História Only You - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Erika, Nevra
Tags Eldarya, Nevra, Thayrii
Visualizações 91
Palavras 1.527
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OIE GENTE!

Demorei pra postar capitulo mais do que normalmente demoro, mas dessa vez eu tenho um motivo: FINALMENTE EU GANHEI UM CELULAAAAAAAR!!!
E como qualquer outra pessoa, eu passei mais tempo no celular do que no computador, o que rendeu: Sem capitulo pronto nem atualizações de nada ;-; Sim, foi irresponsabilidade minha e pretendo não cometer esse erro novamente.
O capitulo ficou pequeno, mas eu na verdade queria já pular para as partes interessantes pra não enrolar tanto e pro sofrimento do Nevra seja menor maaaaaaaas uma amiga recomendou para que eu estendesse mais a fic então segui seu conselho :3

Espero que gostem <3

Capítulo 6 - Tentativas de Reconciliação


O vento de maresia estava forte na praia, com aquele típico cheiro de mar, fazendo minhas mexas negras voarem de acordo com sua sincronia. Eu estava nervoso e a única coisa que me distraia no momento era tentar me lembrar de frases de livros que eu havia lido nos livros que minha mãe me dava quando criança. Quando minha mente fica perdida em lembranças de minha família, normalmente o tempo parece andar mais rápido. Afinal, memórias dolorosas sempre nos deixam em outro mundo. E isso acontecia frequentemente comigo, mas naquele momento parecia que não estava dando certo. Eu estava debaixo de uma árvore na praia, que ficava um pouco afastada do mar, sentado em uma toalha de piquenique amarela, que Karenn havia me “emprestado”, pois ela ao menos sabe que peguei do seu quarto enquanto ela passeava pelo QG. Não era totalmente de proposito, eu só não queria correr o risco dela me seguir –o que ela com certeza faria –ou ficar me fazendo perguntas sobre o que eu iria fazer –o que ela com certeza faria – pensando bem, era totalmente de proposito eu ter pegado sua toalha escondido.

Eu estava ansioso. Muito ansioso. Depois de ontem a noite quando eu e Erikka finalmente destrocamos de corpos, eu havia decidido que iria utilizar bem a segunda chance que ela me dera. Já havia feito uma semana desde aquele dia onde ela –em questões de horas –me deu uma segunda chance e depois estava aos beijos de Ezarel. Eu não era idiota o suficiente para não perceber que aqueles gemidos e risadas não eram as que normalmente você dá sem motivo algum, eram aqueles gemidos e aquelas risadas, o que estranhamente fez um calor imenso atingir meu corpo quando percebi que quem fazia aqueles barulhos eram Erikka e Ezarel.

Sim, eu estava com “ciúmes” digamos assim ou apenas meu ego está machucado por ter sido trocado pelo elfo, mas certamente não a culpo, ele a ajudou mais do que ninguém quando havia sido machucada por mim –não de forma proposital –naquela fatiga noite, era mais que normal ela criar algum tipo de sentimento por ele, mesmo que seja apenas atração física que eu sei que ela sente. Nessas horas eu me arrependo de ter entregado o diário escondido sem sequer ler todas as páginas. Fui burro ao não me lembrar de ler as anotações mais recentes na qual ela com certeza fala sobre nossa relação e seus sentimentos sobre mim, sejam eles bons ou ruins.

Eu havia deixado um bilhete hoje de manhã antes dela acordar ao lado de seu travesseiro pedindo para que ela me encontrasse na praia. O bom dessa troca de corpos é que nós temos total liberação nos quartos um do outro –pelo menos eu tenho.

Já havia passado duas horas desde que eu entreguei o bilhete e como hoje é o dia de atualizar o Ranking das Guardas de Eel, os membros do QG passam o dia de folga, esperando os resultados, inclusive os líderes das guardas, tanto eu quanto Ezarel e Valkyon precisávamos de descanso e um pouco de privacidade para aproveitar nosso dia, ou melhor, meu dia, pois novamente será eu e minha Guarda que ficará em primeiro lugar no Ranking.

Um sorriso convencido cresceu em meus lábios enquanto eu olhava para o mar perdido em meus pensamentos, ninguém tinha chance contra a Guarda da Sombra, que abrigava os melhores membros do QG e o mais lindo e charmoso vampiro de Eldarya.

- Odeio quando você sorri assim. –a voz de Erikka invadiu meus ouvidos fazendo com que eu tomasse um susto por ter sido pego de surpresa.

- De que portal você saiu, humana?! Nem vi você chegar! –respondi ainda um pouco surpreso por não ter percebido sua chegada.

-Digamos que você pensava em outra coisa. –ela falou totalmente desinteressada enquanto olhava para mim –O que queria comigo?

-Bom.... Desde que trocamos de corpos eu ando trazendo alguns problemas pra você tanto quanto você traz pra mim, então resolvi chamar você para uma “reunião” para nos conhecermos melhor. –essa era a desculpa mais esfarrapada que eu havia dito em toda a minha vida.

A faeliana arqueou as sobrancelhas desconfiada.

-Isso é algum tipo de piada? –ela perguntou cínica.

- Tudo bem, então não fique se queixando para mim quando perceber que os outros estão desconfiando que há algo errado porque o meu “eu” não sabe nem minha cor favorita ou em que dia eu faço aniversário. –falei em um falso tom de desinteresse enquanto levantava lentamente da toalha um pouco suja de areia e batia em minhas calças para limpar a sujeira.

- Ok, ok! Você venceu! Senta aí de novo. –ela disse me empurrando de volta para a toalha amarela e sentando-se do meu lado, só que um pouco mais afastada.

Deixei que um sorriso de vencedor escapasse de meus lábios. Isso sempre dava certo. Eu realmente era bom como ator.

 –Como fazemos isso? –perguntou ela curiosa.

 Pensei por alguns segundos até finalmente responde-la.

-Que tal fazermos como um jogo? Cada um faz uma pergunta e o outro deve responder a primeira coisa que vier a sua mente, mas em apenas 3 segundos, se passar disso perde.- falei em um tom brincalhão enquanto olhava a expressão da faeliana se contorcer em desgosto e animação.

- Hum..... Tudo bem. –ela disse por fim, se sentando de maneira mais confortável virada diretamente para mim, fazendo eu fazer a mesma coisa. –Eu começo. Qual sua cor favorita?

-Roxo. Que bebida você mais toma?

-Álcool. Qual tipo de sangue é seu favorito?

-De humanas bonitas. Qual é o nome dos seus pais?

- Joseph e Meredith. Quantas vezes você já fracassou em uma missão?

- Nenhuma. Qual sua comida predileta?

- Hum... –ela pensou um pouco.

- 2 Segundos.... –falei com um sorriso provocativo de quem iria vencer, vendo o desespero tomar conta de sua face.

-Sei lá.... Bacalhau! –disse ela quase que gritando, falando a primeira coisa que vinha em sua cabeça, fazendo uma crise de riso se alastrar por meu corpo.

- Bacalhau? Isso é serio? Não tinha coisa melhor no cardápio, não? –perguntei ainda gargalhando, sentindo certa falta de ar.

- É que tava na promoção... –ela falou rindo da própria resposta. – Tá. Você já ficou excitado no meu corpo?

- Duas vezes. Você já ficou no meu? –perguntei com um sorriso sacana já sabendo a resposta.

- Não acredito nisso.... –falou Erikka com o rosto completamente vermelho desviando seu olhar do meu. – Já.... Idiota. –falou ela sussurrando a última parte, mas mesmo assim fazendo eu escutar, me fazendo gargalhar em resposta.

Algumas vezes Erikka conseguia ser adorável.

Me aproximei instintivamente de seu corpo e acariciei sua bochecha com ternura, vendo seu ela se afastar rapidamente em reflexo e surpresa, me fazendo tomar conta do que eu estava fazendo. Me afastei dela e voltei ao meu lugar tentando não encarar suas orbes lilases ainda assustadas.

-Desculpe... –falei baixinho um pouco envergonhado e arrependido.

- Não faça mais isso. Você sabe que eu não gosto. –ela disse agora séria e fria, como se a realidade finalmente fosse processada em sua mente.

O silêncio predominou o local, nenhum de nós sabia o que falar. O vento ainda sacudia nossos cabelos e apenas o barulho das ondas quebrando e da maresia fazia em que o lugar não ficasse em silêncio total. Eu ainda não sabia o que fazer para controlar meus instintos, para mim era instantâneo fazer isso com uma mulher bonita ou alguém que eu tenho certo apreço, mas tinha que aprender a deixar esse costume de lado quando estivesse ao lado de Erikka, ou a segunda chance que ela me deu valeria de nada.

Como se uma lâmpada acesa tivesse piscado em cima de minha cabeça, uma ideia de pergunta predominou minha mente assim como antigas memórias.

- Você ainda se lembra do nosso primeiro piquenique como um dia feliz? –falei enfim encarando seus olhos atentamente.

Vi a expressão de Erikka mudar, como se as antigas lembranças viessem à tona em sua mente assim como estavam na minha. Vi a faeliana morder os lábios, deixando claro sua indecisão, ela ainda decidia se deveria ou não responder minha pergunta.

-3 segundos lembra? –falei com um sorriso meio forçado para tira-la de seus pensamentos e me respondesse –Um...Dois.... –suspirei alto quando chegava ao terceiro numero –Tre....

-Sim. –ela respondeu rapidamente em palavras apressadas, me pegando de surpresa pela segunda vez da manhã. –Apesar de tudo, minha resposta sempre continuou sendo sim...

Depois de me responder ela levantou-se da toalha rapidamente, não deixando eu falar algum tipo de resposta e caminhou –praticamente correu –para a direção oposta que eu estava, me deixando sozinho novamente, com suas palavras presas em minha mente e um sorriso singelo em meus lábios.

XXXXXX

 

Observando a cena, olhos inquietos seguiam Erikka caminhar para a floresta e Nevra continuar sentado na toalha com um sorriso bobo em seus lábios.

O homem pensava no quão ridículo aquela cena parecia para ele, mas os dois eram importantes, seus olhos não se enganavam nunca, os dois brilhavam com as chamas azuis em seus corações.

Pegou um papel e escreveu.

“Eu os encontrei, senhora.”


Notas Finais


EPAAAAAAAAAAA PARA TUDO QUE ARRANJAMOS TRETA NESSA BAGAÇA!
Eu gostei até desse capitulo, pela relação de Nevra e Erikka estar melhorando pouco a pouco e também por que esse final deveria acontecer APENAS no capitulo 8, mas resolvi pular algumas partezinhas pra ficar mais emocionante heuhuehuehe

Eai? Quais são suas teorias e quem você acha que seria essa "senhora"?
Os comentários do capitulo passado serão respondidos daqui a pouco, como eu disse nas Notas Iniciais, passei pouco tempo no site e o que resultou: Nenhuma atualização.
Obs: Desculpem-me, não ira se repetir ^-^

Até mais <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...