História Only You - 2 Temp. - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Changes, Drama, Etc, Família, Hot, Hunter, Lizzie, Love, Novela, Original, Paixão, Personagens Originais, Romance, Sexo, Você
Exibições 112
Palavras 2.762
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Ooi meninas!!
Link nas notas finais!!

Capítulo 45 - O Final - Part II


Estava sentada ao lado da Melissa. Não sabia como lidar com isso, no final ela e o Jake nunca tiveram nada, ela só estava fazendo parte do teatro dele, e não a culpo.

- Pode começar. – Melissa disse olhando suas unhas.

- Desculpa pela tapa. – Falei sem jeito.

- Não peça desculpas. – Ela sorriu de lado.

- Melissa, eu preciso entender toda essa merda. – Falei triste. – Preciso saber como foram esses três anos para o Jake, preciso saber onde estou pisando.

Ela respirou fundo e revirou os olhos.

- Ele ficou com uma ou outra menina, mas nenhuma realmente importante. – Ela me olhou. – Elas eram legais. Teve uma professora, a Lisa, a gente se conheceu na faculdade e eu apresentei os dois. No primeiro encontro ele só falou de você. – Ela disse me surpreendendo. – Ele nunca conseguiu te esquecer.

- Eu também nunca o esqueci. – Falei e ela me olhou feio.

- Não queira comparar. – Ela disse ríspida. – Você conseguiu passar um bom tempo com o Nick, ele não conseguia. Por um tempo eu fui apaixonada pelo Jake, mas eu sabia que seria difícil competir contra alguém que eu nem se quer conhecia. Ele é romântico, e doce, mas comigo não seria assim. Eu não gostaria de ser a segunda favorita de ninguém.

- Eu não sabia que tinha afetado tanto a vida dele. – Falei, estava um pouco em paz por saber que a Melissa não teve chance.

- Eu não concordo em vocês voltarem. – Ela falou calma. – Eu até imagino como vai ser. O Jake um bobão apaixonado, vocês vão passar um bom tempo juntos, mas aí você ou vai se cansar do mesmo cara ou então vai ficar insegura por ele um dia ter sido pegador. E vai terminar, por motivos de sua cabeça, ele vai sofrer e fim. Esse será o fim.

- Eu não vou fazer isso. – Falei. Suas sobrancelhas acentuavam sua expressão de raiva.

- Tem certeza? – Ela alterou a voz. – Tem mesmo certeza? Porque se não tiver eu te sugiro que vá embora, veja o que realmente quer da vida, e depois pense mil vezes antes de entrar na vida do Jake de novo.

- Você não entende. – Falei com os olhos cheios de lágrimas. – Não é fácil, tá? Todo mundo me diz pra tirar um tempo só pra mim... – Solucei. - mas e se quando eu voltar o Jake não estiver mais aqui pra mim? E se ele não suportar que eu vá embora? Não é só sair da vida dele e voltar depois. Eu posso sair e descobrir o quanto o amo e ser tarde demais, mas também posso ficar e nunca me sentir realmente realizada.

- Lizzie... – Ela falou.

- Eu sei o que você vai dizer. – Limpei meu rosto. – Nossa como você é fraca, já esta chorando?

Falei e ela ficou me olhando chorar.

- O choro nem sempre é fraqueza. – Ela disse olhando para a mesa. – Você não entende? O Jake nunca vai te esquecer. Talvez um dia se vocês terminarem realmente, e você se casar com outra pessoa e ele também, mesmo assim você será o primeiro amor dele e talvez até a mais importante.

- Se eu tirar um tempo para pensar... – Solucei. - Só prometa que vai cuidar dele.

Ela me olhou com pena e sorriu

- Prometo que ele não vai olhar pra mais nenhuma garota até você voltar. – Seus olhos tinham pena.

- Obrigada. – Falei limpando os olhos de novo, e senti os braços dela ao meu redor. Ela me puxou para seus braços. Enquanto eu estava encostada em seu ombro tentando controlar as lágrimas, ela me balançava.

- Vai ficar tudo bem. – Ela falou afagando meus cabelos. – Vocês precisam conversar antes.

- Eu farei isso. – Me ergui. – Mas só ao final do jantar, eu quero que ele apenas se divirta essa tarde e aproveite.

- Faremos isso. – Ela tocou minha mão. – Vem, vamos lavar seu rosto.

Ela se levantou e fomos juntas até o banheiro. Quando passamos o Henry e o Jasper se levantaram do chão.

Melissa fechou a porta e passou água em meu rosto, pegou um toalha que estava pendurada e me entregou. Ela não é tão horrível como eu pensei.

- A Libby vai me matar. – Melissa disse sorrindo.

- Por que? – Falei curiosa, bem mais calma.

- Ela insistia que eu e o Jake não tínhamos nada, ela até jogou de uma forma bonitinha na minha cara que o Jake nunca iria me amar mais do que a você. – Melissa riu. – Quando ela descobrir que mentimos para ela...

Ela me olhou e parou.

- O que foi? – Falei estendendo a toalhinha.

- Você não é tão superficial quanto eu pensei. – Ela disse seria. – Só é um pouco confusa.

Sorri, ela estava certa.

- Lembre-se de respirar quando as coisas ficarem difíceis. – Ela disse. – Você não vai conseguir resolver as coisas se ficar aflita e receosa.

- Tá. – Olhei para meus pés. – Obrigada.

Ela abriu a porta e vi a Rebecca e a Edite paradas em frente a porta.

- E então? – Rebecca perguntou seria.

- E então que eu to com fome. – Melissa falou cortando o assunto.

- Não estou falando contigo. – Rebecca disse ríspida.

- Foi só um mal entendido. – Falei tímida.

- Só isso? – Rebecca disse. – Vai perdoar o Jake assim na maior?

- Rebecca, menos. – Melissa disse. – Bem menos. Você perdoa o Zeke a anos, então deixe a Lizzie.

- Também to com fome. – Edite disse pensativa.

- O bebê te deixou lerda? – Jasper falou se aproximando.

- Não fala isso. – Rebecca bateu no braço dele

- Melissa. – Jasper disse coçando a cabeça. – Acho que eu te devo desculpas, o Jake explicou algumas coisase...

- Não se preocupa com isso. – Ela ergueu a sobrancelha.

- Espera. – Rebecca disse. – Então você e o Jake nunca estiveram realmente juntos, né?

- Meu Deus, Rebecca! – Edite falou revirando os olhos.

- Melissa. – Rebecca sorriu. – Sabia que meu irmão tá solteiro.

- Rebecca! – Jasper falou corando.

- É? – Melissa disse provocante. – Interessante.

- Eu senti o clima. – Zeke se aproximou e abraçou a Rebecca.

Percebi que o Henry e o Jake estavam sentados no sofá, cabisbaixos.

Fui até eles e ouvi o Henry pedir desculpas.

- Atrapalho? – Perguntei sem jeito.

- Você nunca atrapalha. – Jake disse esticando a mão para mim. A segurei e ele me puxou para seu colo.

- Eu vou ver como a Edite tá. – Henry disse se levantando com um sorriso no rosto.

- Desculpa por esses últimos meses. – Ele disse arrependimento.

- Tá brincando? – Olhei para ele sorrindo. – Minha vida só tem agitação quando estou com você. E ninguém saiu machucado disso.

Ele segurou meu braço, onde tinha alguns arranhões da briga com a Melissa.

- Foi desestressante. – Alisei sua face. – Eu entendo seus motivos, amor.

- Foi muita molecagem. – Ele encostou a testa na minha.

- Mas talvez fosse mesmo preciso. – Falei dando alguns selinhos nele.

Tudo o que eu menos queria agora era ouvir ele se lamentar por isso. Eu só o queria feliz.

- Que lindos. – Melissa me abraçou por trás, fazendo meu corpo ficar entre o dela e o do Jake.

- Vocês já estão assim? – Jake falou um pouco tímido.

- Eu só não falava bem com a Lizzie por causa da minha personagem. – Ela disse se levantando.

- Ahaan. – Jake disse irônico. – Claro.

- Ela é exatamente como você falou. – Melissa disse sorrindo.

- O que você falou? – Olhei para ele sorrindo.

- A maior parte foi coisa boa. – Ele ficou um pouco vermelho.

- Jake! – Gritei e dei tapas no ombro dele

- Bate nele, Liz!! – Melissa gritava ao lado.

- Melissa. – Zeke se aproximou. – Você tem certeza que vai deixar essa oportunidade passar?

- Que oportunidade? – Jake perguntou fazendo a Melissa revirar os olhos.

- Meu filho! – Ela gritou. – Entenda que não rola.

- Essa sonsa não quer dar uma chance ao Jasper. – Zeke disse rindo.

- Idiota. – Melissa disse chutando-o.

- Chega, chega! – Henry afastou os dois. – Todos pra mesa que a Edite já sentou e a qualquer momento vai comer tudo aquilo. Acreditem, ela consegue facinho.

Nos levantamos e foi bom saber que não existia competição. Que agora as coisas poderiam ser fáceis. Era disso que eu precisava, uma família perto de mim.

Sentei do lado do Jake e a Melissa se sentou perto da Edite, do outro lado da mesa. O Jasper se sentou ao meu lado, ficando de frente para a Melissa. Na cabeceira da mesa ficou o Zeke e a Rebecca.

Começamos a nos servir e a Rebecca ficou em pé.

- Eu e o Zeke queremos falar antes de vocês se entreterem com a comida. – Ela estalou os dedos e nós paramos.

- A gente não vai marcar data de casamento. – Zeke disse simples.

- O que? – Edite falou surpresa. – Henry, nosso filho vai nascer de 4 meses pelo jeito.

- Culpe o seu irmão. – Henry disse.

- SEU irmão. – Ela falou irritada.

- A gente vai passar um tempo viajando...

Rebecca falou um pouco tímida.

- E namorando de verdade, né? – Zeke disse olhando para sua fatia de torta.

- É. – Rebecca concordou.

- Depois, bem depois. – Zeke continuou. – Se a Rebecca ainda quiser, a gente casa.

- Acha mesmo que ela vai te querer depois de te conhecer de verdade? – Jasper ironizou.

Zeke olhou para a Rebecca como se estivesse cobrando alguma resposta dela.

- Claro que vou. – Rebecca revirou os olhos.

- Então vamos casar logo. – Zeke disse impaciente.

- Não. – Rebecca revirou os olhos e se sentou no colo dele.

- Tá enrolando o Zeke, Rebecca? – Melissa disse tomando um pouco do seu vinho.

- Talvez. – Rebecca sorriu, mas mesmo assim o Zeke a cutucou com ciúmes.

- Já que todo mundo tá revelando algo, também vou revelar. – Edite disse começando a comer e olhamos assustados para ela.

- O que você fez? – Henry falou sério.

- Você me encheu tanto o saco que queria saber o sexo do bebê, mesmo depois que eu disse que seria surpresa... – Ela parou e começou a mastigar. – Que hoje cedo eu liguei para o médico e perguntei...

Ela fez outra pausa, porém mais longa.

- E?? – Jake e Zeke gritaram juntos, e ela olhou feio para ambos.

- Jake estava certo. – Ela falou partindo a lasanha. – É menino.

- Menino? – Henry falou sorrindo e beijando a Edite.

- Zeke, tá me devendo 500. – Jake falou e a Rebecca olhou feio o Zeke. – Vou usar esse dinheiro pra te comprar o que você quiser.

Jake disse me beijando.

- E é assim que eu fico de lado. – Melissa cobrou.

Jake riu.

- Drama. – Ele disse. - Compro um brinquedo para o Filipe.

- Quem é Filipe? – Falei curiosa.

- Meu filho. – Melissa disse satisfeita.

- Sério? – Falei impressionada.

O resto do almoço foi cercado de conversas e risadas. A Melissa falava com grande amor do Brasil, um amor tão grande quanto o que eu senti por Middleton. Ela falou de seus pais e me perguntei como eles podiam ter sido tão cruéis a ponto de tirar o filho dela.

Os rapazes começaram a beber após o almoço e os pratos sujos ficaram na pia para serem lavados mais tarde, mas pelo jeito a Melissa não aguenta ver coisa suja e começou a lava-los. A Edite foi se deitar novamente.

- Malcon Hunter? – Ouvi o Jasper dizer quando cheguei na varanda onde ele e os rapazes estavam.

- Eca, Henry. – Zeke falou. – Não é um nome legal.

- E o que você sugere? – Henry disse de cara feia.

- Ryan Hunter. – Zeke falou. O Jake parecia entediado.

- Jake, a gente pode conversar? – Ele me olhou desconfiado, mas sorriu e veio comigo até a sala de jantar.
Ele segurou minha mão e encostou-se à mesa. Seus olhos tinham um brilho bonito. Seu sorriso era o mais perfeito.
- Você sabe que eu te amo, não sabe? – Falei com o coração acelerando.

- Sei, também te amo. – Ele disse sorrindo.

- Mas, eu estava pensando em passar um tempo fora... – Falei e ele me olhou desconfiado. – Viajar, conhecer novos lugares...

- Novas pessoas. – Ele disse sério me soltando.

- Não. – Falei não tão surpresa por ele pensar isso. – Eu só preciso de meu espaço. E eu prometo que não vou sumir.

- Por que isso? – Ele disse se afastando de mim. – Por que quando as coisas estão legais, você decide que precisa de tempo?

- Por que... Por que... – Falei entristecida por saber que aquilo não ia acabar bem. – Eu não sei, Jake. Eu só sinto que preciso.

Ele abaixou a cabeça.

- Preciso pensar, tá? – Ele se ergueu e foi até a cozinha.

Me sentei a mesa e fiquei pensativa. Isso não iria acabar bem. E talvez eu e o Jake só não tenhamos sido feitos para ficarmos juntos.

POV Jake

A Lizzie parece que nunca estava satisfeita de estar comigo. Sempre ela arrumava alguma coisa para nos distanciar. Nos primeiros meses é sempre ótimo, mas depois de um tempo ela muda. E eu queria realmente entende-la.

Peguei uma cerveja na geladeira e me sentei a mesa da cozinha.

- O que houve? – Melissa falou esfregando com força uma panela. – Essas merdas grudam.

- A Lizzie agora decidiu que precisa viajar, precisa de um tempo só dela. – Falei irritado bebendo a cerveja.

- E qual o mal nisso? – Ela disse de costas para mim.

- Melissa, você não entendeu? – Cobrei irritado. – Ela vai conhecer outra cara ou sei lá, descobrir que não gosta de mim, e eu vou perde-la de novo.

- Ela disse isso? – Melissa largou a panela na pia.

- Não. – Falei.

- Você por acaso prever o futuro agora?

- Não, mas...

- Cala a boca, Jake. – Ela disse ignorante. – A garota só quer viajar. Desde que a mãe morreu ela não para, você sabe o quanto a Libby se sente mal por a Liz ter que abrir mão da vida dela pela a irmã.

- Mas por que agora? – Perguntei irritado.

- Porque ela só vai poder se entregar realmente a você depois que ela aprender a se amar. – Melissa falou vindo a minha frente. – Então para de ser chorão. Essa viagem vai ser boa pra ela, e sinceramente não acho que ela vá achar alguém que a ame tanto quanto você, e ela sabe disso.

- Não faz sentido. – Falei me levantando com raiva.

- Ah é? – Ela parou em minha frente. – Sabe o que mais não faz sentido? Você não apoia-la, por causa desse seu medo. Eu ate te entendo, mas vai acabar perdendo ela. Se você não concordar, ela vai ficar aqui infeliz por você ter feito ela abrir mão disso.

- Eu não posso, Melissa. – Falei abaixando a cabeça. – Não posso perde-la. Ela vai superar isso.

Sai da cozinha deixando a Melissa irada em raiva. Eu não podia correr riscos com a Lizzie.

Voltei até a sala de estar e a vi na sala, sentando no sofá olhando para a parede. Ela parecia refletir, eu sabia que a briga seria grande, mas eu preferia brigar do que deixa-la ir.

- Lizzie. – Falei e ela se levantou na hora.

- Jake... – Ela me abraçou forte.

Alisei seu cabelo, eu não queria brigar, mas também não queria perde-la.

- Escuta. – Ela me olhou e segurou meu rosto. – Eu não vou, tá? Se não quer que eu vá, eu não vou, só não vamos brigar.

Ela sorriu, mas vi tristeza em seu olhar. Não, não é isso que eu quero pra ela.

POV Lizzie

Eu não poderia perder o Jake por um motivo tão bobo, talvez esteja a hora de dar prioridade a ele.

- Vai, amor. – Jake disse beijando minha testa.

- Não. – Falei confusa. – Eu não vou. Se isso te deixa mal, eu não vou.

- Mas isso vai te fazer bem. – Ele me abraçou. – Só me prometa que a gente vai continuar se falando.

- Todos os dias. – Falei sorrindo. – Ainda tenho que escolher a agencia com o papai, e resolver varias coisas. A gente vai ter muito tempo pra se curtir antes, e talvez eu só passe umas duas semanas...

- Não. – Ele falou sério. – Você tem que passar o tempo que achar necessário. Dessa vez eu quero que as coisas sejam direitas, e pra isso eu tenho que fazer minha parte.

- Eu te amo. – Falei beijando-o.

- Também te amo. – Ele disse após o beijo e me encheu de selinhos. – Eu vou te esperar, custe o quanto custar.

- Eu nunca mais vou sair da sua vida, Jake. – Beijei sua mão. – Eu prometo.


Notas Finais


Link: https://www.youtube.com/watch?v=6IWqN1aqmh4

Meninas dei o meu melhor nesse capítulo. Espero realmente que tenham gostado. E não se preocupem com o "final em aberto", ainda tem epílogo.

Beijooos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...