História Online. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Batepapo, Computador, Gays, Internet, Jovens, Romancegay, Teens
Exibições 242
Palavras 952
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Um mês.


Fanfic / Fanfiction Online. - Capítulo 2 - Um mês.

Era estranho para Andy ter sonhos, o garoto depois dos ocorridos havia parado de sonhar mas depois de umas semanas começou a ter sonhos com Ascot, não o via, só o ouvia e era com uma voz que ele mesmo havia imaginado para o garoto, as mãos que lhe tocavam era totalmente imaginação sua pois era impossível saber se as mãos do garoto eram grandes, pequenas, magras ou rechonchudas. Mas ele sabia de uma coisa: Em seus sonhos, Ascot era a pessoa mais carinhosa do mundo.

Ao acordar Andy notou que era sábado, não precisaria ir para a tortura que era a escola, pegou o celular em cima do criado mudo e observou a mensagem de Ascot.

Ascot: Como está o mundo lá fora? O sol continua nascendo aqui mas eu nunca ouso pisar lá fora. Acho que as pessoas da escola pensam que eu morri.

Andy se sentou na cama e decidiu responde-lo, outra coisa que não sabia sobre Ascot também era o tempo que ele estava preso no quarto e o porque exato de tudo aquilo.

Andy: É capaz de eles acharem mesmo que você está morto, extra, extra corpo de garoto é achado no quarto com sêmen na cara.

Ascot: Que horror, só se fosse na sua cara, idiota.

Andy: Agressivo.

Ascot: Sempre.

Andy riu e se pôs de pé, e novamente surgiu a duvida de como Ascot era e qual seria a sua idade mas essas duvidas ficariam para mais tarde. Deixou o celular em cima da cama e foi direto para o banheiro, fazer suas necessidades pessoais e logo depois tomar um banho gelado. Ao sair do banheiro pode ver que alguém o “ ligava “ pelo bate papo, nada mais, nada menos que Ascot e sem pensar duas vezes o garoto atendeu, tendo a visão de um garoto com uma mascara de cabelos pretos.

- Uau, eu jurei que iria te ver mas não nu.

Ascot sentava abraçando uma das pernas e dava para ver de longe que sua pele era bem branca e seus olhos eram castanhos, seu corpo para quem não saia de casa até que estava em forma.

- Eu não estou nu, e qual é a da mascara? – Andy se sentou na cadeira, sem se importar com o fato de ainda estar só de toalha.

- Ah, eu queria imitar um filme.

Ascot riu e retirou a mascara, e pela primeira vez Andy pode ver a cara do amigo. Seu rosto se destacava bem, seus olhos eram intensos, sua boca era bem vermelha e os cabelos escuros como a noite, era bem diferente de Andy.

- Me pergunto como você foi parar dentro desse quarto, você é bonito, até parece aqueles caras que jogam no time de futebol.

 Andy passou a mão nos cabelos e pode ver Ascot revirando os olhos.

- Eu liguei porque você não respondeu minhas mensagens, mas agora eu posso ver o porque.

- É, porque eu tenho uma vida?

- Nossa, como você é grosso, só porque eu estou trancado no quarto não quer dizer que eu não tenho.

- Vou  me trocar, depois nós conversamos.

E a ligação foi desligada, Andy não entendia o porque mas seu corpo esquentou e ele sentia o meio de suas pernas lhe incomodar, respirou fundo e se tocou, os movimentos rápidos e impacientes o fizeram chegar ao ápice e passou por sua cabeça tomar um novo banho.

O dia passou rápido e logo o Andy estava deitado na cama conversando com Ascot sobre o ocorrido da ligação.

Ascot: Então, eu sou bonito? Te impressionei?

Andy: Claro que não, eca.

Ascot: Como você é sem graça.

Andy mentia muito mal mas por trás de uma tela de celular era fácil enganar qualquer um, mas nesse exato momento você deve estar se perguntando o que o Ascot faz se ele não sai de casa.

Ascot ficava dentro do quarto o tempo todo, seus pais não lhe diziam nada apenas traziam sua comida no quarto e quando queriam dizer-lhe alguma coisa se controlavam porque o garoto se estressava. Praticamente todos devem manter a pergunta: E depois da morte dos pais? O que ele faria?

O garoto era filho de uma família rica, se eles parassem de trabalhar ainda conseguiriam sustentar os netos que não teriam.

No dia que Andy conheceu Ascot o garoto estava desenhando em seu caderno, uma visão do mundo lá fora mas quando começou a conversar com Andy desenhou um garoto no meio de tudo aquilo e ele não era atingido.

- Ascot, temos que conversar.

Ascot bufou e se levantou da cadeira, andou até a porta e a abriu dando de cara com seus pais que eram morenos por tanto saírem lá fora e irem para a praia.

- Anda, sejam rápidos, vocês estão me magoando.

- Daqui a um mês nós iremos nos mudar.

- Oi?

- Exato, e você virá conosco.

- Agora eu fiquei profundamente chateado, vocês querem me tirar daqui?

- Claro que sim! Se é este lugar que lhe trouxe essa depressão ridícula então iremos te tirar daqui.

Era assim que eles enxergavam o problema de Ascot, uma depressão qualquer.

- Ótimo, vocês conseguiram acabar com o meu dia.

O moreno voltou para dentro do quarto e bateu a porta com a maior força do mundo, se sentou no chão e passou nervosamente as mãos pelos cabelos, não podia ser real teria que sair de casa e se mudar, e sabia o que vinha depois daquilo: Escola.

Andy: Você podia parar de me ignorar, eu me sentiria feliz.

Ascot olhava para a tela do celular e logo sorriu, respondendo a mensagem.

Ascot: Daqui a um mês estarei morto, então aproveite minha companhia até lá.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...