História Os Deuses Gêmeos - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Atena (Sasha), Hades, Hypnos, Sísifos de Sagitário, Thanatos
Tags Hypnos, Thanatos, The Lost Canvas
Exibições 96
Palavras 1.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Harem, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 36 - Situação


Fanfic / Fanfiction Os Deuses Gêmeos - Capítulo 36 - Situação

Naquele momento Thanatos nem pensou em devolve-la ao castelo de Hades, apenas a levou para seu antigo e verdadeiro quarto. O local estava da mesma maneira que Stella havia deixado, apenas alguns detalhes haviam mudado, pois o deus da morte assim como seu irmão haviam ido ao quarto algumas vezes.

O moreno a deitou com cuidado e não sabia como reagir em uma situação como aquela, sendo muito orgulhoso para pedir ajuda ele se sentou ao lado da ruiva e decidiu espera-la despertar.

 

-O que ela faz aqui, Thanatos? -Pergunta uma voz mansa adentrando o quarto. -Isso nos trará problemas com o imperador Hades.

-Isso não é importante no momento, depois me resolvo com Hades. -Responde o deus da morte autoritário.

-Valente como sempre. O que houve com ela? -Pergunta o loiro com seu jeito calmo.

-Ela foi até onde eu e os cavaleiros de Atena lutávamos e inesperadamente desmaiou... Não sei o motivo. -Thanatos responde pensando em uma possibilidade, mas nada vinha em sua mente naquele momento.

-Nós dois ficarmos aqui não adiantara, irei me retirar, quando ela acordar me avise seu estado. -Hypnos sendo o gêmeo mais esperto logo criou várias possibilidades, mas nada disse, apenas deixou o quarto.

 

Thanatos permaneceu ao lado da jovem que estava um tanto pálida, mesmo sendo tão valente e frio aquilo o incomodava. Ele apoiou seus cotovelos nos joelhos, colocando seu rosto entre suas mãos que estavam unidas. O deus permaneceu um bom tempo daquela maneira e estava tão distraído que nem percebeu Stella despertando. Ao abrir os olhos e ver aquela figura conhecida, ela ficou tranquila.

 

-Thanatos. -Ela o chama tocando em suas costas.

 

Ele sentiu um alivio ao sentir aquele toque e escutar aquela voz baixa e se virou e passou a encara-la sem dizer uma palavra. Stella ficou surpresa com a expressão que ele a olhava, nunca havia o visto com tal semblante, nem parecia o mesmo deus da morte que ela servia.

 

-Você se sente bem? -Pergunta o moreno quebrando o silencio com uma voz mansa.

-S-sim... Apenas estou com um mal-estar... O que houve com os cavaleiros de Atena? -Ela o pergunta, lembrando de tudo.

-Os poupei. -Ele a responde com um sorriso orgulhoso.

-Entendo.

 

Stella percebe o corte que o deus da morte havia recebido no rosto e se senta rapidamente, ele era seu mestre e ela precisava trata-lo.

 

-Vou pegar algo para passar no corte em seu rosto.

 

Ela se levanta com pressa e sente uma tontura e Thanatos se ergue de imediato e a segura a fazendo deitar novamente.

 

-Você não está em condições de se preocupar com outra pessoa e eu sou um deus, um pequeno corte como esse não é nada, logo estará curado.

-Estou enjoada. -Comenta a menina sentada colocando suas mãos frente ao rosto.

 

“Enjoada” aquela foi a palavra chave para o deus da morte pensar em algo que antes não havia passado por sua cabeça. Aquilo o deixou um tanto surpreso, não iria tirar conclusões precipitadas e já conhecendo seu irmão, sabia que ele havia estudado a situação e precisava discutir com ele sobre o assunto.

 

-Stella, permanece deitada. -Ordena o deus se levantando. -Não saia daqui.

 

Thanatos se retirou do quarto e foi a caminho de onde provavelmente Hypnos tomava seu chá. O deus da morte caminhava pelos extensos corredores pensando no assunto, aquilo o havia assustado, nunca havia ficado tão assustado em uma batalha como estava naquele momento.

 

-Thanatos, ela acordou? -Pergunta o deus do sono ao perceber que o irmão havia chegado ao local.

-Ela disse que está com mal-estar e enjoada. -Comenta Thanatos sendo direto se encostando na parede ao lado das rosas onde tinha costume de ficar enquanto seu irmão tomava o chá.

-Desmaiou, mal-estar, enjoada... Você já percebeu, não é mesmo, Thanatos? -Pergunta Hypnos desviando seu olhar para o irmão.

-Sim.

-Não possui apenas essa possibilidade, mas essa é a mais conveniente no momento.

-Parece que concordamos em algo, Hypnos.

 

Thanatos apanha uma rosa e desvia seu olhar para a mesma, muitas coisas passavam por sua cabeça. Hypnos bebericou o liquido, assim como seu irmão, também pensava a respeito da situação.

 

-Melhor que ela não saiba no momento. -Começa Hypnos. -Agora mais do que nunca precisamos tira-la dessa guerra santa, de perto de Hades e de nós.

-Porque está tão preocupado com uma criança que pode não ser sua? -Provoca o deus da morte com um sorriso sarcástico.

-Existe a possibilidade de não ser, como existe a de ser... Você está muito confiante, será que é porque é a primeira vez que você passa por essa situação?

-Cale-se.

-Seria ótimo ter mais um filho, estava com saudades de sentir essa sensação... Você nunca a sentiu, não é mesmo Thanatos? -Hypnos não perdeu a oportunidade de provocar o irmão. -Tenho confiança que essa criança seja minha e já lhe aviso, se realmente o filho de Stella for meu, você nunca mais tocara nela.

-Cuidado para a decepção não ser muita, Hypnos.

-Você deveria torcer para esse filho ser meu... Se realmente pertencer a você será irônico, seu primeiro filho será de uma humana, uma raça que você tanto odeia e despreza. Eu ao contrário de você acho os humanos interessantes. Thanatos, você não nasceu para ser pai e não merece Stella.

 

As provocações do irmão já estavam passando dos limites, Thanatos o olhou furioso e fez a xicara que estava sobre a mesa se quebrar, seu olhar não disfarçava o ódio que ele sentia naquele momento. O deus do sono o olha com a mesma ira fazendo a rosa que estava em sua mão despedaçar.

 

-Hades estava vindo busca-la. -Comenta o deus do sono quebrando aquele clima entre os dois.

-Ele não irá leva-la. -Responde o moreno autoritário.

-Nem mesmo eu e você juntando nossas forças somos capazes de vencer Hades, agindo com imprudência só colocara a vida dela em risco.

 

Hypnos se ergue e suas roupas comuns são substituídas pelo manto negro e com Thanatos acontece o mesmo. Os gêmeos desaparecem do local indo para o quarto de Stella onde Hades estava prestes a chegar. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...