História Opostos: One-shots de Miraculous - Capítulo 5


Escrita por: ~

Visualizações 172
Palavras 672
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Fantasia, Ficção, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Capítulo Único - Gato de rua


Fanfic / Fanfiction Opostos: One-shots de Miraculous - Capítulo 5 - Capítulo Único - Gato de rua

Eu tinha acabado de brigar com o meu pai, não queria mais estar naquela casa, onde tudo era vazio, sem sentido. Desde o sumiço da minha mãe tenho me sentido assim, meio incompleto. Resolvi me transformar e ir espairecer a cabeça na Torre Eiffel. Enquanto saltava, me deparei com uma figura familiar no terraço de um dos prédios, era Marinette, que com a pouca luz tentava desenhar algo.

Marinette estava sendo uma boa amiga para mim, já tinha parado de gaguejar quando conversávamos, acho que, aos poucos, acabei nutrindo um sentimento por ela, vendo como ela era divertida e fazeia de tudo para alegrar os amigos, tendo meu coração dividido entre Marinette e Ladybug, até desejando internamente que ela fosse a Ladybug. Como seria se me aproximasse dela como Chatnoir?

-Princesa? O que faz acordada tão tarde?- Ela levou um pequeno susto e se virou.

-C-Chat! Não me assuste desse jeito.-Colocou a mão no coração.-Estou desenhando, é que, quando estou com uma ideia na cabeça não posso descansar até coloca-la no papel.

Ela mostrou um vestido que estava esboçando, e era lindo.

-Você é talentosa.

-Obrigada.-Respondeu corada.- Mas e você o que faz aqui?

-Princesa! Sou um gato, e a noite, os gatos saem admirar a Lua *pose de galanteador*.- Foi ai que notei que os olhos dela refletiam o brilho da Lua, olhos azuis como os de Ladybug, cabelos pretos azulados como os de Ladybug...

-*Risos* Claro, Cat.- Cat? Só Ladybug me chamava assim. Ahhhh! Eu já estou delirando com isso.- Está uma noite meio fria. -Diz esfregando as mãos nos braços.- Vou pegar um chocolate quente, aceita?

-Claro!- Ela saiu por alguns minutas e logo voltou com duas xícaras, colocou-as em uma mesinha que tinha ali e voltou para dentro, instantes depois estava enrolada em um cobertor, e trazia outro nas mãos.- Quer?- Disse estendendo o cobertor, a roupa me protegia, então não estava sentindo frio, recusei com a mão. Ela então colocou-o na mesa e pegou as xícaras e andou até mim, estendendo uma delas.

-Obrigado.- Peguei a xícara.

A noite foi calma e silenciosa, nos só estávamos admirando Paris, a a Lua que estava excepcionalmente grande. Cada vez que olhava para Mari via mais a Ladybug, a bebida já tinha acabado, as xícaras estavam na mesa, e eu já estou ficando louco, acho que se ficar mais tempo aqui vou acabar fazendo alguma beste...

-Cat, está tudo bem?- Essa não ela estava olhando para mim, com aqueles cintilantes olhos azuis.

Eu já não podia me segurar, me aproximei, o suficiente para sentir a respiração dela, a segurei pela cintura, com a outra mão no rosto e dei um longo beijo nela, o que me surpreendeu foi que ela retribuiu, os segundos pareciam minutos, e eu não queria para com aquele beijo, o que estava fazendo era errado, colocando Marinette como substituta da Ladybug. Me separei dela depois de longos segundo.

-Cat?

-Me desculpe Marinette, estou usando você como substituta de Ladybug, e isso é errado.- Eu disse pronto para pular do terraço.

-Espera Chatnoir, você não está fazendo isso, por que...Eu sou a Ladybug.

Chocado virei para ela, e debaixo do cobertor saiu uma kwami vermelha de bolinhas pretas.

-Essa é Tikki.-Disse apontando a kwami.- E sabe eu que lhe devo desculpas, ultimamente meu coração está dividido entre você e um garoto da minha sala, o que é estranho, porque, vocês são completos opostos, mas ainda assim eu imagino como seria bem se ele fosse você.- Disse meio chorosa.

-My Lady, posso saber o nome dele, eu prometo que não farei nada, mas vai que...

-Adrien Agreste.- Eu ri, e ri muito, fazendo Marinette ficar com cara de boba.

-Plagg, destransformar- Marinette estava em um misto de chocada e feliz, e chorava de alegria.

-Cat!

-M'Lady!

Nos abraçamos tão forte que parecíamos um corpo só, e logo o beijo que nos deixou mais ligados que nunca, nos dois estávamos com a consciência mais leve, sabendo que, as nossas almas gêmeas estavam bem de baixo de nossos narizes.

-FIM-



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...