História One Shots RihKaty - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~fentyzinha

Postado
Categorias Katy Perry, Rihanna
Personagens Katy Perry, Rihanna
Tags Katy Perry, Katyanna, Katycat, Navy, Navycat, Rihanna, Rihkaty
Exibições 67
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


AAA VOLTEI!
SENTI SAUDADE DE VOCÊS! Obrigada aos que leram e comentaram no capítulo anterior ❤
Enfim... Capítulo hoje com sugestões de @Fentylene ♥
Espero que gostem!!

Capítulo 15 - Minha namorada ciumenta


RIHANNA ON

Era tarde. a casa estava agitada, com os gritos de Katy ecoando sem parar. Era a terceira vez que brigávamos nesses últimos dois dias, por exatamente o mesmo motivo: Ciúmes. Tanto meu, quanto de minha namorada:

— Mas, Katy... — Eu tentava me explicar quando fui interrompida.

— "Mas" nada, Rihanna! Que porra! — Exclamava irritada.

— Aquilo não foi nada demais... — Mais cedo havíamos ido a uma boate, e Katy acha que eu estava flertando com a bargirl. Mereço. 

— Ah, claro que não. — Foi irônica. — Era sorriso pra cá, sorriso pra lá. Eu não sou cega Rihanna!

— Meu Deus, Katy. Eu só estava sorrindo, não comendo a menina na sua frente. — Revirei os olhos.

Foi aí que percebi que havia falado bobagem. Katy me empurrou contra a parede, me encarando furiosa:

— Vadia. Com quem pensa que está falando?! 

— C-Com a melhor namorada do mundo? — Brinquei. 

— Vá se foder, Rihanna... — Pausou. — Ou melhor, eu vou te foder. — Dito isso e californiana atacou meus lábios num beijo intenso. 

Pediu-me passagem com sua língua e no mesmo instante cedi, sentindo sua língua explorar cada canto de minha boca indo de contato com a minha rapidamente. 

Mordeu meu lábio inferior com força, apertando minha cintura antes de deslizar suas mãos para a lateral de meu vestido onde se encontrava o zíper do mesmo, o puxando com força o que fez quebrar o pequeno objeto de ferro. Ela estava realmente irritada:

— Gostosa. — Apertou minha bunda com suas duas mãos, antes depositar um tapa seco em meu glúteo me custando um gemido baixo. 

— Katy... — Puxou meu cabelo para trás fazendo que minha cabeça batesse levemente contra a parede.

— Calada. Só quero que abra essa boca para gemer. — Senti meu corpo tremer e mordi meus lábios já sabendo o que viria. 

Me conduziu até a cama, me empurrando no colchão macio, parando em frente para se livrar de sua camisa, e seu cinto. Espera, o cinto?

Se deitou sobre mim, com seu cinto em uma das mãos pressionando uma de suas coxas — ainda coberta pela calça jeans — contra minha intimidade:

— Quero que me diga quem é você. — Exigiu roçando o cinto em minha coxa, onde provavelmente me daria uma cintada.

Eu sabia muito bem a resposta, mas queria ter certeza do que ela faria. — Rihanna. — E como previsto, levei uma cintada me custando um gemido manhoso. 

— Errado. — Disse Katy. — Quem é você? — Repetiu sua pergunta.

— S-Sou sua putinha. 

— Muito bem. E o que você quer? — Começou a beijar meu pescoço lentamente. 

Não respondi, levando mais uma cintada. — Me responda. 

— Q-Que você me foda... 

— Ótimo. — Largou o cinto no chão.

Abriu meu sutiã o arremessando para qualquer canto do cômodo, pressionando seu polegar e seu indicador levemente contra o piercing que tenho em meu mamilo, antes de passar sua língua quente no mesmo, me causando arrepios. 

Colocou minhas duas mãos aos lados de minha cabeça, depositando mais um beijo violento em minha boca. 

Locomoveu os beijos para meu pescoço, depositando fortes chupões me arrancando gemidos não tão altos. 

Continuou os chupões e mordidas por meu abdômen sem se importar se ficaria marcado ou não, retirando minha calcinha rapidamente:

— Porra, olha isso. — Sorriu ao ver o quão molhada eu estava, voltando a se encaixar sobre meu corpo.

Enterrou seu rosto em meu pescoço, segurando meus pulsos aos lados de minha cabeça deixando-me incapacitada de mexo-los, começando a roçar o tecido jeans em meu clitóris pulsante. Me permiti gemer mais alto por seu ato. 

Os gemidos de Katy não eram mais altos que um sussurro, mas eu conseguia ouvir perfeitamente pela pouca distância de meu ouvido. 

Aumentou a velocidade em que se movimentava, voltando a beijar meu pescoço. 

Minha respiração já estava alterada, fechava minha mão com força tentando conter o prazer, sentido meu íntimo contrair cada vez mais até que eu chegasse ao clímax gemendo escandalosamente, arqueando minhas costas sob o colchão. 

Katy retirou sua calça e seu sutiã, ficando apenas de calcinha:

— Eu quero te foder, quero te ouvir gemendo meu nome. — Arranhou meu abdômen, tocando a parte superior de meu sexo completamente encharcado, começando a massagear meu clitóris lentamente. 

Me penetrou três de seus dedos com força e sem aviso prévio, começando a movimenta-los rápido e fundo:

— Aah... K-Katy... — Gemi seu nome, agarrando sua nuca e cravando minhas unhas em seu ombro exposto.

— Isso... hmm... — Murmurava contra meu pescoço, estocando cada vez mais rápido e forte, até que eu atingisse meu orgasmo inclinando minha cabeça para trás ao praticamente gritar seu nome, sentindo-a retirar seus dedos de meu sexo, os levando até seus lábios e lambendo um por um: 

— Deliciosa.... Quero que você me chupe. — Ordenou invertendo nossas posições. — Sem provocações. Vá direto ao ponto. — Assenti, mas não faria. 

A beijei calmamente, mas a californiana intensificou o beijo é só paramos por falta de ar. Locomovi os beijos para seu pescoço, sentindo o cheiro de seu perfume emanar em meu nariz. 

Continuei os beijos até que chegasse em seu abdômen depositando uma leve mordida, antes de retirar sua calcinha e morder meus lábios ao notar o quão molhada ela estava. 

Mordisquei as partes internas de suas coxas a ouvindo murmurar alguma coisa e logo reclamar:

— Sua puta. — Puxou meu cabelo, posicionando meu rosto exatamente onde ela queria. 

Toquei seu clitóris com minha língua, me deliciando com o gosto que ela tem enquanto a ouvia começar a gemer.

Suguei seu clitóris sentindo sua mão fechar cada vez mais em meu cabelo, como se quisesse afundar meu rosto em seu sexo. 

A chupava rapidamente forte, enquanto arranhava sua coxa recebendo mais puxões de cabelo:

— Ahhh, R-Robyn..! — Gemeu após eu introduzir um dedo em sua entrada. 

Robyn... 

Era assim que eu gostava de ser chamada enquanto estava entre quatro paredes com Katy. Me excita.

Estocava meu dedo rapidamente, sentindo sua intimidade contrair avisando seu ápice, que não demorou muito a vir.

Minha namorada gemeu escandalosamente, arqueando as costas e puxou forte meu cabelo.

Fiz questão de sugar cada gota seu líquido, voltando a me deitar ao seu lado. Ambas tentando acalmar nossas respirações:

— Desculpe as cintadas. Você me irrita. — Diz Katy, me fazendo dar um pequeno sorriso.


Notas Finais


Desculpem os erros
Agradecemos aos favoritos, comentários e exibições! Vocês são demais!!

Se flopar nunca existiu.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...