História Os Cinco Selos - Capítulo 61


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Anjos, Demonios, Lutas, Magia, Monstros, Rpg, Seres Misticos, Shounen
Exibições 15
Palavras 1.110
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Shounen, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Yo, bem-vindos a sua história semanal que é bem babaca e autista
Não sei pq você ainda está lendo até aqui.

Boa leitura ^^

Capítulo 61 - Caos


Fanfic / Fanfiction Os Cinco Selos - Capítulo 61 - Caos

As três pedras gigantes estavam flutuando acima do Bahamut, ele apontou para os selos então as pedras começaram a cair em cima deles. Mas eles continuaram mantendo a calma.

-Aiken... –disse Ed.
-Deixa comigo.

Aiken voou em direção as três pedras, cruzou suas katanas, suas chamas prateadas engoliu elas, então ele descruzou. As chamas se espalharam junto com o corte na pedras, fazendo com que elas fosse completamente obliteradas em pleno ar.

Logo Bahamut já estava à frente do Aiken, preparado com um soco, mas Kleist fincou sua espada no chão, então uma lâmina gigantesca se estendeu até onde os dois estavam, fazendo Bahamut socar apenas lâmina. Aiken logo se afastou dele.

Bahamut ergueu uma mão, então três esferas roxas ficaram rodeando acima da palma de sua mão. Eles jogou as esferas nos cinco, que, quando teve o impacto, uma explosão de grande escala aconteceu, levando toda aquela pequena parte do vale.

Uma bola de fogo veio em direção a Bahamut, mas ele apenas desviou ela com o seu braço. Edward apareceu atrás do Bahamut, mas ele acertou uma cotovelada no Edward, fazendo ele ser arremessado e afundar no solo.

Logo, dois dragões prateados, um corte com chamas amarelas, insetos verdes, um bola de fogo vermelha e pássaros azuis começaram a ir em direção ao Bahamut. Ele cruzou os braços, e então descruzou, fazendo que uma quantidade exuberante de sua energia roxa engolisse todos os ataques, fazendo eles se dissolverem.

Os cinco apareceram envolta do Bahamut, todos estavam indo atacar ele ao mesmo tempo. Porém, Bahamut manteve sua calma e abriu um largo sorriso. Em milésimos, ele deu um soco na Pietra, uma cotovelada no estômago do Kleist, um soco na cara esquelética do Edward, pegou Aiken e Dante, chocou um contra o outro e depois arremessou eles no solo.

-Vocês são tão fracos! –Vociferou Bahamut. –Falam muito, porém pouco faz. Vocês são falhos, assim como todos esses humanos lixos. Vocês tem até características deles!

Os selos começaram a se levantar do chão, feridos e ofegantes. A diferença de poderes era gritante.

Bahamut esticou os braços, então sua energia roxa começou a ficar de uma forma que imitava uma lâmina fina, e, apesar de não ser uma lâmina, estava afiada.

Bahamut desceu até o solo, então disparou em direção ao Aiken. As lâminas dos dois começaram a se confrontar. A disputa ocorria em uma velocidade absurda, mas Aiken não foi capaz de acompanhar Bahamut deixando uma falha em sua defesa, então Bahamut fez um corte em “x” no peito Aiken, fazendo ele cair ao seus pés.

Bahamut estava preparado para dar o golpe final, mas Pietra apareceu dando uma machadada nele. Bahamut defendeu com lâmina esquerda, e com lâmina direita atacou Pietra. Ela conseguiu se mover ao ponto de apenas a lâmina passar de raspão em seu ombro; logo se afastou. Pietra envolveu seu machado com suas chamas verdes, girou ele junto ao seu corpo, então acertou as costelas do Bahamut. Mas ele havia deixado ser acertado. Com machado em sua costela, Bahamut segurou ele, não deixando a Pietra desviar; então enfiou a lâmina no estômago dela.

Dante, com todo seus corpo envolto de suas chamas vermelhas, apareceu do lado do Bahamut com seus quatro punhos indo em direção a ele. Mas, sem ele notar, Bahamut fez vários cortes por todo seu torso, acertando pontos que travaram o corpo dele por um tempo, fazendo ele cair no chão.

-Nem sempre força bruta resolve –disse Bahamut olhando para Dante.

Só havia sobrado Edward e Kleist. Agora, Bahamut estava com um olhar sanguinário os observando, e Edward e Kleist se entreolharam.

Kleist cravou sua espada no chão, fazendo com que várias outras lâminas saíssem do chão em direção a Bahamut. Sentido lâminas saindo abaixo de onde estava, Bahamut pulou para o lado para desviar. Edward tocou o solo com o cabo da sua foice, fazendo com que vários braços saíssem debaixo do solo onde Bahamut estava preste a pisar.

Os braços agarram a perna do Bahamut, fazendo ele se desequilibrar, então Kleist partiu para o ataque. Com o choque das lâminas, as chamas amarelas e energia roxa se espalharam, então começaram a brandir suas lâminas. Logo Edward também começou a atacar ele com sua foice.

Os dois se moviam rapidamente na mesma sintonia, mas não eram capazes de quebrar a defesa do Bahamut. Ele suportava os ataques dos dois, sempre lendo o movimento de cada um. Não demorou muito para que Bahamut achasse uma brecha nos movimentos deles. Ele enfiou a lâmina bem no meio do peito do Kleist, como se a armadura dele fosse nada, e logo conseguiu perfurar Edward diversas vezes.

Antes do Edward cair no chão, Bahamut agarrou ele pelo maxilar.

-Tenho uma curiosidade sobre você. Se o seu corpo é todo esquelético nessa sua forma, por que ainda tem como te ferir, Morte?
-Vou... te deixar...curioso –respondeu Ed sorrindo.
-Arrogante até mesmo nessa situação?

Bahamut suspirou, e começou a perfurar ainda mais o Edward. Em seguida, ele jogou o Edward para perto dos outros selos.

Bahamut começou a flutuar até uma altura elevada. Então, quando achou que estava em uma altura boa, ele parou e disse:

-Sabe, cansei de brincar com vocês, preciso adiantar meu planos. –Ele esticou o braço e abriu a palma da mão. –Mas, se serve de consolo, vocês até que me divertiram e duraram mais do que eu imaginava.

Com a o braço esticado para o alto e a palma da mão aberta, a energia roxa dele começou a criar uma esfera. A esfera recebia mais energia, e, de pouco em pouco, ela ia crescendo cada vez mais. Depois de um curto tempo, a esfera tomou uma proporção gigantesca que, da onde ele estava, tampava completamente o sol, deixando um breu por grande parte do vale.

Os selos, feridos e sem tem o que fazer, apenas ficaram observando a esfera maciça de energia.

Com um sorriso estampado no rosto, Bahamut abaixou seu braço, fazendo que a esfera começasse a cair de uma forma lenta e pesada. Quando a esfera tocou o solo, ela explodiu. O estrondo e a claridade foram exageradas. Quando a claridade abaixou, deu para perceber que mais da metade do vale havia sido devastado. Agora, não era nada mais além de um deserto sem vida com pequenas montanhas.

Bahamut desceu até o solo novamente, ele ficou observando os corpos dos selos, que estavam de volta a forma de Nephilins, estirados e sem nenhum sinal de vida. Ele já estava para ir embora, então escutou alguém tossindo. Quando ele se virou, viu Edward tentando se manter de pé. Ele estava com o corpo todo ensanguentado, ferido e tossindo sangue.

Continua <3 :p


Notas Finais


Mais um final de cap
E eu estou gostando de surrar os selos, namoral
Próximo cap vcs já tão ligando oq vai acontecer né
Obg por terem lido!
Fiquem com Buda e não usem drogas! ;)
Fanfic também postada em: http://onlyanimes.net/fanfics/historia/22332/os-cinco-selos
http://fanfics.com.br/fanfic/52986/os-cinco-selos-rpg
https://fanfiction.com.br/historia/686669/Os_Cinco_Selos/
https://www.wattpad.com/story/71389755-os-cinco-selos/parts


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...