História One, two... - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Mistério
Exibições 31
Palavras 2.052
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Esporte, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oeeee pessoas! Capítulo novo eeeeeeeeeee!
Demorou um pouquinho pra postar então desculpinha, mas eu estava muito ocupada!
Escrevendo esse capítulo eu percebi que a fanfic já tá quase no finalzinho, mas quando acabar essa fanfic tem uma outra que já comecei um pouquinho e vou deixar o link dela no último capítulo dessa fanfic.
Foi muito bom escrever esse capítulo então espero que curtam e deixem ai o que acharam.

Boa leitura bolihos! ^-^

Capítulo 10 - Nine


Fanfic / Fanfiction One, two... - Capítulo 10 - Nine

Baekhyun POV 

Esperamos certo tempo até que todos estivessem prontos para escutar os contos na casa de campo do Lay, ele morava mais perto da cidade porém não deixava de ser um lugar sossegado. Fomos até a casa de Lay a cidade estava bem movimentada e como teria o festival da cidade era comum que os anciãos comemorassem com os contos sobre a cidade. A família de Lay era assim a senhora Zang sempre lia os contos da cidade no festival, Yura, Lay e eu passávamos nosso tempo no campo escutando as antigas histórias da senhora Zang.

           - Baek, Yura! - Lay abriu a porta nos abraçando. - Os contos já vão começar, a senhora Zang quer ver a Yura docinhos e o Baek bolinho. - A senhora Zang chamava as pessoas pelo que elas gostavam, então bolinhos Baek... É vocês entenderam! 

           - Byun, essas histórias são sobre o que exatamente? - Chanyeol perguntou enquanto Lay nos acompanhava até onde a senhora Zang ia nos contar as histórias.

           - Bom são várias histórias não tem uma base, podem ser arrepiantes, felizes, misteriosas e até mesmo românticas. Depende dos contos que você quer saber sobre a cidade. 

           - Mas como isso vai ajudar com o que está acontecendo na cidade, pelo visto essas coisas só aparecem pra gente, ninguém dessa cidade parece ter visto algo estranho, você mesmo disse Baekhyun que nem o Suho viu algo diferente na cabana. - Chen parece querer muito saber mais sobre a cidade e essas coisas que tem aparecido. 

           - Chen, essa cidade não é só de pessoas que nunca viram coisas de outro dimensão ou sei lá o que, se tem contos é porque os anciãos viram esses tais contos! - HyunA disse em um cochicho quando já estávamos avistando os anciãos. 

           - Zang-Zang! Os meu amigos chegaram! - A senhora Zang estava sentada com outros familiares de Lay no jardim da parte de trás da casa de campo deles, sempre era uma boa vista dali podia-se avistar a floresta e algumas montanhas.

           - Baek bolinho! Yura docinhos! - A senhora Zang pronunciou vindo até Yura e eu. - Como vocês estão lindos, tão fofinhos parecem até ovelhinhas de lã fofinha! E vocês trouxeram seus amigos, terei que conseguir mais apelidos para essas fofuras. - Bem que ela poderia chamar o Chanyeol de projetinho de Yoda. - Então vieram ouvir os contos certo? Lay me disse que seu amigo de cabelo tigelinha estava curioso sobre as montanhas... - Zang-Zang fez uma pequena pausa. - Hahahaha, estou brincando com vocês bobinhos, os contos já vão começar! 

Nos sentamos em alguns troncos em volta de uma fogueira realmente bem estilo acampamento.

           - O festival já começou então já vamos começar os contos e como Lay trouxe convidados vamos deixar os meninos se apresentarem apesar de já conhecermos o Baek bolinho e a Yura docinhos. - O pessoal começou a se apresentar para os anciãos alguns já ganhando seus apelidos, tipo o garoto de cabelo tigelinha ou melhor Jongdae. - Então vamos aos contos, orelhinha de coelho quer escolher algum tema para iniciarmos os contos? - A e orelhinha de coelho é o Chanyeol.

           - Que tal algo estranho que algum ancião tenha visto, tipo coisas sobrenaturais.

           - Temos muitos contos assim, porém tem um em específico que deixa todos da cidade sem dormir na noite do festival... É o conto da antiga cabana! - Quando a senhora Zang falou em cabana todos nos olhamos para logo voltarmos a olhar para anciã.

           - Sobre aquela cabana da trilha na floresta? - Xiumin perguntou a Zang. 

           - Não baozi, é sobre uma cabana bem antiga que poucos já viram, o conto é exatamente esse. Algum tempo atrás vieram uns jovens como vocês até mim falar sobre a tal cabana, eles disseram que estavam fazendo uma trilha na floresta para se divertirem um pouco e então encontraram uma cabana eles pensaram que estavam em outra parte da floresta porém quanto mais eles andavam para ir a parte certa da trilha eles sempre tinham a sensação de que algo os observava então foram até a cabana descansar e tentar achar algum tipo de mapa, mas um tipo de cão negro entrou na casa de campo e eles saíram da mesma e conseguiram ir pela trilha da floresta até aqui. 

           - Então eles vieram te contar isso? Pode ser um conto inventado por adolescentes só para conseguirem que os anciãos citassem no dia do festival. - Sehun sempre estragando filmes, séries e agora até contos de anciãos! 

           - O jovem portinha, é esse o apelido dele né Luhan? - Sehun lançou um olhar de porta para Luhan que começou a rir que nem uma foca. - Bom portinha, os jovens que contaram isso não ficam para os festivais da cidade eles moram em Seul, porque viriam a uma cidadizinha pequena e diriam essas coisas sem que estivessem aqui para rir dos anciãos nos contos? É por isso e porque o amigo do Lay, Wu Yifan também viu essa tal cabana.

           - O Kris? Então ele viu a cabana também? 

           - Ele viu mas não foi só a cabana ou um cão negro, o jovem Yifan disse ter visto crianças pela floresta e quando tentou perguntar a elas que cabana era aquela as mesmas sumiram como se tivessem invisibilidade.

           - Quando eu vim pra casa de campo senhora Zang eu vi um cão negro, era um cão com uma altura completamente diferente de um cachorro normal... E a gente veio no festival dos contos para saber mais sobre essas coisas, porque desde que todos estamos na cidade coisas estranhas tem acontecido.

           - Me digam o que viram pela cidade. - A senhora Zang não parecia surpresa com o que aconteceu. - Então vocês viram essas coisas... Ok, tem um conto bem antigo que não contamos nos festivais da cidade porém esse conto pode algo em comum com essas coisas que vocês disseram. Quando todos os anciãos que estão presentes aqui eram jovens e íamos para um mesmo colégio da cidade é o colégio mais antigo da cidade onde agora é a biblioteca, as famílias mais importantes tinham os filhos sucessores no colégio a família Zang e a de todos os anciãos eram bem importantes portanto os sucessores ou melhor nós estudávamos juntos naquele colégio, uma nova família tinha chego a cidade nesse tempo, era uma família comum como qualquer outra da cidade pequena todavia grande para época. Os sucessores da família eram um garoto e uma garota, Jung-Su o irmão mais velho era da mesma classe que a minha assim logo me tornei amiga do mesmo e sempre ficávamos na biblioteca estudando com a irmã dele Mi-Hi, eram como adolescentes normais da época escutando músicas no toca-discos. Eles moravam com a mãe na cidade onde a mesma quase não ficava por ir muito em cidades vizinhas resolver os negócios então eles chamavam-me para fazermos alguma coisa e não nos entediarmos.

           - Eu me lembro que naquela época você ajudava eles quando precisavam era realmente como irmã deles. - Falou a avó de Yifan ela também ia nas reuniões dos anciãos.

           - É sim Sun-Jung. Todos eramos amigos mais acho que eu era bem mais próxima á eles. Mas um dia a Mi-Hi estava estranha... eu perguntei o Jung-Su mas ele disse que era apenas coisa de meninas, mas como uma garota eu sabia que tinha outro motivo para ela estar daquela forma, ela era sempre alegre e chegava ao colégio sorrindo fazendo com que todos sorrissem das brincadeiras e piadas sem graça da mesma então quando uma pessoa assim fica quieta e olhando fixamente para as pessoas como se estivesse estudando as mesmas como se fossem bichinhos de laboratório era completamente estranho. Algum tempo passou-se e resolvi conversar com Mi-Hi e Jung-Su enquanto a mãe deles resolvia alguns negócios. Jogamos e conversamos sobre o colégio mas quando estávamos no quarto da Mi-Hi as coisas ficaram estranhas e a coisa mais assustadora que todos ali já viram apareceu, mas... depois disso eles foram com a mãe para outro país onde ela iria expandir os negócios. E então tudo voltou ao normal.

           - No entanto... o que aconteceu, que coisa vocês viram senhora Zang? - Sehun finalmente fez uma pergunta descente.

           - Era... uma coisa com forma uma e escura, parecia estar com um vestido com capuz bem longo e algumas faixas pretas flutuantes como se o vento soprasse as mesmas e fazia com que a coisa flutuasse também, era como se fosse contornada por uma sombra em um tom de preto opaco e a única coisa de cor mais clara eram os dentes daquela coisa... Então eu fui até a casa da Sun-Jung e o Jung-Su disse que era apenas uma decoração de Hallowen que estava testando, mas claro que aquilo não era uma decoração.

           - É quase uma mistura das coisas que vimos... Senhora Zang você pode desenhar essa coisa? E tinha alguma coisa a mais no lugar, algo que posso ter semelhança aquela coisa? - D.O pediu a senhora Zang mais detalhes do ser que a mesma falava.

           - Bom... tinha um livro que eu achei no quarto do Jung-Su, mas eu não sabia ler naquela lingua.

           - Como era o livro senhora Zang?! - Chanyeol perguntou um pouco agitado. 

           - Um livro antigo com uma capa bem bonita com uma pedra vinho no meio do mesmo. 

Brevemente já estávamos a caminho da casa de campo o mais rápido possível.

           - Isso quer dizer alguma coisa! Precisamos daquele livro isso não é algo normal nem comum e se está acontecendo com a gente é porque tem alguma coisa sobre essa cidade que precisamos saber! - Chen disse e aceleramos o passo até a casa de campo. Quando chegamos fomos procurar o livro por todos os lugares possíveis.

           - Achei o livro! - Luhan descia as escadas vindo até a entrada e prontamente todos estavam em um círculo olhando Luhan com o livro em mãos. - Ok, o que vamos fazer com o livro agora... eu não quero abrir! 

           - Temos que ler! - Assim que Jongin pegou o livro e abriu uma ventania começou, todas as janelas e portas da casa de campo abriram-se. E o céu ficou nublado deixando o lugar em um tom tenebroso, brevemente todos os amigos se juntaram para fecharem todas as portas e janelas da casa de campo e foram para a biblioteca juntos olhavam-se apreensivos a qualquer barulho que pudessem escutar.

           - Acho que foi só uma ventania... - Xiumin disse olhando Jongdae.

Mas logo a ventania começou novamente abrindo as janelas e fazendo as cortinas voarem, as gotas de chuva molhavam todos na biblioteca e o céu nublado dava um ar sobrenatural deixando assim meus amigos assustados. Mas a única coisa que mais me deixava assustado era o fato das pedras daquele livro brilharem tanto que hipnotizavam, porém sai dos devaneios quando Chanyeol me chamou e vi que meus amigos estavam molhados pela chuva assim como eu, logo todas as portas da casa de campo começaram a fazer aqueles barulhos sinistros de casas de filmes de terror e um barulho de estática também tinha começado.

           - Temos que ler esse livro em outro lugar! - Yura disse já indo para entrada da casa de campo.

           - E onde vamos ler isso? - Perguntei a Yura enquanto andávamos passando por outras casas de campo.

           - Que tal irmos até a senhora Zang? Podemos mostrar o livro e ela pode nos dizer se é o livro do Jung-Su. - Jongin falou.

Sem demora chegamos a casa de campo dos Zang e assim que Lay nos atendeu fomos até a senhora Zang e mostramos o livro que poderia ser de Jung-Su a mesma e desse jeito ela pegou o livro e analisou-o.

           - Esse livro... Pegaram na biblioteca da cidade? - A senhora Zang perguntou olhando para todos os meus amigos.

           - Eu vi esse livro na minha biblioteca senhora Zang, mas eu não tinha interesse em ler antes e depois quando vi esse livro eu tentei ler mais não sabia, porém Chanyeol conseguiu ler um pouco e talvez o Kyungsoo consiga ler esse idioma.

           - Ok, D.O pode tentar ler? - Kyungsoo pegou o livro que a senhora Zang lhe entregou e o abriu começando a ler.
 
                                                        

                                                                                                                                                                                                                   Continua...


Notas Finais


Obrigada por terem lido, deixe seus comentários e vamos interagir mais sobre a fanfic!

Espero que tenham mesmo gostado e obrigada aos leitores. *-*

Até o próximo capítulo seus lindus! ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...