História Operação Cupido - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~Mori-chann

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Fugaku Uchiha, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kurenai Yuuhi, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Temari
Tags Sasusaku
Exibições 119
Palavras 2.100
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mori-chan: Meus amores voltei, eu tava ficando doida...Bora ler, tem um capitulo novo !! kkkkkk A musica não era bem essa mais o importante é que tem capitulo novo!!! Uhuuuu... U.U..Depois de mais um enorme atraso ç.ç ... Sorry, mais o negocio aqui ta meio difícil ç.ç...Enfim, sem mais delongas...ótima leitura!


Sakurai: meus amores, nos perdoe pela demora muita coisa fim de ano, mas o capítulos está aqui e espero que tenham uma ótima leitura

Agradecer a todos os favoritos e comentários dos capítulos anterior

Bjs

Capítulo 8 - Jantar e a Terrível notícia


Fanfic / Fanfiction Operação Cupido - Capítulo 8 - Jantar e a Terrível notícia


Londres

Autora On


Sarada olhava deslumbrada as luzes e as casas. Sempre fora apaixonada pela cidade e agora tinha a oportunidade conhecer não só essa cidade, mais também sua mãe!

- Nunca te vi tão feliz! Tudo isso é por estar em casa?- a morena percebeu a intenção da mãe e sorriu.

- Logico que não! Estou feliz por estar com a senhora!  - falou com a voz mais forte e sorriu para sua mãe, que lhe mandou uma pequena piscada. A rosada estacionou o carro na entrada de uma casa enorme, daquelas antigas, mas muito bem conservadas. A morena saiu do carro observando tudo, cada detalhe da casa. Principalmente o vasto jardim de flores que ficava na entrada.

- Meu bebê voltou – estava tão encantada com as flores, que só percebeu que tinha mais alguém na entrada, quando a pessoa literalmente a esmagou em um abraço.

- Mamãe está esmagando Seiji.- pode ouvir sua mãe falar.

- Desculpe pequeno. – quando se viu livre do abraço, Sarada pode puxar o ar com um pouco de dificuldade. – Estava com muita saudades, não me culpe.- falou a loira

- Tsunade ter saudades tudo bem, agora matar o menino é outra coisa.- falou um homem com um longo cabelo branco que a puxara para um abraço. – Pode deixar garoto, eu te salvo da sua avó assassina.

- Ora seu....- a morena viu quando a loira partiu pra cima do homem, mais foi parada por sua mãe. Não aguentou e acabou dando uma alta gargalhada. Seus avós eram muito divertidos.

- Vamos parar, vamos parar.- Sarada sorriu ao ver sua mãe entrando no meio da confusão.- Será que não podemos, por um minuto, ser uma família normal?

-Sakura querida, não se iluda. Isso nunca vai acontecer.- Sarada ainda sorria quando desviou sua atenção para o homem de cabelos azuis, que acabara de chegar

- Suí nosso menino voltou!- exclamou sua mãe toda sorridente.

- Fala ai moleque! O pessoal aqui sentiu muita a sua falta.

- "Provável que seja o mordomo de mamãe"– Sarada pensou enquanto olhava o homem. Forcou um pouco a voz e o respondeu .-  Senhor Suigetsu também senti falta de todos.

- Senhor? Sakura pra onde foi que você mandou esse moleque? Ele esta sendo muito formal.

- " Esqueci que meu irmão é burro" –a morena revirou os olhos. – Ta vendo, eu tento ser uma pessoa culta, mais o cara não colabora.

- Certo, irei numa reunião mais tarde eu volto. - Sakura beijou a testa de Sarada que sorriu. Sarada olhou em volto e percebeu que seus avós tinham entrado e ficou ali junto com Suigetsu, que o encarava com os braços cruzados.

- Tem algo estranho com você.- disse colocando a mão no queixo. -  Esta diferente!

- Vai se ferrar! - "Acho que ele fala assim"-Sarada torceu silenciosamente, rezando para ter acertado.

- E assim que se fala mane! Agora vamos entrar para guardar sua bagunça.

Autora Off

Sarada Pov’s on

Assim que entrei na casa, pude perceber que era tudo muito organizado. O Hall de entrada tinha um aparador com flores e na frente, uma escada típica de casa inglesa. Olhei para o lado e tinha uma porta fechada e um corredor ao lado da escada. Suigetsu subia e eu fui ao seu lado, entrou no quarto de Seiji e fui junto.

- Precisa de ajuda para organizar tudo?

- Não, não e.. - eu falei normalmente, mais logo percebi meu erro. Já que o Suigetsu arqueou a sobrancelha me encarando. Vendo que o mesmo não parava de me encarar, fiz barulho com a garganta para disfarçar – To sentindo que minha garganta tá inflamando. Acho que foi mudança de temperatura.

- Garganta inflamando? Sei....- ele disse meio desconfiado e eu pude sentir uma gota de suor escorrer na minha testa. - Você não me parece bem mesmo não Seiji, mas tarde trago seu lanche.

Vi o mordomo sair e fechei a porta atrás de mim. Peguei o telefone fixo que tinha no quarto e entrei no banheiro.

- Tomara que esteja lá ainda – disquei o numero rezando para ele atender.

Casa dos Uchihas, pois não?

- Eu gostaria de falar com Sei.... Quero dizer, com a Sarada. Ela esta?

-Só um momento – suspirei aliviada. Por pouco eu não errei. E como eu sabia que era Karin que havia atendido o telefone, se eu errasse estava ferrada.

Oi

- Seiji que demora! Preciso falar com você urgente.

Flor que bom que você ligou – Flor? Ele havia mesmo me chamado de Flor? Provavelmente tinha alguém atrás dele. Menino esperto, tenho que admitir!

- Tem alguém aí com você não tem?

Sim, e preciso me arrumar para o noivado de meu tio, lembra que te falei?

- Assim que terminar me liga.

-Ok .- Desliguei saindo do banheiro, para dar de cara com Suigetsu.

- Precisa falar agora com o telefone no banheiro?

- Mano na boa, você já ta me irritando. Virou detetive agora?

- Tá legal, ta legal...Guarda as facas moleque. Credo, moleque estranho.Seu lanche tá ali. -apontou para a mesinha que estava um copo de suco com biscoitos.

- Valeu.- disse olhando ele sair.

-"Droga, agora está desconfiado"

Mansão Uchiha

Autora On

-" Sarada me ligou perto da Karin, agora a ruiva fica me encarando"

- Quem era Sarada?- Karin perguntou cruzando os braços.

- Uma amiga que acabei fazendo no acampamento. – falou subindo as escadas - Vou me arrumar. – o moreno falou e assim que chegou a seu quarto trancou a porta. - Droga vou ter que usar vestido? - Seiji tirou a roupa colocando um short por baixo e o vestido. – Merda, merda, merda! Está me apertado lá em baixo. Eu tinha que ter uma irmã né Kami...podia ser um irmão não?  - choramingou até ouvir  batidas na porta. SE ajeitou rapidamente e a abriu.

- A princesinha da vovó esta tão linda, mais falta uma coisa ainda.- Seiji viu Mikoto entrando no quarto e pegando arco

-"Arco? Ta de sacanagem! Já não basta um vestido, agora o arco?  Kami me odeia. Só pode"

Mikoto colocou o acessório na cabeça do menino que sorriu falsamente para sua avó.

- Ficou perfeita!. - olhou no espelho sorrindo orgulhosa. Já para Seiji, aquilo estava ridículo! Um vestido vermelho com flores e um arco com uma florzinha?

- "Porra....a Sarada tem 10 anos, não 5! Eles acham que ela é uma bebê ainda? Meu Kamisama"

- Esta esperando o que princesa ? Vamos. – assentiu  seguindo a matriarca  até o andar inferior.

- Filha - viu seu pai próximo à escada sorrindo e retribuiu - Sei que detesta essa roupa, mas faz uma esforço. Sua avó esta muito empolgada- seu pai lhe falou baixo para ninguém escutar

- Prometo que vou tentar. - Seiji falou andando até a mesa onde todos já se encontrava.

- Boa noite a todos! – Seiji viu seu avô se levantar.-  Este jantar foi um presente meu e de minha adorada esposa, para celebramos o  noivado ao meu filho Itachi e sua noiva Konan - todos aplaudiram o casal. Tudo estava tranquilo ate que  uma moça de cabelos roxos entrou na sala de jantar e sentando ao lado de Seiji. Ele sorriu se lembrando dela, afinal, ela era bem famosa entre os adolescentes.

-Oi.. eu conheço você– ele disse simplesmente, fazendo com que a mulher o olhasse espantada.

- Da onde me conhece, garotinha linda?- Seiji percebeu na hora a burrada que tinha feito. Seiji conhecia a modelo, Sarada não. E por julgar pela cara de todos, era melhor ele inventar uma desculpa bem rápido.

-A.....a senhorita é modelo não é? Um colega do acampamento me falou sobre você.

- Oh que bonitinha! – ela falou apertando as bochechas de Seiji que suspirou aliviado.- Sim faço pequenos eventos na Inglaterra e Rússia. - ela sorriu. Seiji retribuiu o sorriso fingindo que nada havia acontecido. Isso ate perceber o olhar de seu avô.

-“ Estou ferrado!”

- Vamos ao jantar.- ouviu por fim a voz de seu avô.

O jantar corria bem, ate que o garçom se aproximou de Seiji, oferecendo Camarão ao alho, que prontamente fora recusado pelo garoto.

- Esta bem?- quase levou um susto quando ouviu a voz do seu pai ao seu lado.

- Sim, por que?

- Você negou praticamente todas as comidas que você gosta.

- "Como irei sair dessa agora?"- o moreno sorriu sem graça e apontou para a cabeça. – Estou sem fome, minha cabeça esta doendo um pouco.

- Quer que eu peça para Karin trazer um remédio pra você?

- Não precisa, eu posso subir agora?

- Pode - Falou discretamente.- Agora iremos conversar coisas aleatórias. Você pode subir. Boa noite princesa.

- Boa....fui - levantou rapidamente, sem perceber que todos encaravam suas costas.

-O que foi isso? Ela nunca teve esse linguajar antes! - Mikoto ficou surpresa com a forma que Seiji falou ao se retirar.

- Não se preocupe querida, tenho certeza que é a gíria dos jovens hoje em dia.- Fugako disse segurando a mão da mulher.- Com licença, vou verificar algo. – o moreno se levantou indo atrás de Karin que estava na cozinha.- Karin.

- Sim

- Fique de olho em Sarada para mim, por favor.

- Claro senhor! – ela disse enquanto secava as mãos. – Também percebeu algo estranho?

- Com toda a certeza!


Londres

Sarada Pov’s On


Arrumei minhas as roupas no guarda-roupa e decidi por colocar um bermudão e uma blusa mais folgada de frio, já que o tempo estava frio e um tênis. Quando estava pronta, abri a porta do quarto e fui descendo as escadas. Estava acabando de descer quando vi minha mãe conversar com alguém na porta. Acabei em silencio de descer e me escondi atrás de uma pilastra para poder ouvir melhor.

- Claro que podemos Morino. Que tal um jantar na quarta?

- Por mim esta ótimo querida. – pude ouvir a voz dele e logo já senti repulsa. Não fui com a cara desse idiota. – Agora, será que eu não mereço nem um beijo?

- "Como assim Beijo?"

-Melhor não, Seiji está em casa. Você concordou comigo que ia esperar o melhor momento para contar para ele. Imagina se ele ver, o que ele pode pensar?

- Que a mãe dele esta feliz? – ele falou e minha mãe sorriu. Babaca, sedutorzinho de meia tigela.  

Eu estava quase  indo até a porta quando pude ouvir uma limpada de garganta atrás de mim.

- Espionando sua mãe? – senti meu sangue gelar na hora. E fui virando devagar, até  dar de cara com o mordomo.

- Claro ....que não!

- Sei..- ele disse dando de ombros. – Mas você sabe que sua mãe merece alguém bacana! Já está na hora de arrumar alguém para ela casar Seiji!

- Ficou maluco cara. Claro que não! Ela não precisa desse babaca, porque...

-  Por que?

- Porque ...porque não Suí.- disse passando por ele rapidamente. Vi que minha mãe já havia se trancado novamente no escritório. - Vou no Inojin.

- Ok, quer que te leve lá? 

- Não precisa, sei onde é .- disse nervosa e sai. Só depois que me toquei, que não fazia ideia de onde a Barbie morava. – Merda, onde diabos ele mora agora?

Estava quase voltando para casa, quando ouvi meu nome ser literalmente berrado na rua.

- SARADAAAAA

- Cala a boca Boruto -  olhou para os lados. – Quer estragar meu disfraçe?

- Foi mal Sarada, digo Seiji.- ele disse sem graça coçando a cabeça. – Mais onde você  está indo?

- Inojin, mais não sei onde ele mora.

- Vem...Vou te levar lá. – ele disse e eu o segui. Descemos a mesma rua da minha casa, ate chegar  numa casa amarelada. Tocamos a campainha, ate o  loiro com cara de sono atender.

- E aí?

- Preciso telefonar agora.- disse entrando na casa dele. Eu não tinha tempo para ser educada. O assunto era serio.

- Oi também Seiji, Boruto .- Inojin nós cumprimentou e apontou para cima. 

-Venha – nós levou ate seu quarto, onde eu entrei sozinha e os dois ficaram de guarda na porta. Peguei o telefone e disque os números rapidamente.

Casa dos Uchihas

- Preciso falar com  a Sarada.



Casa Uchiha


Seiji Pov’s On


Já era tarde da noite, quando Karin me chamou do andar de baixo.

- Sarada telefone.

- Eu atendo daqui mesmo Karin, obrigada. – gritei pegando o telefone. Assim que tirei do gancho, esperei que Karin desliga-se . - Pode falar agora Sarada.

Seu moleque imprestável! A mamãe tá namorando!

- Ela esta o que? Impossível Sarada! ELA NÃO ESTA NAMORANDO!

-NÃO GRITA COMIGO SEU IDIOTA, A CULPA É SUA QUE NÃO PRESTA PRA NADA!

- Certo Sarada, respira, porque se ficarmos gritando um com o outro não vai resolver nada. – suspirei cansado .- O que vamos fazer agora?

Tem que trazer o papai pra cá!

- O que? Agora? Esta louca! Como eu vou fazer isso?

Não sei Seiji, da seu jeito!

- A Sabichona é você! Você que tem que dar o jeito.

Ora seu...

- A ligação tá falhando. ..- fiz uma barulho de chiado no telefone.- Não...to....ouvindo...tchau.- falei desligando por fim.

 – Merda! Eu não quero minha mãe namorando. Tenho que bolar alguma coisa, mais o que ? – pensei enquanto deitava minha cabeça no travesseiro.

 



Notas Finais


E aí gostaram? Espero que sim

Até breve

Bjs

Sakurai e Mori


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...