História One Shots Camren - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Drama, Fanfic, One-shot, Romance
Visualizações 506
Palavras 2.815
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico)
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Bye bye rain


Apesar de ser um pouco antigo, o café dia-a-dia é como qualquer outro, porém uma única pessoa o torna um lugar mais feliz e bonito se comparado a outros.

Lauren.

"Quando chove durante um dia ensolarado nesse café não há dúvidas de que ela irá passar chorando por aquela porta..." Pensou a de olhos claros enquanto preparava alguns doces atrás da bancada.

Assim como tinha pensado, aconteceu.

A garota de cabelos e olhos castanhos passou correndo pela porta chorando, e do lado de fora das paredes, uma chuva caia agora fraca, porém já esteve forte.

- Ah! - Sorriu. - Seja bem vinda. - Olhou para a garota caminhando em sua direção.

Lauren viu Camila pela primeira vez a oito anos, quando a garota estava chorando, o que percebeu ser bem comum depois de um tempo juntas.

- Parece que começou a chover Lauren, você poderia trazer os doces que estão lá fora para mim? - Pediu Clara quando notou o tempo começando a mudar.

- Pode deixar mãe. - Respondeu e saiu do cômodo, seguindo em direção para os fundos do café.

Ao abrir a porta se deparou com uma cena desconfortável, pelo menos no seu ponto de vista.

- Hã? Uma garota do ginásio? - Perguntou para si mesma, em um cochicho enquanto observava a menininha quase escondida.

A pequena estava chorando, encostada na parede ao lado de uma lixeira.

"Ela está chorando? Oh, o que eu faço?" Ficou desesperada internamente, mesmo não sendo muito mais velha do que a garota, Lauren não sabia lidar com pessoas no geral.

- Hum... - Se aproxima da pequena e coloca um pequeno saco de doces na sua frente. - Ei, o que foi? - Perguntou e Camila olhou lentamente para cima, os pequenos olhinhos merejados. - Esses doces sobraram, pode comê-los. - Sorriu e entregou nas mãos pequenas.

- Desculpe, v-você... - Abriu o pacote e sorriu, as lágrimas já não escorriam mais. - Que doce! - Se alegrou comendo um pedaço de bolo de morango.

Lauren sorriu.

O céu se abriu.

Desde esse dia, quando chove em um tempo ensolarado, ela vem.

- O que aconteceu? - Perguntou a de olhos verdes ainda atrás do balcão, a garota agora sentada no banco da frente.

- Uma briga. - Se debruçou no mármore gelado.

Lauren negou levemente e andou silenciosamente para perto.

- Aqui está, mas são apenas sobras. - Colocou um lindo prato a frente de Camila, era um grande pedaço de bolo de laranja com cobertura de chocolate e cerejas.

Se aquilo eram sobras, o inteiro deveria ser maravilhoso.

- É muito gostoso. - Sorriu para a mais velha enquanto colocava mais um pedaço na boca. - Mesmo sendo apenas sobras.

"Ela ficou tão fofa" Pensou consigo mesma, apenas observando a mais nova comer. "Ela é como uma irmã" 

Olhou para as janelas e percebeu que a chuva tinha piorado um pouco, mesmo com o céu tão bonito.

"É meu trabalho parar com essa chuva, pelo menos na cabeça da Camz"

- Lo, o que você estava fazendo antes de eu chegar? - Questionou olhando para a morena pensativa a sua frente, colocando as mãos no queixo para ter uma visão ainda melhor.

-Bem...- Sorriu. - Eu estava pensando em quais doces usar para o menu de verão. - Fez uma expressão pensativa. - Camila, que tipo de doce você gostaria de comer? - Indagou e encarou curiosamente a pequena.

- Você está perguntando para mim? - Disse surpresa. - Deixe-me pensar. - Sorriu e se forçou a montar algo na imaginação. - Gosto de coisas que brilham bastantes e... - Colocou o indicador entre os lábios, fazendo Lauren sorrir. - Com frutas! Com muitas frutas, eu comeria isso com certeza! - Pulou no banco e a outra riu. - Ah, desculpa, eu exagerei não foi? - Parou os movimentos e a olhou calma.

- Por quê você está se desculpando? - Sorriu e também se apoiou no balcão.

- Porque foi um pedido estranho. - Sua animação se foi em menos de instantes. - Todo mundo diz que eu sempre digo coisas estranhas e infantis, mas não é isso. - A olhou. - Eles que não me entendem.

- Mas, você acha isso uma coisa ruim? - Perguntou colocando uma mecha de cabelo da latina para trás da orelha.

- O quê?

- Apenas observe. - Lauren se afastou e começou a pegar ingredientes, iria montar o pedido da garota.

Em uma taça juntou bolo, sorvete, granulado, banana, abacaxi e para finalizar o pedido, também adicionou um granulado especial que usava nos doces mais peculiares, ele era brilhante e colorido.

Ao final, a taça era melhor do que Camila imaginara.

- Era algo assim que você queria? - Perguntou colocando uma colher do lado do doce e o levando para perto da menor.

- Sim! - Sorriu animada. - Isso mesmo, mas parece ainda mais gostoso do que na minha cabeça. - Pegou uma colherada e saboreou a sobremesa. - É incrível Lo! 

- Sim, com certeza. - Sentou-se no banco de frente para a menina mulher, apenas o balcão entre as duas. - E isso tudo graças a você. - Sorriu encantadora. - Foi a minha fonte de inspiração para criar isso, sou grata a você. - Piscou e o coração da mais nova acelerou, e para disfarçar isso, levou mais um pouco de doce para a boca.

Nem um segundo se passou e a porta foi aberta, apenas o barulho do sino avisando que não estavam mais a sós.

- Hum...Laur? - Ouviu ser chamada e se levantou rapidamente, passando por Camila e seguindo outra direção.

- Lucy! - Sorriu quando a mulher se aproximou e percebeu que ela estava acompanhada.

- Ah, você está com um cliente? - Olhou para a latina de costas e sorriu já sabendo quem era. - Perdão, eu voltou depois. - Disse pronta para se virar.

- Está tudo bem! - Lauren a puxou pela mão, sem deixar que chegasse até a porta. - Ela é tipo uma irmã para mim, você sabe disso. - Afirmou novamente, encarando a namorada.

Camila terminou apressadamente a sobremesa e se levantou, fazendo um pequeno ruido com a cadeira no chão de madeira.

- Lo, obrigada pelo doce, até mais. - Disse tudo embolado, sem nem mesmo olhar para a garota e saiu do local.

- Ca- Foi interrompida pelo sino da porta balançando. - Ah, certo. - Falou e voltou a se dirigir a Lucy. - Sente-se! - Puxou a cadeira e a morena fez o que lhe foi pedido. 

- Ela esqueceu o celular. - Comentou a de olhos escuros.

- Ah, bem, mais tarde se ela voltar eu lhe devolvo. - Sorriu e deu a volta, indo para trás do balcão. - Já que você disse que viria hoje, fiz um bolo especialmente para você. - Se aproximou e colocou a bandeja na frente da namorada.

Já pensando na nova criação que tinha feito para Camila, Lauren preparou mais um rapidamente.

- Eu acabei de fazer isso também, é apenas um protótipo, mas experimente.

- Está bem, obrigada. - Agradeceu sorridente, Lauren em seu ponto de vista é uma pessoa maravilhosa.

Comeu um pedaço do bolo que lhe foi servido e sorriu desfrutando do sabor.

- É bem doce não? - Comentou ainda sorrindo, porém agora com os olhos fechados, colocando mais um pedaço na boca.

"Que alívio"

Ficaram por alguns minutos comendo até que Lauren se lembrou de algo.

- Então... - Começou se sentando no banco que estava minutos atrás. - Pelo telefone você disse que tinha algo para me dizer. - Passou a mão pelo avental para tirar alguns vestígios de trigo.

- Eu vim dizer adeus. - Disse depois de colocar o queixo sobre as mãos.

- O quê? - Arregalou os olhos e ficou estática. - Mas, por quê? - Ficou desesperada, procurando nos olhos de Lucy alguma explicação, porém ela estava muito calma.

- Lauren, quando estou comendo seus doces, você está pensando em outra pessoa não é? - Indagou olhando a garota nos olhos.

- Claro que não! - Se levantou colocou as mãos no balcão. - Eu penso apenas em você Lucy.

A namorada sorriu e a olhou, era incrível como a garota era calma.

- Então você ainda não percebeu? - Perguntou também se levantando. - De qualquer modo, esse bolo foi feito com seus sentimentos por outra pessoa, é só que é um pouco demais para mim. - Arrumou a colher do lado do doce e deu um passo para trás. - Mesmo sendo delicioso, terem que recusar, obrigada por tudo até agora. - Agradeceu e mandou um beijo no ar, saindo do café logo em seguida.

- Droga. - Disse Lauren se sentado quando já estava sozinha. - Essa foi a quinta tentativa, e mesmo assim ela disse que estava doce.

Você na verdade estava pensando em outra pessoa não é?

Outra pessoa? Qual?

Eu apenas pensei na pessoa que amo, fiz um doce apenas para ela.

- Eu queria fazê-la feliz. - Falou consigo mesma, encarando o bolo. - Mas, se ela não aceita meus doces, acho que deveria parar... - Se levantou e pegou a bandeja.

Do outro lado do muro se encontrava Camila, a garota estava ofegante por ter corrido até o local.

- Graças aos deuses, ela ainda está lá. - Colocou as mãos nos joelhos e respirou.

Caminhou calmamente até a porta e a abriu, o sino não tocando dessa vez, coisa que lhe passou despercebido.

- Lo? Desculpe, mas eu esqueci o meu cel... - Nem continuou a falar quando viu de longe o que a mais velha estava pestes a fazer.

Lauren estava tirando a tampa da lixeira para jogar o seu belo bolo fora.

O bolo.

Sem pensar duas vezes, Camila correu até a mulher e a impediu pegando com tudo o doce das mãos brancas, o que acabou sujando um pouco a sua roupa.

- Camz? - Se assustou e a olhou de cima a baixo. - Espere, as suas roupas. - Disse preocupada, porém foi interrompida por um leve tapa na testa, fechou os olhos por conta do reflexo.

- Por quê você está fazendo algo tão horrível? - Perguntou incrédula, passando o dedo na borda do bolo e o levanto até a boca, sorrindo com o sabor maravilhoso, porém ainda lançando um olhar reprovador para a de olhos verdes.

- Por quê você pergunta? - Disse simples. - Bem, minha namorada me deu um fora, então não preciso mais disso, eu fui muito longe, então não tem mais nada a fazer a não ser jogar fora.

Não há ninguém que queira isso.

- Isso quer dizer jogar fora os seus sentimentos? - Perguntou Camila, se sentando no chão com as pernas cruzadas, sendo acompanhada pela maior. - Eu sei o quanto dos seus sentimentos você coloca nesses doces. - Experimentou mais um pouco da cobertura. - Você não pode fazer algo assim, como pode querer jogar fora os seus sentimentos? - A encarou nos olhos.

- E daí? - Deu de ombros. - Camz, eu fiz vários doces para você, ainda assim não entendo. - Parecia pensar bastante. - Por quê sempre sorri quando os come? - Encarou os olhos castanhos.

- Não é óbvio? - Aproximou o bolo dos lábios e sorriu. - É porque seus doces fazem as pessoas sorrirem, se eu comer nada além deles nas refeições durante o resto da minha vida, eu serei muito feliz. - Riu divertida e mordeu de uma vez um pedaço do bolo. - Nossa! É tão gostoso e doce!

- Já faz quanto tempo? - Se perguntou de pé próxima a janela do  café, colocando a mão para fora e se deixando molhar pela água. 

O dia não estava claro e nem escuro.

Nublado.

E chovendo.

- As gotas de chuva, o som delas e seu toque molhado, apenas me faz lembras de lágrimas. - Sorriu e secou a mão, colocando a no bolso da calça e voltando a observar.

Camila.

- Quando penso que você pode estar chorando em algum lugar, me pergunto se posso fazer essa chuva parar com essas mãos.

"E foi quando comecei a fazer doces...Ah meu deus" Bateu a mão na testa e negou com a cabeça. "Foi por isso que levei um fora"

O motivo de o céu estar parcialmente claro todo esse tempo era porque eu estava feliz em vê-la?

Estou...apaixonada?

- Camz... - Chamou quando a garota terminou de comer o bolo que restara. - Você pode vir aqui amanhã? - Perguntou e colocou calmamente uma mecha de cabelo da garota, que caia nos olhos, atrás da orelha, pois suas mãos estava sujas de doce.

"Não vai ter nenhuma sobra, pois irei fazer algo apenas para você"

Especialmente para você.

No dia seguinte...

-Humm...Me pergunto o que ela iria gostar. - Ficou pensativa por alguns minutos e colocou as mãos sobre o balcão. - O que a Camz iria gostar?

Bolo? Já fiz.

Sorvete? Já fiz.

Pudim? Já fiz.

Bananinha? Já fiz.

Arroz doce? Já fiz.

Droga!

Colocou o dedo indicador na testa e se forçou a pensar em algo novo.

- Ah! - Teve uma ideia. - Camila gosta de frutas vermelhas... - Foi falando ao mesmo tempo que ia pegando os ingredientes e montando o doce em sua cabeça. - Coisas brilhantes... - Preparou a massa e a jogou na forma.

Algumas horas foram necessárias para a finalização do doce.

E ele finalmente ficou pronto.

Era um bolo redondo plano de morando  com recheio de chocolate amargo, a cobertura era bem fina e tinha amoras a detalhando, além dos pequenos pontos de chantily.

Estava bem doce, assim como Camila adorava, porém o chocolate no meio era apenas para causar surpresa na garota, mostrar que nem tudo permanece o mesmo para sempre. 

Enquanto Lauren estava sorridente no café, orgulhosa pelo que fez, Camila estava sentada na sombra de uma árvore da escola, pensando em mil tipos de doce que poderia comer quando saísse das aulas.

- Cabello? - Foi tirada de seus pensamentos por uma voz já conhecida.

- Sim? - Desviou o olhar para o garoto de cabelos castanhos e olhos azuis.

- Você...- Hesitou. - Tem um minuto?

- Lo! - Chamou quando chegou até o café, estava mais alegre que o normal.

Muito animada.

- Camz! - Sorriu, a felicidade da garota sendo passada para ela. - Espere só um pouco. - Disse indo em direção a geladeira e procurando pelo bolo.

- Ei Lo, adivinha o que aconteceu hoje. - Desafiou dando pulinhos de alegria.

A mulher mais velha negou enquanto ria.

- Um garoto se confessou para mim. - Contou e o sorriso nos lábios da de olhos verdes desapareceu.

Seus ombros caíram.

Ela ainda estava de costa para a latina.

- Hã? - Soltou, terminando de cortar uma fatia do doce que tinha feito com tanto amor.

- Ele é da minha classe. - Continuou com animação. - Ele sempre me ajuda com as tarefas do comitê.

- Ah. - Seu coração apertou.

- O que você acha? - Indagou querendo saber a opinião da mais alta.

O que está acontecendo?

Isso não tem nada a ver comigo certo?  

O que há de errado com o meu coração?

Ah, entendo.

Eu talvez possa ser aquela que a conforta, mas não posso ficar perto o bastante para protegê-la.

E se o que para a chuva não for eu?

-Isso é ótimo Camz! - Tentou sorrir, porém seu coração não estava colaborando, muito menos o se cérebro.

E se, não for lágrimas, mas sim a tristeza que invoca a chuva? O que faria uma chorona como Camila ficar tão triste a ponto de não ter mais lágrimas para derrubar? Então terei que fazer o mesmo que fiz no passado? Continuar a viver sem notar as lágrimas tristes, porém estar presente depois para reconfortá-la.

- Sinto muito Lo, mas ele está esperando por mim no parque. - Camila disse finalmente, tentando não olhar para os olhos da mulher. - Mesmo você tendo todo o trabalho, eu terei que deixar o bolo para lá...- Disse e se virou, pronta para sair pela porta.

Existe uma paixão ardente em um coração tão calmo? Adeus chuva.

Camila estava hesitante em abrir a porta, porém ela estava ficando cada vez mais próxima.

"Vamos Lo...É só dizer que eu fico"

- Você é a única para quem eu faço doces! - Disse finalmente, em alto e bom tom, largando o prato na bancada e andando até Camila, essa que se virou e sorriu quando encarou os olhos verdes, os sentimentos sendo contados apenas em um olhar.

- Ah, graças a deus! - Soltou Camila corada, deixando suas mãos serem pegas pelas das Lauren. - Se não tivesse funcionado eu ia desistir. - Contou, o que deixou a outra confusa.

- Hein? - Franziu o cenho.

- Você não pensa em mim apenas como irmã? Quando eu contei para a minha amiga sobre isso, ela disse que tinha que arriscar. - Sorriu fofa. - Me desculpe, mas quando chove em um dia nublado, ver você...Me alegra.

Lauren sorriu.

Tudo o que podia sorrir, sorriu.

- Me desculpe você, pela espera que teve que enfrentar. - Disse feliz, deixando a cabeça cair um pouco para a direita, encarando os belos olhos.

Linda.

Sorriu e foi se aproximando mais, fechando a garota entre seu corpo e a porta.

- Lo? - Chamou quando as mãos da de olhos verdes foram para trás de si.


Adeus, chuva.


"De agora em diante, eu irei mostrar para você que essas mãos podem parar a chuva"

"Chuva e sol se tornaram rotina, óbvio que isso é amor"



Notas Finais


adoroooo

é adaptação/inspiração de um mangá one ok? o nome é: Bye-Bye Rain de autoria: shiki awafuji

é diferente do que costumo ler, porém doce , erros dsclpm


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...