História One star called Nashira - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Argo Filch, Lílian Evans, Marlene Mckinnon, Minerva Mcgonagall, Pedro Pettigrew, Personagens Originais, Remo Lupin, Severo Snape, Sibila Trelawney, Sirius Black, Tiago Potter
Tags Estrela, Lily Evans, Lírio, Marotos, Moony, Nashira, Padfoot, Prongs
Visualizações 23
Palavras 2.469
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Escolar, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi oi, tudo bom?
Olha quem resolveu aparecer com mais um capítulo depois de uma semana, quero pedir desculpas pela demora, pois semana passada fiquei sem tempo, mas prometo não demorar tanto pra postar os próximos.
Boa leitura, beijos!

Capítulo 2 - Capítulo 2 - Detenção


Pov. Na

Um mês se passou desde que cheguei em Hogwarts, meus pais estão bem mais ocupados nesse mês, pois não me enviaram nenhuma carta, ou qualquer coisa. A Lily tem se irritado cada vez mais com o Potter, e está mais próxima do que nunca de Severo Snape, as vezes me deixa e vai almoçar com ele. Por causa dessa aproximação de Lily com Snape, surgiu uma grande amizade entre mim e Marlene McKinnon.

Duas vezes por semana durante a noite vou visitar a Tia Minerva, pois, só assim podemos conversar e ficar um pouco juntas.

– Lily, estou indo na sala da Tia Minnie. – falei enquanto ela fazia a tarefa de DCAT.

– Tudo bem. – ela respondeu.

Lily tem estado tão ocupada que mal tem tempo para as tarefas, e por isso sempre que sobra cinco minutos lá está ela com a cara nos livros.

Fui até a sala da Tia Minnie e bati à porta, ela a abriu em seguida sorrindo.

– Estava lhe esperando, querida! – ela falou.

Sorri, e ela me convidou para entrar. A ajudei corrigir algumas tarefas e conversamos bastante, é sempre bom passar um tempo com ela.

– Oh, por Merlim, não tinha visto que está tão tarde! – ela falou espantada.

– Melhor eu ir, se o Filch me encontrar fora dos dormitórios esse horário estou encrencada. – falei sorrindo.

– Sim, sim!

– Tchau, tia! – falei dando um rápido abraço nela.

– Tchau, Nashira! – ela respondeu sorrindo.

Tia Minnie abriu a porta e eu sai quase correndo de sua sala. Antes de chegar na metade do corredor encontro Remus Lupin, Maroto e também monitor.

– Fora do dormitório esse horário, Nashira! – ele falou sorrindo.

– Ah, olá Remus, estava com a minha tia. – falei.

– Não se preocupe, vi você saindo da sala dela. – ele falou – Tome cuidado quando chegar a escada, o Filch estava fazendo uma “ronda” por lá.

– Obrigada Remus! – falei sorrindo.

Ele sorriu, e eu sai apressada em direção a Comunal da Grifinória.

– Graças a Merlim, finalmente cheguei as escadas e nem sinal do Filch. – falei aliviada.

Ao subir o primeiro degrau algumas coisas aconteceram tão rápido que nem consegui ver, apenas senti alguém trombando em mim e me derrubando e senti algo em minha mão. Ao olhar pro lado vi apenas um pé, e na escada estava Lily, ela estava tão vermelha quanto seus cabelos.

– POTTER, VOCÊ ESTÁ DE DETENÇÃO. – ela falou irritada.

“Ah, então esse pé é do Potter”

Ela parou e me olhou confusa.

– O que você está fazendo aqui? Você ajudou o Potter? – ela perguntou séria.

– Não, claro que não. – respondi.

– E o que é isso na sua mão?

– Eu… eu não sei. – falei chacoalhando minha mão.

Potter tirou a capa da invisibilidade e parecia animado, porém todo sujo.

– Estão os dois de detenção. – ela falou com um olhar frio.

– O que? – perguntei espantada.

– Não temos prova de que não ajudou o Potter, e estava fora do dormitório.

“Nunca se canta vitória antes da hora”

– VOCÊ ESTÁ FICANDO LOUCA? – gritei – EU NÃO AJUDEI ESSE GAROTO A FAZER COISA ALGUMA, SÓ ESTAVA…

– Não quero saber! – ela falou irritada. – Vou levá-los até a sala da Prof. McGonagall.

– Potter, fala pra Evans que não te ajudei. – falei irritada olhando-o.

– Lirio…

– CALADO, POTTER! – ela gritou irritada.

Ele se calou e então seguimos Lily até a sala da Prof. McGonagall. Lily deu duas batidas na porta, e Tia Minnie a abriu.

– Oh, Nashira! – ela falou espantada.

– Boa noite, Prof. McGonagall – Lily falou séria – desculpe bater a sua porta este horário, mas esses dois estavam fora do dormitório após o horário…

– Tia, fala pra essa louca que eu estava com você. – falei.

– Continue, Evans! – titia falou.

– Os dois estavam fora do dormitório após o horário aprontando. – ela falou – Eles jogaram bomba de bosta no corredor assim que o Filch passou e depois saíram correndo sujando toda a escadaria.

“Então é bomba de bosta na minha mão”

– Evans, a Nashira só estava fora do dormitório tão tarde por minha culpa, estávamos conversando e nem vimos a hora passar, seria impossível ela ter ajudado o Potter. – titia falou séria.

– Sim professora, entendo – Lily falou – mas tem quanto tempo que ela saiu de sua sala?

Olhei incrédula para Lily.

– Você já está passando dos limites. – falei irritada.

– Uns trinta minutos. – titia respondeu com frieza.

– O incidente ocorreu a poucos minutos, é difícil dizer se a Urquart é culpada ou não, pois não houve testemunhas. – Lily falou.

Tia Minnie a olhou por alguns segundos, muito séria.

– Muito bem Evans, obrigada! – ela falou – Vou conversar com os dois.

Lily sorriu.

– O posto de monitora subiu-lhe a cabeça. – falei.

Lily desfez o sorriso e abaixou a cabeça, Tia Minnie deu espaço para que eu e o Potter entrasse em sua sala, Lily saiu.

Sentei-me na cadeira em frente a mesa, Potter sentou-se na outra. Titia esfregou os olhos cansada.

– Tia… quer dizer… Prof. McGonagall, não tive nada a ver com essa bagunça.

– Devido não termos testemunhas – Prof. McGonagall falou olhando para o Potter. – os dois estão de detenção…

– Não acredito nisso. – falei irritada.

– Os dois iram limpar a escadaria durante um mês, começando amanhã. – Prof. McGonagall falou séria – E retirarei 30 pontos da Grifinória, sendo 15 de cada um.

– Isso é injusto!

Prof. McGonagall não falou nada, Potter continuou calado.

– Voltem ao dormitório, e peço que não aprontem mais nada, especialmente você, Potter.

Revirei os olhos e sai.

– Nashira, espera ai…

– O que você quer, Potter? – perguntei.

– Me desculpar, tentei falar…

– Ah, faz favor Potter, me deixa em paz! – falei e sai.

Cheguei na comunal da Grifinória, Pedro e Sirius estavam deitados no sofá.

– Oi ruivinha…

– Vai se ferrar com o seu ruivinha, Black. – falei irritada.

Ele me olhou magoado e eu subi para o dormitório, Lily estava sentada na cama dela.

– Nashira…

– Me deixa em paz você também, Evans.

– Me desculpa…

– Cala a boca, estou de detenção durante um mês por sua culpa, então faz um favor, e cala a boca.

Ela abaixou a cabeça e eu fui para o banheiro, ao entrar pude escutar a Marle e a Lily conversando.

– Você também Lily, parece criança. – Marle falou – A Nashira está irritada, e você quer ir conversar com ela logo depois de VOCÊ ter feito besteira.

– Eu só queria me desculpar…

– Vai dormir!

Tomei um banho rápido e fui deitar, dormindo em seguida.

Acordei com o sol batendo em meu rosto, levantei-me e fui ao banheiro, as outras meninas ainda estavam dormindo. Me arrumei e depois desci. Encontrei Sirius sentado no sofá esperando pelos outros Marotos.

– Sirius…

Ele me olhou e fechou a cara.

– Me desculpa por ontem, estava irritada com o seu amigo e a namoradinha dele e acabei descontando em você. – falei – Me desculpe!

– Tudo bem. – ele falou sorrindo – Te desculpo com uma condição.

– Qual? – perguntei curiosa.

– Você vai dar um banho no Prongs! – ele falou rindo.

– Fechado.

Apertamos a mão e ele riu alto. Marle desceu em seguida e fomos para o Salão Principal e tomamos café, depois fomos pra aula de Transfiguração.

O restante do dia passou tranquilo.

– Nashira, se quiser posso tentar conversar com a Prof. McGonagall para ela lhe tirar da detenção, pois te vi saindo da sala dela pouco antes de tudo acontecer. – Remus falou.

– Sério Remus? – pedi animada.

– Sim, vou lá! – ele respondeu sorrindo.

– Obrigada!

Ele sorriu e saiu do dormitório, e eu fui fazer algumas tarefas.

Cerca de dez minutos depois Remus voltou a Comunal.

– E então? – perguntei ansiosa.

– A Prof. McGonagall é muito difícil de convencer. – ele falou suspirando – Ela não mudou de ideia, e falou que era bom vocês começarem logo.

– Droga! – falei – Obrigada mesmo assim, Remus!

– Fará o que combinamos? – Sirius perguntou sorrindo.

– Claro! – respondi rindo.

– Quero só ver! – ele falou rindo.

– O que, Padfoot? – Potter perguntou.

– Nada, Potter. – respondi rindo – Vamos!

Falei puxando-o pelo braço, ao chegarmos no buraco da Mulher Gorda trombamos com a Lily, que nos olhou séria por eu segurar o braço do Potter, o soltei no mesmo instante.

– A Prof. McGonagall pediu que vocês peguem tudo o que precisam na sala do Filch. – Lily falou – E que entregassem suas varinhas pra mim para que eu leve até ela.

Revirei os olhos e entreguei minha varinha, Potter fez o mesmo. Lily se virou e saiu da Comunal. Fizemos o mesmo, indo até a sala do Filch.

– Pode ir lá pegar. – falei cruzando os braços.

– Porque apenas eu? – Potter perguntou.

– Só estou de detenção por sua causa. – respondi.

Ele revirou os olhos e entrou na sala do Filch, alguns minutos depois voltou com baldes, panos etc. Peguei algumas coisas e fomos para as escadarias e começamos a limpar.

– Está tão limpa que podemos ver nossos reflexos! – falei assim que terminamos de limpar.

– Acho que deveriam mandar o Filch embora e nos contratar. – Potter falou rindo.

Estávamos sentados na escada, descansando um pouco antes de devolver as coisas para o Filch e ir buscar nossas varinhas.

– Tem uma coisa que não entendo. – ele falou olhando pra baixo.

– E o que é? – perguntei.

– A Lily.

– Ninguém entende.

– Ela diz não sentir nada por mim, não me querer. – ele falou baixo – Mas fica irritada quando me vê conversando com outra menina.

– Talvez ela só precise de tempo pra ver que esse ódio todo que ela diz sentir por você, é outra coisa. – falei – Eu já disse tantas vezes a ela que deveria dar uma chance a você.

Ele me olhou com os olhos brilhando.

– Mas ai ela falou que se eu continuasse com esse assuntou me jogaria da torre de astronomia, ai parei de falar sobre.

Ele deu risada, porém continuou de cabeça baixa.

Me levantei indo em direção ao balde de água, pois, havia feito uma promessa ao Sirius. Peguei o balde disfarçadamente, e olhei sorrindo pro Potter que continuava cabisbaixo.

– Potter – chamei-o rindo.

Ele me olhou e antes que ele pudesse responder ou fazer qualquer coisa, joguei a água suja que estava no balde nele.

Comecei a rir da cara de surpreso dele, e da situação que o deixei. Ele veio na minha direção com cara de brabo e eu nem corri, pois não ia adiantar.

Continuei rindo enquanto ele se aproximava, porém, ele parou na metade do caminho e me olhou rindo e então antes que eu percebesse me jogou a água que estava no outro balde. Ele começou a gargalhar alto, e eu fiquei um tanto quanto irritada e fui até ele e dei alguns tapas em seu braço, até ele me segurar e ficarmos praticamente abraçados. Estávamos molhados e tremendo de frio, mas rindo muito da situação.

– Foi coisa do Sirius, não foi? – ele perguntou rindo.

– Sim. – respondi dando de ombros.

– Mato ele. – ele falou gargalhando.

Ri mais alto, e detalhe, ele ainda estava me segurando.

– Acho que os dois já terminaram de limpar a escadaria. – Lily falo friamente.

Potter me soltou no mesmo instante, eu parei de rir e fui juntar os baldes.

– Lily…

Lily olhou pro Potter com desdem e subiu as escadas.

– Vai atrás dela. – falei terminando de juntar as coisas.

– Não, eu vou…

– Vai atrás dela. – repeti secamente.

Ele me olhou por alguns segundos e então saiu correndo atrás da Lily. Terminei de juntar tudo e levei para o Filch, por sorte a Prof. McGonagall estava na sala do Filch e já entregou nossas varinhas.

“Só quero trocar essa roupa”

Subi as escadas rapidamente por causa do frio, mas antes de ver alguém pude escutar Lily e James conversando.

– Me deixa em paz, Potter. – Lily falou – Acho que você e a Nashira estavam muito bem antes da minha chegada.

– O que? – ele perguntou magoado.

Lily deu uma risada fraca.

– Você diz me odiar Evans, mas não pode me ver com outra garota. – James falou irritado – A Nashira estava de detenção comigo, não aconteceu nada de mais.

– Engraçado, parece que vi vocês abraçados.

– E o que tem de mais nisso? Não posso mais abraçar outras meninas? – James perguntou rindo.

“Oi? O que está acontecendo aqui?”

– Nós não temos nada, eu abraço e converso quem eu bem entender, goste você ou não.

“O.k., não vou ficar escutando DR de casal”

Subi o restante da escada antes que escutasse algo que eu não devesse. Entreguei a varinha do Potter e entrei na Comunal da Grifinória sem olhar pra nenhum dos dois.

– E ai, molhou o James? – Sirius perguntou animado.

– Sim, mas tomei um banho também. – respondi rindo.

Sirius deu risada.

– Acho que vou subir e trocar de roupa antes que eu… atchim!

– Fique resfriada? – Remus perguntou rindo.

– Isso. – respondi rindo.

Subi para o dormitório e fui tomar banho e depois dormir.

Acordei com certa dificuldade, pois a detenção foi até tarde.

Levantei da cama e me espreguicei, fui ao banheiro e depois me arrumei. Como a Marle havia acabado de levantar resolvi esperá-la no Salão Principal.

Perto da porta do Salão Principal, Lily e James estavam discutindo.

“Ninguém merece esses dois”

Passei reto por eles e fui até a mesa da Grifinória onde me sentei, alguns segundos depois James se sentou ao meu lado.

– Bom dia! – ele falou animado.

Olhei pra porta e vi Lily tão vermelha quanto seus cabelos bufando.

– Escuta Potter, se você quer usar alguém pra causar ciúmes na Evans procure outra. – falei séria.

– Não estou querendo causar ciúmes na Lily.

– Não sou idiota, então arrume outra pra isso.

Uma semana de detenção se passou, uma longa semana. Eu e o Potter não conversamos mais desde aquela manhã, e a Lily tem feito rondas enquanto limpamos a escadaria para se certificar de que nada tem acontecido.

Minha mãe me enviou um bilhete ontem que me deixou sem entender nada.

“Olá minha pequena estrela. Quero que saiba que te amo imensamente, e você é o bem mais precioso, o meu maior tesouro. Nashira, você é o grande amor da minha vida, minha maior riqueza. Quero que se torne auror como sempre sonhou e me orgulhe muito, mais do já me orgulha.

Sinto muito a sua falta minha filha, te amo!

Com amor, mamãe!”

– O que ela quis dizer com isso? – falei ao ler pela quinta vez.

– Nashira, ela só deve estar com saudade. – Marle falou.

Concordei e guardei o bilhete.

– Tenho que ir agora. – falei levantando-me.

Ela sorriu e eu desci.

– Nashira… – Potter me chamou.

– Oi?

– Não vou poder cumprir a detenção hoje. – ele falou com um certo nervosismo mexendo no cabelo.

– E por que não? – perguntei.

– Hã… não posso te explicar agora, mas fico te devendo essa.

– Tudo bem. – falei.

Ele me agradeceu com um sorriso e eu fui a sala do Filch para buscar as coisas que precisaria para limpar a escadaria.

Cerca de duas horas depois consegui terminar de limpar tudo, fui a sala do Filch e devolvi tudo. Quando estava voltando vi o Potter, Sirius e Pedro saindo. Os três olharam para todos os lados e se cobriram com a capa da invisibilidade. Pude escutar os passos deles, e fui atrás deles silenciosamente.


Notas Finais


Olá, espero que tenha gostado do capítulo!
Não seja um leitor fantasma, comente sobre o que achou do capítulo, adianto que críticas são bem-vindas, desde que críticas construtivas que ajudem com o melhoramento da história.
Obrigada, beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...