História Online. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Batepapo, Computador, Gays, Internet, Jovens, Romancegay, Teens
Exibições 201
Palavras 1.047
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Nova Promessa.


Fanfic / Fanfiction Online. - Capítulo 7 - Nova Promessa.

[ Capitulo 7 – Uma nova promessa. ]  

Ascot sentia seus olhos lacrimejando a cada minuto que passava, a dor em seu peito era grande e as horas pareciam passar devagar demais. Precisava sair dali, precisava do seu quarto, do seu conforto, dos seus ursos de pelúcia, queria voltar para aquele mundo que tinha criado antes de conhecer Andy, mas era tarde demais o garoto já estava na sua mente, seus sorrisos, sua voz, os seus gemidos e até mesmo suas expressões. Estava prestes a enlouquecer quando ouviu alguém lhe chamando e vinha da porta.

- Seus pais vieram lhe buscar garoto.

Deu graças a Deus, finalmente os pais tinham servido para alguma coisa. Se levantou e caminhou rapidamente para a porta com a mochila nas costas, foi levado pela inspetora até o portão e não demorou para avistar o carro dos pais. Entrou no carro e se deitou no banco de trás, seu peito estava doendo e as lagrimas não tardaram em saírem de seus olhos.

- Por que você está chorando?

- Eu não quero falar disso, só me leva pra casa.

- Está depressivo de novo?

- Cala a boca, e me leva pra casa.

Ninguém mais tocou no assunto, apenas levaram o menino para casa e assim que ele chegou não pegou a mochila nem nada, apenas foi correndo para o quarto e se trancou.

Andy estava por todos os lados no quarto, em sua cama principalmente, o moreno se jogou na pilha de ursos e ali ficou, chorando até adormecer.

Ao acordar percebeu que havia varias mensagens em seu celular e também em seu computador, todas de Andy dizendo a ele que não conseguiria ficar longe, e que precisava dele. A única coisa que Ascot respondeu, para tudo o que o loiro havia mandado foi: “ Se você precisasse de mim, não teria me traído. “

Já Andy em seu quarto estava ficando estressado, porque o moreno não o perdoava logo? Foi um erro, sim, mas não era tão grave, não era preciso eles ficarem longe um do outro mas logo algo lhe veio a mente, Helena, ela prometeu que não falaria nada para ninguém, por que ela mentiu?

No meio da raiva, Andy saiu de casa sem mesmo avisar para onde ia, não que isso importasse para seu pai. O loiro parou na frente da porta de Helena e não tardou em bater na bela porta branca, a garota atendeu e se encostou no batente.

- O que você quer?

- Por que você fez isso?

- Fiz o que?

- Por que você contou para todo mundo que aconteceu? Eu pedi para você não contar para ninguém.

- Porque ver você perto da minha meta estava me irritando.

- Meta? Que meta? Você acabou de chegar aqui!

- Não ligo, eu já tracei minha meta.

Andy riu de nervoso, não acreditava no que estava ouvindo, tinha sido tolo o suficiente para cair na falsidade da víbora e agora ela queria Ascot.

- Só queria dizer que você nunca vai conseguir, Ascot é gay.

- É? Mas quem disse que ele é para mim?

Os olhos de Andy se arregalaram e Helena começou a rir, fechando a porta, deixando o loiro espantado na porta.

O garoto saiu da frente da casa de Helena e andou por um caminho que conhecia bem, mas andar não estava sendo o suficiente, precisava chegar logo então começou a correr. Parou na frente da casa e bateu na porta, sendo atendida por uma mulher que vestia um avental.

- O Ascot está?

- Não sei se ele está dormindo, quer que eu o..

- Não precisa, posso ir até o quarto dele?

- Ok, fique a vontade.

Andy entrou na casa e foi rapidamente para o quarto de Ascot, vendo a porta encostada que antes estava trancada mas a sua mãe precisou entrar e ele acabou abrindo a porta e esquecendo de tranca-la.

O loiro entrou no quarto e viu Ascot encolhido entre seus ursos de pelúcia.

- Mãe, eu não quero... O que você está fazendo aqui? Sai do meu quarto!

Andy fechou a porta atrás de si e se aproximou de Ascot, tentando toca-lo mas este o batia, então precisou segurar suas mãos e prender as pernas do garoto com suas próprias pernas.

- Sai do meu quarto, eu não quero ver você...

- E por que está chorando?

- Me deixa em paz... Você não me magoou o suficiente?

- Eu já pedi desculpa por isso, você que é teimoso e não aceita.

- Eu nunca vou aceitar uma traição novamente...

- Eu só quero dizer que algo ruim vai acontecer, e é tudo culpa da Helena.

- Ah jura? Coisas ruins já não aconteceram? Você me traiu...

E sem pensar duas vezes Andy beijou Ascot, e o moreno não o rejeitou, pelo contrario, ele correspondeu o beijo e aos poucos teve suas mãos e pernas soltas, seus dedos se prenderam a camiseta do loiro e as pernas foram em sua cintura, não importava se este tinha o traído, gostava dele mesmo assim.

Seu lado racional não respondia mais, ali só havia seus sentimentos, tanto que Andy lhe pediu para se virar de costas e este fez, teve sua camiseta levantada e um chupão foi dado em suas costas, e foi subindo até seu pescoço.

- Eu amo você, me desculpa por ter feito aquilo.

- Eu também te amo... Mas eu não posso te perdoar assim.

As lagrimas de Ascot voltaram e Andy saiu de cima de si, se deitando em seu lado, era estranho ver o moreno tão frágil, já que era ele que sempre controlava tudo.

- O que você quer que eu faça?

- Prove que me ama, de verdade, que não vai embora...

- Mas eu estou aqui, não vou embora.

- Mas isso não muda que você me traiu.

- Eu não farei mais isso.

- Então prove que não ira fazer...

- Ok.

Andy viu um pequeno sorriso no rosto de Ascot e não demorou muito para o moreno cair no sono, os dedos do loiro acariciaram seus cabelos escuros e seus lábios beijaram-lhe a testa.

- Eu não vou entregar você para ninguém e vou te provar que eu sou a única pessoa que você precisa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...