História Os Cinco Selos - Capítulo 70


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Anjos, Demonios, Lutas, Magia, Monstros, Rpg, Seres Misticos, Shounen
Exibições 9
Palavras 1.043
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Shounen, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Yo, consegui postar o cap AAAAEEEHHOOOO /o/
E já garanto que vai ter cap segunda :o

Boa leitura ^^

Capítulo 70 - Reencontro


Fanfic / Fanfiction Os Cinco Selos - Capítulo 70 - Reencontro

Com o Edward caindo no chão, Azrael começou a descer com sua foice erguida em direção a ele.  Em meio a poeira, Edward se ergueu com a foice do Azrael em punho, então, quando o arcanjo chegou perto o suficiente, as duas foices se chocaram uma contra a outra. Com o impacto, a poeira foi toda dissipada e uma grande pressão do poderes dos dois foram impostas. Eles ficaram tentando sobrepor um sobre o outro, porém, vendo que não estava levando a nada, Azrael se reposicionou usando suas asas, ficando razoavelmente distante.

A foice que o Edward empunhava emitiu um brilho branco, então ela se desfragmentou na mão dele. Com seu corpo com vários machucados sangrando, e ofegante, ele disse:

-Apenas uma arma aguenta meu poder. –Edward olhou dos pequenos fragmentos que a foice se tornou, então voltou a olhar para Azrael. –Foi mal ter estragado a sua.

Azrael suspirou.

-Tudo bem.

Repentinamente, e exageradamente, Azrael começou a emanar sua energia. Edward começou a olhar de forma confusa para ele.

-Pensei que você havia dito que estava tudo bem! Sem ressentimentos!

Em uma velocidade alta, Azrael disparou em direção ao Edward. Sem dar tempo de reação, Azrael fincou sua foice no estômago do Edward, e logo retirou-a. Em seguida, com o braço esquerdo envolto de sua energia branca, Azrael acertou um soco na cara do Edward, arremessando-o.

Com muitas dificuldades, Edward começou a ficar de pé novamente. Observando Edward se reerguendo, causou um ataque de fúria no Azrael.

-Por que você não morre?! –Vociferou ele.

Tentando manter-se firme, Edward ficou de pé, cuspiu sangue e, com um sorriso, respondeu:

-Sei lá. Sorte, talvez?

Aquilo enfureceu ainda mais o arcanjo. Azrael arremessou sua foice na perna do Edward, fazendo ele perder o equilíbrio. Em uma velocidade alta novamente, Azrael foi até o Edward e o agarrou pelo pescoço. Ele retirou a lâmina da perna do Edward de forma grosseira, fazendo ele grunhir de dor. Edward começou a emitir um brilho azul, mas não era de suas chamas, e sim, de sua alma começando a ser extraída forçadamente do seu corpo.

-Está sentindo essa brisa fria, Morte? –Perguntou Azrael se deleitando da cena. –É o frio que você sente ao ter sua alma extraída forçadamente. Finalmente irei acabar com você, assim, poderemos dar sequência ao nosso plano.

Edward manejou a sua cabeça, de forma que ele ficasse encarado a escuridão dentro do capuz do Azrael. Edward deu um pequeno sorriso com um filete de sangue escorrendo pela lateral de sua boca.

-Você acha... que Os Cinco Selos... é formado por... apenas um integrante?

Ao términos destas palavras, um vulto passou atrás do Edward, porém distante. No ínfimo instante que Azrael se distraiu com o vulto, ele fora atingido por um punho revestido com chamas vermelhas bem no rosto, arremessando-o violentamente. Era Dante. E, na direção em que Azrael fora arremessado, apareceu Kleist com sua espada erguida envolto por suas chamas amarelas. Quando Azrael chegou perto o suficiente, Kleist abaixou sua espada, assim, cortando Azrael ao meio e abrindo um fenda ampla e funda no solo por causa do corte. No lugar onde os anjos de classe baixa ficavam apenas observando a luta, as chamas verdes e prateadas estavam incinerando-os.

Os quatro selos voltaram seus olhares para o Edward, ofegantes, então disseram:

-Desculpe a demora, capitão.
-Demoraram para cacete –disse Ed ainda tentando se manter de pé.

A Lizzie, que estava nas costas do Dante, jogou-se em cima do Edward, fazendo ele desabar no chão. Ela o abraçou forte começou a chorar em seu peito.

-Ed... eu vi você com a espada no peito... ai eu... ai eu pensei que... –Liz começou a chorar ainda mais, sem conseguir terminar a falar.

Edward começou a passar a mão no cabelo dela, acariciando-o suavemente.

-Calma, Liz... calma. Já passou. Eu disse para você que não morreria –Ele fez uma pausa ainda passando a mão no cabelo dela. -Até porque, nunca um...
-Sem o outro –completou ela ainda chorando.
–Só precisei um pouco de sorte para continua vivo.
-Está bem –disse ela parando o choro aos poucos. –Deixa eu curar você!
-Não precisa. Quero continuar a sentir esta dor. Não esquecerei o que estes anjos fizeram.

Os selos, junto com Uriel, formaram uma roda envolta do Edward. Então, os selos olharam seriamente para ele e disseram:

-Não pense em dar uma ordem assim novamente.

Edward deu uma pequena risada.

-Foi mal –disse ele.
-Foi péssimo! –Retrucam eles.
-Eu já entendi!
-Idiota –disseram todos.
-Não me chamem de idiota!

Eles ajudaram o Edward a levantar. Caminharam até um local onde ele poderia sentar e descansar. Edward sentou com Lizzie em suas costas abraçando-o e sorrindo, e os outros ficaram se entreolhando.

-Os humanos daqui... –disse Dante quebrando o silêncio.
-Alguns tiveram a alma tomadas, outros fugiram. Temo que não temos muito tempo para ficar aqui –respondeu Ed. Ele olhou para os quatro. –Quanto tempo não vejo vocês.

Edward logo reparou nos selos. Kleist ainda usava sua armadura que cobria apenas seu braço e ombro esquerdo; e o capuz que cobria boa parte de seu rosto. Dante parecia estar ainda mais musculoso. Aiken continuava magrelo com seu poderoso afro. E Pietra continuava com seu cabelo ruivo impecável, com seu olhar confiante e doce, porém, bruta.

-Poderia ter ficado mais tempo sem ver você –provocou Kleist.
-Jura, Kleist? O seu “Oh, não acredito que aquela idiota deu esta ordem idiota” parece dizer ao contrário –disse Pietra.
-Fique quieta, Pietra!
-Ou o seu “Temos que buscar logo o tapado do Aiken, se não ele vai morrer” –disse Dante.
-Eu vou matar cada um de vocês! –Vociferou Kleist.

Todos riram. Após as risadas cessarem, Aiken olhou para o Edward e perguntou:

-Como cê retirou a espada do Lúcifer do seu peito?
-Depois falo sobre isso, temos assuntos mais importantes pendentes.

Uriel tomou a frente.

-Então irei contar a vocês a situação em que o céu está.

Edward ergueu sua mão, fazendo com que Uriel parasse de falar.

-Depois falamos disso. Preciso saber de coisas mais importantes.

Todos olharam para o Edward.

-Quais assuntos? –Perguntaram.

Ele ergueu a cabeça com um olhar sério.

-Digam-me como foram seus cinquenta anos aqui com os humanos.
-HÃ?! –Vociferaram eles confusos por isto ser mais importante.

Continua <3 :p


Notas Finais


Finalmente os selos estão juntos de novo...
Pelo menos não demorou 37 caps para ficaram juntos novamente hu3
Obg por terem lido!
Fiquem com Buda e não usem drogas! ;)
Fanfic também postada em: http://onlyanimes.net/fanfics/historia/22332/os-cinco-selos
http://fanfics.com.br/fanfic/52986/os-cinco-selos-rpg
https://fanfiction.com.br/historia/686669/Os_Cinco_Selos/
https://www.wattpad.com/story/71389755-os-cinco-selos/parts


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...