História Opostos (ABO) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Alfa, Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Beta, Bts, Fluffy, Kookv, Lemon, Ômega, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 222
Palavras 2.469
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fluffy, Lemon, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie gente
Me desculpem pela demora mesmo
Vou me justificar nas notas finais

Amo vocês, boa leitura 💗

Capítulo 20 - Mudanças


Fanfic / Fanfiction Opostos (ABO) - Capítulo 20 - Mudanças

Seokjin P.O.V

Depois que Jimin pronunciou todas aquelas palavras, nenhum dos garotos conseguiu reagir de outra forma que não seja baixando o olhar para o chão, demonstrando-se arrependido. Mas aquilo não estava certo.

- Você não viu que caímos em armadilhas, Jimin? - perguntei para ele. - Você tem ideia pelo o que passamos até chegarmos aqui? Não foi fácil, nós também sofremos.

- Mas acompanhados, não é? - os olhos do ômega eram penetrantes. Nesse momento não tive argumentos. - Olha, eu sei que demonstro ser forte o tempo todo, mas assim como todos os outros ômegas, eu preciso de alguém. - sua voz saiu embargada quando uma lágrima escorreu. - Ainda mais naquele momento quando meu arqui-inimigo reapareceu para mim. - ele limpou seu rosto . - Sei que por todo lado que andei tinham árvores frutíferas e sei também que eu sou capaz de subir até o topo para alcançar as frutas, mas com esse machucado em minha perna eu fiquei impossibilitado de fazer qualquer outra coisa que não fosse apenas caminhar devagar. - Jimin deixou à mostra a ferida em sua perna esquerda, que por sinal estava horrível. - Não passei fome porque eu quis, eu juro.

Meu coração apertou. Eu me imaginei no lugar dele e, sinceramente, ele tinha toda a razão de estar assim, sensibilizado. Obviamente a culpa não era nossa, mas em um momento delicado como esse devíamos dar o apoio à ele.

Eu abri a boca para falar algo, mas fui interrompido por Hoseok.

- Eu tenho pomadas que vão melhorar sua perna. - o ômega disse, se prontificando em procura-las em sua bolsa. - Só espere um segundo que eu faço um curativo em você.

- Não precisa. - Jimin respondeu ríspido. - Vamos apenas seguir com a trilha. - seu tom ignorante fez com que o outro ômega se ofendesse, não contendo um rosto triste. O moreno já virou as costas para nós e voltou a andar.

- Jimin, nós vamos parar aqui. - Jungkook pronunciou com uma voz durona, se mostrando o líder. O filho da guerra parou de caminhar e olhou para o mais novo com uma expressão surpresa. - Seokjin montará o acampamento enquanto eu e os alfas vamos atrás de lenhas e de uma caça. Taehyung ficará responsável em abastecer nossas garrafinhas e Hoseok cuidará de seu ferimento. - o filho das matas distribuiu as tarefas. - Amanhã continuaremos com o caminho. Estamos entendidos? - perguntou olhando para cada um de nós.

- Sim. - respondemos em uníssono, já indo em direção às nossas devidas funções.

Com uma cara emburrada, Jimin foi com Hoseok até debaixo de uma árvore, onde ele encostou suas costas no tronco da mesma quando se sentou. O ômega mais velho tinha sempre seus olhos abaixados enquanto o outro olhava sempre para o lado oposto.

Enquanto eu arrumava nossas coisas, percebi que Jimin não abria espaço para que Hoseok pudesse falar com ele. Algo havia acontecido com ele para que ele mudasse daquela forma. E eu descobriria depois do jantar.

Não demorou muito e o filho da paz já tinha terminado o curativo na perna do moreno. O tempo foi passando e só no final da tarde os garotos voltaram. Enquanto um deles arrumava as madeiras da fogueira, os outros dois íam limpando a caça. Iríamos comer javali.

O clima estava pesado demais durante o jantar, na minha opinião. Yoongi e Jimin estavam ambos longe um do outro e eu não os vi trocar uma palavra sequer desde que o alfa voltou com os garotos da floresta. Era evidente que eles não estavam de bem.

Todos comiam com gosto, mas Jimin comia desesperadamente, mostrando que havia ficado de fato sem comida por muitos dias.

Depois que terminamos, Hoseok ficou encolhido no canto olhando de forma vidrada para a fogueira. Com certeza ele havia ficado sentido com a indiferença do outro ômega. Taehyung e Jungkook estavam juntos, mas ambos pensativos também.

Aquela aura silenciosa já estava ficando incômoda e, antes que eu tentasse mudar alguma coisa, Namjoon se apressou em fazer isso, soltando um arroto não tão educado.

- A carne estava incrível, Jin. - disse, acariciando meu cabelo. - Eu vou dormir agora. Boa noite para vocês. - e se levantou. Eu revirei os olhos com a inconveniência dele por não pedir desculpas.

Os outros aproveitaram a oportunidade e foram se deitar também, deixando apenas eu e Yoongi sozinhos. O alfa tinha um olhar fixo no fogo e sua expressão era preocupada.

- Ei. - chamei baixo. Ele levantou seus olhos para mim. - Está tudo bem?

Ainda sem dizer nada, ele assentiu com a cabeça vagarosamente. Pude perceber que os olhos dele começaram a ficar marejados, logo caindo uma lágrima ligeira, que o alfa fez questão de limpar rapidamente.

Me apressei em me levantar e ir para mais perto dele, envolvendo-o com um de meus braços. Eu nunca tinha visto o Yoongi chorar. Eu imaginava que, por ele ser um alfa, odiava demostrar suas fraquezas para outras pessoas, por isso esperei que ele me mandasse embora ou simplesmente se retirasse dali. Mas ele não o fez.

O alfa se aconchegou mais no meu abraço e começou a soluçar baixinho, fungando a cada 5 segundos que se passavam. Com seu rosto escondido no meu ombro, ele tentou se explicar.

- E-ele mudou muito. - disse. Eu já sabia de quem se tratava. - V-você não faz i-ideia do quanto e-eu senti a f-falta dele. - fungou.

- Shh.. eu sei, eu sei. - procurei acalmar o mais novo, acariciando suas madeixas platinadas.

- E-ele disse que não quer mais nada comigo e que só quer terminar essa missão logo para voltar para o acampamento. - continuou, ainda soluçando. - Ele nem ao menos quis me falar o porquê.

- Isso é sério? - perguntei surpreso.

- Seríssimo. - Yoongi se afastou um pouco de mim para limpar o rosto, que já estava completamente vermelho. - Eu acho que eu mereço ao menos uma justificativa, não é?

- Sim. - concordei.

- Mas eu me vi tão perdido nas palavras dele que não consegui exigir nada disso. - lamentou.

- Você quer que eu converse com ele?

- Eu não sei, Jin. - ele me olhou. A intensidade de seu choro já havia diminuído. - Foi tudo tão de repente que eu ainda não consigo acreditar que acabou.

- Deixa comigo. - falei. - Vou descobrir o que está acontecendo com o Jimin, não se preocupe. - assegurei.

O platinado assentiu levemente e se levantou, indo em direção ao seu saco de dormir. Fiquei por um tempo ainda de frente para a fogueira, pensando nas coisas que estavam acontecendo. Eu tinha que achar uma forma convincente de conversar com Jimin.

Procurei pelo saco de dormir do mesmo e o encontrei um pouco mais distantes dos outros garotos. Me levantei e fui até lá.

Quando próximo o bastante, percebi que o ômega tinha seus olhos fechados, mas eu sabia que ele não dormia assim tão rapidamente. Me sentei ao lado dele e observei seu rosto, agora muito magro.

- Eu sei que ainda está acordado, Jimin. - pronunciei, tocando suas madeixas castanhas.

Eu o ouvi bufar antes de abrir os olhos de forma relutante, logo olhando para mim com uma expressão emburrada.

- O que quer? - perguntou ríspido.

- Conversar. - respondi simples, mantendo a mesma postura carinhosa.

- Agora não. - ele virou para o outro lado.

Afastei minha mão, sentindo uma pontada no coração por causa da ignorância do mais novo. Suspirei profundamente antes de olhar para a lua que brilhava acima de nós.

- Eu reconheço o quão difícil foi para você ficar toda essa semana tendo que sobreviver sozinho. - comecei. - Mas, por favor, não desconte tudo no Yoongi. Ele se importa com você, Jimin. Ele te ama.

Após alguns segundos de silêncio, o ômega começou a se mover no saco de dormir, logo se sentando. Ele abraçou suas pernas contra o peito e seu olhar estava baixado para o chão.

- Ele não me ama, Jin. - falou baixo. - E talvez nunca tenha me amado. - suspirou. - Mesmo depois de todo esse tempo juntos, nunca nem se passou pela mente dele de me marcar.

- Mas isso é normal. Filhos da Deusa dos ventos não gostam de se sentirem presos. Eles são de fato como os ventos, sempre em movimento. - expliquei. - Quando eles passam a pertencer à alguém, o sentimento que eles sentem é como se estivessem enjaulados. - continuei. - Você precisa se mostrar seguro e aconchegante para conquistar a marca deles.

- Por mais quanto tempo? - ele me olhou. - O que eu já fiz não foi o bastante? - o moreno parecia inconformado.

- Não é isso que eu quis dizer. - esclareci. - Eu só acho que vocês deveriam continuar tentando...

- Como você acha que eu conseguiria manter uma relação com ele sabendo que tudo é uma incerteza? - perguntou. - Ele não me assegurou de exatamente nada sobre nós.

- Ame-o - sugeri. - O amor supera tudo.

- Supera até o fato de que ele deitou com Hoseok quando estava no cio? - o mais novo perguntou.

Depois de ouvir a frase, eu não tive reação. Eu congelei, boquiaberto. Como assim rolou algo entre os dois? Não era possível.

- Quem te disse isso? - indaguei, ainda com a mesma expressão assustada.

- Ninguém. Eu pego as coisas no ar. - ele deu de ombros. - Eu lembro o dia do cio de Yoongi, e foi no começo da semana passada, quando ele estava com o Hoseok. - concluiu.

- Você tem certeza disso? - procurei confirmação.

- Sim, Jin.

Eu pensei por um momento. Não parecia que os dois tinham passado o cio juntos. Havia algum engano vindo do lado do Jimin, mas, para não piorar as coisas, decidi suavizar com minhas palavras.

- Bem, acho melhor você tirar conclusões com o Yoongi antes de ter um pensamento precipitado. - aconselhei.

- Estou tão angustiado que não consigo olhar na cara dele por muito tempo. - disse. - Talvez algum dia eu o pergunte.

- Mas aí vocês vão continuar separados?

- Sim. - respondeu. - Eu acho que é necessário. Pelo menos até eu saber que estou errado.

- Então vá até ele e esclareça tudo!

- Não, eu não vou agora. - o ômega me olhou. - Preciso de um tempo para mim mesmo.

Suspirei. Jimin tinha razão, ele precisava mesmo pensar com cautela antes de fazer qualquer coisa. Eu deveria respeitar a escolha dele.

- Taehyung está diferente. - Jimin quebrou o silêncio, me tirando do devaneio. - O que está acontecendo? - perguntou, mudando de assunto. Isso me fez sorrir.

- Olha, não é certeza, mas tenho minhas suspeitas. - falei ladino.

- Será que é o que eu estou pensando? - ele sorriu também.

- Deve ser. - eu disse sugestivo.

Nesse momento, o mais novo desviou seu olhar para o chão, ainda mantendo o esboço do sorriso, ele parecia pensativo.

- Eles são dois irresponsáveis mesmo. - Jimin soltou uma risada soprada, balançando a cabeça. - Mas eles merecem.

- Sim. - concordei.

- Bem, acho que nossa conversa já acabou. - ele voltou a me olhar. - Posso ir dormir agora? - perguntou.

- Pode. - ri. - Amanhã vai ser um grande dia. - beijei a testa do ômega antes de me levantar. - Durma bem, Jimin.

- Boa noite, Jin. - disse, deitando-se.

Fui em direção ao saco de dormir onde Namjoon estava e adentrei o mesmo, me confortando nos braços do alfa.

- Onde estava? - ouvi sua voz rouca de sono no pé de minha orelha.

- Com o Jimin. - respondi.

- Senti sua falta. - ele abraçou mais minha cintura, deixando um selar na minha nuca.

Sorri com seu ato e fechei meus olhos, agradecendo por ter o mais novo em minha vida. A sensação de pertencer alguém era indescritível.


Taehyung P.O.V

(Dia seguinte)

Acordamos cedo e recolhemos todas nossas coisas. Precisávamos seguir com o trajeto. O dia estava fresco, mas mesmo assim eu suava frio.

Finalmente conseguimos chegar no fim do enorme campo, podendo ver uma pequena cidadezinha ao longe. Era só descer a ladeira que chegaríamos.

- Vem, Tae. Eu te ajudo. - Seokjin disse, segurando em minha mão e me ajudando a passar por uma rocha.

- Cuidado com os espinhos. - Hoseok segurou um ramo de roseira que estava no meio do meu caminho.

- Taehyung, suba na minhas costas. - Jimin interveio. - Você pode pisar em falso e se machucar.

- Gente, parem! - exclamei parando de andar. - O que deu em vocês hoje, hein!? - perguntei nervoso. - Eu sei me cuidar sozin-.

Nesse momento, eu escorreguei na descida e quase fui de cara no chão se não fosse pelo Jungkook, que estava na minha frente virado para mim. Ele soltou uma risada quando caí em seus braços.

- Desastrado. - disse baixo ainda com um sorriso, me deixando sem graça.

Eu fuzilei os garotos com o olhar. Eu odiava quando tentavam me proteger ao ponto de me deixar sufocado. Todos os 3 baixaram o olhar, afinal, eu quase me machuquei por causa deles.

Meu alfa entrelaçou nossos dedos e deu continuidade à caminhada. Dessa vez fomos devagar para que nada mais acontecesse.

Não demorou muito e já havíamos chegado na estrada que dava para a cidade. Ela era tão pequena que não demoraríamos para cruza-la.

O sol esquentou um pouco mais e minha barriga começou a roncar. Eu estava me sentindo tonto, por isso pedi à Jungkook que parássemos por alguns segundos.

- Eu estou com fome. - falei emburrado.

- O que? - Jungkook arregalou os olhos. - Mas você comeu 4 sanduíches no café da manhã!

- Mas isso faz muito tempo, Jungkook. - eu disse.

- Isso foi há 40 minutos atrás. - ele me olhou cético, cruzando os braços.

- Minha barriga está roncando. - insisti.

- Ah, meu Deus. - o mais novo pronunciou. - Quer uma fruta? - perguntou, já remexendo na mochila dele.

- Fruta? Não… - respondi pensativo. - Estou com vontade de comer picles com pasta de amendoim. - falei. Nessa hora eu vi os 3 ômegas se entreolharem.

- QUE!? - Jungkook parecia incrédulo. - Isso vai te dar dor de barriga! - disse. - E outra, não temos dinheiro. Beba água e vamos continuar.

- Está bem. - pronunciei triste, pegando a garrafinha e voltando a caminhar.

Permaneci de cabeça baixa e com um bico em meus lábios durante muito tempo, até que ouvi Seokjin falar.

 - Pessoal, cadê o Jimin? - perguntou olhando ao redor. - Ele não está mais aqui.


Notas Finais


E aí, gostaram?

Antes de eu me explicar, quero agradecer à todos que estão comentando e favoritando. Vou fazer um agradecimento para opostos também, da mesma forma que fiz para say''I love u''. Vocês merecem 💗

Gente, aconteceram tantas coisas! Tanto boas quanto complicadas, kkkk. Mas o foco de eu não ter postado, além da falta de tempo, foi o bloqueio criativo que me deu. Talvez pelo cansaço, já que só trabalhei nessas férias.
Bem, acredito que os capítulos não demorem tanto assim mais. Porém, minhas aulas voltaram e já tenho 3 trabalhos para entregar :') sem falar que meu curso volta dia 09 agora. Meu Deus...

Enfim, é isso.
Eu espero que todos vocês estejam bem e possam me perdoar.
Eu amo vocês, leitores 💗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...