História Orfanato da Nova Geração Peculiar (Interativa) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares
Personagens Alma LeFay Peregrine, Personagens Originais
Tags Interativa, Orfanato, Yaoi, Yuri
Exibições 46
Palavras 1.936
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oficialmente a maratona já terminou, agora vou demorar mais a postar.

Mas por uma boa causa, os capítulos vai ficar maiores! :3

Perdão qualquer erro!

Boa leitura!

Capítulo 13 - Resgate


Fanfic / Fanfiction Orfanato da Nova Geração Peculiar (Interativa) - Capítulo 13 - Resgate

Semanas antes...

- Millard! Esqueceram de nós! - Isabella gritou quando viu que não havia ninguém no ponto de encontro, com certeza já haviam todos ido para o orfanato.

- Essa não! - O garoto gritou.

Bell não aguentou e começou a chorar, Millard a abraçou e sentou-se no chão com ela.

- Calma Bell, eu estou aqui pra te proteger...

- Eu sei, mas eles nos acham tão insignificantes que simplesmente nos deixaram de lado, como se fossemos nada...

- Não...

- Ora, ora, ora... Bernardo, o que nós temos aqui? - Ouviram uma voz gutural, logo viram olhos vermelhos saindo das sombras das árvores era um homem, ou melhor, eram dois homens.

- A Bebell e o Invisível, os dois mais insignificantes do Orfanato daquele traste moreno.

- Quem são vocês? O que querem? - Millard gritou protegendo Bell atrás de si.

- Perdão! Sou o Bernardo e aquele é o meu irmão o Louis... O que queremos? Vingança, meus pequenos peculiares, vingança. Agora... estamos sem muito tempo, vamos levar essas duas pestes logo. Acho que vão ficar felizes ao reencontrar certo alguém. - Bernardo sorriu com sua voz gutural de volta, logo os dois transformaram-se em dois lobos negros e imensos.

Isabella gritou muito, Millard não estava muito diferente, eles nem haviam percebido que antes de se transformar, Bernardo jogara uma pequena bomba com gás do sono perto deles, que logo inalaram o mesmo sem perceber e desmaiaram.

Já eram mais dois sequestrados.

(...)

- Isabella! Millard! - Peregrine gritou pondo a mão na cabeça, todos os peculiares pararam bruscamente a refeição ao constatar.

- Nós esquecemos dos nossos melhores amigos! - Emma gritou pondo as mãos na cabeça.

Peregrine se achou um monstro, pôs as mãos na cabeça e chorou desoladamente, sem se importar se estava demonstrando ou não fraqueza na frente de todos os peculiares, ela que amava tanto a Bell e o Millard, os havia esquecido.

- Onde está Taemin? - Andrew perguntou descendo as escadas desesperado. Peregrine também notou que o garoto não estava presente ali e foi até a sala sentando-se no sofá e limpando suas lágrimas.

- Eu não sei querido, esquecemos Isabella e Millard e agora para completar o Tae some. - Ela suspirou cansada.

A porta da frente fora aberta, revelando um Taemin encharcado e tremendo devido ao forte temporal que caia geralmente ás cinco da manhã e ia até às oito, hora do café da manhã.

 Andrew caminhou em passos pesados e largos até Taemin.

- Onde estava? Você está sumido tem seis horas!

- Me poupe... sei me cuidar. - O garoto revirou os olhos e passou por Andrew subindo as escadas, porém, quando passou pelo mais velho, Andrew identificou o que faltava para confirmar suas suspeitas.

- Kyle, segura ela!

Kyle assentiu e segurou "Taemin" bruscamente, fazendo o mesmo dar um olhar mortal e confuso para ele.

- O que é isso, Andrew? - Peregrine murmurou.

- Achou mesmo que ia conseguir me enganar por mais tempo? Olha, você até tentou, mas eu não sou tão burro assim, qual é! O meu neném não consegue nem pegar os copos em cima da prateleira para si mesmo, quem diria que ele sabe se cuidar, o que aconteceu? Aprendeu a se cuidar em menos de doze horas lá na floresta sombria? Me poupe, o meu neném me olha com amor e carinho, o meu neném sempre gostou dos meus cuidados e mesmo que um dia ele finalmente aprenda a cuidar de si, ele nunca! Nunca! Vai dispensar os meus cuidados. Mas uma coisa é certa, eu faria de tudo sim, pelo meu Taemin! Pelo meu bebê, só por ele! Agora me diz onde é que ele está que eu penso se eu te deixo viva, ou não... Bárbara. - Andrew cuspiu palavra por palavra, com raiva, nojo e muito ódio. Olhando sombriamente para a impostora, que deu um sorriso sarcástico e revelou sua verdadeira face.

As madeixas platinadas, o rosto perfeito, os olhos com um brilho de maldade e sede de vingança, era ela mesma. Com cada detalhe perfeitamente desenhado em seu rosto.

- Bárbara? Cadê a Bell? - Peregrine se aproximou.

- Com certeza meus meninos pegaram aquela peste inútil, junto com seu namoradinho, devem estar presos ao lado do doce e inocente Taemin... - Bárbara gargalhou alto.

Andrew estava pouco se fodendo se ela era uma mulher ou um alienígena, apenas virou o punho na cara dela, só de imaginar como podia ou não estar seu pequeno garoto... subia uma raiva imensa de si e principalmente dela. Para quê fazer tanta maldade com um garoto, com um neném que nem seu leite com chocolate sabia fazer sem bagunçar tudo.

Bárbara olhou apavorada para Andrew, viu o brilho da revolta e da raiva nos olhos do rapaz, então transformou-se em um corvo e saiu pela janela.

-Hope! Coloque um de seus robôs atrás dela! Agora! - Peregrine gritou para o rapaz, que assentiu e saiu correndo para o seu quarto.

(...)

Taemin não sabia se gritava e chorava de felicidade, ou se o fazia de dor e cansaço.

A gororoba que chamavam se suco que o forçavam a tomar não era o suficiente para mantê-lo vivo por muito mais tempo, Taemin estava muito magro, com as marcas das surras e dos maus tratos visíveis por todo o seu corpo. E com as memórias mais feridas que o seu corpo, tinha a dor de ter sido abusado sexual, física, psicológica e moralmente. Um pobre garotinho, que havia sofrido tanto em apenas cinco semanas.

Isabella e Millard estavam lá, porém em um sono que durava mais de mês. Eram alimentados com a mesma gosma que Taemin, mas pareciam estar em um feitiço que não os permitia acordar.

Taemin estava péssimo, com cortes por toda a parte, marcas roxas e enormes por toda parte, olheiras enormes, sangue seco principalmente em volta de sua boca, devido as brutas golfadas de sangue que o pobre garoto havia dado e os olhos muito inchados e vermelhos, de tanto que o pobre garoto chorou.

- Drew vem me salvar... eu sei que logo ele vem me salvar.

(...)

- Achei! Olha o Taemin ali! Olha a Bell e o Millard, estão dormindo! - Hope gritou apontando para a tela de seu tablet e mostrando para todos.

- Preparem-se! Vamos resgatar Taemin, Millard e Isabella, mas nada de matar Bárbara, ao menos não ainda, vamos apenas resgatar o que é nosso. Deixem que a vida dê o castigo que ela merece.

Todos assentiram, Andrew, mesmo a contragosto, também.

- Vamos lá!

(...)

Andrew mal avistou a caverna, logo saiu correndo e adentrando a mesma, quase todos os peculiares estavam lá, exceto Enoch e Adara.

Onde estava o casal puro ódio?

O mais velho velava o sono da garota, era como num conto de fadas, ela não emagrecia nem dava sinal que estava mal de saúde, apenas não acordava. Estava em um sono de mais de mês, assim como Bell e Mill. Enoch repentinamente cismou em apenas ele ficar velando o sono da garota.

Pois na mesma hora que ele viu e percebeu que sua garota estava entre a vida e a morte, ele percebeu finalmente, a confusão de sentimentos havia sumido enfim, Enoch percebeu que amava Adara.

Amava muito mesmo, entendeu que a raiva não passava de amor escondido, e ele tinha de cuidar da sua garota.

Sua lolita.

Andrew foi até os fundos da caverna, onde finalmente conseguiu encontrar o maldito esconderijo da impostora, vasculhou o local com os olhos, percebeu que Adam e Kyle estavam atrás de si, apontou na direção de Millard e Isabella e continuou a vasculhar o local com os olhos, até encontrar a cena que fez seu coração parar, de verdade.

Seu bebê, encolhido no canto de uma cela,em um estado deplorável e tremendo muito.

- Taemin!

- Drew...

O mais velho passou a ponte de corda, não estava nem aí se tinha ou não um rio de lava logo à baixo de seus pés, só queria chegar até seu pequeno. E ele chegou.

Andrew estava fora de si, tão fora de si, que conseguiu ter forças para abrir aquela cela com as mãos, entrou rapidamente e pegou Taemin nos braços, beijando muito o rosto do menor, sussurrando eternas desculpas.

- Vamos logo, ele precisa de cuidados! - Gritou para os outros.

- Vamos para casa meu amor, eu vou cuidar de você. - Sussurrou dando um beijo casto nos lábios do menor, que sorriu minimamente.

(...)

Andrew colocou o menor delicadamente na cama e correu para trancar a porta. Foi até o banheiro e pegou o kit de primeiros socorros, voltou para o quarto e tirou sua jaqueta jogando em qualquer canto no quarto.

- Meu amor, eu sei que está doendo muito, mas eu preciso tirar suas roupas. - O mais velho sussurrou, o mais novo corou um pouco, mas assentiu.

Com calma e paciência Andrew despiu Taemin, os baixos gemidos de dor que o pequeno dava estavam acabando com o rapaz, assim que o garoto se encontrava apenas com sua cueca, Andrew começou a fazer os curativos um por um, com muito carinho, cuidado e amor.

Não eram poucos os machucados, o que encheu o mais velho de raiva e vontade de acabar com a raça de Bárbara. Ainda pensava em como a pequena Bell se sentiria ao descobrir que sua tia não passava de uma vigarista barata.

Andrew suspirou e fez o último curativo no lábio inferior do garoto e deu um leve beijo nos lábios do mesmo. Deu alguns comprimidos para dor ao seu bebê.

- Vou preparar um jantar reforçado pro meu bebê, quem aqui quer um sanduíche bem grandão e bem recheado?

- Eu! Posso ter refri também?

- Eu não devia deixar, pois o senhor está muito fraco... mas como eu tenho que cuidar muito de ti... pode sim, mas só um copo, hein? - Andrew apontou o dedo arqueando a sobrancelha, o garoto inflou as bochechas e ficou batendo seus indicadores em sinal de aegyo.

Quando o garoto já havia comido tudo, Andrew colocou o prato no criado mudo ao lado da cama e olhou para o garoto com olhar de pena.

- O que fizeram com você, bebê?

Taemin fechou os olhos os apertando, em sinal que não estava pronto para falar ainda.

- Não precisa falar meu amor, agora dorme, hm?

- Ninguém vai entrar aqui não, né? - O garoto olhou desesperado para o mais velho.

- Não, eu estou aqui, agora eles só encostam em ti se eu desmaiar ou morrer... confie em mim neném! Eu estou aqui, prometo não deixar ninguém tocar em você. Vou ficar aqui velando seu sono, não se preocupe.

Taemin assentiu, Andrew sorriu de leve e cobriu o garoto dando um beijo de leve em sua testa.

Mas, enquanto o seu neném dormia, Andrew não conseguia parar de pensar em uma única coisa.

O que Bárbara iria querer com Taemin e Adara?

O que eles tinham de tão especial além de suas peculiaridades?

Andrew tinha certeza que era algum ritual muito doido e misterioso, ele precisava saber do que se tratava esse ritual.

Ninguém podia encostar mais em Taemin, Andrew morreria antes disso.

 

 

Por favor, por favor, me perdoe

Mas eu não estarei em casa de novo

Talvez algum dia você procure

E, pouco consciente, você dirá a ninguém:

"Não tem algo faltando?"

 

Você não vai chorar pela minha ausência, eu sei

Você me esqueceu há muito tempo

Eu sou tão sem importância?

Eu sou tão insignificante?

Não tem algo faltando?

Ninguém está sentindo a minha falta?

 


Notas Finais


Perdão qualquer erro!

Música: Missing - Evanescence

Só um aviso, esse é só o começo da treta toda!

Só um aviso...

:3

Vamos interagir nos coments!

Amor

YohQueeM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...