História Online. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Batepapo, Computador, Gays, Internet, Jovens, Romancegay, Teens
Exibições 166
Palavras 1.095
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 9 - Eu acho que...


Fanfic / Fanfiction Online. - Capítulo 9 - Eu acho que...

[ Capitulo 9 – Eu acho que... ]

Ao sair da casa de Peter, Ascot se sentia um pouco melhor, não precisava mais odiar o garoto, tinha tudo sido um mal entendido, certo? Ao chegar em casa pode ver seus pais sentados no sofá enquanto assistiam alguma coisa na televisão, o moreno se sentou ao lado deles e se aninhou em sua mãe, sentindo ela lhe beijar os cabelos carinhosamente.

- O que você quer de aniversário?

- Qualquer coisa está bom.

- Vamos ter uma festa.

- De novo?

- Sim, chame todos seus amigos.

- Mãe, acabamos de nos mudar.

- Exato, você deve ser popular filho, é tão lindo.

Mais um beijo e Ascot suspirou, não era popular, só era amigo de Andy e Peter mas estava de bom tamanho.

Beija-Flor: Vou dar uma festa.

Buttercup: Pra que?

Beija-Flor: Meu aniversario esta chegando.

Buttercup: Sério? Por que não me disse antes?

Beija-Flor: Não achei relevante já que eu nunca sairia do meu quarto antes.

Buttercup: Ok, e quando vai ser? Quero te dar algo.

Beija-Flor: Não precisa, e eu vou fazer a festa no domingo.

Ao mesmo tempo que Ascot falava com Andy em seu computador, mandava uma mensagem para Peter lhe dizendo sobre a festa, já que eram amigos não teria problemas chamar os dois, certo? Errado, teria muito, muito problema mas não era enxergado por Ascot.

Na casa de Peter tudo era perfeito, sua casa era completamente arrumada, era uma pena que o filho do casal não era tão perfeito assim. Peter tinha a mania de mentir, e ele mentia tão bem que passava a ser uma verdade.

- Acho que você devia parar com essa mania.

- Que mania? Não tenho mania alguma.

Helena começou a rir e se deitou no colo do loiro falso, ela era uma das poucas pessoas que sabia quando Peter estava mentindo.

- Você ama ele?

- Claro que sim.

- Mentira.

- Para de me ler garota.

- Eu faço como eu quiser, eu que te ajudei a fazer os pombinhos se soltarem.

- É? Não deu muito certo já que eles continuam se falando.

Helena revirou os olhos e pegou mais um copo de whisky em cima da mesa, voltando a se sentar no sofá para beber.

- Então, o que vai fazer nesse aniversário?

- Algo bonito.

- Ah, isso foi verdade.

Peter mostrou o dedo do meio para a garota e ela riu.

Em casa, Andy afinava seu violão, ele tinha a cor azul escuro e fazia um tempo que Andy não tocava. Precisava aprender uma musica para o show de talentos, já que todos eram obrigados a participar ele daria o melhor de si.

Tinha que pensar em um presente para Ascot também, o garoto dizia que não era preciso mas seria algo lindo lhe entregar um presente e ele tinha certeza que o moreno ficaria muito feliz.

- Mãe!

- Oi filho.

- O que você acha que eu devo dar de presente pro meu amigo?

- Ele é seu amigo, ou é seu namorado?

A mais velha abriu um sorriso e viu as bochechas do filho ficando vermelhas, ao contrario de Peter, Andy era fácil de ler.

- É a pessoa que eu gosto.

- Então precisa comprar algo legal, compre um abajur daqueles que tem umas luzes coloridas.

- Mãe!

- Desculpa! Eles são lindos.

- Eu vou pensar em algo legal, eu acho...

- Você ficava muito feliz quando ganhava roupas de presentes.

- Ainda fico.

- Então de uma roupa para ele.

- Não sei não...

- Ou então faça que nem seu pai, não dê nada e o surpreenda com um belo jantar.

Andy revirou os olhos pois sabia o porque seu pai fazia aquilo, não era para presentear sua mãe e sim para não se sentir culpado por trai-la todos os dias quando ela está trabalhando.

- Vou pensar em algo legal.

- E eu vou preparar seu jantar.

A mãe do loiro saiu do quarto e Andy ficou ensaiando a musica para o show de talentos, até que notou uma mensagem de Ascot.

Ascot: Você vai amanhã?

Andy: Sim.

Ascot: Ok.

Andy: Por que? Está com saudades?

Ascot: Não seja convencido, eu ainda estou bravo com você.

Andy mandou uma foto de seu violão.

Ascot: Ele é lindo, é seu?

Andy: Sim, estou tentando pegar uma musica para o show de talentos.

Ascot: Que legal, não sei o que vou fazer ainda.

Andy: Te amo.

E Ascot não respondeu, o que deixou Andy suspirando em seu quarto imaginando sua reação aquela mensagem.

- Você tem que parar de dizer essas coisas... ou eu vou começar a te perdoar e não seria certo fazer isso... traidor...

Ascot escondeu o rosto com as mãos, escondendo seu sorriso de felicidade pela mensagem que tinha recebido, todas as vezes que lia aquela mensagem de Andy sentia vontade de responder que também o amava mas precisava de uma prova de que era realmente verdade aquelas palavras.

O final de semana era algo completamente chato para ambos os lados, pois nunca faziam nada mas Andy saiu com sua mãe para comprar o presente do moreno. Passaram por varias lojas mas algo lhe chamou a atenção, uma camiseta com um belo beija-flor no centro.

- Mãe, é essa que eu quero.

- Mas isso não é para garotas?

- Não ligo, ele vai adorar.

- Ok.

Eles compraram a camiseta e Andy pediu para embalar para presente, agradecendo logo depois. O loiro estava ansioso para o aniversario de Ascot, mas ele não era o único que estava e com certeza não iria ficar nada feliz ao saber que Peter estaria lá.

Deixou o presente com a mãe e foi até a casa de Ascot, sendo atendido pelo mesmo.

- Oi Andy.

- Eu queria testar uma coisa.

- O que?

- Eu te amo.

E sem esperar Andy deu um selinho no moreno, que automaticamente ficou corado.

- É, eu nem preciso de uma resposta para isso.

- Seu ridículo!

Andy começou a rir e abraçou Ascot.

- Eu comprei seu presente, e eu acho que você vai gostar bastante.

- Já falei que não precisava.

- Mas eu comprei!

- Não reclame se eu odiar.

- Minha parte eu fiz.

- Eu odeio você.

- E eu te amo.

- Para de falar isso.

- Tá bom.

- Mentira, fala só mais uma vez...

Ascot escondeu o rosto no ombro de Andy e foi apertado no abraço.

- Eu te amo.

- Eu acho que te amo também...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...