História One unlikely love - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Divergente
Personagens Albert (Al), Andrew Prior, Beatrice "Tris" Prior, Caleb Prior, Christina, Eric, Ezekiel "Zeke" Pedrad, Marcus Eaton, Natalie Prior, Peter, Shauna, Tobias "Quatro" Eaton, Uriah, Will
Tags Beatrice, Divergente, Fourtris, Tobias
Visualizações 247
Palavras 2.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii amores.
Como Voces estão?

Nao me matem no final do capitulo. Nem tudo são flores.

Espero que vocês tente gosta do capitulo.

Boa leitura. 🍃🍃

Capítulo 37 - 36 - Briga.


- Ai amor, deixa eu dormi. - Tampo minha cabeça com a coberta. 

- Nada disso. Vamos levanta que as aulas começam hoje. 

- Mas eu não quero ir. Eu nunca vou na primeira semana que volta. 

- Mas agora você vai. Levanta logo. - Tobias começa a fazer cosquinhas  no meu pé. 

- Pa...ra amorrrr... 

- Então levanta. - Ele para e eu me levanto bufando. 

- Você é um chato. - Dou lingua e corro pro banheiro quando ele ameaça vim atrás de mim. 

Me arrumo na maior lerdeza que posso e quando fico pronta desço as escadas e encontro um Tobias com um bico imenso na sala. 

- Até que enfim. Pensei que ia te que te busca. 

- Eu disse que não queria ir. - Reviro os olhos. 

- Só fica quietinha e vamos logo. - Me da a mão e vamos pra garagem. 

Tobias dirigi até a faculdade e encontramos os nossos amigos tudo do lado de fora. 

- Não acredito. Beatrice Prior na faculdade no primeiro dia?! - Christina diz assim que chegando perto deles. 

- Culpa dele. Eu disse que não queria vim hoje. 

- Realmente você faz milagre Tobias. 

- Milagre nenhum. Ele é chato isso sim. - Reviro os olhos e ando até Shau. 

- Como esta minha afilhada preferida?

- Esta bem, mas tem dado um trabalho. - Diz e passa as mãos na barriga de seis meses. 

- Eu que o diga. - Zeke diz e leva um beliscão de Shauna. 

- A aula já vai começa, vamos. - Tobias diz. 

- Fazer o que ne? Só vou no banheiro rapidinho, amor. - Dou um selinho em seus lábios e corro pro banheiro.

Faço o que tenho que fazer e quando estou saindo esbarro em alguém que parecia esta perdido. 

- Me desculpe. - O menino diz todo enrolado. 

- Tudo bem. Você esta perdido?

- Pior que estou. Não estou achando minha sala. Pode me ajuda?

- Mas é claro. Deixa eu ver. É no caminho da minha. Vamos, eu te levo lá. - Começo a anda e ele vem do meu lado. 

- Você estuda aqui a muito tempo? 

- Desde que comecei a fazer faculdade. Isso a dois anos. 

- Você parece se mais nova. 

- É eu sei. Culpa do meu tamanho. Aqui é a sua sala. - Digo assim que paro na porta. 

- Obrigada. Olha que falta de educação a minha. Nem me apresentei. Meu nome é Daniel. 

- Prazer Tris. - Sorrio e estendo a mão. 

- Seu sorrio é bonito, assim como a dona. 

- Atrapalho? - Tobias fala atrás de mim. 

- Claro que não amor. Só estava mostrando a sala pro Daniel. Ele é novo aqui. 

- Vamos que estamos atrasados. - Tobias olha pro garoto de cara feia e pega na minha mão e começa a anda até a nossa sala.

Tobias não falou comigo o resto da aula e o caminho até em casa. Quando chegamos ele foi logo pro quarto e eu fui vê o que tinha pra comer. 

****

- Amor, o almoço esta pronto. -  Chego no quarto e encontro Tobias deitado mexendo no telefone. - Tobias. 

- Eu ouvi. - Diz grosso e continua a fazer o que estava fazendo. 

- O que aconteceu? Você esta estranho desde a hora da faculdade. 

- Não é nada Beatrice. 

- Agora eu tenho certeza que tem alguma coisa. Fala. Vai fala que você ficou com ciúmes daquele garoto. 

- Mas é claro que eu fiquei. Você viu como ele estava te olhando e ainda estava te cantando.

- Ele não estava me cantando Tobias. E eu nem conheço ele. 

- Então o que estava fazendo lá?

- Eu disse. Estava mostrando a sala pra ele. O garoto estava perdido. Só estava​ sendo gentil. 

- Então para de se gentil. 

- Tobias, você esta fazendo tempestade em copo de água. 

- Como sempre né Beatrice?! Eu sempre estou fazendo tempestade em copo de água. - Tobias levanta furioso e bate a porta do quarto com força quando sai. 

Respiro fundo e vou atrás de uma roupa pra toma banho. 

Tobias as vezes exagera demais com esse ciúmes dele. Claro que eu sei que o comentário no menino não foi legal. Até eu não gostei, mas dizer que ele estava dando em cima de mim, já é demais. 

Termino meu banho e desço as escada e Tobias esta sentado no sofá. 

- Vamos continua me tratando assim por causa  de um menino que eu nem o nome lembro? - Me sento no sofá, do lado dele. 

- Você não lembra, mas tenho certeza que ele lembra o seu. 

- Ta, Tobias, mas o que importa é o que eu acho, o que eu penso e não ele, voce não acha? - Fico de joelhos no sofá e mordo sua orelha. 

- Você sempre vai pro esse lado né? Sabe que sou um fraco quando o assunto é você. 

- Fazer o que se você me ama. - Tobias puxa meu corpo e me deita em suas pernas 

- OK, você venceu. Mas eu não quero vê aquele garoto perto de você. 

- Pode deixa. vou fica bem longe dele. O único que eu quero perto e você d. - Puxo seu pescoço e grudo nossos lábios. - Agora vamos levanta e ir almoça, porque estou morrendo de fome. 

- Vamos lá gorda. - Taco uma almofada em seu rosto. - É brincadeira amor. 

Vamos almoça e quando acabamos, Tobias lava a louca e eu vou atende meu telefone que esta tocando.

- Oi Shau. Tudo bem? - Pergunto preocupado por ela esta me ligando. 

- Oi Tris, esta tudo bem. Eu ia fala com você na faculdade, mas acabei me esquecendo. É que como você sabe, o aniversário do Tobias esta chegando. Falta dois meses exatamente​ e eu queria sabe se você vai fazer alguma coisa no dia. 

- Eu estava pensando isso esses dias, mas ainda não sei o que fazer. Que bom que você ligou, assim pode me ajuda. 

- Ótimo. Vamos conversando até lá. Mas podemos fazer uma surpresa, o que você acha. 

- Ótima ideia. Podendo fala com os outros e pedi ajuda. 

- Eu falo com o Zeke, Uriah e Ma. E você fala com os outro. 

- OK. 

- Então vamos comemora o aniversário dele em grande estilo. - Solto uma gargalhada e desligou o telefone quando nos despedimos. 

- Estava falando com quem? - Tobias diz com a cabeça no meu pescoço e eu levo um pequeno susto. 

- Com a Shau. Ela queria companhia pra ir no shopping. 

- Mas que coisa. Todo mundo fica te chamando pra ir no shopping. Só existe você? - Diz emburrado. 

- Para amor. - Digo achando graça da carranca que ele fez. - Se você se esqueceu, eu sou a madrinha da filha dela e ela quer a minha ajuda. 

- OK. Mas então vamos aproveita enquanto você não precisa sair de casa. 

- Tobias, eu só vou amanhã.

- Então vamos aproveita até amanhã.  - Tobias me pega no colo e me carrega até o quarto. 

****

- O que tanto você procura ai Tris. Vamos fica atrasados. 

- A pulseirinha que você me deu amor. Não estou encontrando ela em lugar nenhum. Eu me lembro de esta com ela na sexta. 

- E onde você viu ela a última vez? 

- Acho que foi quando eu sai com a Shau. Me lembro que quando cheguei em casa já não estava mais com ela. 

- Então você perdeu onde estava. 

- Que saco, eu gostava tanto dela. - Faço bico. - Vou pergunta se não esta no carro dela. 

- Ta, mas vamos logo, que você já esta demorando muito. 

Pego minhas coisas e saímos pra faculdade. Chego lá e corro até a Shau. 

- Que desespero é esse Tris? 

- Shau, você não viu minha pulseira que eu estava na sexta, não?

- Não, você perdeu? 

- Acho que sim. Era a pulseirinha que eu mais gostava. Tobias me deu quando fizemos um mês de namoro. 

- Você já procurou em todos os lugares?  

- Já. Estava procurando antes de vim. 

- Que saco em.

- Nem fala. Mas você consegui fala com o pessoal da decoração?

- Consegui. Demos sorte de esta resolvendo tudo antes do dia. Agora só falta um mês e vamos esta com tudo pronto até semana que vem. Três semana de descanso.

- Que bom. Shau, esta cada vez mais difícil de sair de casa. Tobias esta cada vez mais desconfiado que eu estou escondendo alguma coisa. Esse mês foi puxado. Que bom que os preparativos já estão acabando. 

- Nem fala, minha filha esta pulando aqui dentro. - Ela acaricia a barrigona. 

Vamos pra perto do pessoal e esperamos as aulas começarem. 

Cada um vai pra sua e vou de mãos dada com Tobias pra nossa. O tempo passa rápido e já esta perto do fim da aula e o que eu mais quero é ir pra casa. 

****

- Estava dentro do carro dela? - Pergunta quando estamos chegando no estacionamento.

- Não. Eu perdi. 

- Não fica assim amor, eu te dou outra.

- Mas eu gostava daquela. - Apoio a cabeça no seu ombro e continuamos andado até que alguém entra na nossa frente. 

- Oi Tris, será que eu posso fala com você? - É o menino que a um mês atrás estava perdido no corredor. Tobias me olha sério

- É muito importante? Porque eu estou com um pouco de pressa. 

- É que eu queria entrega a pulseira que você deixou lá em casa na sexta. - Ele coloca a pulseira na minha mão e me pega de surpresa quando da um beijo no canto da minha boca antes de sair correndo, sem da tempo de fazer nada. Olho a pulseira confusa e depois pra Tobias que está com raiva transbordado pelos olhos. 

- O que você estava fazendo na casa dele? E por que esse idiota te beijou? 

- Tobias, eu nunca fui na casa dele. Eu só falei com esse garoto uma vez. Eu não faço ideia do que aconteceu aqui. 

- Não é o que parece, já que ele estava com a sua pulseira que você estava procurando. 

- Tobias, não acredito que você está desconfiando de mim. 

- Como você quer que eu faça ao contrário, se você só tem saido de casa. - Nossa discussão estava atraindo olhares e as pessoas estavam se aproximando assim como nossos amigos. 

- Gente, o que esta acontecendo aqui? Esta todo mundo olhando. - Zeke diz nos olhando confuso.

- Isso é o que eu também queria sabe Zeke.  Fala pra eles Tris. Fala o que você foi fazer na casa daquele seu amiguinho.

- Eu não estava na casa de ninguém, Tobias. Entende, eu estava com a Shauna. Shau, eu não estava com você na sexta? 

- Vai coloca a Shauna agora no seus rolos?

- Para Tobias, ela estava comigo sim.     

- Quem me garante que você não esteja mentindo. Estão tão amiguinhas ultimamente. Cheias de segredinhos. 

- Você esta sendo um idiota Tobias. 

- Idiota eu já sou por esta com você. - Acho que eu facada teria doido menos. Lágrimas escorrem pelo meu rosto e tudo que eu vejo e minha mão acertando o rosto dele.

- Eu não admito que você desconfie de mim. Eu nunca te dei motivos pra isso. Você é um idiota sim, mas não por esta comigo, e sim por acha que eu estou te traido só porque um babaca qualquer aparece com a minha pulseira que eu posso te perdido em qualquer lugar. Você é um idiota por não acredita em mim. E eu sou uma idiota por ainda está aqui perdendo meu tempo com você. - Dou as costas pra ele e me apoio na primeira pessoa pra não cair com tudo não chão. 

- Chris, me leva pra casa. Por favor. - Sussurro a última palavra.

- Você esta temendo Tris. - Só ouço uma porta batendo com força e depois o carro dele saindo a todo velocidade. 




Tobias

Saio a toda velocidade com o carro daquele estacionamento. 

Sei que não deveria esta desconfiando dela, mas Tris tem saindo todo dia e só volta quando já esta de noite. E depois chega essa cara e entrega a pulseira que ela diz que perdeu e ainda fala que ela deixou na casa dela e da um beijo nela. Eu não sei o que pensa. 

Eu não queria briga com ela e muito menos deixa ela do jeito que eu deixei lá. Mas eu preciso pensa. 

Paro o carro em frente a praia onde sempre vou quando quero pensa e desço do carro. 

Um pouco mais calmo, começo a pensa que eu agi errado com ela. Eu não deixei ela se explica e já julguei.  Deveria te ouvido o que ela tinha pra fala, e não gritado com a mulher da minha vida no meio da faculdade, na frente de todo mundo. 

Quando estava começando a escurecer resolvo volta pra casa e peço para que quando eu chega em casa ela esteja lá. 

Começo a dirigir e no meio do caminho vejo um carro me seguindo. 

Acelero e ele faz o mesmo.  Pego uma pista mais limpa e começo a anda cada vez mais rápido, até que tudo e muito rápido e um carro me fecha. Sinto uma dor forte no pescoço e cabeça e tudo fica escuro. 




Notas Finais


😱😱😱😱😱, e agora?

Nao vou nem fala que eu espero que vocês gostem, porque ficou meio tenso.

Bjs Bjs, ate o próximo. 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...