História Only you - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Originais
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 21
Palavras 1.991
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei!!!!! Não sei como esse capítulo vai terminar porque também não sei o que fazer com o Hope e nem se vou fazer o Tae mudar um pouco. Vamos ver no que vai dar.
P.S- me perdoem pelos erros.

Capítulo 4 - Como assim?


Fanfic / Fanfiction Only you - Capítulo 4 - Como assim?

Hoseok POV.

No caminho para casa não consigo parar de chorar. Penso um pouco e chego à conclusão de que não quero ficar sozinho nesse estado. No final decido ir até a casa de Mark.

Mensagem ON.

Eu- Mark, posso dormir aí na sua casa? Preciso conversar com alguém.

Mark- Claro, vem cá. O Kook tbm tá aqui. Td bem ele ficar aqui?

Eu- É melhor, desse jeito talvez eu me anime.

Mensagem OFF.

Vou até minha casa e separo algumas coisas, carregador, roupas e uma toalha. Coloco tudo em uma mochila pequena e saio.

Chegando na casa de Mark toco a campainha e em segundos sou atendido.

Mark- Entra logo que eu quero saber o que aconteceu pra você estar desse jeito.

Eu- Okay, vamos entrar.

Entramos e logo vejo Kook assistindo algum filme que parecia terror. Quando ele me vê, imediatamente pausa o filme e vem me consolar.

Kook- O que aconteceu? Olha seus olhos.

Nos sentamos no sofá e eles buscam algumas coisas na cozinha para me acalmar, chá, chocolate, entre outras coisas.

Eu- Eu fui na casa do Jin, e descobri que ele tem um irmão.

Kook- E qual o problema?

Eu- O irmão dele é Kim Taehyung.

Os dois se surpreendem, mas ainda não entendem o que eu quis dizer.

Eu- No quarto do Jin, ele me disse que me amava e nos beijamos, até aí tudo bem... eu acho que também gosto dele, na verdade que o amo. Mas depois de um tempo o Taehyung chegou e me arrastou para um parque.

Mark-O que ele fez?- perguntou com raiva.

Eu- Eu perguntei para ele o que eu era pra ele. Ele me disse que não sabia e que não queria nem saber. Eu dei uma chance para ele esclarecer os sentimentos dele, mas deu nisso. Por que doeu tanto quando ele me disse isso? Eu odeio ele.- digo chorando.

Kook- Você tem certeza de que não gosta dele?

Eu- Era uma possibilidade, mas eu quero esquecer ele! Me ajudem...

Mark- Você deveria tentar ficar com outras pessoas, talvez com o Jin.

Eu- É uma boa ideia. 

Continuamos à conversar e então os dois me abraçam bem apertado. Naquele momento eu me sentia protegido, era como se nada pudesse me machucar dentro daquele abraço.

Eu- Obrigado...- digo quando minhas lágrimas começam à parar.

Quebra de tempo.

Fizemos pipoca, pegamos alguns cobertores e travesseiros e voltamos para a sala, arrumamos o sofá com os cobertores e  travesseiros, Mark escolheu um filme de comédia porque eu insisti  em trocar de filme. Sim, eu sou medroso mesmo.

Nós nem nos concentramos no filme, ficamos rindo e conversando feito idiotas e comendo como se não houvesse amanhã. O filme nem acabou e quando menos esperamos, já estavamos dormindo abraçados.

Quebra de tempo(de novo, porque sim).

Acordo com o doce som da voz de Kook gritando na minha orelha que estavamos atrasados.

Kook- Acorda logo!!!!! A gente só tem meia hora pra chegar lá.

Acordo num pulo e vou correndo me trocar, sério, eu poderia bater um record por ser tão rápido em ter tomado um banho, trocado de roupa, escovado os dentes e colocado os sapatos. Saímos correndo e rindo uns das caras dos outros, veja nossa situação: Kook estava com uma torrada na boca enquanto colocava seu casaco, Mark estava abotoando a camisa enquanto comia um pão com Nuttela(N/A-esqueci como escreve) e eu estava virando a minha camisa, afinal, o logo da escola estava nas minhas costas enquanto comia uma maçã, que foi a única coisa que consegui alcançar na pressa.

Conseguimos chegar cinco minutos antes do professor(thanks God). Nos sentamos e como de costume, os garotos do Bangtan Boys estavam atrasados. Entraram como se não houvesse nada de errado. Taehyung me encara com um olhar de... tristeza? Não importa, ele brincou com meus sentimentos e me fez chorar, foda-se ele.

Um bom tempo de passa e me sinto incomodado por conta de olhares que Taehyung me lançava à cada 5 fucking minutos. Tento ignorar, mas não dá. Fico irritado até ver que havia uma mensagem nova de um número desconhecido. Como eu sento no fundão, não precisava disfarçar que estava usando o celular.

Mensagem ON

Desconhecido- Oi, Hope. Vc tá bem?

Eu- Quem é?

Desconhecido- Sou eu, o Jin.

Eu- Oiiiii, Jin. É... eu tô bem, mais ou menos.

Jin- Meu irmão fez alguma coisa?

Eu- Ele n dez nd. Só me interrogou e me disse coisas desnecessárias.

Jin- Oq?

Eu- Ele disse que n liga pra mim e q n quer nem saber oq eu sou pra ele, etc.

Jin- Vc quer vir em casa hj? O Taehyung n volta pra casa tão cedo.

Eu- Claro, eu passo aí dps das 15:00.

Jin- Vou estar esperando.

Eu- Bjos.

Jin- Bjo.

Mensagem OFF

Depois dessa, não vou parar de sorrir pelo resto do dia.

Só paro de sonhar acordado sobre o que poderia acontecer lá(aquela carinha),quando o sinal para o intervalo toca. Mark e Kook me arrastam para longe do refeitório e começam com um puta interrogatório.

Kook- Por que você ficou tão feliz depois de pegar no celular?

Mark- Quem era?

Kook- Sobre o que era?

Mark- Responde!!!

Eu- Se vocês me deixarem falar...- os dois se calam- agora: o Jin que me mandou mensagem e me convidou para ir na casa dele depois da aula e eu disse que ia depois das 15:00. E o que deixou isso ainda melhor é: Taehyung não vai voltar cedo pra casa deles.- termino de dizer e vejo um perfeito *O* se formar nas bocas dos dois.

Kook- Hum, Hope, Hope. To sabendo dessas suas ficadas com o professor substituto.- diz com uma feição maliciosa.

Mark- Se você aparecer mancando amanhã já vou saber o que aconteceu e vou escrever uma fanfic.

Eu- Calma gente, eu só vou na casa dele e vamos ficar sozinhos- digo inocente até que me toco do que havia dito. Coro fortemente.- esqueçam o que eu disse.

Kook-Como se fosse possível.

Mark- É a vida, né? Agora o Kook vai me ajudar à escrever a fanfic chamada: o aluno que queria dar e o professor que não recusou.- diz rindo.

Coro mais ainda e tento rebater, mas não consigo, então fico quieto.

Kook- Quem cala consente!!!!!!!- grita como se estivéssemos em um lugar público. 

O sinal toca novamente e voltamos para a sala.

Voltamos e nos sentamos, eu juro que estava prestando atenção na aula até que meu celular vibra. Pego e vejo que novamente um número desconhecido havia me enviado uma mensagem.

Mensagem ON 

Desconhecido- Vc está me deixando louco.

Eu- E quem seria vc?

Desconhecido- Não posso me revelar, Baby. Me chame de Daddy, por enquanto.

"Ele quer brincar? Vamos entrar no jogo então" penso.

Eu- Okay, Daddy.

Desconhecido- Quero que saiba que estou te observando desde que entrou na escola x.

Eu- Stalker? Pedófilo?

Desconhecido- Na verdade não, vc me conhece.

Eu- Conheço muitas pessoas.

Desconhecido- Eu sei... e são essas pessoas que grudam em vc e me deixam louco.

Eu- Que pena. Eu não ligo, São tdos meus amigos. E nda vai mudar isso.

Desconhecido- Eu sei disso, mas um em especial me irrita. Kim Seokjin, desde o primeiro dia, ele te secava. 

Eu- Querido, isso n é da sua conta.

Desconhecido- Baby, logo será.

Eu- Louco.

Desconhecido- Por vc.

Eu- Que bosta de cantada.

Desconhecido- Mas eu te fiz rir, não?

Eu- Pode até ser, mesmo assim, que bosta. Tchau, eu tenho aula.

Desconhecido- Até mais, Baby.

Eu- Até logo, Daddy.

Mensagem OFF 

Que caralhas foi isso? Como esse louco conseguiu meu número? Quem é ele? Ele não me deu sinal nenhum de quem ele pode ser, mas tem que ser alguém dessa sala. Ele sabe do Jin... vou ignorar e tacar um foda-se.

Finalmente as aulas tem um fim. Cooro para fora e arrasto maeus amigos comigo, nos despedimos e seguimos nossos caminhos. Chego em casa por volta das 13:00, o que significa que tenho duas horas. Tomo um banho, arrumo meu cabelo, escolho uma roupa e vou comer alguma coisa. 

Agora, falta meia hora. Pego as coisas necessárias e fico escrevendo algumas possíveis rimas para uma música nova, queria chamar de MAMA. Fico cantando para ver se o rítimo batia e essas coisas. Quando olho no celular de novo, vejo que já eram 14:45. Decido sair e ir para a casa dele.

Chego lá e meu coração acelera. E acelera mais ainda quando vejo aquela escultura humana abrinda a porta com um sorriso de orelha à orelha.

Jin- Oii, vamos?

Eu- Pra onde?

Jin- Para o meu quarto, não quero que ele estrague tudo de novo.

Eu- Nem eu. 

Subimos para seu quarto e como da última vez, estava bem organizado.

Eu- Jin, por que você passou à gostar de mim?

Jin- Acho que foi por causa da sua simpatia e do seu sorriso que digamos que iluminou um novo caminho.

Eu- Oxi, pode parar por aí, senhor Poeta.

Ele ri e me abraça gentilmente, me fazendo sentar em seu colo.

Jin- Você tem um cheiro bom, Hobi.

Eu coro e escondo meu rosto com sua blusa. Consigo sentir seu perfume e de certa forma me acalmo. Ele me abraça um pouco mais forte e eu tiro meu rosto de seu peito, permitindo que Jin me beijasse. Assim como nosso primeiro beijo, aquele também foi gentil e doce. Gostaria de sentir aqueles lábios para sempre. 

Jin- Vamos assistir alguma coisa?

Eu- Vamos!- diho sorrindo um pouco corado por ainda estar em seu colo. Saio e o ajudo a levantar. 

Jin- Sabe fazer pipoca?

Eu- Claro, pelo menos isso eu tenho que saber.

Jin- Então eu escolho o filme e você faz a pipoca, combinado?

Eu- Okay.

Desço e procuro por uma panela e milho. Acho o que estava procurando e começo à cozinhar. Adiciono algums temperos e quando termino, coloco em uma bacia. Subo novamente e vejo Jin arrumando a cama para nós. 

Eu- Jin, terminei.- digo manhoso.

Jin- Pode subir na cama, fique confortável.

Eu- Vem cá também- digo já deitado.

Jin vem e se deita ao meu lado me abraçando. Ele dá play e quando percebo o que era, era um filme de terror.

Eu- Jin, eu não gosto de filmede terror- digo fazendo biquinho e com manha.

Jin- Awn, que fofo. Vem mais pra cá, eu te protejo.

Me aconchego em seu peito e ele me abraça pela cintura. Durante o filme me assusto várias vezes e Jin ri de minhas reações. De repente meu celular vibra. Era "meu Daddy".

Mensagem ON 

Daddy- Oii, sentiu sdds?

Eu- Oii, pra falar a vdd, não.

Daddy- Nossa, não me ama?

Eu- Nem sei quem vc é.

Daddy- Está sozinho?

Eu- Não.

Daddy- Com quem vc está?

Eu- Kim Seokjin.

Daddy- Sabe que ele é o que mais me irrita.

Eu- Eu sei, Daddy. Mas eu nunca disse que seria um bom Baby.

Daddy- Quando for a hora, espero que esteja preparado para não ser capaz de andar por uma semana.

Eu- Que pena, a hora não é agora. Pq agora, eu estou abraçado com Jin e com a cabeça no peito dele, com meus cabelos acariciados pelas mãos dele.

Daddy- Conseguiu me provocar.

Eu- Daddy, o que vc faria para me punir?

Daddy- Pra começar, vc não estaria nem falando, estaria gemendo meu nome enquanto pede para ser fodido.

Eu- E pq não faz isso?

Daddy- Vc terá respostas, não agora, mas terá.

Eu- A conversa tá boa, mas ele tá me beijando e tá difícil de digitar. Tchau.

Daddy- Se prepare, Baby.

Mensagem OFF 

Claro que era mentira. Mas realmente, Jin estava prestando atenção no filme enquanto acariciava meu rosto e meus cabelos. Esta tão bom... acho que vou dormir.

Quebra de tempo

Jin- Acorda, Hobi.

Acordo com Jin me beijando lentamente e sussurrando palavras doces em meus ouvidos.

Eu- Já acordei...- digo manhoso.- Posso dormir aqui? Amanhã nem tem aula.

Jin- Pode sim, eu te empresto umas roupas.

Eu- Thanks. Tô com fome...

Jin- Quer pizza?

Eu- Quero.

Quebra de tempo

Comemos, brincamos e beijamos muito. Até que encontro um chapeu do Mario e o coloco em Jin, que faz aegyo e eu tiro uma foto. Depois de tudo vamos dormir juntos.

Acordo com vontade de ir ao banheiro. Me levanto sem acordar Jin e vou até o banheiro. No caminho da volta me encontro com Taehyung, que por acaso me cumprimentou.

Taehyung- Oi, por que você tá aqui nesse horário?

Eu- Por que estou com seu irmão. 

Saio e volto para cama, onde Jin me abraça enquanto murmurava algo do tipo: Hobi, te amo. O que me faz sorrir e dormir em paz.

Adormeço novamente com o cheiro de seu shampoo e com o som de nossas respirações sincronizadas. 

Eu- Boa noite, Jin. Meu Kim Seokjin.







Notas Finais


Espero que gostem, eu não revisei, então se houverem muitos erros, me perdoem, terminei isso meia noite. Bjos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...