História Os 100 Arcanos - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones), Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Arya Stark, Brandon "Bran" Stark, Brienne de Tarth, Catelyn Stark, Cersei Lannister, Daenerys Targaryen, Eddard Stark, Hodor, Jaime Lannister, Joffrey Baratheon, Jon Snow, Jorah Mormont, Khal Drogo, Loras Tyrell, Melisandre, Personagens Originais, Petyr Baelish, Renly Baratheon, Rickon Stark, Robb Stark, Sandor Clegane, Sansa Stark, Theon Greyjoy, Tyrion Lannister, Tywin Lannister
Tags Dragões, Espadas, Game Of Thrones, Got, Incesto, Magia, Magos, Robb, Sansa
Exibições 8
Palavras 634
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Saga, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Bran I


Fanfic / Fanfiction Os 100 Arcanos - Capítulo 2 - Bran I

Concentrei meu olhar no alvo à frente, enquanto puxava a corda do arco lentamente. Quando senti as mãos firmes, inspirei o ar lentamente e, durante a expiração, soltei a corda. Senti a flecha patir em direção ao centro do alvo, mas ela fincou nas bordas. Senti meu rosto esquentar enquanto ouvia as risadas de Robb, Jon e Theon.

—Depois dessa, Bran- falou Robb entre risos - me lembra de nunca mais ofender suas habilidades de arqueiro  novamente. Se não suas flechas irão me ensinar uma lição que nunca mais esquecerei...

—Uma lição importante seria a de CALAR SUA BOCA! - gritei, só fazendo aumentar as risadas - Não é fácil atirar com arcos grandes. Meus braços ainda são pequenos!

Foi quando uma flecha passou zunindo por nós 4, indo se cravar no meio do alvo. Olhei pra trás a tempo de ver Arya me lançar um sorriso de deboche, jogar o arco no chão e sair andando. Meu pai estava atrás dela, sorrindo discretamente. Olhou para os três patetas e disse:

—Bran tem razão.Nenhum de  vocês atiravam tão bem aos 12 anos. A perfeição vem com o tempo e com o treino.

—Diz isso pra Arya - falou Theon - Acho que ela consegue cortar até minhas unhas com aquela flecha se quiser. 

—Ela poderia cortar outras coisas suas também com uma flecha - disse Jon, com um semblante sério - Facilmente.

Meu pai ia falar alguma coisa, mas foi interrompido pela gritaria vinda de dentro do castelo. Os lobos gigantes que tínhamos achado há alguns dias haviam pegado as galinhas da Sra. Trinity outra vez. Enquanto observávamos os 5 lobos disputando o alimento, perguntei:

—Aonde o senhor vai botá-los durante a visita do rei Robert, pai?

—Eles ficarão livres, Bran. São animais da floresta, não podem ficar presos. 

—Mas os visitantes não serão atacados?

—Espero que não. Mas se isso acontecer, eles morrem.

___________________________


A fila da corte do rei era interminável. Eu estava no meio das minhas irmãs, Arya e Sansa. Sansa estava nas nuvens, pois o príncipe Joffrey, tinha piscado o olho pra ela. Arya estava doida pra sair do vestido, e eu... Bom eu só queria sair dali mesmo.

Vi o rei Robert, a rainha Cersei, o seu irmão gêmeo Jaime, o seu já mencionado filho e os outros dois filhos. Depois de quase uma hora de sorriso forçado, o rei desceu para as criptas com meu pai e todos se dispersaram. Então eu fui fazer o que faço de melhor: parkour- quer dizer, escalar.

Eu amo escalar os muros de Winterfell. Cada rachadura, cada elevação conta uma história; o que num prédio antigo como aquele não é pouca coisa. Mas tem uma torre que eu gosto em especial, altar mais velha que as outras. E foi pra lá que eu fui.

Depois de caminhar sobre as muralhas, cheguei à base da torre. Com cuidado, fui escalando lentamente a parede de pedra, tendo atenção com as pedras soltas. Mas quando estava a poucos metros da entrada, escutei vozes, gemidos, que vinham do salão da torre. Quando cheguei lá, vi dois corpos abraçados... E quando me aproximei mais, vi o rosto da rainha e de Lord Jaime.

Eles se levantaram, e Jaime Lannister andou até mim. Enquanto eu o olhava mudo de medo, ele me agarrou pela roupa, me arrastou até a beirada e me observou. Depois virou para a rainha e disse:

—O que eu não faço por amor? - e me jogou.

Eu caí, numa queda que não parecia ter fim, sentindo o vento no meu corpo. E na hora em que eu me preparei para o impacto, escutei uma voz que parecia vir de todos os lugares, gritando:

—Aeros!

Senti o meu corpo ficar muito mais leve, e pousei lentamente na grama. E quando abri os olhos, vi um garoto de cabelos e olhos cor de prata me olhando com preocupação. Ele sorriu e perguntou:

—Tudo bem, garoto?


Notas Finais


Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...