História One star called Nashira - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Lílian Evans, Marlenne Mckinnon, Minerva Mcgonagall, Pedro Pettigrew, Personagens Originais, Remo Lupin, Severo Snape, Sirius Black, Tiago Potter
Tags Estrela, Harry Potter, James Potter, Marotos, Nashira
Exibições 55
Palavras 2.163
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Ficção Científica, Romance e Novela, Visual Novel

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá querido leitor.
Obrigada pelos comentários, e por acompanharem a fic ♥
Espero que gostem e que tenham uma boa leitura.
Beijos e abraços.

Capítulo 12 - Capítulo 12


Fanfic / Fanfiction One star called Nashira - Capítulo 12 - Capítulo 12

Pov. Marcos

Eu só vim passar o Natal na casa da minha avó por causa da Nashira e ela começa a namorar. Mas não vai ficar assim, o namoro dos dois não vai durar, eu vou dar um jeito de acabar com esse relacionamento, e de quebra ficar com a Nashira e mostrar para ela que sou muito melhor que aquele Potter.

Eu só tenho que tomar cuidado para que ninguém descubra que fui eu, mas para minha sorte tenho amigos aqui que vovó gosta muito e deixaria eles passarem o natal em sua casa, eu só preciso decidir qual deles é mais apropriado para o meu plano, e vou ter que contar também com a Hanna, ela não gosta da Nashira. Que amigo eu convido? Aham, já sei. Vou convidar o Nicholas.

Escrevi uma carta para Nicholas convidando-o a passar o Natal aqui, e disse que precisava da ajuda dele e que contaria assim que chegasse, mandei a coruja da vovó entregar a carta e fui atrás da Hanna.

– Trebuie să vorbesc cu tine. (Preciso falar com você). - Falei para Hanna.

– Bine! (O.K.) - Ela respondeu.

Fomos até o meu quarto, ela trancou a porta e se sentou na minha cama.

– Pode ir falando. - Ela disse.

– Eu te disse que queria a Nashira e que dessa vez ia conseguir.

– Ela está namorando, irmãozinho. - Ela falou com desdém.

– Sei disso, e por isso armei um plano para separar os dois e fazer com que Nashira corra para os meus braços.

– Como fará isso? - Ela perguntou curiosa.

– Convidei Nicholas para passar o Natal aqui, e como todo ano ele trará sua irmã gêmea. - Respondi.

– Não entendi onde você quer chegar com isso Marcos.

– É simples minha querida irmã, Wisteria vai fingir estar interessada no Potter e Nicholas na Nashira, o que fará o namoradinho dela arrumar uma briga com Nicholas e depois com a Nashira, e assim que eles brigarem Wisteria irá consolá-lo e beijar ele, e você vai fingir estar preocupada com sua prima e vai levar ela para se acertar com o namorado, porém ela vai encontrar ele beijando outra, ela vai terminar com ele, e é ai que eu entro. - Falei sorrindo. - Eu vou consolar o coração partido da minha amada.

– Esse plano é ridículo. - Hanna falou.

– Sugere algo melhor?

– Claro. - Ela deu um sorriso maléfico.

– E qual é? - Perguntei animado.

– Farei uma poção do morto-vivo, você sabe que sou ótima em poções.

– Sim, continue.

– Farei a poção e você colocará no suco do Potter, depois disso ele vai apagar, porém vai continuar falando e como Wisteria tem os cabelos vermelhos porque pinta, irá beijá-lo e ele vai retribuir achando que é a Nashira, pois não raciocinará direito e assim todos poderão ver e o nosso querido tio vai mandá-lo embora sem poder se explicar.

– Ótimo plano, e quanto tempo demora para a poção ficar pronta?

– Por acaso eu tenho ela pronta em minha mala.

Dei risada e Hanna fez o mesmo, agora era só esperar Nicholas e sua irmã chegar.

Pov. James

O Marcos, primo da Nashira tem dado em cima dela desde que chegou aqui e isso tem me tirado do sério, por sorte o pai dela conseguiu com que ele parasse com isso.

E para ajudar seria noite de lua cheia e teríamos que dar um jeito no Moony.

(…)

– Amigos da Nashira, esses são Nicholas e Wisteria. - Falou Hanna animada.

– Prazer em conhecê-los. - Marle falou.

– Na, você já falou com a sua avó? - Perguntei baixinho.

– Sim, ela chamou o Remus e vai levá-lo para um lugar seguro. - Ela respondeu.

– Onde é? - Perguntei.

– Jay, vovó não me falou.

– Padfoot e eu iríamos passar a noite com ele.

– Eu sei, mas foi justamente por isso que vovó não quis me contar, ela não sabe que vocês são animagos.

– Coitado do Moony.

– Ele vai ficar bem Jay, eu juro.

– Assim eu espero.

Ela deu um sorriso torto e apertou minha mão.

– Seu primo parou de dar em cima de você?

– Sim, depois daquela briga na sala não falou mais comigo.

Sorri satisfeito, e fomos jantar.

Hanna e Marcos não pararam de rir o jantar inteiro, e Nashira falou baixinho que eles estavam aprontando algo. Juno ficou os olhando intrigada e Susan não parou de perguntar do Moony (acho que ela gostou dele). E Marle estava quase azarando Wisteria por ficar encarando o Padfoot.

– Vem Marle. - Nash falou rindo.

– Você vem, Black? - Marle perguntou.

– Claro! - Ele deu um sorriso torto.

Dei risada e fui junto com eles.

– James, podemos conversar? - Marcos perguntou.

Nashira arqueou uma sobrancelha e ficou nos olhando.

– Sim.

– Cuidado! - Nashira falou no meu ouvido.

Marcos me levou até o jardim, lá estava Nicholas bebendo alguma coisa.

– Eu quero me desculpar por ter dado em cima da sua namorada. - Ele falou sério. - Não deveria ter feito aquilo, foi um erro terrível e irreparável e por isso que me desculpar com você, e recomeçar.

– Ele estava se lamentando até agora pouco. - Nicholas falou.

– Tudo bem, podemos tentar ser amigos.

– Muito bom. - Marcos falou – E para mostrar como não sou essa pessoa horrível, trouxe cerveja amanteigada.

Fiquei meio desconfiado, mas peguei o copo mesmo assim, Nicholas tomou o dele de uma vez, e Marcos também. Experimentei e estava com o mesmo gosto de sempre, depois fui tomando aos poucos. Eles começaram a contar piadas e eu ria só para não ficar chato porque as piadas eram todas sem graça.

– Vejo que estão fazendo uma festinha. - Hanna falou sorrindo.

Comecei a ficar um pouco tonto.

– Chama a Nashira e o pessoal. - Falei.

Eu estava precisando da Nashira.

– Vamos lá Wist. - Hanna falou.

Wisteria concordou e as duas saíram, depois disso não me lembro de mais nada.

Pov. Nashira

– James, podemos conversar? - Marcos perguntou.

Olhei para o Jay e arqueei uma sobrancelha, fiquei desconfiada.

– Sim. - Jay respondeu.

– Cuidado! - Falei em seu ouvido.

Ele concordou e saiu com Marcos, fui para o meu quarto junto com Marle e Six, ficamos jogando conversa fora.

– Estou preocupada com o James. - Falei.

– Porque Nash? - Marle perguntou.

– O James sabe se virar sozinho. - Six falou.

– Eu sei Six, mas meu primo não é fraco, sei do que ele é capaz, e tem algo errado.

Marle e Sirius se entreolharam.

– Hanna e Marcos estavam sorrindo de mais na janta, alguma coisa eles estão aprontando. - Falei.

– Toc toc. - Hanna falou entrando.

– O que foi Hanna? - Perguntei.

– O James está chamando vocês lá no jardim.

Suspirei aliviada e dei um sorriso agradecido a Hanna, então descemos até o jardim.

A primeira coisa que eu vi assim que abri a porta foi o James agarrado na Wisteria, Nicholas e Marcos olhavam incrédulos para a cena.

– James… - Falei num sussurro.

Marle me abraçou e Sirius foi até ele e o puxou pela camisa.

– O que foi Padfoot? - James perguntou.

Tinha algo errado com ele, mas isso já não fazia diferença para mim.

– O que foi? - Sirius perguntou irritado. - Achei que tivesse me escutado quando falei para não magoar a Nashira.

James deu risada, e com isso levou um soco do Sirius.

– SIRIUS. - Gritei. - Não vale a pena.

Sirius largou o James lá e saiu, Marle me levou para o quarto e pediu para que eu descansasse.

(…)

Acordei e já eram 08h15min, me levantei com cuidado pois a Marle ainda dormia. Fui para o banheiro e escovei os dentes, coloquei a primeira roupa que vi no meu armário e desci.

Encontrei a vovó na cozinha fazendo o café, meu pai sentado com as mãos no rosto, e James em pé com as malas ao lado.

– Então você está me dizendo que não lembra de ter feito aquilo? - Meu pai perguntou.

– Senhor Cooper, eu juro que não me recordo de ter feito isso. - James falou – A única coisa de que me lembro ontem de noite, foi de Marcos ter me chamado para conversar e me dado cerveja amanteigada e contar piadas, depois disso não me lembro de mais nada.

– Quero ver se consegue convencer a Nashira disso. - Minha avó falou.

James se virou e me viu parada na porta.

– Podemos conversar? - Ele perguntou.

– Não temos nada para conversar, eu sei muito bem o que vi ontem. - Falei.

– Nashira, eu não lembro de ter beijado a Wisteria. - Ele falou desesperado.

– Mas beijou, Potter.

Me virei e sai, James veio atrás.

– Nashira…

– Vai embora, não temos mais nada.

Ele parou e ficou me olhando.

– Acredita em mim.

– Não consigo acreditar em você, porque o que eu vi ontem não deixa.

– Nashira, por favor.

– Potter, vai embora.

Ele concordou e eu fui para o meu quarto onde me joguei na cama e fiquei chorando.

– Nash? - Marle chamou.

Não respondi.

– Nashira… - Ela falou ao me ver. - Ei, calma.

– Porque essas coisas têm que acontecer comigo? - Pedi em meio aos soluços.

Ela me abraçou e ficou acariciando meus cabelos, Sirius bateu à porta e entrou.

– Como ela está? - Six perguntou para a Marle.

– Nada bem.

– Encontrei o James indo embora, ele disse que você terminou com ele.

Concordei.

– Ele falou que não se lembra de ter beijado aquela garota. - Falei.

– Mas se lembra de ter levado um soco. - Sirius falou irritado.

(…)

– Tem certeza que quer continuar em Hogwarts? - Meu pai me perguntou pela décima vez naquela noite.

– Tenho pai. - Respondi baixinho.

Amanhã é Natal, e eu não estou com clima para tal.

– Eu te falei meu tio, aquele rapaz não era bom para a Nashira. - Marcos falou.

– CALA A BOCA MARCOS. - Gritei.

Ele me olhou assustado.

– Eu não vou correr para os seus braços só por causa do ocorrido, e não sei porque essa garota ainda está aqui. - Falei irritada.

Wisteria ficou me olhando com raiva, e saiu.

– Nashira, não fale assim com a minha irmã. - Nicholas falou.

– Acho melhor você ficar quieto Nicholas. - Falei.

E assim me retirei, fui para o jardim e me joguei ali.

– Oi. - Juno falou sentando-se ao meu lado.

– Oi.

– Sinto muito pelo que aconteceu ontem a noite, acho que você deveria ter escutado o James.

– E porque você acha isso?

– Pelo jeito que Marcos e Hanna pareciam satisfeitos depois do ocorrido.

– Você acha que foi coisa deles? - Perguntei.

– Não só acho, como tenho certeza. - Juno falou. - Lembra do Newt?

– O ex namorado da Susan?

– Sim.

– O que tem ele?

– Hanna gostava dele e armou um plano junto com Marcos para separar os dois, e conseguiram.

– O que eles fizeram?

– Poção Polissuco.

Olhei incrédula para Juno.

– Hanna preparou a poção e deu para Marcos tomar e depois da “transformação”, ele beijou uma garota.

– Mas…

– Por acaso Newt estava fazendo trabalho com aquela garota, e Marcos beijou ela antes do trabalho e quando Susan foi procura o namorado a garota estava em cima do Newt verdadeiro.

– Mas a Susan nunca soube?

– Descobriu umas semanas depois, e não aconteceu exatamente nada com Hanna e Marcos.

– Eu não acredito nisso.

– Mas eu duvido que eles tenham usado a mesma poção no James.

Fiquei quieta e Juno se levantou.

– Eu vou descobrir o que eles fizeram e vou acabar com essa farsa – Juno falou.

Sorri para ela, e então ela saiu, Remus apareceu todo machucado, a noite foi difícil para ele. Vovó o mandou dormir durante o dia e foi o que ele fez, acordou de noite bem descansado.

– Oi Nash. - Remus falou.

– Oi Remus, como você está?

– Inteiro.

Dei risada do comentário, ele estava com uma aparência nada boa.

– Fiquei sabendo do que aconteceu. - Ele falou.

– Não quero falar sobre isso.

– Eu sei que não quer, mas precisa me ouvir.

Olhei para o Remus.

– O Prongs nunca faria uma coisa dessas.

– Mas fez.

– Eu sei, só estou achando essa história mal contada, conversei com ele.

– Aé?

– Sim, ele disse que a Hanna e a Wisteria saíram juntas para te chamar.

– Mas apenas a Hanna apareceu no quarto.

– Sim, por isso eu disse que tem algo errado.

– Remus, eu sei que ele é seu amigo e você está tentando defender ele, mas eu não quero saber disso.

– Nashira…

– Tenta entender, eu sei o que eu vi.

Ele apenas concordou e saiu me deixando sozinha no jardim.

(…)

O Natal foi como de todos os anos, cheio de presentes e comida, vovó igual louca de um lado pro outro, Marle e Six sumiram por um bom tempo, Remus e Susan ficaram juntos quase o dia todo e eu fiquei sozinha largada no sofá com meus livros.

– Já chega de ler. - Juno falou rindo.

– Juno, me deixa.

– Nashira, ainda existe vida.

– Eu sei, mas todos os anos eu passo o natal lendo.

– Ta bom então.

Ela não insistiu muito e eu fui dormir, pois teria que voltar para Hogwarts amanhã.


Notas Finais


Olá caro leitor, espero que tenha gostado do capítulo.
Não esqueça de deixar seu comentário, aceito criticas (desde que críticas construtivas que venham contribuir com a fic).
Obs.: Não escrevo para fantasmas.
Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...