História Opposites - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Akemi Higurashe, Akira Higurashe, Amor Doce, Armin Jones, Castiel Collins
Exibições 13
Palavras 566
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Galera Eu Vou Demorar A Postar... Eu Fiquei De Castigo.
Bom Espero Que Gostem E Visitem Minhas Outras Fics.

Capítulo 8 - "Eu não divido o que é meu"


Fanfic / Fanfiction Opposites - Capítulo 8 - "Eu não divido o que é meu"

Pov Akira:

   Cheguei no inferno e logo avistei o ruivo, ele estava conversando com um projeto de puta, eles pareciam se dar muito bem, estavam rindo e demosntrando satisfação. Logo depois se abraçaram, ela parecia mais esmagá-lo com seus seios ENORMES.

   Senti meu sangue ferver, mas eu não posso sentir isso... Eu não posso me apegar a ninguém. Saí de lá em direção a sala de aula.

...

   Logo o intervalo chegou, eu estava afim de um livro pra ler, então me direcionei para a biblioteca.

   Estava procurando um livro, mas logo senti minha cintura ser puxada e minha boca tampada para não gritar, estávamos na parte mais reservada da biblioteca. Senti ÓDIO ao inalar aquele cheiro que só ele tinha, mordi sua mão. Logo em seguida, virando-me encarando aquele rosto, com expressão dolorosa.

Cast: Olha... Ela sabe morder.

Eu: O que você quer? – Falei ríspida e seca.

Cast: Quero saber porquê ontem você me ignorou e ainda com o gamer? – Respondeu rude.

Eu: Eu não te devo satisfação.- Falei rindo e isso parecei irritá-lo.

   Ele se aproximou e eu dei um passo para trás. Acabei encostando minhas costas numa das estantes e Castiel bem a minha frente com aquele olhar de raiva.

Cast: Responde! – Rude novamente.

Eu: Vê se me deixa em paz e volta pra sua amiguinha peitida. – Cuspi as palavras, Castiel pareceu entender o porquê da minha raiva e um sorriso presunçoso surgiu em seus lábios.

   Opss falei coisa que não devia. Droga.

Cast: Você Viu?

Eu: Todo mundo viu seu showzinho! – Disse um pouco alto, vendo ele agarrar meus pulsos – Me solta!

Cast: O que isso? Ciúmes? – Sua voz estava sedutora.

Eu: E você? Ciúmes? – Perguntei entrando em seu jogo, ele sorriu de lado, direcionado sua mão ao meu queixo.

   Seus lábios passaram por ali, desceram por meu pescoço e chegaram em minha clavícula, depositou um beijo ali.

Cast: Eu não divido o que é meu. Além do mais... – Ele me olhou – Os seus são melhores.

   Eu o fitei sem entender e vi surgir um sorriso repleto de malícia em seus lábios extremamente convidativos. Seu olhar baixou e eu o acompanhei, ele secava, descaradamente, meus seios. Mordisquei meu lábio, minha respiração estava ofegante e ele muito próximo. Ele chegou mais perto e senti meus seios apertarem livremenre contra seu peitoral. Gemi sentindo os mesmos se intumescerem com isso. Ao Perceber isso, Castiel, segurou os meus seio e os balançou. Gemi baixo.

Cast: Aposto que cabem em minha boca. – Sussurrou em meu ouvido.

   O mesmo segurou meus pulsos com uma das mãos e depositou beijos em meu pescoço, rapidamente subiu para minha boca e a tomou para si.

   E mais uma vez aqui estava eu... Aos amassos com Castiel.

   Céus.. O que Ele está fazendo comigo?

Pov Akemi:

   O dia esá normal, a oxigenada não me incomodou mais.

   No momento estou aqui, na ponta dos pés, tentando alcançar um livro que está muito...MUITO ALTO. Consegui pegar, mas acabei me desequilibrando e caindo, mas o estrando é que algo amorteceu minha queda.

   Abri os olhos e percebi que estava em cima de um garoto.

Eu: D-esculpa. – Falei rubirizada.

?: Tudo bem. – Falou com um pequeno sorriso.

   Levantei e ajudei o mesmo a se levantar, já estava saindo quando ouço o garoto gritar:

?: Como se chama?

Eu: Akemi e você?

?: Alec.

Eu: Até mais .. Alec. – Sorri tímida e saí de lá apressadamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...