História Only Hope - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao
Tags Chanchen, Chansoo, Kaibaek, Kyungyeol, Reino Chansoo, Sooyeol
Visualizações 195
Palavras 1.144
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eai pessoinhas
Foram só duas semanas, certo?
nem é tanto :v

Capítulo 5 - Approach


Fanfic / Fanfiction Only Hope - Capítulo 5 - Approach

Chanyeol On

 

Um mês é muito tempo, bom, depende da concepção de cada um e de como você vive sua vida, quando as coisas vão bem esse tempo parece ser tão curto, mas quando ta tudo uma merda ele passa arrastando, só pra zoa com a tua cara. Esse tempo é um cretino, não que agora esteja uma merda, posso dizer que ta até que bom, eu nunca pensei que fazer esse trabalho voluntario seria algo bom, tanto que no primeiro dia meio que fugi e me escondi no banheiro e depois aconteceu tudo aquilo.

Fazem duas semanas já.

Depois daquilo que aconteceu no banheiro com Kyungsoo, fiquei sem saber como agir, senti que invadi muito o seu espaço, mas olha as minhas intenções eram as melhores possíveis, de verdade. Ficava sempre o observando de longe por achar que era a melhor coisa a se fazer. No colégio e aqui na escolinha. Acabei descobrindo que ele era filho de um dos professores dali, minhas fontes são as tias da cozinha que são sempre legais.

Estava esperando terminar à hora da soneca das crianças, fiquei sentado em um banco que ficava no parquinho da escola, era um bom lugar que trazia boas recordações. De onde eu estava tinha uma boa visão da janela da cozinha, que no caso estava Kyungsoo conversando com uma das tias. Estava tão distraído que nem percebi que não estava mais sozinho.

— O que foi Hani? Ainda é hora do cochilo, não é? – Ela era uma garota fofa, se sentou ao meu lado enquanto apertava seu coelhinho de pelúcia.

— É, mas eu quero ficar aqui com você. – Disse sorrindo doce, serio eu vou adotá-la, é a criança mais amável que já vi.

— Assim me sinto honrado. – Baguncei seus cabelos, ela logo os arrumou com uma carinha emburrada,

— Não bagunce Channie Oppa. Sabe, eu queria perguntar uma coisa, posso?

— Fala meu xuxuzinho com mel. – Apertei sua bochecha que logo ficou vermelhelhinha pelo aperto, ela esfregou o lugar resmungando. 

-N-não faz isso, dói, é xuxu com mel não é bom. Eu queria perguntar por que você sempre fica encarando o Kyungsoo Oppa? Eu já vi ele fazendo o mesmo às vezes. Uma vez quando você estava contando historinhas pra gente ele ficou do lado de fora da janela ouvindo, então, porque vocês não conversam? Não são amigos?

— Ei ei, você disse que era só uma pergunta e você fez varias. – Crianças, tão inocentes. Fiquei realmente surpreso com o que Hani disse, até então eu pensava que Kyungsoo só ignorava a minha existência.

— Não é nada demais Hani, eu só olho pra ele porque não tenho mais o que fazer, é melhor olhar pra ele do que ficar olhando pro nada, não acha? - O bom de crianças é que elas acreditam em tudo o que você diz.

— E também que o Kyungsoo Oppa é muito bonito, né. – Disse olhando pro pés enquanto os balançava. Ue.

— Claro que não, eu sou bem mais bonito que ele, você não acha? Olha só como eu sou bonito. – Me levantei e girei, no final fazendo uma pose pensadora. Vi um sorriso se formar em seu rosto e logo veio aquela risada tão bonitinha de criança. Sentei-me novamente e a olhei.

— Viu, não sou mais bonito que ele? –Coloquei a mão no queixo em um v e esperei sua resposta.

— Channie Oppa é bonito também, mas Kyungsoo Oppa é mais.

— Olha, minha mãe discorda disso. – Brinquei com ela. Esse tempo que tenho ficado aqui é bom, consigo me comunicar bem com as crianças e elas sempre riem das minhas piadas bostas. Acho que até agora só tinha conhecido as crianças erradas na minha vida, porque essas são tão amáveis, eu acho que só tava traumatizado com os meus primos.

— Sabe, Kyungsoo Oppa parece meio triste às vezes, você não acha? A gente não pode fazer alguma coisa? – Ela apertava o coelho contra o peito enquanto falava, realmente muito fofa.

— Vamos sim fazer alguma coisa, mas amanha nos conversamos sobre isso, ok fofa? Já ta na hora das historinhas.

Assim que eu disse que era hora de historinhas seu rosto se iluminou em um grande sorriso, ela adorava. Realmente já estava na hora então já fomos pra o cantinho da leitura.

Fui contando a historia seguindo o livro, fazia gestos e coisas do tipo para entretê-los. Acabei descobrindo que era algo que gostava de fazer, era tão bom ver aqueles projetos de gente me encarando com tanta atenção, prestando atenção em cada palavra. Era realmente uma sensação muito boa.

Logo terminando meu horário fui pra casa, tudo o que mais queria era me tornar um com minha cama, amor mais verdadeira do que esse não existe. Chegando em casa cumprimentei minha mãe e fui logo pro quarto, me jogando na cama. Lembrei que tinha que pensar sobre o que Hani falou mais cedo, sobre fazer algo para Kyungsoo. Eu não faço à menor caralha de idéia sobre o que fazer, também não tinha a quem recorrer para perguntar sobre isso, nessas semanas realmente me afastei de Jongin e tudo mais, era a melhor coisa a se fazer mesmo, não é como e ele se importasse muito, ele só precisava de um bode expiatório pra levar por ele, Só mantive contato com Jongdae, mesmo ele ainda tendo amizade com Jongin, afinal isso não quer dizer nada, não é mesmo. Então achei que ele poderia me ajudar de alguma forma.

 


[Eu]:

Hey cara, quero te pergunta uma coisa e sem zoação com a minha cara ok?

[Jongdae];

Fala Chan

[Eu]

; Então, tem uma pessoa que eu queria ajudar, ela tenta parecer bem, mas acho que é o contrario, o que eu faço pra ajudar? Assim, é que também é uma pessoa que eu não tenho muito contato e não parece gostar muito de mim. Então, o que faço.

[Jongdae]:

Primeiro porque caralhos você quer ajudar alguém que não gosta de você? Qual teu problema? Deve ser muito gata ela porque orra, pra você ta sendo trouxa a esse ponto

[Eu]

: Vai ajuda ou não?

[Jongdae] :

Que grosseria

Olha que eu não ajudo

Então, Olha tenta se aproximar, mostrar que você é alguém confiável, assim você vai ficando mais próximo dela e xabrau

[Eu];

Xabrau o que?

[Jongdae];

Santa trindade da lerdeza

xabrau vocês ficam mais próximos, você descobre o que se passa e tenta ajuda ou sei La, pegar ela, não sei quais suas intenções  (aquela carinha)

 Agora que eu te ajudei o mínimo que você pode fazer é me dizer quem é ela :v


[Eu];

Não sou obrigado a nada, você ajudou porque quis

2bjs

[Jongdae]:

você me paga Park Chanyeol

 


 

Olha mas esse Jongdae foi bem útil. Agora a questão é:

Que abordagem eu faço pra não levar um chute nas bolas?

 


Notas Finais


Olha queria agradecer do fundo do meu coração os 47 favoritos ;u; de verdade, saber que tem gente gostando me deixa extremamente feliz
olha, tenham paciência comigo ok? :v


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...