História Only Love - Capítulo 68


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Cameron Dallas, Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camilacabello, Camren, Camreng!p, Laureng!p, Laurenjauregui
Visualizações 1.333
Palavras 1.621
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 68 - 68


Fanfic / Fanfiction Only Love - Capítulo 68 - 68

 

POV CAMILA

 

Acordei no outro dia me sentindo mais leve, depois de Lauren e eu tomarmos um banho cheio de carícias, já eram quase duas horas quando fomos buscar nossos filhos na casa dos meus pais. Lauren e eu dormimos tardes e exausta demais pra acordar cedo.

 

- Eu to morrendo de saudades dos meus pequenos -Lauren disse e eu concordei com a cabeça

- Eu também, nunca passamos uma noite longe deles -acrescentei

- Mas foi uma ótima noite -ela riu

 

Quando chegamos na frente da casa dos meus pais, fui a primeira a sair, entrei sem bater na porta e procurei por minha filha e meu filho

 

- MAMA? PAPA? -gritei 

- Cadê eles? -ouvi minha esposa perguntar

- Não sei amor -respondi

 

Subi as escadas, e meus filhos dormiam na cama de casal do meu antigo quarto. Sorri encantada, Zoe estava linda usando um vestido florido

 

- A gente levou eles pra passear hoje , brincaram tanto que quando chegaram eles desmaiaram -ouvi a voz do meu papa

 

Me virei e ele estava parado olhando as crianças

 

- Ah, queria tanto abraçar e morder a minha pequena -resmunguei

- Vocês já almoçaram? Tem comida se vocês quiserem -papa avisou

 

Lauren e eu concordamos em comer, já que nossos filhos ainda dormiam e nós duas não tínhamos comido nada.

Cheguei na cozinha e me sentei ao lado da minha esposa, peguei comida começando a comer

 

- Como foi o jantar de vocês? -papa pergunto animado

- Foi ótimo papa, a gente tava precisa mesmo de um jantar romântico -respondi ocultando o que aconteceu depois do jantar- Mas confesso que to com saudades dos meus bebês, nunca passei uma noite longe deles

 

Mama que tinha entrado na cozinha minutos atrás, se juntou a nós na conversa 

 

- Vocês são duas mães babonas, isso sim -papa riu

- Não sei porque está rindo -mama disse- Eu me lembro muito de quanto tivemos a Camila e depois o seu o Cameron, você era tão babão quanto as duas juntas Ale -mama acusou- Na verdade ainda é

 

Papa se aproximou de mim mexendo em meus cabelos

 

- Eu tenho uma princesa linda, não posso deixar de ser ciumento nunca -papa se defendeu

 

Sorri na direção dele, mama começou a contar histórias minhas de quando era pequena, agradeci quando ouvimos o choro do meu filho no andar de cima, estava sendo tirada daquela conversa sobre minhas histórias constrangedoras

 

- Oi pequeno da mamãe -peguei ele em meu colo

 

Zoe ao seu lado, abriu seus olhos castanhos me olhando atentamente, ela se levantou da cama em um pulo sorrindo largamente

 

- Deixa eu pegar ele Camz -Lauren pediu

 

Entreguei Nicolas pra ela, Zoe veio correndo na cama e pulou em meu colo. A abracei forte e ela retribuiu 

 

- Que saudades de você hija -disse 

- Também to com saudades mama -respondeu- Papa! -gritou animada

 

Lauren e eu trocamos, peguei Nicolas de volta e dei Zoe pra ele

 

- Oi bebezinho da mama -beijei seu rosto- Que saudades do meu príncipe, a mama ama você 

 

Olhei pro lado e Zoe estava de braços cruzados olhando minha interação com o Nicolas

 

- Ela é ciumenta igual a mãe -Lauren disse me olhando diretamente

- Eu não sou ciumenta. Não tanto... -me defendi

 

Lauren e eu descemos e nos despedimos dos meus pais, entramos em nosso carro e ela deu partida acelerando.

 

- Tive uma ótima ideia, o que vocês acham da gente fazer um passeio no shopping hoje? -ela sugeriu

- Oba! -Zoe comemorou no banco de trás

- Parece que nossa filha adorou a ideia -respondi sorrindo

 

Minha esposa dirigiu até chegarmos no shopping, segurei na mão da minha filha e Lauren pegou Nicolas no colo, assim entramos no shopping

 

- O que acha da gente assistir um filme, eu vi que tá passando o filme dos minions? -disse

- Minions? -Zoe perguntou animada

 

Lauren suspirou negando com a cabeça

 

- Nada disso, não vou assistir aquelas coisas chatas, já basta vocês me fazerem assistir em casa -reclamou

- Mas papa... Por favor-Zoe disse manhosa

- É papa, por favor -repeti olhando ela nos olhos

- Isso não vale -Lauren retrucou- Vocês sabem que eu não resisto a um pedido vindo das duas mulheres da minha vida -disse por fim

 

Zoe e eu trocamos um sorriso cúmplice.

Depois de andarmos pelo shopping olhando algumas roupas e alguns brinquedos, fomos até o cinema assistir o filme dos Minions.

 

- Tive uma ótima ideia, você e a Zoe podem assistir o filme dos minions, e eu e o meu garotão vamos fazer algo mais divertido -ela sugeriu

- Mas amor, é pra ser algo em família, nós temos que ficar juntos  -respondi

- Então você e a Zoe podem vir com a gente -ela disse

- Eu quero assistir os minions -minha filha reclamou

- Tá, eu assisto com ela, a gente se encontra aqui depois -falei e Lauren concordou

 

Trocamos um beijo de despedida e ela sumiu das minhas vistas junto com Nicolas, depois de comprar pipoca e alguns doces, entrei na sala do cinema pronta pra assistir o filme com a minha filha.

 

 

POV LAUREN

 

- Então garotão, finalmente estamos sozinhos -falei- É legal ter sua mãe e sua irmã por perto claro, mas nós precisamos de um tempo a sós

 

Entrei na loja de esporte passando pelos corredores. Nicolas olhava atentamente com seus olhos verdes por toda a loja

 

- Viu só o que elas fizeram? As mulheres são assim mesmo, conseguem mandar na gente, dominam a gente só com um olhar, você tem que tomar cuidado com isso quando crescer -disse

 

 

Achei o que eu queria e levei até o balcão, paguei e levei a sacola pra fora da loja. Andei até um banco e me sentei com meu filho em meu colo

 

- Isso é uma bola de futebol americano -expliquei

 

Coloquei em seu colo, Nicolas colocou as suas pequenas mãos encima da bola

 

- Eu jogava futebol americano quando estava na escola, e assim que você crescer eu vou te ensinar a jogar -disse, ele me olhou-  Você tem cara de que vai ser um ótimo jogador -completei orgulhosa

 

Ri sozinha ao perceber que estava conversando com meu filho que tinha apenas meses, que com toda certeza não entendia nenhuma palavra do que eu estava falando.

 

- Lauren? -ouvi alguém me chamar

 

Ergui a cabeça olhando pra cima e encontrando uma mulher, fiquei olhando-a por alguns segundos. O seu rosto me parecia familiar, mas não sabia de onde a conhecia

 

- Não vai ma dizer que já esqueceu de mim? -perguntou

 

Arregalei os olhos ao me lembrar, me levantei com Nicolas em meu colo e a abracei forte 

 

- Mari? Meu Deus, como você tá...crescida e diferente -falei sincera e ainda meio perdida

- E você não mudou nadinha -disse rindo

 

Mari estava mais alto, seu corpo estava como de uma mulher e sua aparência estava diferente.

 

- Com quantos anos você tá? -perguntei

- Acabei de fazer vinte e dois -respondeu- E quem é essa coisinha linda? -acariciou a cabeça do Nicolas

- Esse é o Nicolas, meu filho -respondi

 

Ela abriu a boca surpresa e depois sorriu

 

- Como não adivinhei? Ele tem seus olhos e é branquinho igual a você -disse

 

Sorri olhando pro pequeno em meu colo. Mari pigarrou chamando minha atenção

 

- E a sua irmã, como ela tá? O que ela anda fazendo?-perguntou e eu sorri

- Tá trabalhando na empresa do nosso pai e morando sozinha em um aparamento -respondi

- Hum -Mari disse

- Vocês duas deveriam sair um dia desses, é sempre bom reencontrar amigos antigos -falei como quem não quer nada

 

Na realidade, eu só queria ajudar a minha irmã, já que ela estava encalhada, e não via ninguém melhor do que Mari pra reacender os sentimentos da minha irmã

 

- Eu não sei... -Mari respondeu

- Eu te passo o número dela -me apressei em dizer

 

Peguei meu celular no bolso antes que ela me interrompesse, passei o número da minha irmã pra ela que anotou em seu celular, nos despedimos porque segundo Mari, ela tinha um compromisso. Depois que ela saiu, fiquei ali sentada, pedindo mentalmente para que ela ligasse para a minha irmã.

 

Já estava na hora marcada para o término do filme, voltei pra frente do cinema esperando minha esposa e nossa filha. Sorri ao ver as duas saindo da sala em minha direção

 

- Você não acredita quem eu encontrei! -falei animada assim que as duas se aproximaram

- Quem? -Camila perguntou

- Adivinha só -fiz suspensa

- Fala logo amor porque eu já to curiosa -ela pediu

- A Mari -respondi e ela franziu o cenho- A ex namorada e melhor amiga da minha irmã

- Ah, claro! -falou parecendo se lembrar

 

Peguei na mão dela andando sem direção pelo shopping

 

- Eu passei o número da Jade pra ela, espero que ela ligue -falei com expectativa

- Você tá tentando empurrar a sua irmã pros outros? -Camila perguntou

- Não to querendo empurrar, mas é que minha irmã precisa de alguém, já tá muito tempo sozinha -expliquei

- Mas elas não deram certo uma vez, o que te faz pensar que elas dariam certo agora? -perguntou

 

Olhei pra ela e dei um leve aperto em sua mão, que estava com os dedos entrelaçados com os meus

 

- Elas eram crianças, comentaram erros, é normal, quer dizer, olha só pra nós duas não demos certo a anos atrás, e agora estamos casadas e com dois filhos lindos -disse 

- É você tem razão -concordou

 

Camila aproximou nossos rostos me dando um selinho antes de falar;

 

- Você tem razão, nunca é tarde demais pro amor.

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...