História Only You - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Cora (Mills), Henry Mills, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Once Upon A Time, Outlaw Queen, Outlawqueen, Regina Mills, Robin Hood
Exibições 58
Palavras 3.240
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha eu aqui de novo,

Aah agora eu fui rápida né hueheuheue é que o capítulo já estava quase pronto, não se acostumem

Bom, nesse capítulo vou explicar o colar dela (vocês lembram? Dente-de-leão...) pois é, por isso o nome do capítulo, ok? Outra coisa, vou falar sobre a tatuagem dele, porém eu mudei a história. Não que eu não ame essa história deles se encontrarem pela tatuagem de leão, mas aqui ele vai fazer por ela (Caso vocês não entendam muito bem podem me perguntar).

O capítulo ta meio bobo no final, mas é importante pro decorrer da fic. La nas notas finais vou fazer uma pergunta, então leiam por favor <3

Ah essa foto ai do começo fui eu que fiz (por isso está uma bosta) Mas é só pra dar um clima, e pra vocês verem como é o colar

*Em itálico são lembranças e uma carta
*Em negrito é telefonema
*Em itálico e sublinhado frases soltas
*Desculpes qualquer erro

Capítulo 4 - Dente-de-Leão


Fanfic / Fanfiction Only You - Capítulo 4 - Dente-de-Leão

Capítulo – 4 – Dente-de-leão

"Era fácil de perceber, até meu travesseiro já sabia que era você, quando eu fechava os olhos e ia dormir sorrindo"

Regina

Minha cabeça estava apoiada no peito de Robin, nós estávamos deitados em um campo de flores. Parecia que aquela floresta estava criando lugares para nos esconder, nos manter em segredo. Já faz três semanas que estamos saindo, e parece que a cada dia eu me apaixono mais por ele.

 -Me conta uma coisa? – Ele pediu

-Diga

-Qual sua flor favorita?

-Dente-de-leão – Respondi sem nem pensar

-Certo, por que?

-Porque são livres, selvagens, e você não pode compra-las – O olhei e ele me olhou também, então sorrimos. Ficamos nos olhando assim por um tempo. Penso em como estou apaixonada, e em como nunca senti isso antes. É intenso, eu tenho vontade de viver abraçada a ele, e o seu sorriso é tudo o que eu peço para ver de manhã. Se eu morresse agora, morreria feliz.

-Um beijo pelos seus pensamentos – Robin me pega desprevenida e me vira rapidamente, ficando por cima de mim

-Você – Sorrio e então recebo um beijo em troca – E o que você está pensando?

-Que o leão se apaixonou pelo cordeiro – Ele sussurrou me fitando

-Que leão estupido – Sorrio e me inclino para beija-lo novamente

---

1 semana depois

“Meu coração dispara toda vez que olho no fundo dos seus olhos e espero tê-los por perto sempre e estou disposto a tudo por isso..."

-O que estamos fazendo aqui? – Nós estávamos caminhando em direção a minha árvore. Ela era um pouco afastada da cidade, o que nos dava uma tranquilidade, porém estranhei, normalmente iriamos para o campo florido.

-Mudança de planos – Ele sorriu, mas estava nervoso

-Você está nervoso – A observação saiu sem eu perceber

-Como sabe? – Ele riu e fez cara de duvida

-Não sei – Dei de ombros, Robin apenas balançou a cabeça

-Bom, eu só queria ficar aqui hoje

-Mas ta frio, não acha?

-Eu sei – Ele estava segurando firme a minha mão. Quando chegamos perto da árvore, vejo que tem duas coisas penduradas nela

-O que é aquilo? – O olhei

-Não sei – Nos aproximamos mais rápido, e assim que cheguei perto vi um buque apenas com dentes de leão que já estavam sendo levados pelo vento. Olhei para Robin e o vi com um sorriso nos lábios

-É para mim? – Meus olhos estavam marejados

-Sim – Ele sorri mais e chega perto – Ta vendo isso – Ele pegou um colar em forma de coração transparente e dentro dele continha folhas de dente de leão, que também estava pendurado na árvore – Ele vai ser seu colar da sorte, e enquanto você estiver com ele, sabe que eu estarei com você.- Ele me virou para colocar o colar e depois me virou para si novamente – Você enfeitiçou meu corpo e alma. E eu amo. Eu amo...eu te amo. Nunca mais quero estar longe de você de hoje em diante. – Ele disse isso rápido, mas me olhando de uma forma intensa. Ele disse que me amava, e eu nem tinha dúvidas, o amava também – E eu estou te pedindo em namoro, então Regina Mills, com essa árvore que você ama, os dentes-de-leão voando em nossa volta, a floresta, o colar e finalmente eu, você aceita namorar comigo? – Ele estava me pedindo em namoro? E dessa forma tão linda? E eu realmente estou tão apaixonada...

-Sim – Saiu tão baixo que fiquei com medo dele não ouvir, mas só pelo meu sorriso eu tinha certeza que ele já sabia – Sim – Repeti mais alto e então eu o beijei, e naquele momento fiz um pedido para todos aqueles dentes-de-leão, pedi para que Robin nunca fosse para longe de mim, desejei que ficássemos juntos para todo o sempre, como naqueles contos de fadas.

“Eu vou pedir ao sol para iluminar nosso caminho, e todas as estrelas para enfeitar nosso destino, me leve aonde for, segure a minha mão, pois sei que você vai ser a minha direção. ”

******

 

Robin

Ter ido embora da casa de Regina me deu uma dor angustiante, tudo o que eu prometi nunca fazer caso a reencontrasse, eu fiz, mas de qualquer forma, todas as promessas que nós fizemos um para o outro, já não são mais válidas. Tudo o que ela me disse, principalmente sobre não me amar mais, me doeu de uma forme horrível, mesmo sabendo que era mentira. Eu sei que é mentira pois eu conheço o olhar dela, e ela ainda me olha como me olhava há nove anos atrás.

Agora eu estava em um avião, voltando para Boston com minha alma dilacerada, e meu coração continua com ela. Passo a mão sobre a tatuagem que tenho no pulso, foi por ela que fiz isso, para sempre tê-la comigo. Os quatro anos que fiquei com ela me mudaram, me fizeram ver um mundo com tanta cor, tanto amor, e depois que a deixei ir, tudo se foi, a cor acabou e agora vivo em um mundo cinza... o que nos trouxe até esse buraco sem fim?

Todo meu amor estava caído
            Em um chão congelado. ”

******

"Não adianta me procurar agora se o culpado do meu sumiço foi você"

Regina

O sol já havia surgido, mesmo depois da chuva da noite passada, e eu já estava tomando meu café para ir para a redação, tinha uma matéria importante para fechar hoje, só não sabia como iria me concentrar considerando que não dormi nada a noite passada. Cada vez que penso no que aconteceu, me culpo por não ter ido atrás, não tê-lo puxado e o beijado. Pego a minha câmera e a minha bolsa, e quando vou abrir a porta piso em algo. É uma carta, estranho. Só está escrito para Regina Mills, e aquela caligrafia... era ele.

“Regina,

Acho que o nosso destino gosta de brincar um pouco com nossas vidas, hoje, mais uma vez, te deixei. Não cumpri a promessa que fiz a eu mesmo, e nesse momento estou em um avião voltando para casa. –Isso faz diferença para você? –

Quero te dizer que sinto muito por tudo o que aconteceu. Sinto muito por termos sido enganados, e por te deixar partir, por ir embora agora, e por mais uma vez não lutar por você, mas acredito que na hora certa vamos nos reencontrar mais uma vez, e então iremos descobrir se estamos destinados ou não. Lembre-se que antes de dar tudo errado, deu certo, na verdade deu muito certo, e eu não sei para você, mas para mim aqueles foram os melhores dias da minha vida!

Você é o amor da minha vida, e eu sempre vou amar você, com todas as minhas forças. Meu coração ainda não aprendeu que você não me quer mais por perto... sinto muito por isso, mas você me conhece, eu faço tudo errado mesmo....

Se as pessoas fossem chuva, eu seria a garoa, e você um furacão

Espero que fique bem,

Do seu eterno Robin

Ps: Eu te amo. ”

As lágrimas invadiram meu rosto sem pedir licença, li a carta mais vezes para ter certeza de que ele ainda me amava, de que ele ainda tinha esperança que iria ficar comigo. Eu queria correr até ele, queria abraça-lo e dizer que tudo o que aconteceu ontem foi uma grande besteira, que tudo o que eu disse foi besteira, mas ao mesmo tempo, a dúvida e a insegurança batem em mim de uma forma difícil.

“Eu sofro, mas aquela voz na minha cabeça me diz para seguir em frente, ela diz para eu não te procurar, porém vivo em conflito comigo mesma porque minha cabeça diz algo, mas meu coração, totalmente e perdidamente apaixonado por você, fala outra. ”

******

Robin

-Então é verdade – Marian se aproximou enquanto eu esperava Regina para irmos embora – Você ainda está com a nerd? Achei que era uma aventura, mas pelo que vi está durando...  – Revirei os olhos

-E o que isso te importa? – A olhei com uma sobrancelha arqueada

-Eu ainda gosto de você Robin – Marian se aproximou, mas eu a afastei

-Gosta? – A olhei com deboche

-Claro, se não, não estaria aqui

-Marian, se tem uma coisa que você não sabe é gostar – Agora que estou com Regina, pude perceber que nunca gostei de Marian de verdade, tudo não passou de coisa da minha cabeça. Ela chegou em um momento difícil, quando eu tinha acabado de perder meus pais adotivos em um acidente de carro

-Depois que tudo o que passamos Robin, é assim que você me trata?  - Mas olhando bem ela nunca me ajudou a superar a dor da perda, ela apenas me distraia – Você não sente falta dos nossos momentos? – Marian novamente tenta se aproximar, mas novamente eu me afasto

-Não Marian – Assim que eu falo Regina sai da sala, e toda a minha atenção passa para ela. Seus cabelos até os ombros agora estavam presos em um coque desarrumado, seus óculos estavam perfeitamente alinhados, e o seu sorriso? Ah, o seu sorriso era o melhor, porém assim que viu Marian ele se desfez

-Ah – Marian a olhou – Regina, creio que ainda não nos conhecemos – Minha morena a olhou desconfiada, eu a conhecia – Sou a Marian, ex-namorada do Robin – Regina arqueou as sobrancelhas

-Regina – Deu um leve sorriso sem mostrar os dentes

-Você é mais bonita pessoalmente hein – Marian riu

-Ok, chega né – Intervi na conversa e peguei a mão de Regina – Vamos amor – A puxei para longe de Marian. Aquela garota é maluca e manipuladora. Enquanto nos encaminhávamos para a porta, Regina mantinha silêncio – E aí amor, como foi a sua aula?

-Normal – Ela disse simplesmente e a olhei. O rosto dela estava neutro

-Só normal? – Abri a porta principal e saímos para fora, com algumas pessoas parando para nos olhar. Desde que assumimos o namoro a dois meses, parece que viramos o casal sensação daquele colégio.

-Só normal - Ela estava com ciúme, ri baixinho.

-Vamos almoçar na minha casa, e depois tomamos um sorvete? – A parei na frente do portão e a abracei, mas ela ainda não me olhava – Ei, olha para mim

-Não – Dei risada – Para de rir

-Você ta com ciúmes?! – Seus olhos castanhos enfim me encararam. Ela era tão linda.

-Não

-Você já sabia que eu já tinha namorado

-E por que ela estava lá?

-Porque ela é assim mesmo, queria plantar a discórdia – Beijei sua bochecha – Ela é passado, você é o meu agora e o meu depois, para sempre.

-Eu sei, mas é que – Ela segurou meu rosto com uma mão – sei lá – Soltou uma leve risada

-Deixa a Marian para lá – A puxei para mais perto e selei nossos lábios por um breve momento – Deixa eu te contar uma coisa – Sussurrei sobre seus lábios e a olhei

-Fala – Ela disse no mesmo tom

-Eu te amo, meu bolinho – Sorrimos

******

Regina

-Bom dia – Daniel me parou na porta assim que cheguei a redação, ele me lançava um sorriso, e até seria contagiante se meu dia não estivesse péssimo

-Bom dia – Dei um sorriso sem mostrar os dentes – Terminou o relatório? – Me encaminhei para a minha mesa e ele veio logo atrás

-Sim, acredito que tenha ficado bom, mandei no seu e-mail para você revisar – balancei positivamente a cabeça e me sentei – Ah, o chefe quer falar com você, parecia importante – Ele me lançou um sorriso fraco

-Ah, obrigada – E então ele saiu. Suspirei aliviada por não ter questionamentos, porque provavelmente minha cara era de choro.

--

-Oi chefe – Coloquei apenas a minha cabeça para dentro para ele ver de quem se tratava. Conor era meu chefe desde que comecei a fazer estágio aqui, era negro e alto, botava até medo por sempre estar sério, mas quem o conhecia direito sabia que ele era super gente boa.

-Regina, entra – Ele parecia animado. O mundo parecia animado hoje.

-Me chamou?

-Sim, sim. Sente-se por favor – Fiz o que ele pediu – Bom, lembra que comuniquei a algum tempo sobre uma viajem que alguém iria fazer pelo jornal? – Assenti positivamente. Seria uma viajem pela África em busca de algumas histórias que seriam contatadas em edições especiais no jornal - Então, é uma viajem de suma importância para esse jornal. Somos independentes, e precisamos de histórias marcantes para fazer a nossa própria história. Você entende?

-Sim

-Então, pensamos muito em quem iria para essa viajem, que duraria mais ou menos um ano, com a pessoa nos mandando as histórias e as fotos – Conor tomou um gole do seu café e me olhou em seguida – Escolhemos você, Regina – Eu? Sério?

-Mas não sou eu a especialista em viagens Conor, você sabe, o Josh sempre está viajando pelo jornal

-Eu sei, eu sei – Ele riu – E ele realmente iria, porém Josh está em outro projeto no momento, e bom, ele indicou você

-Mas...

-Veja bem Regina – Meu chef colocou os cotovelos sobre a mesa – Você é uma das melhores reporteis daqui, e só está formada a pouco tempo, por isso você foi a indicada, queremos te dar a oportunidade de ver um lado jornalístico diferente. E tem outra, você fotografa muito bem, sei que irá pegar as melhores histórias e as melhores fotos – Ele sorriu para mim – Essa é a sua chance, querida. Com essa nossa reportagem exclusiva o jornal irá crescer, e será o seu nome que estará na assinatura – Uma viajem para a África. Não que eu não quisesse, mas realmente não esperava – A não ser que não queria... tem algo te prendendo aqui? – Levantou uma sobrancelha

-Não – Acredito que minha voz tenha saído melancólica demais, mas não pude evitar – Nada me prende aqui...

-Então... – Ele começou – Qual a sua resposta?

-Sim – Falei sem hesitar. Eu preciso ir para o mais longe possível, preciso de pessoas novas e novos ares.

-Ótimo – Colin sorriu largamente – Fico muito feliz com a sua resposta

-E eu irei sozinha?

-Sozinha. Algum problema?

-Não – Dei um sorriso leve – É tudo o que eu preciso no momento

--

-Alô – A voz da minha irmã veio forte do outro lado da linha

-Oi Zel, é a Regina

-REGIS – Escandalosa como sempre – Estava com saudades sis!

-Eu sei – Dei uma risada de leve

-Quais as novidades?

-O Robin reapareceu, eu mandei ele embora e agora vou viajar

-QUE??? Como assim Robin reapareceu? – Expliquei para ela rapidamente o que aconteceu, escutando logo depois nada mais do que um longo suspiro

-Não faz assim – falei baixinho

-E você quer que eu faça o que, Regina? – Zelena nunca engoliu a história do Robin ter me traído, ela sempre achou que ele era inocente

-Você sempre vai defender ele no final – Revirei os olhos

-Porque aquela Marian é uma dissimulada, você sabe disso!

-Zel, eu...

-Eu sei – Ela me cortou – Você viu, mas mesmo assim, ainda não engulo, e um dia sis, vou descobrir toda a verdade e aí você vai se arrepender do que fez ao Robin.

-Você ouviu a parte que vou viajar para a África?

-Ouvi. Passa por Paris para me visitar – Ela riu. Zelena tinha ido para Paris a alguns anos estudar moda, e desde então se deu bem no ramo – Voltando ao Robin, por que você não vai atrás dele?

-Eu nem sei onde ele mora mais – Observei a minha unha e dei um longo suspiro

-Hmmm, nem eu, mas você é jornalista, meu amor

-Eu não posso fazer isso com ele Zel, não posso voltar assim do nada. Fora que ainda desconfio, e o passado sempre me atormenta

-Regis...

-Isso me faz sofrer Zel – A cortei – Me faz sofrer muito

“-Como isso vai terminar?

-Como as histórias terminam, quando o amor é negado: Com lágrimas e uma viajem”

******

- Eu preciso ir – Regina disse em meio ao beijo quente que estavam trocando. Eles estavam no sofá da casa de Robin, ela se encontra por baixo dele.

-Eu sei – O loiro desceu os beijos para o pescoço da namorada, deixando leves chupões para não ficar a marca depois. Regina suspirou pesadamente, arqueou suas costas fazendo os sexos se roçarem. Robin já estava excitado, afinal Regina o deixava louco. A morena o puxou para outro beijo enquanto suas mãos desciam pelo tronco dele, parando na barra da camisa e a erguendo, mas sem tira-la, arranhando suas costas – Amor – Robin fez que ia se afastar

-Shii – Regina o puxou novamente para perto e tornou a beija-lo. Robin passou uma de suas mãos pela coxa da morena, e a outra se encaminhou para dentro da blusa, fazendo carinho em sua pele quente.

-Não podemos – Robin tentou novamente, mas continuou com os beijos pela extensão do pescoço dela

-Mas não estamos fazendo nada – Regina se ajeitou melhor no sofá, de maneira que suas pernas ficassem encaixadas umas nas outras, e o roçar dos sexos fosse mais intenso.

O tempo lá fora estava fechando, e um forte trovão cortou o céu. Regina no mesmo instante se encolheu escondendo o rosto entre o pescoço do namorado.

-Calma – Robin sabia de sua fobia, já havia passado por isso outras vezes

-Tempestade – Ela sussurrou

 -Eu sei– Ele a fez encostar mais no sofá ficando os dois assim abraçados de lado, um de frente para o outro – Olha para mim, hm? – Ele pediu e ela o fez – É só uma tempestade, eu estou aqui com você. Está tudo bem – Beijou o topo da sua cabeça e em seguida selou os seus lábios demoradamente

"É mais do que gostar. Droga. Tipo... sabe quando você está em abstinência? É assim que você é para mim"

--

Robin

O céu estava praticamente caindo lá fora, e eu sabia que Regina tinha que voltar para casa, já passava das sete, mas não deixaria ela sair nessa chuva.

-Como está o bolo? – Minha morena estava toda encolhida no sofá me esperando, enquanto eu tinha ido na cozinha ver se o bolo de maçã que estava fazendo para ela já estava pronto

-Quase – Quando ia deitar no sofá junto dela, o telefone fixo tocou – Deve ser seu pai - Me aproximei da mesa que ficava ao lado do sofá e rapidamente atendi – Alô

-Robin?

-Eu mesmo

-Ah meu rapaz, é o Henry

-Oi senhor Mills – Regina me olhava curiosa

-Regina está aí, não é?

-Está sim – Ele parecia calmo

-Ainda bem – Deu um suspiro – Ela tem muito medo de tempestades, traumas. Você pode ficar com ela aí até essa chuva passar um pouco e eu ir busca-la?

-Nem precisava pedir – soltei uma risada – Pode deixar que eu cuido dela

-Muito obrigada, e se comportem hein

-Pode deixar, tchau – Desliguei o telefone rindo

-Ta rindo por que? – Regina me olhou curiosa

-Seu pai é engraçado – Me aproximei dela e deitei ao seu lado, rapidamente ela me abraçou – Ele disse para a gente se comportar – Regina riu levemente

-A gente sempre se comporta

-Só eu você quer dizer né bolinho? – A beijei de leve

-A partiu de hoje vou me comportar, ta? – Ela me afastou 

-Não – Eu a abraço novamente – Não quero que se comporte – Não queria mesmo, porque fazia exatos nove meses que eu me comportava por ela, e me comportaria pelo tempo que fosse preciso.

-Eu quero aquele bolo – Depois de minutos de silêncio ela se pronunciou para pedir comida

-Daqui uns dias você vai virar uma bola, de tanto que come – Eu juro que disse brincando, mas ela fez questão de me jogar do sofá

“Como pode um coração como o seu

Amar um coração como o meu?

Como eu poderia viver antes?

Como eu pude ser tão cego?

Você abriu meus olhos”

 


Notas Finais


Ufa, quanta coisa hein hueheuheue

Zelena apareceu <3 Tem dias que eu amo ela e tem dias que não, mas né. Me contem se gostaram dela aparecer. Provavelmente depois da passagem de tempo ela vai estar mais presente.

Espero que tenham gostado da história do dente-de-leão (Eu amo muito essa erva, e ela tem um significado pessoal, então amei ter colocado ela ai)

E esse pedido de namoro? O que vocês acharam? Eu particularmente achei fofo heuehuehue

Vocês gostaram da nova forma que coloquei a tatuagem? É uma parte importante da história do nosso casal, então quis fazer algo diferente... (Fiquei meio insegura quanto a isso, por isso preciso da opinião de vocês)

A pergunta que eu tinha para fazer: Vai acontecer a passagem de tempo, antes dela vocês querem um capítulo apenas com eles mais novos? (Eu estava pensando em fazer a primeira vez deles e pá). Me contem o que acham...

Nossa, terminei finalmente hueheuheue

Espero mesmo que tenham gostado <3
Até o próximo,


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...