História Only You - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hailee Steinfeld, Shawn Mendes
Personagens Hailee Steinfeld, Shawn Mendes
Tags Adolescente, Amizade, Amor, Fanfic, Highschool, Romance
Exibições 41
Palavras 1.761
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Sete


O céu parecia estar caindo lá fora, a meses não chovia assim por aqui. Isso poder ser bom e ruim, depende de quem tem que pegar ônibus para ir para a escola logo de manhã.

- Será que o papai não pode me levar hoje? - perguntei minha mãe com esperança de receber um sim como resposta.

- Ele saiu mais cedo. Dia de chuva no trânsito não é bom - resmunguei - Pergunta o Griffin, eu acho que ele ainda não saiu.

- GRIF - gritei e corri direto para o quarto dele, deitei em cima do meu irmão mais velho que fez uma careta. - Grif? Ta acordado?

- Não - sai de cima dele me deitando do seu lado, olhei para seu rosto com seus traços parecidos com os meus.

- Preciso de carona, o mundo está caindo lá fora, você não quer que eu morra no caminho para a escola né? - sorriu e abriu os olhos.

- Exagerada!

- Vai me levar?

- Tudo bem.

- TE AMO - beijei seu rosto e fui direto para a cozinha - NÃO DEMORA! - falei já na cozinha.

Mamãe me olhou, sorriu e veio em minha direção me envolvendo em um abraço aconchegante. Não entendi esse gesto repentino, mas o retribui.

+++

Andava pelos corredores desgovernada procurando meu armário, quando alguém esbarrou em mim, não vi quem era mas tinha deixado um papel cair, presumi ser um bilhete ou algo do tipo. Sorri ao ver o que estava escrito.

Porão hoje depois do intervalo
-S

"S" era claramente Shawn, já que não conheço mais ninguém com essa inicial.

Por que Shawn me chamaria para o porão? Será que vai ter mais alguém lá? Ou só nós dois? Por que não me falar ao invés de me mandar um bilhete? Resolvi afastar os pensamentos, amassei o papel e coloquei no bolso.

Kian surgiu no além, quando me virei ele estava apoiado em um armário com um sorriso do rosto, se não fosse por seus cabelos loiros enrolados, seus grandes óculos de grau e seus braços finos ele até seria sexy.

- Quer ajuda para achar o armário?

- Não obrigada.

- Mas eu preciso da sua ajuda. - lá vem, pensei.

- Fala.

- Quero chamar a Rikki para sair - olhei para ele sem entender onde ele queria chegar. - Tipo um encontro, sabe?

- E o que eu tenho a ver com isso?

- Você acha que ela iria aceitar? - eu estava prestes a mandar ele sair da minha frente, mas sua expressão me deu um pouco de pena, pensei em Rikki e resolvi dar uma forcinha.

- Pelo jeito que ela olha para você, se você a convidasse para comer capim ela aceitaria - Kian sorriu animado, me deu um beijo na bochecha e sumiu rapidamente nos corredores. - Ta legal...

Pensei no que acabara de dizer sobre Rikki e na expressão boba de Kian. Será que eu ficava boba daquele jeito quando falavam do Shawn? E se o Shawn me convidasse para comer capim? Eu aceitaria? Com certeza não. Sacudi a cabeça afastando esses pensamentos idiotas de novo, e continuei procurando pelo meu armário.

Depois de guardar meus pertences no armário, parti para a aula de inglês. Não era minha aula preferida no mundo mas tudo é melhor do que exatas, já que sou um desastre nessa área.

A aula parecia estar durando dez horas. Peguei o relógio para checar quantos minutos faltavam para o intervalo, faltavam trinta minutos e mais duas aulas. Enquanto a professora falava algo sobre como somos privilegiados por alguma coisa, me peguei pensando -de novo- no Shawn. Isso já virara rotina, pensava nele enquanto dormia, enquanto escovava os dentes, enquanto caminhava, se eu não fosse uma pessoa saudável pensaria que estou com algum tipo de doença neurológica, uma do tipo que manipula seu cérebro para você só pensar em uma pessoa o dia inteiro, mas se a confusão fosse uma doença, eu com certeza estaria no estágio mais alto, eu não sei mais o que sinto, eu não sei mais o que quero, eu estava completamente confusa sobre o que sentia por aquele garoto de olhos e cabelos castanhos.

As duas últimas aulas seguiram o mesmo ritmo da anterior, o que foi uma tortura para minha pessoa.

Quando o sinal do intervalo finalmente tocou, peguei meus materiais e sai o mais rápido possível, o que não foi muito legal já que trombei em alguém no caminho.

- Ai! Para que tanta pressa?

- Desculpa Rikki - ainda bem que era ela.

- Para onde está indo?

- Pro meu armário - ela me encarou como se tentasse descobrir o que eu estava escondendo. - Kian te chamou para ir no porão hoje?

- Não que eu me lembre - mordo o lábio na tentativa de disfarçar um sorriso, o que não deu muito certo. - Você está estanha.

- Você é sempre estranha mas nunca jogo na sua cara - fez uma careta - Vai vim comigo ou vai ficar ai?

- Vamos né.

Sentamos em um banquinho perto do jardim, e logo Kian veio sentar com a gente.

- Alô senhoras.

- Senhoras? - olhei para Rikki que riu da minha expressão.

- Ainda tenho 16 anos, só pra deixar claro.

- Eu sei disso - se sentou ao lado da Rikki e passou o braço por trás dela. Olhei para ela que tentava disfarçar seu sorriso com suas bochechas coradas.

Se você olhasse para o Shawn e para o Kian, iria pensar que o Kian é o mais tímido, mas é ao contrário, Shawn é o mais tímido, o que era um pouco estranho.

- Kian, que dia vai ser o encontro? - arregalou os olhos e coçou a garganta. - O que foi?

Ainda não convidei, mexeu os lábios sem sair som. Suspirei.

- Rikki o Kian precisa te falar uma coisa.  Vou pegar um suco e já volto.

Fui a cantina e peguei um suco de abacaxi, já que não tinha muitas variedades pois já acabara quase tudo, mas como gosto de abacaxi isso não é um problema.

Enquanto voltava vi o Shawn sentado em um banco, sozinho, ouvindo alguma coisa em seus fones de ouvido, presumi que fosse música. Levantou a cabeça e seus olhos encontraram os meus, sorri e ele sorriu também. Retomei meu caminho.

- E ai? - Rikki sorriu animada, mas Kian não estava mais lá.

- Parece que tenho um encontro.

- Mandou bem garota! - toquei na mão dela.

- Estou bem nervosa na verdade, eu nunca tive um encontro antes.

- Relaxa, não é nenhum monstro de sete cabeças, vocês só vão conversar se divertir e quem sabe...

- Nem termina essa frase, que tipo de garota você acha que eu sou? - dei de ombros e ri.

- Que dia vai ser?

- Sábado.

- Não se preocupe vai dar tudo certo, e se não der não vai ser o fim do mundo.

O sinal tocou anunciando o fim do intervalo.

- Tenho que ir no banheiro - sai apressada antes que ela pudesse responder.

Fui na direção do banheiro até perde-la de vista, depois fui correndo para o porão, trombei em algumas pessoas no caminho que resmungaram enquanto eu murmurava pedidos de desculpas.

O porão estava com a porta entreaberta o que me fez pensar que Shawn já estivesse lá, abri a porta devagar e entrei. Ele estava sentado no sofá amarelo desbotado com os fones pendurados no pescoço.

- Oi - sorriu ao me ver, me fazendo corar.

- Oi - me sentei ao seu lado. - O que estava ouvindo? - me ofereceu um lado do fone.

- Seja gentil - uma música que eu nunca ouvira antes começou a tocar, parecia ser gravado em casa, não em um estúdio, pois dava para ouvir pássaros cantando. Quando o cantor começou a cantar notei que era o Shawn, sorri pra ele mas ele parecia nervoso. A música terminou. - O que acha? Bom... Eu ainda tenho muito o que fazer, eu gravei em casa e o áudio ta péssimo mas é só para ver como ia ficar, e..

- Maravilhosa - olhou para mim e seus olhos castanhos brilhavam. - Sério, ta muito bom, você tem muito talento.

- É a minha primeira composição, obrigada. - sorriu sem graça, senti uma vontade desesperadora de beijar sua boca, vi que ele estava olhando para minha o que me fez corar novamente.

Ele se aproximou do meu rosto e fechou os olhos, um segundo depois fechei os meus, senti nossos lábios se tocarem e um milhão de borboletas voarem em meu estomago, aaah mas esse segundo não pertence mais ao relógio, ele está eternizado em minha mente.

Me afastei sem ar, as borboletas ainda voavam em meu estomago. Olhei nos olhos daquele garoto em minha frente e mordi o lábio sem jeito, por um momento fiquei sem reação e com medo do beijo ter sido ruim, mas ele tocou meu rosto e me aproximou do seu selando nossos lábios em um beijo suave.

Me afastei com medo do que poderia acontecer se aquele beijo continuasse. Fechei as mãos e notei que estavam suadas e quentes, me levantei com um pulo e dei um passo em direção à porta.

- Por que me chamou aqui? - evitei olhar para aqueles olhos brilhantes e aquele sorriso perfeito.

- Foi você quem me chamou.

- Para com isso Shawn, eu recebi o bilhete.

- Bilhete? - tirei o bilhete amassado do meu bolso e dei para Shawn. - Eu não escrevi isso.

- Como não? E esse S? Não conheço mais ninguém com essa inicial que pudesse me mandar um bilhete.

- Eu não fui, alguém deve ter te entregado por engano, ou.. - Rikki e Kian entraram interrompendo Shawn. A ruiva soltou uma risadinha ao ver nós dois.

- Cara, não queria atrapalhar vocês, viemos tocar, não sabíamos.. Foi mal.

- Ahn... Ta tudo bem. Se vocês vieram tocar, então vamos tocar.

Kian deu de ombros e sentou ao lado de Shawn, Rikki me puxou para o canto com um sorriso no rosto.

- O que aconteceu aqui? - tentei disfarçar meu sorriso o que não deu muito certo, ela soltou uma gargalhada percebendo minha expressão.

- Vamos para lá garota.

Shawn dedilhava o violão, puxei Rikki para sentarmos perto deles, mas ela não parava de dar risadinhas me deixando envergonhada.

Eu não entendia bem o que tinha acabado de acontecer, mas parecia o começo de algo muito bom.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...