História Online. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Batepapo, Computador, Gays, Internet, Jovens, Romancegay, Teens
Exibições 229
Palavras 947
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Lágrimas.


Fanfic / Fanfiction Online. - Capítulo 3 - Lágrimas.

Como assim um mês? Trinta dias? Isso era pouco tempo, Andy não entendia o porque, não precisava ser assim, certo? Ele não precisava morrer, podiam continuar juntos para sempre através daquela tela impressionante e mágica. O coração em seu peito estava acelerado e ele sentia as lagrimas em seus olhos, se formando ali e querendo teimosamente correr pelo seu rosto, queria gritar pelo amigo que iria perder mas ainda tinha tempo para saber o porque, como e o que devia fazer para ele mudar de ideia.

Andy: Mas por que? Não quero ficar sozinho de novo!

Ascot: A vida é assim, Andy. Ficamos sozinhos o tempo inteiro, tem que se acostumar com isso.

Andy: Continuo com a ideia de que eu não quero ficar sozinho, isso não é justo!

Ascot: A vida não é justa.

Andy: Para de falar da vida, estamos falando de você aqui!

Ascot: Teimosia sem fim.

Andy: Claro que estou sendo teimoso, você é a única pessoa que me faz feliz...

Ascot: Nossa, isso foi muito gay.

Andy: Eu não ligo.

Ascot: Vou ligar para você.

E antes mesmo que Andy pudesse dizer algo lá estava a tela de aceitar ou rejeitar a chamada, e claramente o loiro a aceitou, esperando Ascot dizer algo.

- Querem me tirar do meu quarto.

O garoto dizia em um sussurro, Andy o imaginava bem encolhido perto da porta enquanto falava no telefone.

- Como assim querem te tirar do seu quarto? Está pirando de vez?

 Andy se ajeitou em cima da cadeira enquanto ouvia Ascot sussurrando, isso lhe dava certos arrepios estranhos.

- Meus pais, eles querem me tirar do quarto, eu tenho um mês é por isso que depois de um mês eu vou optar pelo suicídio.

Do outro lado da linha Ascot andava de um lado para o outro até que se jogou na sua montanha de ursos de pelúcia, em seus lábios dançava um sorriso divertido pois Andy realmente estava acreditando no que ele dizia, isso para Ascot significava que o garoto realmente prezava sua amizade.

- Não precisa ser assim, você pode se mudar e... e... Continuar no seu quarto! É, isso! Não precisa ir...

A voz de Andy soava desesperada pelo telefone, era estranho a ideia de chegar em casa e não ter Ascot lhe enviando mensagens mas logo a ligação ficou em total silencio, nenhum dos dois diziam nenhuma palavra mas logo a conversa voltou a ocorrer.

- Você nunca me contou aonde você morava.

- Claro que não, vai que você é um stalker.

- Você é um retardado?

- Talvez, você é amigo de um retardado Ascot.

- Tenho orgulho disso.

- Mesmo?

- Talvez nem tanto.

- Ridículo.

- Você estava quase chorando porque eu vou morrer.

- Por favor não fale isso...

A voz de Andy ficou baixa e Ascot podia ouvi-lo fungar do outro lado.

- Eu estava brincando quando disse que iria me suicidar.

O moreno suspirou, não queria deixar o garoto triste pois aquilo de alguma forma lhe deixava mil vezes pior.

- Sério?

- É, sério.

- Então... O que você vai fazer quando tentarem te tirar do seu quarto?

- Quem sabe... Não sei para onde vou.

- Você nunca me falou o porque de você estar no quarto, Ascot.

- Claro que falei, eu não gosto do mundo lá fora.

- Ok, isso você me falou, mas por que você não gosta do mundo lá fora?

- As pessoas mentem e ainda fazem peças com você...

A voz de Ascot parecia séria.

- Eu não mentiria para você.

- Fico feliz que pense assim mas é capaz de você dizer isso da boca para fora.

- Estou falando sério, eu não mentiria para você.

- É uma promessa?

- Sim, prometo que eu não vou mentir.

- Espero que essa promessa seja cumprida.

A ligação foi desligada e uma nova mensagem chegou no computador de Andy.

Beija-Flor: Quando eu me mudar acho que vou demorar para ter internet de novo, mas você vai ter que me esperar.

E os dias que se passaram foram normais, os dois trocavam mensagens e se ligavam de vez em quando, Andy gostava da companhia de Ascot de certa forma o garoto lhe fazia feliz mais do que qualquer um amigo que já teve na escola.

Mas o dia chegou, o mês acabou, Ascot sumiu e Andy ficou sozinho, os dias na escola lhe deixavam mil vezes pior que antes, o loiro mandava varias mensagens no celular de Ascot mas nenhuma era respondida. Ele havia sumido, lhe deixado para trás, a opção de suicídio agora fazia sentido para Andy que antes estudava e agora só deitava a cabeça na mesa e esperava ansiosamente por uma mensagem em seu celular, que chegava em casa e ficava esperando sem parar uma mensagem do “ Beija-Flor “.

Até que o garoto cansou, cansou de chorar, de esperar e tudo mais. Até mesmo Ascot havia lhe traído, então não confiaria em ninguém. Acordou num dia comum de aula e se arrumou, comeu qualquer coisa que viu pela cozinha e saiu sem dar tchau para ninguém, não sabia nem o porque de estar indo para a escola mas ele iria.

Se sentou em seu lugar e observou as pessoas enchendo a sala, as conversas altas e sem nexo algum para si, seu olhar se manteve no mesmo local de sempre: A janela.

A professora entrou e começou a falar umas coisas que para si não era nem importante, praticamente não estava escutando uma palavra até que ouviu algo que lhe chamou atenção.

- Oi, eu me chamo Ascot Soleil e eu odeio o mundo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...