História Oppression - Park Jimin - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jimin, Suzy, Violencia
Visualizações 120
Palavras 1.728
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Mistério, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAAAAAA VOLTEI COM MAIS UM CAPÍTULO KJJKKKJJKK <33333

Boa leitura! <333333

Capítulo 4 - News


Fanfic / Fanfiction Oppression - Park Jimin - Capítulo 4 - News

 

Deitada em minha cama, com os pensamentos nas nuvens... Aquele era mesmo Yoongi, ah! estava tão bonito, não mudou nada, apenas seus fios claros que tomaram uma coloração loura.

Flash Back's tomaram conta de minha mente. 

 

"— A propósito, meu nome é Yoongi. "

"— Oh! prazer, Ji-ah. "

 

Eu havia mentido meu nome.

Nunca passou por minha cabeça que voltaríamos a nos encontrar, ainda mais desta forma. Eu ainda estou tão assustada, com tudo oque está acontecendo. Mas, meu problema maior agora, é o tatuado que não sai de minha cabeça desde o acontecido de ontem.

A verdade é que, eu estou morta! e se tivesse mesmo acertado-o com aquele jarro? Aish! 

Fui até meu guarda-roupa e abri o mesmo revelando as fotos minhas e da mamãe espalhadas pela madeira moderna. Meus olhos encheram, e eu tomei aquelas fotos em mãos. Comprimi os lábios, e voltei a sentar na cama. 
 

Eu sinto sua falta, mamãe. 
 

Um soluço foi ecoado pela quarto, e não pude conter as lágrimas que caíam. A porta foi aberta, e lá estava o meu problema: Park Jimin! Enxuguei minhas lágrimas rapidamente com o dorso de minha mão, e coloquei as fotos ao meu lado encarando agora o Park que estava de braços cruzados. 

 

— Não acha que está na hora de parar com este teatro? — revirou os olhos, e eu funguei. 

— Acha mesmo que isso é um "teatro"? — minha voz saiu arrastada — Se você soubesse do 1% que passei, isso jamais sairia de sua boca! — levantei, e apontei o dedo em seu rosto. 

— Primeiro: Olhe o jeito que fala com seu dono. — sua face era tranquila — Segundo: Pense bem, pense muito bem, pense duas vezes antes de apontar o dedo em meu rosto — segurou meu pulso com força, e o empurrou fazendo-me massagear o local — Pense nestas palavras, Suzy. 

 

Jimin bateu a porta, e eu fiz o mesmo com a grande madeira do banheiro. Me despi e tomei um banho demorado, deixando com que a água levasse todas as sujeiras de meu corpo, enquanto me preparava psicologicamente para enfrentar o casal no jantar. 
 

"Seu dono.."
 

Voltei ao quarto, e separei um short curto com rasgos, e uma regata branca de seda juntamente com um lingerie branca. Observei minha silhueta no espelho, e levantei um pouco minha blusa, e passei a mão sobre minha barriga magra contornando minhas curvas com minhas mãos. 

E novamente a porta foi aberta, e uma tosse forçada ecoou pelo cômodo. 

Era Jimin, mais uma vez. 

 

— Acho que sabe o horário do jantar, espero não ter que te chamar nos próximos dias. — percebi que Jimin olhava minha barriga, e rapidamente abaixei a blusa. Pude ter certeza que minhas bochechas ruborizaram. 

— Sim Senhor. — falei baixo. 

 

Desviei meu olhar, e comecei a brincar com meus dedos. Jimin continuava a me encarar, e então seus passos ecoavam pelo quarto, cada passo que o moreno dava, minha respiração ficava ofegante e meu coração batia cada vez mais rápido.

Jimin parou em minha frente e pendeu a cabeça para o lado, observando melhor meu rosto. Meu olhar recaía sobre seu rosto as vezes, mas logo abaixava minha cabeça. Jimin segurou minha cintura com uma leve força, e meus olhos se arregalaram. Em um movimento rápido, Jimin me virou para mim olhar meu reflexo no espelho. 

O moreno tocou meus cabelos, e tomou para si o pequeno grampo que estava cima da cômoda fazendo no alto de minha cabeça, um coque desajeitado. Fechei os olhos por um instante sentindo seus toques. Suas mãos deslizou por meus braços, e assim como eu, Jimin levantou minha blusa, e contornou minhas curvas com suas mãos fortes. 

Park beijou meu pescoço, e senti um tamanho arrepio em minha espinha. O moreno continuou a alisar minha cintura, e outro beijo em minha pele exposta ele deu. Só então, percebi que Park Jimin era um completo homem bipolar.

 

— Você é bonita Suzy — suas palavras me fez despertar — Suas curvas são belas. Não se importe com as palavras dos outros, apenas eu posso analisá-la. Acredite em minha palavras. 

— O...Obrigada. — sorri fraco.

 

Suas mãos desceram até o ferro que fechava meu shorts, e o moreno desabotoou-o. O jeans deslizou por minhas pernas até chegar ao chão, Jimin estimulou-me por cima do pano fino branco, e eu mordi meu lábio reprimindo um gemido. Jimin me matinha presa sobre meu reflexo no grande espelho a minha frente, deu um beijo em minhas costas, me fazendo contorcer. 

Um sorriso apareceu em seus lábios, e eu só estava conectada em suas tatuagens tão chamativas, principalmente, a rosa vermelha em seu pescoço. Jimin era tão sexy, e na medida que circulava seu dedo do meio em meu clítoris ainda por cima daquele tecido, eu maltratava minha boca sentindo o gosto metálico do sangue. 

Eu ainda brincava com meus dedos, enquanto sentia Jimin roçar sua ereção em minha bunda e me estimulava ao mesmo tempo. Sua língua deslizou por meu pescoço, e eu soltei um longo suspiro. Sua mão adentrou minha calcinha, e eu cruzei minhas pernas. Park circulou minha entrada, e voltou ao meu clítoris lubrificando-o com minha própria goza. Por mais que eu quisesse sair, eu não conseguia. Seus toques eram viciantes e lentos. 

 

— Jimin... não! — sussurrei arrastado. 

— Me deixe fazer isso, Hum? — assenti. 

— J-jimin, eu... eu não posso me cansar. 

— Tudo bem, apenas relaxe. — voltei a fechar os olhos. 

 

O Park me conduziu até a cama, e prestes a deitar, o mesmo me ajoelhou no chão de frente para a cama, e deitou apenas minha cabeça na ponta. O moreno se ajoelhou atrás de mim, e sua mão adentrou minha calcinha novamente. Eu já estava completamente molhada e entregue a Park, fechei meus olhos com força, quando seus dois dedos adentraram minha entrada me fazendo sentir uma leve ardência. 

Jimin parecia não se importar com a porta aberta, continuando seu trabalho. Seus dedos entravam e saíam de uma forma lenta. O Park se voltou ao meu clítoris, e estimulou-me mais rápido, fazendo-me rebolar em seus dedos. Eu não podia me cansar, mas aquilo estava tão bom.

A última vez que senti tanto prazer, foi quando eu e Yoongi transamos após um banho no lago. Mas, Jimin era melhor, e parecia saber mais do assunto. Um gemido escapou de meus lábios, quando três de seus dedos me penetraram. Levei minhas unhas até as coxas grossas do Park, e antes que eu pudesse arranhar, o mesmo tirou: 

 

— Não me toque Suzy.

 

Seu jeito era dominador, Jimin me atraía de uma forma forte, apesar de ainda o adiá-lo, seus toques era ótimos. Estimulou-me mais rápido, e eu gozei em seus dedos. Meu corpo ficou mole, e eu relaxei sentando em meu calcanhar. Jimin passou dois de seus dedos em minha entrada úmida, e levou-os até minha boca me fazendo chupá-los, e provar de meu próprio gosto. 

Jimin levantou, e eu permaneci ajoelhada com a cabeça deitada na cama, enquanto enxugava as gotas de suor que desciam de minha testa. Meu peito subia e descia freneticamente. 

 

— Não se esqueça do jantar. 

 

E saiu. 

 

                                                                        ~

 

Eu estava morrendo de fome, e não era para menos. Coloquei uma pano sobre meu colo, e vez ou outra meu olhar se encontrava com o de Park que sentava a minha frente. Jimin e sua namorada conversavam sobre a festa de ontem, oque pareceu ter sido muito bom algo que fizeram juntos no banheiro da festa passada.

Servi meu prato, mesmo que a ajudante da casa insistiu para me servir, e coloquei tudo oque havia sobre a mesa, atraindo olhares dos dois a minha frente. Coloquei suco de laranja em minha taça, diferente do casal que tomava vinho.

Comecei a comer rapidamente, já que meu estomago clamava por comida. A namorada de Jimin JiWoon me olhava com olhar de nojo, Jimin apenas me observava sério. Encolhi os ombros, e comecei a comer civilizadamente. 

 

Wow! de magra só tem o corpo. — gargalhou JiWoon. 

 

Terminei meu prato, e bebi o suco em um gole. Subi as escadas com cuidado agora, e bati a porta de meu quarto. Deitei em minha cama, e um sorriso teimoso apareceu em meus lábios ao lembrar de minutos atrás com Jimin, e quando percebi, voltei a ficar séria agora voltando a pensar em Yoongi. 

 

"A propósito, meu nome é Yoongi" 

 

Aish! eu sentia tanta sua falta, só de lembrar seu nome sendo pronunciado mais uma vez, meu coração bateu mais rápido. Peguei um remédio, e tomei-o para não presenciar minha tosse sangrenta hoje. Lembrei que eu trouxe minha lâmina, pegando a mesma em baixo de meu colchão. Observei a brilhante e bem amolada lâmina com algumas manchas de sangue. 

A porta se abriu pela terceira vez no dia, revelando novamente a única pessoa que entrou aqui ás três vezes: Park Jimin. Escondi a lâmina atrás de meu corpo, e o moreno veio até mim. 

 

— O que está escondendo Suzy? — cruzou os braços a cima do peito. 

— Eu? na...Nada! 

— Vamos Suzy! 

 

Mostrei-lhe a lamina, e este revirou os olhos tomando o ferro fino de minhas mãos. Jimin caminhou até a grande janela de meu quarto, e colocou as mãos dentro dos dois bolsos da frente de sua calça moletom. A luz da lua batia contra seus cabelos negros e suas tatuagens tão atraentes. 

 

— O que acontece para fazer tanto drama Suzy? 

— Hum? — respirei fundo — Senhor, eu... um dia você irá descobrir. 

— Suzy — virou-se para mim — Quem me conhece, sabe que odeio esperar. Faça isso por bem... ou farei por mal. 

— Vá em frente. 

— Tudo bem. 

 

Jimin foi até minha cômoda, pegando meu livro de segredos tão conhecido como: Diário. Arregalei os olhos, e antes que eu pudesse ir até o Park, ouvi o barulho da porta sendo trancada. Bati contra a mesma com raiva. 

 

— Jimin, você não pode fazer isso! ME DEVOLVA! — batia freneticamente na porta. 

 

Uma hora se passou, e eu não aguentei caindo no sono ali mesmo, sentada no chão com as costas apoiadas na porta.

Acordei no outro dia com o meu celular vibrando. Eu não era de mexer muito no eletrônico, mas resolvi ver oque estava causando tanto barulho. Meus olhos se arregalaram quando vi tal notícia:

 

"Foi preso hoje pela manhã

Kim Yang, acusado de estupro

contra sua filha a qual não podemos revelar o nome. 

Yang se encontra em estado sério,

após uma surra e  três facadas que levou de alguém não revelado."

 

Número desconhecido. 

Enviada as 09:38Hrs ✓✓

 

 


Notas Finais


WOOOOW!!! ESPERO QUE TENHAM GOSTADO <333333333

Se vocês gostaram, me deixe saber, é importante para a continuação da fic!!

Muitíssimo obrigada a todos os meus leitores!!

AAAAAAAAAAAAA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...