História Only Reason - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Andrea Russett, Jack & Jack, Madison Beer, Magcon, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson
Personagens Andrea Russett, Ashton Irwin, Calum Hood, Jack Gilinsky, Jack Johnson, JC Caylen, Kian Lawley, Luke Hemmings, Madison Beer, Michael Clifford, Nate Maloley, Sammy Wilkinson
Tags Amizade, Amor, Festa, Musica, Romance
Exibições 40
Palavras 1.098
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olaa✨
Pra quem não me conhece, prazer, Bela.
Acho que algumas (poucas) de vocês me conhecem, eu era a escritora de Our Destiny, uma fanfic com o Nash, Hayes e os meninos da old magcon. Por que eu era? Porque eu a deletei, pois não estava gostando do andamento dela e porque não tinha mais tempo pra postar. Enfim, agora eu estou de volta e tenho muitas novidades.
Bom, vamos lá.
•O roteiro desta fanfic é inteiramente de minha autoria, qualquer semelhança muito próxima ou copia é plágio e PLÁGIO É CRIME! Com direito a denúncia;
•Os personagem famosos como Magcon (e afins), 5sos e etc, não são de minha autoria (ÓBVIO), mas a maioria de suas características são (ex: personalidade, sentimentos, idade, etc);
•A maioria (praticamente todos) os fatos dessa fanfic nunca realmente aconteceram. Isso é uma história de ficção, são fatos inventados.
•Elogios, críticas (com senso), sugestões e comentários em geral (com seu devido respeito e moral) são bem-vindos;
•Eu sei que é chato ficar pedindo, mas quando eu deixar um link nas notas finais ele é essencial para um melhor entendimento da história;
•Eu peço que vocês me digam o que estão achando da fanfic para que eu possa melhorá-la cada vez mais (estou pedindo não exigindo);
•Eu sou uma escritora iniciante e totalmente amadora então relevem;

A capa da fanfic é temporaria, eu que fiz essa, por isso não esta muito boa kkkk :3

Chega de enrolação. Espero que gostem e boa leitura. ♡

Capítulo 1 - Prologue


Fanfic / Fanfiction Only Reason - Capítulo 1 - Prologue

(Tradução do cap: Prólogo) 

 

-O que faz aqui? - pergunto ao garoto loiro encostado no batente da porta. 

-Vim te ajudar a encaixotar suas últimas coisas - ele sorri entrando na casa, passando por mim beijando minha bochecha e subindo as escadas me deixando parada na porta sem reação.  

Luke estava em tour, em Londres com os meninos, nós havíamos nos despedido a três semanas atrás pois eles não voltariam a tempo de me ver antes de eu ir pra Los Angeles.  

Fecho a porta e subo as escadas correndo.  

-Pensei que não voltariam a tempo - eu disse entrando no quarto e fechando a porta.  

- Eu também - ele diz colocando alguns livros que estavam em cima da minha cama em uma caixa.  

-Porque veio? - pergunto juntando minhas últimas peças de roupas e colocando em uma caixa grande.  

-Eu precisava te ver antes de ir - ele fecha a caixa e se vira e minha direção - eu não podia deixar você ir sem vir aqui e te dar um último abraço.  

-Eu te dei um último abraço a três semanas atrás - ele ri fraco. 

-Para de reclamar e me abraça - ele diz abrindo os braços e nós rimos.  

Eu ando rapidamente em sua direção e pulo em seus braços.  

Só Deus sabe o quanto eu havia sentido sua falta e o quanto eu ainda iria sentir.  

 

-Eu sou Luke - o garoto com franjinha disse me estendendo a mão.  

-Sou Hope.  

Quando eu ia tocar a sua mão em forma de cumprimento ele sai correndo.  

-Aposto que não consegue me pegar - ele diz uns três metros a minha frente.  

Foi quando eu percebi que queria ser sua amiga. Por que? Eu não sei, talvez porque ele fosse uma criança de seis anos tão sem sentido quanto eu.  

  

-Eu vou sentir tanto a sua falta - Luke disse com a voz abafada por conta de meus cabelos.  

-Eu também - apertei os braços ainda mais em volta de seu pescoço e ele fez o mesmo em minha cintura - não quero te perder Luke.  

 

Ouço o barulho das pedrinhas batendo no vidro da porta e olho no relógio. 22:43. 

Assim que saio na sacada vejo o garoto loiro de quinze anos conhecido.  

Eu não preciso perguntar, só pela expressão em seu rosto sei que ele precisa que eu desça.  

Volto pra dentro, pego um casaco e desço as escadas. Pego a chave e saio pela porta dos fundos em silêncio. Luke não estava mais em meu quintal, olho em volta e passo pela passagem na cerca entre a minha casa e a dele e ando em direção a sua estufa. Apesar da estufa estar escura não demora muito para eu achar o garoto em pé apoiado em uma prateleira de madeira. Seus olhos vermelhos entregam quase tudo. Vou em sua direção.  

-Luke o que... 

-QUANDO VOCÊ VAI ENTENDER QUE EU NÃO AGUENTO MAIS SUAS ATITUDES! 

Os gritos vinham da casa de Luke e ele fecha os olhos com força.  

Corro em sua direção e o abraço com toda a força. Meus braços contornam seu pescoço e ele faz o mesmo com minha cintura.  

Fazia mais de três meses que seus pais brigavam, acho que não demoraria muito pra tudo acabar de uma vez.  

-Eu não aguento mais Hope - ele diz com a voz embargada e eu afago seus cabelos.  

-Vai ficar tudo bem Luke.  

 

-Vai ficar tudo bem Hope - ele aperta minha cintura. 

Nos soltamos do abraço e ele olha nos meus olhos.  

-Não vai me perder - ele segura minha mão - nunca.  

Dou um sorriso fraco e ele retribui.  

-Trouxe uma coisa pra você - ele diz com animação - fecha os olhos.  

Eu apenas reviro os olhos sorrindo e faço o que ele pede.  

Não demora nem cinco segundos para que ele mande eu abrir e eu tenha o maior sorriso do mundo em meu rosto.  

Uma margarida.  

 

-Porque você faz isso? - eu perguntei com a voz manhosa.  

-Meu Deus menina você só reclama - o menino de nove anos me diz pela milésima vez no dia.  

-Posso abrir os olhos? - eu pergunto quando paramos de andar.  

-Pode - ela tira as mãos de meus olhos e eu sorrio com a imagem a minha frente.  

Luke havia plantado diversos vasos com margaridas na estufa que ficava nos fundos de sua casa. Eu amava margaridas.  

-Gostou? - ele perguntou com um sorriso 

-São lindas Luke.  

 

-É linda Hemmings - sorrio e ele faz o mesmo me entregando a flor.  

-É pra você Willians - nós rimos e eu pego a flor.  

-Enfim - ele olha em volta - o que falta encaixotar ainda?  

-Só esses porta retratos e... - olho em volta - acho que só - dou de ombros.  

-Eu lembro desse dia - ele sorri pegando a foto  em meu criado-mudo - parece que foi ontem.  

 

-Parem quietos por favor - a mãe de Luke diz pela décima vez - é só uma foto! - ela ri com a câmera na mão.  

Nós estávamos indo para um casamento, eu usava um vestido lilás e Luke um terno. A mãe de Luke queria tirar uma foto pois estávamos arrumados (o que não acontecia com frequência), mas nós achávamos tudo aquilo muito bobo então não parávamos de fazer brincadeiras e de se mexer o que a impedia de tirar a foto.  

-Eu desisto - ela diz tirando a foto enquanto ríamos de uma piada de Luke.  

No final a foto ficou boa. Nós estávamos em frente a um jardim de rosas, Luke estava com braço em minha cintura e nós ríamos. Nós tínhamos cerca de quatorze anos.  A foto ficou totalmente espontânea e por incrível que pareça bonita.  

 

-Seu cabelo era horrível - eu digo e nós rimos.  

-E o seu era natural - ele diz e eu sorrio me lembrando.  

Meu cabelo era ruivo e cacheado na foto e agora continuava ruivo, mas eu havia alisado.  

-Eu gostava dele cacheado - ele diz colocando o último porta-retratos na caixa a fechando em seguida.  

-Eu não - sorrio e ele se levanta colocando a última caixa junto as outras. 

-Acabou - ele põe as mãos nos bolsos.  

-Minha vida toda ta encaixotada - nós rimos.  

-Eu preciso ir - ele faz uma expressão de "ah não". 

-Okay - digo contra a minha vontade.  

-Sempre juntos - ele diz estendendo seu dedo mindinho me lembrando de nossa promessa.  

Mesmo que estivéssemos afastados sempre estaríamos juntos.  

No coração.  

-Sempre juntos - cruzo meu dedo no seu.  

 

No coração.  


Notas Finais


Caso não tenham entendido o que ta escrito em Itálico são memórias da Hope com o Luke.
Espero que tenham gostado.
Qualquer dúvida deixem nos comentários que eu responderei com todo o prazer. (Desde que não tenha spoiler)
Até o próximo capítulo.
Bye ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...