História Operação Cupido - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~Mori-chann

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Fugaku Uchiha, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kurenai Yuuhi, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Temari
Tags Sasusaku
Exibições 170
Palavras 2.816
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


 Oi lindezas da minha vida...Passando rapidinho pra dizer muito obrigada por estarem favoritando nossa fic. Estamos muito felizes por terem gostado! Vocês não fazem ideia de como isso é importante pra gente! 

Um grande beijo amores e uma ótima leitura!

Mori-chann e sakurai

Capítulo 2 - Castigo...


Fanfic / Fanfiction Operação Cupido - Capítulo 2 - Castigo...

POV’s Sarada

- Que lugar horrível é esse aqui?- cruzei os braços olhando cada canto daquela cabana. Estava toda bagunçada e sem falar na sujeira e o mal cheiro que aquele local tinha.

- Larga de ser patricinha Garota- olhei diretamente para garota ruiva, que sorria sínica para mim. Bufei indo para minha suposta cama.

- Eu não sou patricinha não, filhote de Cruz Credo!- falei vendo o sorriso dela morrer. – Eu só não sou obrigada a gostar dessa cabana que mais parece que vai desabar.

- Você me chamou do que? Sua..sua..- vi quando a ruiva veio em minha direção bufando, até ser parada por Chouchou.

- Akemi, deixa a Sarada em paz.- ela falou olhando diretamente para a ruiva.

- Mais ela me chamou de filhote de Cruz Credo.- a ruiva estava indignada e eu não pude deixar de sorrir.

- E você a chamou de Patricinha. Você falou o que quis e escutou o que não quis! Agora deixe de criancice – Chouchou deu de ombros como que encerrando o assunto e eu fiz uma pose vitoriosa para a ruiva nojenta.

- Ok Chochou, mas vou pedir para trocar de quarto. - vi quando a mesma saiu olhando para mim com cara de poucos amigos. Sorri mandando beijo e ela bufou.

- Não precisava me defender - levantei da cama cruzando as pernas e a mesma sentou na cama de frente. – Mas mesmo assim, obrigada! – disse dando um sorriso que foi retribuído.

  Andei pelo local observando nossa cabana. Era pequena, com três camas e a minha era a última. Eu devia estar fazendo uma cara muito feia, pois logo escutei uma risada.

- Nem adianta fazer essa cara Sarada, nós que temos que limpar a cabana.

- O que? Mais de jeito nenhum eu limpo isso aqui! – falei cruzando os braços. Ok eu podia estar sendo um pouco infantil, mais aquilo estava um nojo. - Meu pai me mandou para aprender e não ser escrava. - vi quando Chouchou deitou na cama rindo, me fazendo fechar a cara ainda mais.

- Me deixa adivinhar, você nunca esteve em um acampamento de verão?

- Não! Essa é a primeira vez que venho para América. – respondi sentando novamente na minha cama. – Esta tão na cara assim?

- Ah esta sim.- ela me respondeu dando uma gargalhada o que me fez rir também. – Aqui é assim mesmo, temos que fazer todo o trabalho. É uma forma de darmos valor as pequenas coisas.- ela disse e eu a olhei com uma sobrancelha levantada. –Palavras do velho Gagá que comanda isso aqui! – ela finalizou eu sorri. Chouchou era uma menina super engraçada e fácil de gostar. Estou vendo que finalmente vou arranjar uma amiga!

- Você é de onde? E como veio parar aqui?

- Eu sou Los Angeles e como meus pais se conheceram nesse acampamento quando mais jovens, todos os anos eu venho pra cá. - ela disse abrindo um saquinho de batata.-  A maioria vem para o parque nacional de Yosemite! Tem gente da Europa, Ásia, Américas, ou seja do mundo todo. E a maioria descendente de asiáticos.

- Você é asiática?

- Só por que sou negra, não posso ser? – falou com uma expressão irritada e  eu senti meu sangue fugir.

- Cl-claro que não...Por favor me desculpa se você achou que eu....lógico que não...vo-você tem uma cor linda...Por favor desculpa eu...eu não..

- Sarada se acalma, esta tudo bem-  vi ela rindo da minha cara, me fazendo suspirar de alivio.- Menina você precisava ver sua cara, achei que ia enfarta. – ela gargalhou alto e eu bufei.

- Idiota, quase me mata do coração!

- Você não pode levar as coisas tão serias assim Sarada, vai ficar com rugas antes do tempo.- ela sorriu e eu bufei mais uma vez.- Bem respondendo sua pergunta, meu pai quem é! Ele se casou com minha mãe, que é americana e eu nasci aqui, por isso sou americana e você? 

- Eu sou de Tokyo! Moro com meu pai e não conheço minha mãe! Ele nunca fala dela. – disse baixinho procurando dentro da minha bolsa uma foto.- Eu só tenho essa foto dela.

- Ela que é sua mãe? Aparenta ser bem jovem!

- É sim! Essa foto já é um pouco antiga, mais tenho a impressão que ela continua igual.

- É linda! Olha esse cabelo rosa e esses olhos verdes. - sorri para minha amiga. Levantei da minha cama e caminhei ate o mural que ficava na parede e preguei a foto lá.

"Faria de tudo para encontrar com você mamãe!"- pensei alisando a foto.

- Ei Sarada vamos começar a limpar isso aqui logo, porque infelizmente isso aqui não vai limpar sozinho.- escutei Chouchou falando e a olhei suspirando. Se não tinha outro jeito mesmo, vamos logo começar a escravidão.

  Já tinha se passado algumas horas que  estávamos naquela faxina e devo confessar, nunca vi tanta teia de aranha e poeira em um lugar só. Tinha acabado de arrumar minhas coisas nas gavetas e me preparava para passar um pano naquele chão.

  - SARADA- dei um pulo quando ouvi o grito da Chouchou que por pouco não derrubo o baldo que estava em minhas mãos.

  - FICOU LOUCA? QUER ME MATAR?

  - Nossa quanto drama, foi só um gritinho.- ela disse sorrindo sem graça.- Mas foi por que eu me lembrei de te pergunta como aquele pequeno Deus dos olhos verdes pode se parecer tanto com você? Vocês são parentes?

- Deus! Logico que não! Ele é só um intrometido que não faço ideia do porque dele ser tão igual a mim!- disse dando de ombros. Estava certo que eu estava curiosa, mais não queria saber disso agora. Vi que Chouchou ficou um pouco pensativa, mais não dei importância, voltando a fazer o que eu estava fazendo.

  - JÁ SEI

  - Quer parar com isso garota, vai estourar meus tímpanos se continuar assim!

  - Vamos investigar ele?

  - Investigar quem criatura ? – olhei em sua direção e Chochou sorria. Essa menina me da medo as vezes .

- O Deus de olho verde, quem mais? - me sentei na cama negando com a cabeça. – Eu sei que você está curiosa. – ela disse sorrindo superior e eu revirei os olhos não dando atenção. – Esta com medinho ? – nessa hora senti meu sangue ferver.

- Medo? Sarada Uchiha não tem medo de nada! – disse me levantando e passando por ela.- Vamos logo então.-  pude ouvir um É ASSIM QUE QUE SE FALA, mais não liguei . Abri a porta e olhei para ver se não tinha ninguém a vista, então chamei Chochou que me seguiu.

Andamos devagar para não sermos notadas, apesar, que com minha amiga isso foi  meio difícil, já que ela conseguia ser mais estabanada que eu e muito barulhenta. Entramos na área proibida para as meninas e seguimos em direção aos dormitórios, nos escondemos atrás de uma árvore.

- Chegamos! Agora é só ficar escondida e esperar ele aparecer. – eu disse e sentamos atrás da enorme árvore. Ficamos lá cerca de 20 minutos até que vimos o garoto loiro que estava com ele mais cedo, saindo de uma das cabanas.

- Ele até que é bonitinho - pensei um pouco alto pois Chouchou me olhou com um sorriso pra lá de malicioso.

- Bonitinho né?

- Não é nada disso - engoli em seco, extremante corada.

- Hummm sei!

- Ah, fica quieta.-  falei me agachando tentando ignorar as risadinhas de Chouchou. Vi quando os outros dois saíram da cabana e me levantei correndo bem rápido até lá. Olhei para trás e vi Chochou me seguindo. Abri a porta e entramos. Estava um pouco escura por isso pegamos nossos celulares e ligamos a lanterna.

Cada uma foi para um lado. Tentamos ao máximo não bagunçarmos nada, se bem que mais bagunçado que aquele quarto era impossível. Caminhei ate a ultima cama e ela parecia a mais organizada. Tentei abrir as duas primeiras gavetas mais ambas pareciam trancadas. Puxei a terceira e essa abriu facilmente. Não tinha nada de mais nela, apenas algumas fotografias. Fui fechar quando algo rosa me chamou a atenção. Estava quase pegando a foto quando ouvi Chouchou ao meu lado.

- Estou ouvindo passos do lado de fora! – ela falou com a voz assustada e eu só tive tempo de chutar a gaveta que fechou com um barulho, antes de vermos a porta ser aberta com força e a luz ser acesa.

“ FUDEU!” – pensei quando ouvi uma voz bem irritada.  

- O QUE FAZEM AQUI? - olhei o garoto que me encarava raivoso.

- Desculpe, a gente errou de cabana. Já estávamos saindo.- tentei uma desculpa esfarrapada.

- Acha que sou idiota?- Se eu respondesse que sim, provavelmente ele ficaria ainda mais irritado. Então apenas o encarei, o vi se aproximar de mim. Era possível ver a raiva refletida em seus olhos verdes.- Você por acaso estava mexendo nas minhas coisas?

- Ficou louco? Claro que não! - disfarcei até o ver chegar próximo a mesinha que estava um pouco torta pelo chute que eu havia dado. Sorri amarelo.

- Eu não sou Otário. - colocou a mesinha no lugar. Desviei o olhar e vi quando seus amigos entraram na cabana.

- Falem baixo, os supervisores vão escutar.

- Quieto Boruto. - voltei a atenção ao menino que sentou na cama.- Vamos me diga o que vocês queriam aqui? – perguntou e eu olhei para Chouchou que sorria amarelo olhando para mim.  Mal deu tempo de abrir a boca e a porta foi aberta, revelando o supervisor Asuma, com uma expressão nada amigável.  

“ E as coisas só melhoram!” – pensei irônica vendo ele cruzar os braços e olhar para cada um naquele quarto

- Ora, ora, o que temos aqui? Estão dando uma festinha? 

- Não supervisor, eu errei a cabana. – disse dando a mesma desculpa que dei anteriormente. Vai que ele acredita!

- Claro que entrou! – ele disse irônico. É ele não acreditou! – Vocês dois vem comigo. Vamos resolver isso com o diretor. - pegou eu e o garoto dos olhos verdes pelo  braço e nós levando para fora da cabana.

- Ei por que eu? Ela que estava na cabana errada.- escutei o garoto resmungar e revirei os olhos.

- Porque eu não gosto de vocês! Vocês tem cara de que vão me dar trabalho! – Asuma respondeu e eu pude ouvir um babaca ser murmurado ao meu lado. Pelo menos nesse ponto eu o garoto concordamos!


  POV’s Seiji

Eu sabia que essa garota era uma encrenca assim que eu bati os olhos nela! Ela tinha que entrar na minha cabana pra mexer nas minhas coisas? Agora eu vou me ferrar por causa dela! E afinal, o que diabos ela queria na minha cabana?

- Me desculpa. - ouvi a mesma falando. Se ela acha que me pedindo desculpas as coisas vão melhorar, ela esta muito enganada!

- Desculpas? Acha que desculpas vão ajudar a gente agora? O que Diabos você estava fazendo lá? Você só pode ser louca mesmo – vi quando a mesma encolheu os ombros, eu quase senti remorso, quase. Só de pensar na bronca e no castigo que vou levar, meu sangue ferve.

- Eu sei que não vai adiantar seu grosso, só estava pedindo desculpas. – vi a mesmo bufar e cruzar os braços.

- O que Diabos você estava fazendo lá?

- Eu...eu ..- vi quando ela suspirou.- Eu só estava curiosa sobre a gente se parecer tanto e queria achar respostas.

- E nem passou pela sua cabeça que você poderia me perguntar? Você tinha que bancar a louca e invadir minha cabana!

- Olha aqui seu idiota, louca é a senhora sua...

- Entrem. - a porta se abriu a interrompendo de continuar o xingamento. Entramos e sentamos nas cadeiras de frente a mesa do diretor.

- Não é surpresa te ver aqui Seiji, mas você poderia ter esperado pelo menos alguns dias antes de se meter em confusão, não é mesmo? – o velho começou e eu revirei os olhos. Não é que eu seja encrenqueiro nem nada parecido, mas não tenho culpa dos meus amigos serem e eu sempre me lascar na historia. – Mas a senhorita é surpresa! Primeira vez no acampamento e já se meteu em confusão? O que tem a me dizer sobre isso?

- Eu não tenho nada a ver com isso! Essa louca que invadiu minha cabana.- ouvi um pequeno rosnado da parte dela. Hum parece que ela não gosta de ser chamada de louca! Vou usar muito isso contra ela.

- Desculpe diretor, isso não vai se repetir! Eu apenas me confundi e errei de cabana. -  eu quase acreditei na cara de inocente que ela fez. Mas essa historia dela é muito batida!

- Entendo senhorita Uchiha, isso acontece mesmo ! – O que? O velho esta mesmo acreditando nessa garota? O mundo esta perdido! – Mas a senhorita deve compreender que não posso permitir que saiam impunes disso. Afinal tenho que zelar pela ordem do acampamento.- Ahá eu sabia que ela ia se .... Espera, Saiam? -  Vocês vão ficar 1 mês em uma cabana juntos, aprendendo a dividir e o principal,  serem companheiros!

- NÃO! - levantei em um pulo.- Por que tenho que ficar com ela durante 1 mês? Ela que invade minha cabana e eu que levo junto? Isso é injusto, onde estão meus direitos?

- Seiji  quando drama, até que esta com medo de uma menina. - o diretor riu e eu bufei indignado. Aquele velho me paga! Olhei a garota que ria baixinho. – O senhor irá junto, porque será uma maneira de te manter longe de encrenca. – eu resmunguei alguns palavrões e o diretor riu novamente. - Então estamos combinados – se levantou indo até a porta. Chamou Kurenai que estava lá fora.

- Pegue todos os pertences desses dois e os coloquem na cabana D..- ele se virou mandando nos retirar.

Saímos de lá e após uns minutos recolhendo nossas coisas, fomos para a tal cabana.

- Certo, vocês passaram 1 mês aqui, mais ainda são dos times que foram selecionados anteriormente. Tentem pelo menos serem amigos e não se matarem! - assim que Kurenai terminou de falar entrei e vi todo o local, tinha duas camas, uma em cada canto do quarto.

- Muito bem... - virei para a garota que me olhava sem entender. Se iriamos dividir aquela cabana por um mês, pelo menos teríamos que nós dar bem ou tentarmos. - Começamos com o pé esquerdo, meu nome Seiji Haruno e o seu?

- Sarada Uchiha. - a vi indo para um lado esquerdo do quarto e eu fui para o outro. Abri meu baú jogando minha mochila dentro e vi que Sarada fez o mesmo. Segui para cama me deitando e fechando os olhos.  Ouvi barulho da cama do outro lado e um barulho da irritante de quando uma pessoa fica batendo o pé varias vezes no chão.

- Quer para com isso.- disse a olhando.

- Parar com o que?

- Esse barulho.- disse apontando para a perna dela. Ela apenas assentiu e se levantou, andou um pouco pelo quarto e voltou a se sentar. Parecia bastante impaciente. – Fala. – falei me sentando a olhando diretamente.

- Falar o que? Eu não tenho nada pra falar!

- Você está agitada! – disse dando de ombros. - Minha mãe me ensinou que quando a pessoa tá aflita querendo algo, ela não para de encarar você, fica agitada. E você esta fazendo justamente isso. Então diga logo o que você quer dizer! - disse já impaciente.

- Ok, você venceu! Eu quero saber mais sobre você?- a encarei sem graça. Já ouvi falar de gente direta, mais essa garota ganha.  Droga, tenho certeza que fique vermelho.

-Bem...- dei uma limpada na garganta tentando disfarçar meu embaraço. - O que quer saber sobre mim? - ela se aproximou sentando na minha cama, me deixando envergonhado e sem graça novamente.

- Por que é tão parecido comigo?

- Se eu soubesse seria ótimo, mas não tenho a mínima ideia! – disse sincero. Eu realmente não sabia.

- Onde você mora?

- Moro em Londres. - a vi sorrir e seus olhos se iluminarem.

- Dizem que é lindo! Tudo o que falam na televisão é verdade?

- Sim é muito legal lá. Eu e minha mãe adoramos Londres - ela se levantou e vi um pouco de tristeza em seus olhos. Não liguei muito e como ela não me perguntou mais nada, voltei aos meus afazeres. Vi quando ela pegou algo dentro de sua bolsa, uma foto ao que tudo indicava, e pregou na parede ao lado de sua cama. Deitei na camada virando para o outro lado.

  

... Continua ...


Notas Finais


O que acharam ??

E agora Seiji e Sarada no mesmo quarto misericórdia...

Adiantei o capítulo para vocês espero que gostaram...


Bjs

Até semana que vem

Sakurai e Mori- chann


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...