História Only One - Imagine EXO - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Escolha, Exo-l, Ilusão, Otp12
Visualizações 379
Palavras 1.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


~~ Leiam Tranquilos, Bebês <3

Capítulo 16 - Contagem Regressiva


Fanfic / Fanfiction Only One - Imagine EXO - Capítulo 16 - Contagem Regressiva

Autora Pov'S On

Parecia que nesta noite em especial, a insônia resolverá atacar JunMyeon. Nem o perfume natural da garota que JunMyeon tanto amava não o fazia relaxar. Sua conciência pesava, ele sabia que tiverá a melhor noite de sua vida, mas ao se lembrar dos meninos tudo pareceu cair por terra.

Ao olhar para o outro lado do quarto - onde as roupas estavam - viu o bolso de sua calça brilhar o que anunciava uma nova mensagem. O garoto se levantou vagarosamente e foi até sua calça, afim de ver seu celular.

Hunnie : Você venceu a batalha, JunMyeon. Mas não a guerra... PS: Espero que goste de bombas, pois tudo está preste a explodir. 

 

 Seu rosto ficou pálido, os olhos arregalados e as mãos tremiam. SeHun havia visto ou até mesmo ouvido...

Ainda um pouco trêmulo olhou para porta e perguntou-se se deveria sair e deixar S/n sozinha. Ele não queria ser o típico canalha que só queria dar a entender que transaria com ela. Não depois de ter respondido pra ela com toda clareza possível que as coisas entre os dois não ficariam estranhas.

Depois de um bom tempo pensando, resolveu que ficaria alí com S/n e que assim que a mesma acordasse iria embora. 

De modo um pouco desajeitado se deitou na cama e puxou a garota pra si e assim acabaram ficando na famosa posição de conchinha. Fazendo a garota acordar.

- Huh?, Myeon? - Ela ainda sonolenta se virou levemente ficando cara a cara com o menino. - Tudo bem? - Ela perguntou passando uma das mãos na bochecha em um ato de carinho o que fez ele fechar os olhos como se aproveitasse.

- Eu estou tão horrível assim? - Ele disse fingindo estar bravo. S/n sorriu levemente e negou com a cabeça.

- Horrível?, você é o completo oposto, querido! - Ela o respondeu beijando o canto dos lábios dele, o que fez com que o mesmo arregalasse os olhos mas ao mesmo tempo sorrisse. " Acho que SeHun está um pouco errado, eu venci a batalha e quem sabe a guerra " _ Pensou ele com um sorriso besta no rosto.

Ambos ficaram um tempo abraçados curtindo o silêncio que se instalava ali. Mas ao contrário do que deveria ser não era um silêncio constrangedor.

Um som de violão surgiu em meio silêncio fazendo com a garota sorrisse de modo que chegasse quase aos ouvidos. 

- ChanYeol... - Ela disse baixinho e JunMyeon franziu a testa a encarando com um certo descontentamento pelo fato dela ter falado o nome de ChanYeol, sendo que só estavam eles dois ali. - As vezes ele costuma tocar violão de madrugada, é a coisa mais linda! - Ela completou ao ver o olhar estranho do garoto sobre si.

- Hum... - Ele disse enciumado e a mesma franziu o cenho não entendendo. Mas resolveu não falar nada.

O silêncio voltou a reinar dentro do quarto.

A garota se aconchegou melhor nos braços de JunMyeon, fechou os olhos e ficou curtindo a melodia baixa do violão. Alguns minutos depois ambos dormiram.

Enquanto isso, Channie estava na varanda e tocava delicadamente as cordas no violão enquanto fungava a cada dez segundos. O nariz, bochechas e os olhos vermelhos entregavam para quem quisesse ver que Park havia chorado. Coisa que nem ele sabia o por que de ter o feito, ele apenas sentiu uma grande angústia dentro de si e quando viu estava chorando.

Parou de forma assustada de tocar o violão quando sentiu seu celular dentro do bolso da calça vibrar. Era SeHun...

SeHun : Chan?, você se lembra do trato?. Aquele que fizemos sobre S/n.

Eu : Aquele sobre esperar que ela decida o que sente sem forçar nada?.

SeHun : Aquele sobre não leva-lá para cama, até ela dizer que é ela quer você!.

Eu : Ah sim... Sei

SeHun : Parece que alguém entre nós, ignorou o trato..

 

ChanYeol com o susto da mensagem deixou seu celular cair no chão e o mesmo não teve coragem de o pegar de volta. O coração estava quase saindo pela boca e os olhos já estavam molhados e quando menos esperava ele começou chorar insaciavelmente. O mesmo escorou a cabeça na parede da varanda, enquanto tentava acalmar a respiração e limpar as lágrimas à todo custo.

Ele fechou os olhos por algum tempo, e a única coisa que se lembrou foi da garota que tinha dado o azar de se apaixonar.

- Quando fecho meus olhos os seus aparecem. Meu coração continua doendo,  por isso eu queria te esquecer. Por que meu coração é o primeiro a se entregar? - Ele começou ainda de olhos fechados e imaginando a garota em sua frente. - Estou diferente desde a primeira vez que eu te vi. O tempo do destino está passando devagar outra vez e meu coração está direcionado a você. Meu coração voltou a bater outra vez. As luzes estão apagadas, mas meus olhos estão acesos por sua causa outra vez, é como se eu já te amasse desde muito tempo, é como se eu fosse atraído por algo. Eu estou tão apaixonado por você... - Dizendo isso o meu abriu os olhos e por um minuto quis que S/n estivesse na sua frente neste instante.

O celular do garoto vibrava sem parar, mas ele parecia não estar dando a mínima.

- ChanYeol! - Uma voz parecendo desesperada o acordou de seus devaneio. Era BaekHyun.. - V-Você já viu a mensagem que SeHun mandou? - Baek disse parecendo meio nervoso e entristecido. " Definitivamente não foi o Byun... " _ Pensou ele mordendo os lábios nervoso ao ver o amigo cair aos prantos.

Um súbito de raiva se acendeu em Park ao ver seu amigo, quase irmão chorar.

- Ele vai pagar caro por isso, Baek...

 

- Anda JongIn! - Falou LuHan já bravo o suficiente para matar alguém - Admita!

- Como você quer que eu admita sendo que eu não fiz merda nenhuma? - Rebateu JongIn com o cenho franzido. - Se eu tivesse dormido com ela você não acha que eu estaria com ela esse momento?, idiota! 

LuHan bufou alto e se jogou de um modo desajeitado na cama do quarto de JongIn que por acaso tinha invadido à alguns minutos atrás pensando que ele que teria dormido com S/n.

- Eu espero que SeHun não esteja brincando... - JongIn resmungou baixo, atraindo olhares do mais velho para si.

- Eu não... Espero sinceramente que seja apenas uma brincadeira.

 

- Eu não acredito que estamos acordado à esse horário da madrugada por causa dessa mensagem de texto... Não era novidade que alguém iria descumprir esse trato ridículo - Falou Kris sincero para KyungSoo, YiXing e  MinSeok que ao mesmo tempo que pareciam não ver necessidade em estar acordado à esse horário, pareciam também chateados por conta de S/n.

- Mas trato era trato... - Rebateu MinSeok. - Custava segurar a merda do pau quieto? - Completou irado.

- Custava uma puta de uma ducha gelada... - Respondeu KyungSoo com deboche na voz. Kris e MinSeok riram e Zhang revirou os olhos com o comentário mas se manteve quieto.

 

JongDae também havia recebido a mensagem e riu irônico ao pensar no quanto SeHun estava fazendo mistério, que pelo menos para ele era besta. E deu mais uma risadinha ao sair do quarto e reparar que todos os quartos estavam com as luzes ligadas, com exceção de Tao. Logo uma certa preocupação tomou conta de si e o mesmo passou correndo por todos os quartos até chegar no de Tao que era no final do corredor.

Abriu a porta devagar e sorriu consigo mesmo ao ver que Tao dormia, mas quando ia fechar a porta e deixar o chinês dormir, um grande e alto soluço escoou no quarto. JongDae sorriu tristemente, ele pensou por algum tempo se deveria ir até Tao. Mas ao ver que não tinha moral nenhuma - pois também gostava da garota e também não poderia falar pra ele que ficaria tudo bem, pois ele sabia que não ficaria - . Mesmo relutante fechou a porta lentamente e deixou com que Tao chorasse em paz.

 

Realmente, aquilo era uma bomba, que antes mesmo que nós nos demos conta, terá explodido.

O pior de tudo, é que ela está em contagem regressiva, falta pouco tempo para explodir e ferrar com tudo e com todos.

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

. . . . . . . . . . . . . . .

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Fodeu?, Fodeu!

Beijinhos de coreaninhos com nutella, princesas ❤ - comentem, please. É importante pra mim ver a opinião de vocês 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...