História Oneshot's Da Mille - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, GD & TOP, G-Dragon, Got7, Huang Zitao "Z.Tao", Kim Nam-joon / Rap Monster, Kris Wu, Lu Han, Monsta X, Seventeen, T.O.P, Taeyang, UNIQ, VIXX
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, Cho Seung Yeon, D.O, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Hongbin, Huang Zitao "Z.Tao", Hyuk, Hyung Won, I'M, Jackson, Jang Doyoon, JB, Jeon Wonwoo, Jeup, J-hope, Jian, Jimin, Jin, Jinyoung, Joo Heon, Junghan "Jeonghan", Jungkook, Kai, Ken, Ki Hyun, Kim Mingyu, Kim Sun Joo, Kris Wu, Lay, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Leo, Li Wen Han, Lu Han, Mark, Min Hyuk, N, Personagens Originais, Rap Monster, Ravi, Sang, Sehun, Seungcheol "S.Coups", Seungri, Shin Dongjin, Show Nu, Soonyoung "Hoshi", Suga, Suho, T.O.P, Taeho, Taeyang, Tao, Ungjae, V, Wang Yibo, Wen Junhui "JUN", Won Ho, Xiumin, Xu Ming Hao "THE8", Yao MingMing, Youngjae, Yugyeom, Zhou Yi Xuan
Tags 2jae, Chanbaek, Hunhan, Jikook, Kaisoo, Kpop, Kristao, Lemon, Markson, Namjin, Nbin, Shipps, Sulay, Taegi, Vhope, Wontaek, Xiuchen, Yaoi, Yoonseok, Yugbam
Visualizações 51
Palavras 1.535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


pedido da bolinho ~kimSei_Kai

• Aceito pedidos (mas não dá pra fazer tudo então não fique mal se seu pedido não for feito)

• Só Boygroups

• Faço imagines também.

Boa leitura bebês.

Capítulo 4 - Hong-Kong Gângster - MarkSon (Got7)


Fanfic / Fanfiction Oneshot's Da Mille - Capítulo 4 - Hong-Kong Gângster - MarkSon (Got7)

   Mark e Jinyoung eram melhores amigos desde a infância. Eram inseparáveis, tanto na escola, na faculdade, e a amizade deles permaneceu até a vida adulta. Naquele ano, eles gostariam de fazer algo diferente nas férias, como um tipo de viagem internacional. Jinyoung comprou passagens para Hong-Kong, já que Mark sempre quis ir pra China. E então chegou o dia da viagem, Mark não escondia o quanto estava animado, Jinyoung apenas observava e ria, ele animado conseguia contagiar muita gente.

Logo no primeiro dia de viagem, os dois sairam a noite para fazer compras pelas ruas e cidades iluminadas de Hong-Kong. Estavam com as sacolas cheias de roupas, presentinhos para os outros amigos na Coréia, e como não lembravam bem o caminho de volta para o hotel, Mark sugeriu que pegassem um atalho para o local onde estavam hospedados.

— Mark eu tenho a absoluta certeza que vamos nos perder, não tem uma ideia melhor não?

— Jin se o hotel é pra lá, qualquer caminho que pegarmos naquela direção vai dar no hotel. — apesar da lógica um tanto incomum de Mark, o melhor amigo do mesmo se via sem opções, exceto seguir o que seu amigo dizia, por mais irracional que parecesse. Os dois entraram em uma rua um pouco deserta, que levava para outras ruas mais desertas e estreitas ainda. O silêncio e a falta de pessoas apenas assustava Jinyoung, enquanto Mark permanecia confiante que chegaria no hotel por aquele caminho.

— Mark estamos andando a tempo demais...

— Fica tranquilo Jinyoung, eu só preciso... Perguntar pra alguém.

E mais uma vez as ideias de Mark não faziam o menor sentido. A rua estava completamente deserta, pra quem eles iriam perguntar?

— O poste é realmente excelente com informações. — Jinyoung disse com irônia, enquanto Mark olhava ao redor distraído, até que Jinyoung viu alguém chegando por trás de seu amigo, com algo em mãos que, de longe, parecia uma arma. — Ma-mark...

— O que foi? — Mark olhou pra trás, vendo o homem de boné e arma, mas não viu a arma. — Ah você poderia nos ajudar a chegar no shin xa nie hotel? — e então o misterioso apontou a arma pra ele. — Ihh.

Jinyoung já ia tirar a carteira do bolso para dar ao homem, achando que era um assalto, mas o suposto ladrão impediu, colocando sua mão sobre o pulso do rapaz.

— Quem disse que isso é um assalto? E mesmo se fosse, eu não sou muito interessado em dinheiro.

Ele olhou para Mark, e era como se sorrisse com seus olhos, mesmo que eles estivessem meio cobertos com o boné. Jinyoung já estava começando a focar nervoso.

— Se não quer dinheiro, vai querer o que?

— Seu amigo emprestado.

— Ah claro quer meter um tiro na cabeça dele.

Mark era homossexual assumido, Jinyoung se dizia hétero, mesmo sem nunca ter namorado com ninguém. Mas Mark era do tipo que se o cara fosse gatinho, podiam rolar até uns beijos e uma boa conversa.

— Se fosse pra meter uma coisa um tiro que não ia ser. — Ele disse se aproximando de Mark. — Ah e se quiser uma prova de que eu não vou fazer nada demais, — o misterioso homem jogou a arma para Jinyoung. — Atire.

Assim que segurou a arma, o mais velho percebeu que era falsa e não atirava. Ele devia ser um daqueles malandros que tiram proveito dos turistas para conseguir uma rapidinha em troca.

— Vamos chamar a polícia se o Mark dizer não e você insistir. Mark?

— Primeiro... Tira a máscara e o boné.

O homem revirou os olhos, se virou apenas para Mark, fazendo o outro ali presente torcer o nariz. Ele abaixou a máscara, mostrando o rosto, e que rosto ele tinha. Os cabelos castanhos que deixavam sua testa descoberta, os olhinhos escuros que formavam um contorno perfeito, seus lábios rosados realçavam sua beleza, e como ele era sensual. Mark queria experimentar umas bocas diferentes mesmo.

— Por mim tudo ótimo Jinyoung.

Ele não acreditou no que ouviu, não viu o rosto do tal trombadinha, mas não acreditou que Mark se venderia a esse ponto. O misterioso homem sorriu vitorioso e colocou a máscara e o boné de volta.

— Meu telefone, se ficar preocupado com seu amigo pode me ligar, ele está em boas mãos. Aliás, o hotel que vocês procuram é por ali.

Mesmo nervoso, Jinyoung deixou o amigo ali com o homem, já que era opção dele ficar ali, assim que Jinyoung saiu, o mascarado levou para dentro de um beco, aonde se desfez do disfarce, mostrando seu belo rosto. Ele tirou o celular de Mark do bolso do mesmo e pediu a senha.

— Por qual motivo?

— Vou deixar meu telefone aqui. Não vou roubar.

Depois de trocarem os números, o homem agarrou Jackson pela cintura, o levando para mais próximo.

— Esses turistas se jogando em cima de mim, eu sei que sou irresistível.

— É convencido demais pra um trombadinha.

— Um trombadinha que você quer bastante, e não sou o que você pensa.

— E o tal senhor irresistível tem nome?

— Jackson Wang.

Depois de falar seu nome verdadeiro, Jackson selou os lábios de Mark, o selinho foi apenas para despertar uma reação por parte do estrangeiro, que movimentou os lábios, em busca de mais contato com o rapaz. A cintura de Mark foi agarrada por braços fortes, e ele mal tinha percebido que o corpo do rapaz era tão forte e belo por causa da iluminação ruim, mas pela força que foi colocada em sua cintura, podia ver que tinha arrumado um rolo dos bons. A língua de Jackson começou a entrar em sua boca, e ele não só permitia como o puxava para sua boca, os beijos dele eram deliciosos.

A falta de ar levou os dois a pararem o beijo, Mark sorriu e passou os braços pelo pescoço do homem, deixando que ele o beijasse no pescoço.

— O que um pedaço de mal caminho desses faz pegando qualquer um na rua?

— E quem disse que eu peguei qualquer um? — Jackson o beijou de novo, empurrando a língua de Mark pra dentro com mais força, depois lambeu os seus lábios. — Eu não ia abordar vocês, mas ai eu vi que você era lindo demais pra andar com aquele nervosinho.

A cada uma frase, um beijo de língua. Era sim que estava funcionando, as mãos de Jackson pousaram sobre a bunda de Mark, o apertando com força, enquanto o mesmo enrolou suas pernas sobre a cintura do maior, que teve que colocar uma de suas mãos embaixo da coxa de Mark para que ele não caísse. Depois de cinco beijos seguidos naquela posiço, Mark já queria abrir a calça de Jackson e se ajoelhar ali, mas o chinês não permitiu.

— Vou te levar até o seu hotel, amanhã de manhã eu vou aparecer e... Ai sim eu vou querer seu corpo.

— Conversamos tão pouco, eu queria ficar mais com você. — Mark fez um biquinho adorável. — Você só me contou que mora em Hong-Kong desde que nasceu, mora com seus pais e com seu irmão, não disse o que gosta, nem do que trabalha...

— Prometo responder o que você quiser amanhã.

Mark concordou e os dois foram até o hotel, ele mal podia esperar para ver aquele homem tão incrível e misterioso novamente. Ficou falando dele enquanto dormia a noite toda, acordando Jinyoung duas vezes de madrugada, que não entendia porque ele falava tanto de Jackson Wang, assim que Mark acordou, a primeira coisa que ele fez foi perguntar ao amigo o porque dos sonhos com aquele ser humano.

— Porque estava sonhando tanto com Jackson Wang?

— Ele foi o cara com quem nós encontramos ontem.

— Impossível, espera ai.

Jinyoung pegou o notebook, ele e o instrumento eram tão inseparáveis que Mark até brincava falando que o aparelho era a "namorada" De seu amigo. Digitou alguma coisa e mostrou uma foto para Mark.

— Você viu esse cara?

Era exatamente igual a Jackson, mas seu cabelo estava arrumado com gel e ele estava usando um terno, ao invés das roupas de "gangster" Que usava quando abordou o jovem.

— É ele mesmo.

— Então parabéns. Você ficou com o herdeiro de uma das famílias mais ricas da China.

Mark não podia acreditar no que estava acontecendo. Ele só acordou do transe quando o serviço de quarto o chamou, dizendo que um homem estava querendo falar com ele do lado de fora. Assim que ele desceu as escadas e olhou para fora, viu Jackson, encostado em uma Ferrari branca, com o mesmo estilo que estava usando noite passada, tinha as mãos nos bolsos e estava olhando para os lados, assim que viu Mark, sorriu.

— Porque não me contou...

— Não queria que gostassem demais do meu dinheiro e me deixassem de lado. Vamos dar uma voltinha?

Os dois entraram no carro, e Jackson levou ele para rodar pela cidade, conhecendo melhor o garoto que tinha conhecido no beco, e o dia terminou com os dois fazendo amor dentro do carro branco. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...