História Os descendentes( Filhos de TMI) - Capítulo 46


Escrita por: ~ e ~Annia_brum

Postado
Categorias Originais, Os Instrumentos Mortais
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Asmodeus, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Magnus Bane, Personagens Originais, Simon Lewis
Exibições 25
Palavras 1.375
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Fantasia, Magia

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Ooi galerinha! Ai está a continuação saído do meu forno, espero que gostem!! <3

Capítulo 46 - A luz


Fanfic / Fanfiction Os descendentes( Filhos de TMI) - Capítulo 46 - A luz

Clary :Annia! -Exclamou ao ver Jackson aparecer no Instituto com a ruiva nos braços. -Pelo anjo Annia, você está bem? Se machucou? Onde... Onde a achou? 
Jackson explicou o que tinha acontecido enquanto Clary analisava a filha. 
Clary:Tão magra... Ai o que fizeram com você? -Clary acariciou os cabelos dela com os olhos marejados. 
Jace:Clary onde você se... Annia? - Ele foi em direção a eles, o rosto contorcido em uma mistura de preocupação e alívio. 
Annia:Eu estou bem... -Ela murmurou, tombando a cabeça pro lado, como se estivesse pesada. 
Jace :Vem, vamos pra enfermaria. -Disse ele pegando Annia dos braços de Jackson, já que o ele não se lembrava como chegava lá. 
Jackson:Eu e Duda vamos avisar os outros. -Deu uma última olhada na namorada e se virou para sair, quando sentiu algo puxar sua blusa. 
Constatou que Annia estava o segurando pela manga, impedindo que ele fosse. 
Annia:Fica comigo. - Ela murmurou. - Por favor. 
Jackson no mesmo instante levantou o olhar para Clary e Jace, que estavam com os olhos arregalados ao ouvir aquilo. 
Jace levantou o olhar e parou nos olhos azuis determinados de Jackson. Como se dissesse :mesmo que vocês não me deixem ir, eu dou um jeito, nem que quebre a porta. 
Então ele suspirou e Clary ficou na ponta dos pés para sussurrar algo em seu ouvido. 
Clary :Ele realmente ama ela. -Disse. -E vejo que é recíproco. Não podemos rejeitar pra sempre, Jace.
Jace:Certo. -Olhou para Annia que ainda segurava Jackson. -Pode solta-lo querida, ele vem conosco. 
Ela soltou e Jackson disse para Duda avisar a todos e então os seguiu até a enfermaria. 
Clary:Vou ajudar ela a tomar um banho... - Ela disse depois que Jace a colocou sentada em uma das camas. -Consegue se levantar? 
Annia fez que sim e Clary deu apoio, a levando até um pequeno banheiro que ficava nos fundos. 
Quando a porta se fechou, Jackson afundou em pensamentos. 
Ela estava muito ferida, fraca, com fome. Sem contar os rasgos na blusa dela. Onde ela teria estado todo aquele tempo e como fugiu naquelas condições em que se encontrava? 
Talvez perguntar a ela não fosse a melhor ideia... Foi quando ele notou que tinha algo preso na camisa dele. 
Pegou e levantou diante dos olhos, se lembrando que já tinha visto aquilo antes. 
Já tinha visto aquela pena antes. 
Mas... Onde? 
Jace:Será que devo perguntar... -A voz de Jace fez Jackson dar um pulo, ao se lembrar que ele estava ali. -... Quais são as suas intenções com a minha filha? 
Jackson colocou a pena no bolso e olhou para Jace. Não queria que ele pensasse que fosse só um covarde que estava só passando o tempo com Annia. 
Jackson:Eu amo a sua filha. - Ele disse, embora os olhos de Jace estivessem fixos na parede. -Sou capaz de morrer por ela sem nem hesitar. 
Jace:Ah... Você não precisava ter respondido! - Ele olhou para Jackson com os olhos arregalados. 
Jackson:Ue mas você perguntou... 
Jace:Eu perguntei se eu deveria perguntar isso! -Exclamou e Jackson ficou totalmente confuso. O loiro passou a mão pelos cabelos. -Desculpa, eu sou novo nessa de pai. 
Jackson:Mas você já tem a Annia a 18 anos... 
Jace:18 anos em que ela nunca namorou ninguém! -Exclamou. - Eu sinceramente não sei como agir
Jackson:E acha que eu sei? A Annia é minha primeira namorada e se depender de mim a única. 
Jace:Sério? 
Jackson :Sério! -Ele pensou que devia ser sincero, então tomou coragem e foi. -Ta certo que já me envolvi com outras garotas no passado... Mas nada sério. Não chega nem aos pés do que eu sinto pela Annia. 
Jackson achou que Jace poderia bater nele. 
Mas ele apenas cruzou os braços e fez que sim com a cabeça. 
Jace:Entendo. Comigo foi assim também. Eu me envolvi com muitas mulheres até encontrar a Clary e ela me passar a coleira. 
Jackson:Será mal de ruivas? 
Jace:É pode ser. 
Clary :Jace! - Ela gritou do banheiro. -Vai arranjar alguma coisa pra Annia comer! 
Jace:Já vou! - Ele disse, dando dois tapinhas no ombro do Jackson, que arregalou os olhos. -Já volto. 
Jackson nem pode assimilar o que tinha acontecido quando ouviu a voz de Clary novamente. 
Clary:Jackson? Tem umas mudas de roupa em uma das gavetas, pega pra mim por favor? 
Jackson:C-claro! - Ele exclamou sorridente, pegando uma blusa preta larga. Mas era grande o suficiente para ser um vestido para Annia, então bateu na porta. 
Clary:Obrigada, querido. -Disse ela abrindo a porta e pegando a blusa de Jackson. 
Ele passou a mão nos cabelos. 
Não pode deixar de ficar um pouquinho feliz com aquela situação onde os sogros pareciam ter o aceitado muito bem. 
**
Annia devorou os sanduíches como se fossem a coisa mais deliciosa do mundo todo. 
Jackson:Tava com fome ne? - Ele passou o cabelo dela para atrás da orelha e ela fez que sim. 
Clary:Filha, você já está pronta para dizer o que aconteceu? - Ela se sentou na beirada da cama e Annia abaixou o olhar. 
Annia:... Eu lembro que eu estava furiosa com a Vi por... Sabe, ter ficado tentada pelas trevas e isso fez Jackson se ferir... Então eu estava conversando com o Kelvin quando a Vitória entrou e... E... - Ela apertou os olhos, como se estivesse se concentrando. -... Não sei o que aconteceu em seguida. 
Jace:Mas sabe de mais alguma coisa? Alguma lembrança de onde você esteve durante essas duas semanas? 
Ela ungiu as sobrancelhas, como se a memória fosse dolorosa. 
Annia:Era uma jaula... Não. Uma gaiola que ficava no alto... Eu só me lembro bem do teto e as vezes de pão... Acho que era pão mesmo e água. Mas eram poucas vezes. - Ela suspirou. -Tinha cheiro de demônios e... De sangue. Ah e nas grades tinham uns pontos brilhantes... Onde eu já tinha visto aquilo? 
Clary:Angeli Cadite. Tinha de ser para te manter fraca dessa forma.-Clary passou a mão pelos cabelos. 
Jackson:Angeli Cadite...? 
Annia:Significa "Queda dos anjos". - Disse ela, unindo as sobrancelhas. -Mas o que exatamente isso é mãe? 
Jace e Clary trocaram olhares tensos.  
Jace:Lembra do episódio do banheiro? -Perguntou e ela fez que sim com a cabeça. -O demonio que você enfrentou naquele dia, deixou para trás uma espécie de mineral que Simon e Alec analisaram. 
Clary:Batizamos de Angeli Cadite, já que ele neutraliza o sangue de anjo que correm em nossas veias. - Ela explicou e Annia estremeceu. - Eu e seu pai nos sentimos muito mal perto daquilo, então imagine você que tem a maioria do sangue sendo de anjo? 
Jackson:Então os Shadowhunters perto daquilo agem como humanos? -Deduziu e Clary fez que sim. -Isso explica muita coisa mas... Se tinha esse troço ai na sua gaiola, como você fugiu? 
Annia piscou e levou a mão até a testa. 
Annia:Sinto muito. - Ela abaixou o olhar. - Eu não faço ideia. 
Jackson :Não é sua culpa. - Ele apertou a mão dela e beijou sua testa. Então ela levantou a cabeça rapidamente com o rosto da cor de uma pimenta. 
Annia:N-Não faça isso na frente dos meus pais! -Exclamou, envergonhada e Jackson deixou uma risadinha escapar. Ela já estava voltando ao normal afinal. 
**
Luz:Fez muito bem em não falar de mim, Annia. 
Ela estava sonhando.
Parada diante de um por de sol, observando o horizonte sem despregar os olhos de lá. 
Annia:... Isso realmente foi certo? Eles precisavam saber que... 
Luz:Não precisavam. -A voz retumbou ao lado dela, como se a luz visse o por do sol com ela. -Assim como não precisavam saber como você fugiu. 
Annia:Foi você? - Ela perguntou. -Foi você quem apagou a minha memória? 
Luz:Certamente. 
Annia:Por que? -Sussurrou. - Eu me lembrar poderia fazer eu ajudar... 
Luz:A única coisa que você tem que saber é que estou do seu lado. -A cortou e Annia fez que sim com a cabeça, meio tensa. -O resto, não importa. Apenas você saber da minha existência. 
Então ela virou o rosto para olhar a figura parada do lado dela, aquela mesma forma humanoide. 
Mas agora ela podia ver por baixo da Luz terna, um corpo de um homem, e olhos flamejantes que encaravam o horizonte. 
Além das enormes asas que estavam atrás dele. 
Luz:Fui claro, Annia? 
Annia:... Sim, Raziel.


Notas Finais


O.o
Gente ta ficando cada vez mais gostoso escrever kkkkk
Bom, até o próximo capítulo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...