História Online - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Kim Nam-joon / Rap Monster
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amigos, Bangtan, Bangtan Sonyeondan, Bromance, Bts, Comedia, Hoseok, Jimin, Jungkook, Kim Namjoon, Romance, Seokjin, Taehyung, Yoongi
Visualizações 78
Palavras 1.175
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Ficção, Lemon, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom dia, boa tarde e boa noite ♥

Como prometido dois capítulos para nossa comemoração de um mês, espero que aproveitem ♥

Capítulo 15 - Eu não deveria. - CAPITULO 15


 

POV JOA

É incrível como sempre me atraso quando vou me encontrar com o Chung, mas neste dia eu deveria ter encarado como um sinal, primeiro sai sem dinheiro, quando voltei peguei a condução para o lado errado, cheguei com meia hora de atraso, toda afobada.

- Me desculpa, errei na direção. – Ele estava rindo, pegou minha bolsa e me acompanhou até minha mesa.

- Era só me avisar, eu não iria embora. – A garçonete se aproxima e fazemos nossos pedidos. – Faz tempo que não nos vemos.

- Estamos em uma correria, os dias estão passando rápido. – Ele assente.  –Mas o que você precisava falar comigo?

- Preciso desabafar, meus amigos não entendem. – Ele parecia cansado. – Ando tendo muitas discussões com meus pais, quero viajar, estudar fora e eles querem que eu assuma meu cargo já, aprender desde cedo.

A lamentação foi longa, eu opinava calmamente e induzia ele a contar mais, quanto mais ele falava, mais eu sentia a pressão que ele vivia, estudar a vida toda para um único objetivo, deve ser cansativo, ainda mais quando não é para algo que você quer. Dou o máximo de atenção e apoio que posso, quando termina de contar, ele parece mais aliviado.

- Uau, foi bom falar com você. – Ele sorri e eu retribuo o sorriso.

- Sou uma boa ouvinte e conselheira. Só me pagar as horas agora.

- Que tal outro sorvete?

- Fechado. – Meu celular começa a vibrar, na tela o nome de Namjoon pisca. – Você me dá um minuto?

- Claro. Fica à vontade. – Saio às pressas e atendo a ligação.

Ouço barulho de fundo, algumas risadas, reconheço somente a dele.

- Alo. Liguei em uma hora ruim?

- Nunca é ruim quando você liga.

- Como está o passeio com suas amigas?

- Ótimo. – Sinto a mentira ardendo na língua. – E você, como estão as coisas?

- Estou rodeado de homens suados, isso te responde? – Começo a rir no telefone. – Esquece, as vezes me esqueço que você admira esses homens.

- Eu? Que isso. Porque você não me envia uma selca? Estou com saudades. – Mordo a boca para não rir.

- Você está me provocando, Noona? – Meu coração acelera, nosso antigo apelido.

- Jamais faria isso com você, Dongsaeng. – Ele some, e meu celular vibra. – Espera um segundo.

Ele envia uma selca dele, e há alguns dedos fazendo sinal de V, começo a rir sozinha.

- Está contente? – Sinto o tom de provocação.

- Demais até, você está lindo como sempre.

- Droga. Assim eu te perdoo fácil.

- Bom saber. Mas posso saber o motivo da ligação, já que está ocupado?

- Acho que vou conseguir sair, temos que ir buscar algumas coisas na rua. Queria saber se você está por perto. – MERDA. MERDA. MERDA.

 

POV NAMJOON

A linha fica muda, verifico se não desliguei sem querer.

- Joa? – Ela tosse.

- Oi, estou aqui. Estava vendo onde minhas amigas estão.  - Ela parece nervosa, até gagueja.

- Você parece nervosa.

- Imagina, estou bem. Posso te ligar daqui a pouco? Vou falar com as meninas.

- Claro. – Nem termino de falar e o telefone é desligado.

Quanto mais ela demora para ligar, mais eu fico pensando no porque dela estar tão nervosa, será que ela estava perto de alguém que não poderia saber de nós? Essa pressão toda para cima dela não deve ser boa, me sinto desconfortável toda vez que penso nisso, como ela se sente sobre isso? Seria justo eu continuar mantendo ela escondida assim? Esses pensamentos povoavam minha mente o tempo todo, mas sempre que nos encontramos eu esqueço de tudo isso e quero simplesmente saber sobre o dia dela. Com certeza preciso resolver isso logo. Meu celular vibra, é ela confirmando que pode me encontrar, é só eu mandar o local e hora. Digo para ela me esperar em uma praça perto a loja que eu vou, termino de me arrumar e vou atrás do Jin hyung, para pedir uma carona.

- Hey. Acho que posso te ajudar a conseguir o dia de folga. – Jin hyung está dirigindo concentrado.

- Como? Eu já quebrei a cabeça pensando nisso.

- Eu tenho que comprar roupas novas, Sejin hyung disse que não aguenta mais me ver com esse moletom. Então você pode ir comigo, e eu enrolo.

- E você acha que ele vai cair nessa?

- Não tem motivo para ele desconfiar, sempre fomos nós mesmo. – Ele dá de ombros, e começo a me sentir animado.

Estava ansioso para contar a ela sobre essa novidade, de repente um dia que estava enchendo minha cabeça, agora tinha me dado uma das melhores noticiais.

 

POV JOA

Começo a chupar o sorvete bem rápido, Chung estranha, mas não comenta nada. Eu realmente me enfiei em um problema. Deveria ter dito desde o começo que eu iria sair com ele. Depois que acabamos o sorvete, invento que preciso ir a outro lugar, ele insiste em me levar de carro, despois de muita insistência deixo ele me levar até um lugar próximo ao meu ponto de encontro, ele se despede e eu corro para chegar a tempo na praça.

Por sorte, chego antes dele, compro um suco e fico sentada esperando, passam-se minutos e começo a digitar uma mensagem para ele, será que algo deu errado? Então sinto as mãos tapando meus olhos, sorrio, finjo não saber quem é.

- Ai meu Deus. – Pego nas mãos e elas não me parecem familiar. – Quem é?

- Sou eu, por que está sozinha aqui? – Não é a voz grossa de Kim Namjoon que me responde, é Chung. “Merda”.

- Estou esperando uma amiga. – Ele me encara.

- Quer que eu espere com você?

- Não precisa, ela é meio tímida, pode deixar ela sem graça. – Começo a enrolar os idiomas.

- Tudo bem, só vim aqui te entregar isso, acho que você deixou cair. – Ele estica a mão e está segurando minha carteira. – Alias como você anda rápido, ainda bem que sempre reconheço seu cabelo. – Ele pisca e eu sorrio sem graça.

- Como eu sou desastrada, obrigada. – Começo a me despedir dele e olhar em volta, procurando sinal do meu verdadeiro encontro. E lá apoiado em uma arvore, com cara de nenhum amigo, está Kim Namjoon, e ele parece bravo, sexy, mas muito bravo. “ Merda”.

Ele não se mexe, eu caminho de encontro a ele como quem caminha até a morte, não passa um sorriso por seus lábios, o boné antes virado para frente, foi virado para trás, não há sinal de suas covinhas, suas mãos cruzadas ficam brancas de tanto que ele as aperta.

- Oi. – Digo meio receosa, ele inclina a cabeça para o lado.

- Posso não conhecer bem suas amigas, mas acho que elas mudaram um pouco, não acha? – “MERDA!”

Ele não fala nada, anda até um lugar mais escondido e se senta, coloca as mãos no rosto, aperta a têmpora, começo a falar algumas vezes, mas desisto, sento ao lado dele e fico em silêncio. Eu deveria ter encarado aquilo tudo como sinal, realmente deveria.


Notas Finais


OMG, acho que ela se enfiou em uma enrascada das boas, #alguemhelpaajoa

Mais uma vez obrigada por todo carinho até aqui, obrigada por me acompanharem e comentarem ♥

Como sempre, estou disponível no meu twitter @20stcenturygurl


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...