História Orchid's BC - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Ariana Grande, Bangtan Boys (BTS), Bridgit Mendler, Little Mix, Tori Kelly
Personagens Ariana Grande, Bridgit Mendler, Jimin, Luke Hemmings, Michael Clifford, Perrie Edwards, Personagens Originais, Tori Kelly, V
Exibições 11
Palavras 1.548
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, terráqueos.
Eu sei que ninguém lê isso aqui, porém eu queria dizer que isso é só um teste por enquanto, mas que se der tudo certo, eu pretendo levar essa fic adiante e não excluir como fiz com as outras cinco sidjdjd sou muito mal resolvida sim
Peço desculpas se houverem alguns erros e espero que gostem.

Capítulo 1 - Bebê.


Lá estava eu.

Ouvi o motor do carro de Meryl arrancando, e então eu finalmente estava sozinha ali pelos próximos cinco meses antes do Christmas break.

Balancei a cabeça e puxei minhas malas, adentrando o instituto com certo hesitar. Fui até a secretaria com Daphnie, a diretora do lugar, para pegar a chave de meu quarto, torcendo mentalmente para ficar sozinha.

— Bem-vinda ao Orchid's Boarding School. — A morena alta, que parecia estar na casa dos 40, sorriu um tanto falsa, mas eu retribui por educação antes de sair da secretaria e seguir em direção ao dormitório feminino, junto a um mar de outros novos alunos do internato. Eu tentei achar meu quarto sozinha por um longo tempo, e, depois de muito andar, achei o D-12B.

Não hesitei em escolher a cama ao lado da janela. Olhei em volta, reparando nos detalhes do quarto. Ele tinha um guarda-roupa grande o suficiente para duas pessoas, um criado-mudo para cada cama e uma prateleira para cada pessoa. As paredes eram brancas.
Daphnie disse que cada andar tinha um banheiro, ou seja, eu dividiria o banheiro com outras 17 garotas.

Eu levei quase duas horas arrumando minhas coisas, e então fui tomar um banho antes que a diretora Daphnie chamasse os alunos para a reunião de boa vindas. Não demorei muito, já que percebi que haviam mais meninas que cabines. Voltei ao quarto para me vestir e encontrei uma garota loira de costas, assustando-me levemente com sua presença. Ela virou sorrindo assim que eu entrei.

— Oi! — Ela disse animada e com um sorriso grande. — Eu sou Bridgit, e você?

— Perrie, prazer. — Sorri fechado.

Ela me olhou de cima a baixo e riu, me deixando envergonhada por estar apenas de toalha. Eu quis pedir para ela sair, mas não consegui falar e apenas peguei minha roupa e vesti com a toalha nos ombros, enquanto ela ainda arrumava suas coisas.

— Você se importa se eu colocar isso na parede? — Bridgit chamou minha atenção. Ela tinha alguns enfeites, como flores e corações de diversas cores.

— Não, é seu lado. — Dei de ombros.

— Mas e se eu colar na sua parte também? — Ela me olhou com um misto de esperança e animação.

— Ah, pode ser... — Ela sorriu e pegou uma daquelas colas quentes e uma faixa com letras azuis, subindo na minha cama em seguida.

— Pode me ajudar aqui, por favor?

Deixei minha toalha em um suporte que tinha na parede e subi na cama com ela, segurando as letras todas confusas, enquanto a loira colava a primeira letra. Levamos quase dois minutos para colar a frase toda, e logo a parede ao lado de minha cama tinha letrinhas azuis com a frase "I believe there's love in you".

— Pode me ajudar com o meu? — Ela me mostrou outra faixa daquelas, sorrindo sugestiva. Sorri e assenti. Ela tem expressões engraçadas.

No final, ela tinha a frase "Inside your heart, just afraid to go" também em azul.

Um ruído de microfonia foi ouvido, e logo a voz de Daphnie soou abafada do corredor. Ela, pelos alto-falantes, nos convocou para a reunião de boas vindas no ginásio. Bridgit largou o que tinha em mãos e ia saindo do quarto, mas parou no meio do caminho e me olhou confusa.

— Você é bonita, mas não acho que esse cabelo te favorece. — Ela torceu o lábio e riu.

Procurei a escova e fui rápida para não atrasarmos. Bridgit cumprimentou pelo menos quatro pessoas enquanto íamos ao ginásio, e ela parecia íntima de todas. Quando chegamos ao nosso destino, minha colega de quarto nos fez sentar bem na frente "para ouvir melhor".

— Bem-vindos ao Orchid's Boarding School! — Daphnie fala ao microfone assim que o ginásio está lotado. — Este ano nós recebemos mais de seiscentos alunos, um pouco mais do que o esperado, mas, mesmo assim, garantimos que todos vocês terão um ano cheio de atividades e nunca ficarão entediados. Nossas atividades extracurriculares estarão nos quadros de aviso pelos dormitórios, assim todos poderão ver e participar. Seus horários serão entregues conforme as aulas forem se aproximando, já que essa semana será apenas para sua adaptação ao instituto e seus horários.

Daphnie levou pouco mais de vinte minutos na nossa reunião. Quando acabou, Bridgit me arrastou para conhecer o espaço livre para os alunos, assim como me apresentou a algumas pessoas que ela já conhecia ali. No final do dia, eu tinha conhecido mais pessoas em um dia no internato do que nos meus cinco anos vivendo no bairro do meu pai.

Joguei-me na minha cama enquanto ouvia Bridgit falar sobre como ela estava animada para o ano letivo.

— Você vai fazer parte do clube de teatro? — Seu tom de voz era sugestivo. Franzi o cenho.

— Não, por que?

— Ah, porque eu percebi que você é tão quietinha, achei que podia ser uma boa pra que você se soltasse mais. — Ela continuava sugestiva.

— Você acha mesmo que é uma boa?

— Com certeza, eu mesma era muito tímida antes de fazer teatro. — Acabei deixando minha descrença aparecer e ela riu. — Eu faço com você, se quiser.

— Eu quero. — Ela sorriu e me puxou pela mão para fora do quarto, mais uma vez.

— Vamos pegar uma ficha para nós duas então.

[…]

Passaram-se quatro dias desde a minha chegada no internato, e Bridgit tinha se tornado a amiga mais próxima que eu já tive em toda a minha vida, de um jeito que eu não percebi até que contei à ela sobre minha madrasta ter feito a cabeça de meu pai para que eu fosse mandada para um internato. 

Era sábado a noite, eu estava jogada na minha cama lendo um livro enquanto Bridgit conversava com Tori, uma amiga dela que ficava no mesmo andar do nosso bloco de dormitórios. 

— Luke disse que tem uma social rolando no dormitório masculino agora mesmo. — Minha colega de quarto anunciou. — Vamos?

— Eu vou colocar uma calça e já volto. — Tori saiu do quarto as pressas.

— Você vem? — Bridgit se referiu a mim.

— Não gosto muito de festas.

— Não é um festa, é uma social. — Ela revirou os olhos.

— Dá no mesmo. — Dou de ombros e passo a página do livro.

— Ah, vamos! Segunda-feira começam nossas aulas, pense nisso como as suas boas vindas. — Ela sentou na minha cama e balançou meus ombros.

— Mas eu nem conheço ninguém lá.

— Vai conhecer se for.

— Não quero conhecer ninguém lá.

Bridgit bufou frustrada, levantou de minha cama e passou a mexer no guarda-roupa.

— Mas você vai. Veste isso. — Ela jogou uma calça e uma camiseta em mim.

Olhei para ela sem expressão alguma, mas ela simplesmente virou de costas e começou a se arrumar. Dei-me por vencida e comecei a me arrumar também. Quando Tori voltou, fomos todas em direção aos dormitórios masculinos.

— Qual era o bloco mesmo? — Pergunto, já que Bridgit parecia perdida.

— Só tem quatro blocos, vamos achar logo. — Ela dá de ombros.

Não foi difícil encontrar a social, que acontecia atrás do bloco D, já que o som de vozes era um tanto óbvio.

— Luke! — Bridgit sorriu largo e o abraçou.

Tori enlaçou seu braço no meu e me puxou dali. Estranhei sua ação, mas deixei que ela me guiasse para qualquer canto longe deles. Nesses quatro dias que passamos juntas, ás vezes Bridgit falava muito de Luke e o quanto gostava dele.

— Eu conheço aquele pessoal ali, vou te apresentar a eles, mas você tem que tentar se enturmar. — Ela falava me arrastando até um grupo de cinco pessoas.

Eu não quero me enturmar, pensei em dizer, mas já era tarde.

— E eu sou Jimin. — Um garoto ruivo, claramente tingido, sorriu tão largo que seus pequenos olhos sumiram. Ele é sorridente assim ou está chapado?

Tori me ofereceu alguma coisa e eu tomei, sentindo minha garganta arder.

— É a sua primeira vez bebendo, não é? — Ouvi uma risada e voz masculina, mas eu não sabia quem era.

— Eu não sou de sair muito.

— Ei, ei, ei! — A voz de Bridgit chegou aos meus ouvidos e ela tomou o copo de minhas mãos. — Não podem dar isso pra ela, Perrie só tem quinze anos. É nossa bebê.

— Eu não sou bebê. — Peguei o copo de sua mão e virei de uma vez só, ignorando o ardor em minha garganta. Ouvi algumas risadas.

— Vira isso aqui, bebê. — Um garoto de cabelos coloridos me estendeu um copo cheio com um líquido incolor.

"Bebê".

Eu levei como desafio, então realmente virei o copo, fazendo uma careta inevitável depois. Deixei um muxoxo de irritação escapar, fazendo mais risadas surgirem.

— Mike, não provoque a bebê. — Bridgit me abraçou pelo ombro, falando sarcástica. Apenas revirei os olhos.

Eu não sei quanto passamos ali, mas eu com certeza bebi demais, apenas para mostrar que eu conseguia. Eu ouvi algumas pessoas correndo e me desesperei. Procurei Bridgit ou Tori com o olhar, mas não as achei.

— Eles só estão apostando, relaxa. O zelador se vende fácil. — Eu reconheci os cabelos tingidos de Taehyung.

Eu teria perguntado a ele como conseguiram comprá-lo, mas eu de repente senti o mundo a minha volta girar.

— Eu não tô bem. — Apoiei-me na parede, mas acabei escorregando e caindo sentada no chão.

— Você divide quarto com a Bridgit, né? — Ele perguntou e eu apenas assenti. — Merda!

— Cadê ela? — Perguntei, sentindo meu estômago revirar.

— Ela subiu com o Luke.

Então eu apaguei.


Notas Finais


Eu fiz pelo celular então não tenho uma boa noção de como ficou, mas espero que tenham gostado.
Obrigada pelo seu favorito e, se tiver visto algum erro, pode me falar.
T. Xx :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...