História Os 13 Porquês (13 reasons why) - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os 13 Porquês (13 Reasons Why)
Personagens Personagens Originais
Tags 13 Porquês, 13rw, 2 Temporada De 13 Porquês, Clay Jensen, Hannah Baker, Netflix
Visualizações 264
Palavras 793
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eai gente o que estão achando? Mais um cap pra vcs espero que gostem!!

Capítulo 10 - Threat


Fanfic / Fanfiction Os 13 Porquês (13 reasons why) - Capítulo 10 - Threat

 

Clay POV 

Chegando lá dei de cara com Marcus na porta, me esperando claramente irritado. 

-Clay, temos que conversar. - Ele disse 

-Não tenho nada pra conversar, Marcus. - Eu disse apertando o passo. 

-Ah, temos sim. No intervalo, lá na quadra. - Ele disse e finalmente me deixou em paz. 

Fui para a aula e fiz o que tinha que fazer. Pra falar verdade, anotei o que tinha pra anotar e fingi prestar atenção. 

Minha cabeça rodava entre Jess estar considerando algo que Justin disse, Justin estar consciente de ter visto Hannah, Alex estar vivo e Marcus querendo falar comigo. Minha vida nunca havia sido tão complicada e eu sentia saudades de antes. 

Bateu o sinal e eu corri pra quadra. Chegando lá, Marcus estava sentado na arquibancada balançando a perna, em ansiedade. Fui até ele, e assim que ele percebeu que eu estava ali, parou de mexer a perna. 

-Senta ai- Ele disse apontando para a parte da arquibancada ao seu lado. Relutei com meus instintos se corroendo de curiosidade e sentei lentamente. 

-O que foi, Marcus? 

-Clay, acho que você foi o único que não foi interrogado - Ele começou - E você vai. E você vai me salvar dessa.

Fiquei o encarando por um momento. O que diabos esse idiota queria que eu fizesse por ele? 

-Você vai dizer que estava comigo na noite do encontro - Ele começou - e assim eu não perco meu cargo no conselho. 

-E o que eu ganho com isso Marcus? - Eu disse me levantando pra sair.

-Você ganha paz Clay. Porque se você não fizer isso, eu vou fazer cada um dos seus suas um inferno. Principalmente naquele Conselho maldito. - Ele disse em tom ameaçador. 

-Marcus você não consegue se defender sozinho, mas isso já chega ao ponto ridículo da coisa. - Eu disse abrindo a porta da quadra. 

-Você decide, Clay. - Ele gritou e eu fechei a porta atras de mim. 

Revirei os olhos ao perceber o quão ridícula aquela cena havia sido. Marcus estava fazendo isso pra não perder seu cargo de líder do Conselho Escolar, o que o garantia no nível de popular quase inteligente. 

Voltei pra aula e esperei o fim do dia. No fim de tudo me lembrei que hoje era o penúltimo dia que Sheri precisaria de mim, então a esperei na saída. Fomos andando sem falar muita coisa e ela parecia dispersa o tempo todo, preferi não perguntar nada sobre. 

Entrei em casa, almocei a comida que minha mãe tinha me deixado e peguei minha bicicleta. Eu havia feito uma promessa, certo? 

Em alguns minutos eu estava no motel batendo no vidro da cabine e Hannah saia pra me abraçar. Sentamos no mesmo lugar pra observar a floresta e retomamos alguns assuntos anteriores. Até que lhe contei sobre a ameaça de Marcus. 

-E você vai fazer o que? - Ela perguntou por fim. 

-Vou contar a verdade. Marcus não merece que eu o encubra. - Eu disse 

-Tome cuidado, Clay. - Ela disse. 

Ficamos ali mais algum tempo. Olhei no relógio e eram 16h. O horário de visitas do hospital. 

Alex não poderia receber visitas ainda, segundo o jornal somente os familiares e só nos próximos dias. Mas eu precisava ver ele, mesmo que não falasse nada. Só pra saber se ele estava realmente bem e vivo. 

Eu e Hannah havíamos conversado sobre. Ela não achava uma boa ideia eu entrar num hospital e ir pra uma ala restrita pra ver Alex mas sabia que eu tinha meus motivos. A dei um beijo na testa, recordando da tarde anterior que havíamos nos beijado. Eu queria beijá-la de novo. Todos os dias. Mas no momento era apenas um querer, as palavras dela ainda rodavam na minha cabeça. Assim que tudo tivesse terminado, ela iria embora. 

Hannah ir embora uma vez havia sido horrível. Mas Hannah ir embora duas eu não sabia se ia aguentar. 

Peguei a bicicleta e fui o mais rápido que consegui pro hospital. Dei um nome qualquer e entrei como visitante. Fui andando pelas portas fingindo procurar onde estava o banheiro e fugindo dos seguranças. Até que achei um quarto com a placa "Alex S." na porta. 

Abri e Alex estava totalmente desacordado, cheio de agulhas tanto nas veias do braço quanto nas mãos. Sua aparência pálida estava mais pálida do que já era, seu cabelo estava completamente raspado e dava pra ver uma cicatriz bem grande da cirurgia pra retirar a bala. Suspirei e me enchi de tristeza. Como ninguém havia notado o que Alex estava prestes a fazer? Alguém viu e não fez nada? 

Escutei passos no corredor e sai o mais rápido que consegui. Fui praticamente correndo pra fora do hospital. O que restava era aguardar. Certo?


Notas Finais


Aaaaa gente eu estou tão animada escrevendo essa fic, de verdade 😍 O que estão achando? Podem mandar sugestões sempre que quiserem, bjoos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...