História Online. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Batepapo, Computador, Gays, Internet, Jovens, Romancegay, Teens
Exibições 236
Palavras 1.691
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


EHEHEHE -v-

Capítulo 5 - Sexo.


Fanfic / Fanfiction Online. - Capítulo 5 - Sexo.

[ Capitulo 5 – Sexo. ]

As aulas passaram normalmente e era incrível como Ascot era inteligente, o professor de matemática passou uma lista de exercícios onde todos quebraram a cabeça para fazer e Ascot conseguiu terminar antes da aula acabar. Andy também não tinha ficado para trás, entregou faltando um minuto para o fim da aula e quando o sinal soou pela escola, o garoto guardou rapidamente o material e foi para o lado de Ascot.

- Você tem que me passar seu numero novo.

- Verdade, se não você vai morrer de saudades?

- Claro que não!

Os dois riram enquanto saiam da escola, era como se o beijo não tivesse ocorrido entre os dois. Andy descobriu onde Ascot morava e não era muito longe de sua casa, o que o deixava aliviado pois caso mandassem um trabalho em duplas poderia ir simplesmente para a casa do moreno.

Chegou em casa e foi direto para o quarto, dessa vez não sentiu a pressa de ir direto para o computador. Era como se tivesse todo o tempo do mundo então calmamente retirou o uniforme, e foi direto para o banheiro, se olhou no espero e bagunçou os cabelos, ainda não acreditava que quando acordasse amanhã e fosse direto para a escola encontraria Ascot ao seu lado, esse sentimento era incrível.

Tomou um banho quente e quando saiu e se trocou, pegou o celular e observou uma mensagem de Ascot.

Ascot: Estou com sono, estranho né?

Andy: Não é normal sentirmos sono?

Ascot: Quando eu morava na outra cidade, eu quase não sentia sono.

Andy: Estranho, mas se você está com sono seria bom você dormir.

Ascot: E você não vai conversar comigo?

Andy: Vou, amanhã.

Ascot: Não quero conversar amanhã, quero conversar hoje.

Andy: Ok, então a gente conversa hoje.

Ascot: Você quer vir aqui?

Andy: Ai? Na sua casa?

Ascot: Não, magina! Na puta que pariu!

Andy: Grosso!

Ascot: Você não viu nada.

Andy sentiu que aquela mensagem tinha um certo duplo sentindo, mas decidiu que não falaria nada sobre aquilo.

Andy: Você quer que eu durma ai?

Ascot: Você quer dividir cama comigo?

Andy: Se for preciso, sim.

Ascot: Isso é fofo, então... Sim eu quero que você durma aqui.

Andy: Ok.

O loiro se levantou e arrumou sua pequena mala, com o uniforme da escola, uma roupa para dormir, uma outra roupa caso precisasse, e seu material do dia seguinte. Passou pela sala e quando ia sair escutou seu nome sendo chamado.

- Andy, para onde você vai meu filho?

Sua mãe vinha em sua direção, secando as mãos em um pano.

- Vou na casa do Ascot.

- Quem é Ascot?

- Meu amigo.

- Ah! Você se tornou social de novo?

- Não, só gosto do Ascot.

- Se cuide, ok?

Andy recebeu um beijo nos cabelos e saiu, não tinha nada contra sua própria mãe mas ela era bem tolinha em questão ao próprio marido, ou ela sabia e não queria perder tudo.

Chegando na casa de Ascot, Andy foi atendido pelo mesmo que estava sem camiseta.

- Já estava achando que você não ia vir mais.

- Minha mãe me parou na porta.

- Ah... Típico de mãe.

Ascot deixou Andy entrar e o guiou pela nova casa, o levando para o quarto.

- Você pode deixar a mochila ai no canto.

- Ok.

Andy deixou a mochila ao lado da porta e observou o quarto, era um quarto simples, o computador de Ascot ficava num canto enquanto o guarda roupa ficava no outro canto, ao lado da cama havia um criado mudo e entre o criado mudo e o computador havia uma montanha de ursos de pelúcia.

- Como você é menininha.

- Por que?

- Tem ursos de pelúcia no seu quarto.

- Eu gosto deles.

Ascot se deitou na cama e Andy o seguiu, o moreno precisou deixar Andy por cima de si para ambos caberem na cama na verdade não precisaria disso tudo se o mesmo parasse de roubar todo o espaço.

- Seu coração ta batendo rápido.

- Eu sei, é porque você está em cima de mim.

- Isso não tem nada a ver.

- Tem quando está apaixonado.

O rosto de Andy foi do branco para o vermelho em questão de segundos.

- Você quer me beijar de novo, Andy?

Ascot fechou os olhos e o beijo veio, começando por vários selinhos enquanto a mão do moreno acariciava levemente seu quadril, Andy mordeu o lábio inferior de Ascot e aos poucos a língua dos dois se encontraram. O corpo de Andy estava começando a ficar quente e não demorou para Ascot se livrar da camiseta do loiro.

- Até onde iremos?

- Não sei, até onde você quer ir?

Andy passou o dedo pelo abdômen do moreno que já havia aberto os olhos, o dedo de Andy passeou até a bermuda de Ascot, sentindo o volume que estava ali presente.

- Isso é culpa minha?

- É, querendo ou não eu ainda sinto prazer.

- Tá, mas é por mim?

- É, tem outra pessoa aqui?

- Grosso.

- Já falei que você não viu nem a metade.

Ascot derrubou Andy na cama e atacou seu pescoço enquanto retirava o short que o loiro usava, suspiros saiam de sua boca ao sentir a peça indo embora.

- Você também está excitado.

- É, querendo ou não eu sinto prazer.

- Mas ai que vem a pergunta: Sente prazer por qualquer coisa, ou só por mim?

Andy não respondeu, apenas atacou os lábios de Ascot novamente enquanto retirava sua ultima peça, ficando nu por de baixo do moreno.

- Que bonito, ele é rosa.

- Cala a boca.

- Você sabe aonde estamos indo?

- Até o fim?

Ascot saiu da cama e retirou sua bermuda e sua cueca, ficando no mesmo estado de Andy, o loiro se levantou e os dois ficaram se olhando sem se tocar.

- Você é bonito.

- Você acha?

- Tenho certeza.

- Você também é.

- Você quer tocar?

- O que?

- Nele.

- Eu posso?

- Se você não machucar, pode.

Andy se aproximou um pouco mais de Ascot e saiu beijando todo seu corpo, dando chupões nas partes que mais chamavam sua atenção como seu pescoço, sua cintura e sua barriga até se encontrar ajoelhado na frente de seu membro, o loiro passou delicadamente o dedo pela extensão, indo até a glande e por algum motivo ele sentiu a necessidade de colocar a boca ali e ele o fez, retirando um suspiro de Ascot.

- Avisa quando for fazer essas coisas... eu... não... Meu Deus.

O loiro não sabia muito bem o que fazer ali mas fazia como estivessem fazendo nele, sua boca ia e voltava e as vezes ele parava e lambia os testículos de Ascot enquanto massageava seu membro.

Ascot não iria durar muito ali se Andy continuasse com aquilo, então fez o garoto se levantar e o beijou enquanto abria a pequena gaveta que tinha no criado mudo, pegou uma camisinha e derrubou o loiro na cama.

- Levanta as pernas.

- Oi?

- É, levanta e prende elas na minha cintura.

- Mas eu fico com vergonha assim...

- Estamos nus um na frente do outro.

- Mas mesmo assim...

- Ok, então... Fica de quatro.

Ascot saiu de cima de Andy e deixou o loiro se ajeitar na cama enquanto arrumava a camisinha em si mesmo.

- Você é muito branco.

- Olha quem fala.

O moreno subiu em cima da cama e se posicionou atrás de Andy, distribuiu vários beijos em suas costas.

- Devo avisar que isso vai doer um pouco?

- Cala a boca e vai logo... É vergonhoso ficar assim.

Ascot entrou aos poucos em Andy, vendo a boca do loiro se abrir e se fechar varias vezes mas sem emitir nenhum som até que chegou ao fim, estava completamente ali.

- Você é muito apertado.

- Você que é muito... grande...

A respiração de Andy estava ofegante mas a sensação de ter Ascot dentro de si não era ruim, a dor passou aos poucos e então o moreno começou a se mover, fazendo ofegos e suspiros saírem da boca de Andy que no momento apertava o lençol da cama.

- Está doendo?

- Não... vai mais rápido...

A sobrancelha de Ascot se arqueou e este sorriu, se aproximou um pouco mais do corpo de Andy quase se deitando sobre ele e mordeu levemente seu pescoço, lhe causando arrepios, deu um beijo por cima da mordida, levou os lábios até o lóbulo de sua orelha e mordeu ali, e sem aviso algum acelerou os movimentos que fazia em sua entrada, os gemidos do loiro ecoou pelo quarto, Andy tentava parar os gemidos mas não conseguia, o membro de Ascot estava tocando em um lugar que o fazia tremer de tanto prazer. Suas mãos procuravam algum lugar para segurar pois o lençol não era o suficiente, então Ascot lhe deu uma de suas mãos enquanto a outra ele levou para o membro esquecido de Andy, começando a acaricia-lo na mesma velocidade de suas estocadas.

- Você gosta assim?

- A-Ascot... e-eu não vou... conse... ah!

Andy chegou em seu ápice na mão do moreno que sorria, Ascot soltou a mão de Andy e segurou sua cintura.

- Eu não terminei...

E as estocadas ficaram mais rápidas, a cama balançava, os gemidos altos de Andy eram presentes e Ascot mordeu seu lábio inferior ao sentir que estava perto, mais duas estocadas e fim.

O moreno saiu de dentro de Andy e foi ao banheiro, jogando a camisinha no lixo. Voltou para o quarto e se deitou por cima de Andy, que respirava ofegantemente e estava com os olhos fechados.

- Você tem umas reações fofas.

- Fica quieto...

- Estou te elogiando.

- Mas isso me deixa com vergonha.

- Ok, então eu não elogio mais.

Ascot deu um selinho no loiro e se ajeitou na cama, deixou Andy deitar a cabeça em seu peito enquanto seus dedos se entrelaçavam com os dedos dele. Mais dez minutos e os dois apagaram.


Notas Finais


Quero todo mundo comentando u-u


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...