História Orquídea - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Exibições 88
Palavras 1.224
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Estou a participar do 1º Desafio do Grupo: Concurso-Fanfic's de Naruto

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction Orquídea - Capítulo 1 - Capítulo único

Inverno, melhor estação do ano, um dia de chuva e frio é tudo que precisamos para ser feliz, mas não é só por isso que eu gosto do inverno, mas sim pelo fato de que no inverno chove, quando chove faz frio, quando faz frio, minha namorada fica manhosa e dorme comigo, quando ela fica manhosa nós fazemos um sexo maravilhoso, sexo maravilhoso leva a um Sasuke feliz, Sasuke feliz dia feliz, trabalho feliz, bonificação maior de natal, presente melhor para minha rosada, o que leva novamente a um sexo maravilhoso, um ciclo vicioso, que irá continuar hoje, pois recebi minha bonificação de natal e comprei um presente divino para a rosada, um sapado/sandália/ não sei a diferença, que ela está babando já faz alguns meses.

Estava na porta de casa e vi que as luzes estavam acesas, a rosada estava aqui, e pelo cheiro estava preparando uma comida gostosa. Entrei em casa e corri para esconder seu presente, logo depois fui para a cozinha e a vi, radiante, com um vestido vermelho, assim como o batom em seus lábios, ela se virou e me viu, sorriu, me lançou aquele sorriso lindo dela, veio em minha direção pulando igual criança, adorava esse jeitinho dela.

-Você não vai acreditar – ela dizia entrelaçando suas mãos em meu pescoço e eu as minhas mãos em sua cintura, seu sorriso cresceu mais depois de me dar um selinho e um brotou em meu rosto.

-O que aconteceu para tá feliz assim, além de namorar comigo, é claro?- perguntei com graça, e na sua resposta vi a minha graça morrer.

-Olha o que a mamãe me deu de presente de natal- ela disse levantando um de seus pés e apontando com a mão direita- o sapato que eu tanto sonhava, eu sabia que se eu chorasse alguém ia acabar me dando – disse sorrindo ainda mais- esperava que fosse você – ela disse fazendo bico e quando bati os olhos no sapato que ela tinha ganhado eu quase enfartei, era o mesmo sapato que eu tinha comprado para ela, eu quero morrer, faltavam dois dias para o natal, eu comprei o presente perfeito e a vadia da minha sogra vai lá e da o MEU presente para a minha rosada, isso significa que eu estou lascado, o que diabos eu darei para ela.

-Meu amor, você está bem? Está pálido, se é que isso é possível.

-Eu estou... Bem... Eu acho... - O QUE EU VOU FAZER, SE EU NÃO DER NADA DE PRESENTE PARA A SAKURA ELA VAI RANCAR MEU CORO FORA, EU VOU MORRER. Por dentro eu estava em pânico, mas não podia deixar o medo transparecer, teria que fingir que estava tudo sobre controle- é um lindo sapato, que bom que ganhou oque queria querida- disse me afastando dela- eu vou tomar um banho antes do jantar – lhe dei um beijo rápido e subir as escadas às pressas.

-ok Sasuke, respira, você vai conseguir, só precisa achar o presente perfeito para ela, vamos pense do que a Sakura gosta?- eu estava andando igual uma barata tonta em meu quarto, não sabia o que iria fazer, nada iria superar aquele sapato, me sentei na cama e coloquei as mãos em meu rosto, aquele natal seria fracassado por causa da vadia da minha sogra, ela sempre faz isso, ela ama quebrar o ciclo do inverno.

Eu estava desesperado, não sabia onde eu iria arranjar outro presente dentro de 48 horas, por que não poderia ser qualquer presente, tinha ser um presente que colocaria e merda do sapato no lixo, um presente que a faria chorar de felicidade, eu acabaria com alegria da minha sogra de acabar com minha alegria, Ahhh, eu odeio aquela mulher. Resolvi ir tomar banho enquanto penso em algo, e foi o melhor que eu fiz no chuveiro uma lembrança veio em minha mente, algo que a rosada tinha me falado ha anos atrás, quando nós nos conhecemos, e aquilo seria o presente perfeito para ela, sogrinha, você vai ser massacrada.

-**-

Os dias se passaram, eu arrumei meu presente e tudo estava lindo, era manha de natal, estava sentado na frente da lareira lendo um livro aleatório e tomando um copo de cappuccino, quando a rosada chegou toda animada como sempre, trazendo cores para o meu dia cinzento.

-Olá meu amor, eu comprei o presente perfeito para você, você vai amar – ela disse tirando o livro das minhas mãos, sentando no meu colo e abraçando o meu pescoço, me deu um leve beijo nos lábios e me entregou uma caixa azul marinho com um laço da mesma cor.

-Humm... Parece interessante, deixe-me ver o que é- balancei a caixa e fez um barulho e algo duro batendo dentro- já sei, é um livro!

-Nunca tem graça te dar presentes, você sempre sabe o que é- a birra que ela fazia no natal, nosso aniversário, e meu aniversário sempre a era a mesma e eu nunca me cansava de vê suas bochechas inflarem e ficarem vermelhas.

-Mas eu não sei que livro que é- disse e abre a caixa, e para minha surpresa não esperava ganhar aquele livro- Contos de terror e suspense de Conan Doyle, muito obrigada, e onde você achou, estou procurando esse livro faz séculos – disse e lhe beijei, porém dessa vez um pouco mais profundo.

-Eu sei, achei esses dias em um sebo, estava procurando uma revista antiga e o achei, não pensei duas vezes antes de comprar. Agora foca em mim, cadê, meu presente- a rosada disse tirando o livro, que eu observava meticulosamente, das minhas mãos e se levantou em um pulo puxando minhas mãos.

-Bom, sobre seu presente, eu não sabia o que lhe dar então eu pensei e pensei e acabei me lembrando de quando a gente se conheceu e te dei um boque de flores e você disse que não gostava de flores assim, pois elas morriam ficavam murchas e sem cor, e se as flores representasse o amor isso significava que o nosso amor ia morrer e perder a cor também- disse puxando sua mão e a levando até o quarto, enquanto lhe explicava o presente.

-Ai eu juntei com a ideia de que você disse que preferia orquídeas por parecerem tão delicadas e frágeis, mas que na verdade são fortes e suportam chuvas fortíssimas, pois é ligando uma coisa à outra eu lhe comprei uma orquídea – disse pegando a orquídea que estava ao lado da minha cama, a flor era branca com o miolo rosa, manchando as pétalas.

-Eu quero que cuide dessa flor como se fosse nosso amor, ela não ira morrer se cuidar bem dela, e espero que nosso amor seja assim como a flor, bonito e delicado – disse passando as costas da minha mão em sua bochecha- mas que também seja forte o suficiente para suportar qualquer tempestade.

Os olhos de Sakura estavam cheios de lágrimas, ela cheirou a flor e colocou de volta em cima do meu criado, ela de aproximou de mim e me abraçou beijando os meus lábios.

-Eu te amo- ela disse me beijando novamente, porém mais voraz que a ultima vez.

-Eu também te amo- disse a beijando novamente, coloquei minhas mãos em sua nuca aprofundando mais o beijo, a senti procurar a barra da minha blusa para retira-la, esse noite promete.

CHUPA SOGRINHA FILHA DA PUTA! 

                                                                                FIM!!!


Notas Finais


Oi gente, ai está a fic, espero que gostem. Quem quiser participar aqui está o link do grupo
https://www.facebook.com/groups/211397512621013/?notif_t=group_r2j_approved&notif_id=1479942139558738


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...