História Os Donos da Rua - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Ação, Gaara, Hinata, Ino, Matsuri, Naruto, Neji, Romance, Sai, Sakura, Sasuke, Shikamaru, Temari, Tenten
Exibições 103
Palavras 2.375
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E ai pessoal olha mais um capítulo, desta vez com uma demonstração de como serão as corridas. E finalmente Naruto, Sasuke, Gaara, Shikamaru, Sai e Neji se encontraram pela primeiro vez.

Espero que gostem do capítulo. :D

Capítulo 5 - Os Primeiros Competidores


Fanfic / Fanfiction Os Donos da Rua - Capítulo 5 - Os Primeiros Competidores

Dois dias depois...

O Estado da Califórnia, um estado onde todos festejam, seja de dia ou de noite, a qualquer dia e/ou lugar. Ninguém ainda tinha o conhecimento, mas já começavam a perceber alguns veículos com placas de países e estados diferentes.

Além de vários veículos turbinados, com um valor a cima do comum no mercado. Também estavam ultrapassando o número de visitantes ao estado, comparando com o ano anterior.

Entretanto, de todos aqueles que chegavam ali, poucos deles teria a oportunidade de participar da grande corrida, uma corrida de dois dias sem parar e um único propósito; vencer ou vencer.

[...]

Visalia/CA – Estados Unidos

 Estacionado em um bar na pacata cidadezinha americana de Visalia, localizada no Estado da Califórnia, estava o Charge Dodge ’70 preto de um jovem e bem afeiçoado loiro que estava no banco do bar tomando uma doce.

– Deseja algo mais senhor? – pergunta a garçonete, com um sorriso animadinho em seus lábios.

– Não, muito obrigado. Preciso continuar minha viagem e chegar há São Francisco ainda hoje. – nega a disposição da garçonete, porém nota as segundas intenções dela.

– Volte quando quiser, estaremos sempre a sua disposição. – comenta um pouco envergonhada, no entanto, não conseguindo deixar de tentar uma ultima investida.

Levantando-se do banco, fica de frente para a morena, olha fundo nos olhos dela e leva sua mão até o queixo fino da garota, o ergue um pouco e sorri de canto.

– Sou um homem bem imprevisto, pode ser que nunca mais apareça por aqui, não sou o tipo de cara que uma garota como você gostaria de se entregar. – sussurra dando um leve beijo na testa dela.

– Sabe ainda não tirei a minha hora de almoço hoje, podemos nos conhecer o máximo possível nessa hora e depois voltarmos a nossa rotina normal. – diz, sentindo o calor do corpo dele consumir ao seu.

Assim você me quebra, não me responsabilizo por nada que venha a ocorrer depois disso. – pensa sozinho, pegando sua jaqueta. Solta a morena e começa a caminhar até a porta. – Por favor, me leve um copo com água pra colocar no carro. – pisca discretamente, apenas para ela perceber.

Sorrindo de canto, vai até os fundos e fala com sua chefa, retira o avental depois de receber a permissão de sair, pega sua jaqueta e um copo com água e vai até o Dodge do loiro. Saindo do estabelecimento, encontra o loiro escorado no carro com um pé na roda e os braços cruzados. Percebe então o quanto ele era bonito e fica ainda mais animada, mesmo sendo apenas uma única vez.

Corre em direção ao loiro e o abraça, beijando-o com vontade, sente as mãos de ele percorrer seu corpo por baixo da camiseta e logo após em sua bunda.

– Aonde vamos? – pergunta o loiro, retirando um fio de cabelo do rosto dela.

– Meus pais estão em casa no momento, os hotéis da cidade são horríveis. – pensativa, olha para o banco de trás do carro e sorri envergonhada. – Sabe, sempre quis fazer dentro de um carro. – sussurra com as mãos entre as pernas.

Sem dizer nada, puxa a alavanca de marcha para trás jogando na ré e acelera o carro, girando o volante para a esquerda da um bruto cavalo de pau fazendo muita poeira subir, logo em seguida dispara em direção a um local isolado para os dois.

Andando algumas milhas longe de onde a garota trabalhava, para o carro em uma rua isolada do restante da sociedade, entrou em meio a um matagal e desligou o motor do carro.

– Posso saber o seu nome antes? – pergunta, olhando nos olhos da morena, com os lábios quase se tocando aos dela.

– Acho melhor não, se um dia voltarmos a nos encontrar, ai eu lhe direi meu nome. – responde, puxando o loiro pelo pescoço para beijá-la.

– Pois bem, então estamos quites, só lhe contarei meu nome quando nos reencontrarmos. – concorda, parando de beijá-la por um instante. Olha para ela e suspira. – Infelizmente nunca mais iremos nos ver. – pensa descendo seu rosto até o dela e voltando a beijá-la.

Deitando o banco do passageiro para trás, abre o fecho de sua calça e ergue a saia da garçonete, logo após tira sua camiseta, e vê nos olhos dela a excitação em que se encontrava.

Iniciando a penetração, começou indo de vagar, foi aumentando aos poucos conforme ela também ia aumentando os gemidos e os movimentos de seu quadril.

Por cerca de quarenta minutos, os dois se entregaram completamente um ao outro, as posições mais bem executadas que podiam fazer naquele momento e naquela situação. Tiveram alguns bons orgasmos um com o outro, algo bem prazeroso para ambos.

– Quem sabe um dia nós nos encontramos novamente. – sussurra olhando para ele.

– Por favor, não crie muitas expectativas, meu estilo de vida não é para alguém tão gentil como você. – responde, beijando-a. – sou uma pessoa ruim, procurado e perseguido por muitas pessoas más. – comenta a beijando outra vez.

– Então não era mentira, os homens maus são mesmo bons de cama. – sorri comentando e se deitando em cima dele.

[...]

Depois de deixá-la de volta no trabalho, seguiu pela via 99. Alguns minutos depois de voltar à estrada escutou o ronco de um bom motor vindo em sua direção, olhou pelo retrovisor e viu um Camaro ’74, logo atrás vinha um Opala SS ‘80.

– Esses são bons carros. – sorri de canto, apertando as mãos no volante.

Olhando novamente pelo retrovisor, desta vez havia mais dois carros um era uma Ferrari 348 GTB ’90 com um belo ronco do motor V8 e o outro era um Maverick GT também de motor V8.

É um encontro de clássicos, mas que merda é essa. – pensa sozinho, acelerando ainda mais, após perceber que os veículos se aproximavam.

Enquanto mantinha acelerado ao máximo, bem na sua frente em uma via opcional sai um Firebird Trans AM SE ‘79, também de motor V8, passando bem a frente do loiro. Os seis carros começaram a disputar entre eles, mesmo sem falar uma única palavra, suas vidas e diversões eram correr e correr mais ainda.

Todos aceleravam ao máximo o motor de seus bebês, passavam às marchas com rapidez e audácia, sem medo do que viria pela frente, os retrovisores sujos pela lama na pista ainda conseguiam mostrar os outros corredores.

Dizem que o dono e o carro se tornam um só, mas isso é de mais não acha! – pensa vendo o Dodge passando todos eles novamente e segurando a ponta. – Mais não adianta ser um só com seu carro, se não souber dirigi-lo. – completa seu pensamento, desacelerando um pouco, voltando um marcha. Em seguida acelerou novamente, voltou à marcha e ganhou aceleração extra, conseguindo ultrapassar todos os seus oponentes.

Agora o Maverick GT prata puxava a fila, era perseguindo de perto pelo Dodge preto e pelos demais. Pneus queimando no asfalto, com a mistura dos motores com os melhores roncos que já haviam ouvido, é raro juntar seis dos clássicos mais bem vistos no mundo do racha, mais raro ainda ter um racha com os seis disputando um contra o outro.

Na rota 99, eles seguiam a toda velocidade. As pedras no chão a alguns metros à frente, tremiam antes mesmo de chegarem perto com os carros, já não tinham marchas para mudar e logo começariam a ter problemas com outros carros na via, agora era a hora de mostrar as habilidades que escondiam no volante e mostrar quem é o melhor corredor dali.

[...]

Ultrapassando e cortando outros veículos pela rota, os seis corredores que nem mesmo sabiam com quem estavam correndo, continuavam a sua disputa. O Maverick seguia em primeiro colocado até que o dono da Ferrari 348 GTB vermelha tomou a ponta, ultrapassando por baixo de um caminhão. Não demorou mais que vinte minutos para verem a cidade, os motores estavam roncando ao máximo e já não tinham mais como acelerar, foi então que para surpresa o Opala SS que seguia um ultimo ultrapassou todo mundo e foi para a primeira colocação, estando agora o Charge em ultimo e o Camaro ’74 logo a frente por um pára-choque.

Eles são bons. – pensa o dono do Camaro, enquanto acelerava ao máximo, tentando ultrapassar o Maverick.

Entrando na cidade, a corrida continuava, entretanto desta vez a policia começou a segui-los. O giroflex vermelho tomava conta das ruas devido à quantidade de carros policiais que perseguiam os racheiros. Percebendo que seria difícil de terminar aquilo ali, todos os seis seguiram em rumos alternados até que conseguiram driblar os policias, seguindo o som do motor de cada um encontraram-se novamente em uma parte vazia da cidade, pararam de frente um para o outro formando um circulo e acenderam as luzes para que um não visse o rosto do outro.

Parados e com os motores ainda ligados, ficaram acelerando e se encarando, como se conversassem com os barulhos. Depois de alguns minutos o motorista do Charge Dodge soltou o freio de mão e partiu, logo em seguida todos os outros fizeram o mesmo e desapareceram do mapa.

[...]

Naruto On

– Quem são aqueles caras. – pensa, dentro da banheira bebendo uma lata de cerveja.

O silencio tomava conta do restante do apartamento, a única luz acessa era a do banheiro onde o loiro banhava, algumas roupas sobre o chão e a cama, mostrava o quanto ele estava organizado e familiarizado com o local.

Depois do banho, deixou a toalha jogada em cima da cama e foi até sua mala, pegou sua melhor roupa e a vestiu, passou um gel no cabelo o deixando arrepiado da forma que gostava e pegou a chave de seu carro.

– Vamos festejar. – diz sorrindo e fechando a porta do apartamento.

Naruto Off

Sasuke On

Aquele Dodge preto, por que me intriga tanto assim. – pensa, enquanto amarrava seu tênis.

Colocando seu blazer, caminhou em direção ao chaveiro ao lado da porta e pegou a chave de seu carro, passou pela porta e a trancou em seguida.

– Seja lá quem for, espero correr com ele novamente. – sussurra, sorrindo de canto e recordando da adrenalina.

Entretanto, sua mente o levava a outro veículo também a Ferrari 348 GTB vermelha, um carro baixo e bem veloz, mas o que chamava sua atenção era a ultrapassagem que o piloto fez, poucos conseguiam a façanha de ultrapassar uma posição passando por baixo de um caminhão.

– Quero correr contra todos eles novamente, e ganhar de todos eles, para ser melhor que meu irmão. – diz apertando seus punhos com força, entrando no elevador que daria ao estacionamento.

Sasuke Off

Gaara On

Minha missão é ir atrás da Matsuri e matá-la, mas aquela corrida me chamou mais atenção que qualquer missão. – pensa, enquanto olhava para seu reflexo no espelho do banheiro.

Sorrindo de canto e ofegante, ainda com a adrenalina da corrida percorrendo em seu corpo, abre o armário e pega um comprimido o bebendo com a água da pia do banheiro.

Após tomar seu banho, seguiu até o quarto e jogou a toalha em cima da poltrona, ficou de frente para a cama observando as armas em cima da cama e as informações do seu alvo, fechou os olhos e respirou fundo.

– Esta na hora de começar o meu trabalho. – sussurra, abrindo seus olhos e focando em uma pistola com silenciador e uma faca de caça.

Arrumou-se por inteiro e escondeu seu armamento, pegou a chave de seu carro e seguiu em direção a saída do apartamento.

Gaara Off

Shikamaru On

Deitado em sua cama, com o antebraço tampando sua visão, suspira cansado depois do racha que teve. Bocejando se espreguiça e olha no relógio.

– Mais que saco, é 19h30min ainda. – resmunga, levantando da cama e indo até a janela.

Olhou para o lado de fora, algumas luzes pela cidade ainda estavam acessas, muitas delas de casas de show e outras de postes elétricos. Olhando para dentro do apartamento, estando sozinho já que seus colegas deram uma saída, decidiu dar uma volta também.

Após tomar um banho e se arrumar, pegou a chave de seu carro e partiu em direção ao estacionamento.

Shikamaru Off

Neji On

– Ei Neji o que vai fazer hoje? – pergunta um de seus companheiros, enquanto enchia mais um copo com vodca.

– Acho que vou dar uma volta, não estou com paciência para ficar dentro de casa hoje. – diz pegando uma toalha e indo ao banheiro.

Todos olham para o moreno, ainda parados e bebendo cada vez mais. Como Neji ia sair, decidiram também achar um lugar para ir, começaram a se arrumar e logo iam se despedindo e saindo do quarto.

Depois de alguns minutos, Neji deixou o banheiro ainda secando seu cabelo, todos já havia saído e apenas ele faltava, não levou mais que dez minutos para se vestir e cerca de seis minutos para ajeitar o cabelo, por causa do tamanho.

Assim que se arrumou pegou sua chave e saiu do quarto, seguindo em direção ao estacionamento.

Neji Off

Sai On

– Você hoje esta animado em Sai, o que aconteceu até parece que viu passarinho verde. – comenta, tirando gargalhadas dos outros integrantes do grupo.

– Foi quase isso, na verdade encontrei alguns desafios interessantes. – responde com um sorriso nos lábios. – Sabe tenho certeza que vamos ter muitas emoções. – sussurra olhando para o lado de fora pela janela.

Todos começaram a se interessar, mas infelizmente ninguém teve resposta do Sai. Ficaram completamente curiosos e começaram a perturbar o moreno, até que o mesmo se irritou e pegou sua jaqueta saindo do quarto com a chave de seu carro nas mãos.

Sai Off

[...]

No estacionamento do hotel, seis carros são ligados ao mesmo tempo e o ronco do motor de cada um, não passou por despercebido. Todos começaram a dirigir e se encontraram em seis vagas livres, um de frente para o outro, desligaram os motores e deixaram as luzes do farol acessas como o local estava escuro e os faróis eram bem fortes, nenhum conseguia ver o rosto do outro.

– De onde vocês são? – pergunta a todos os outros o dono do Charge Dodge.

– Quer descobrir, então vença uma corrida contra mim. – responde ao lado de seu Camaro.

Todos os outros ficaram em silencio, apenas observando todos os corredores. Depois de alguns minutos se encarando, voltaram para dentro de seus carros e ligam os motores, jogam para a ré e deixam o estacionamento.


Notas Finais


E ai pessoal o que acharam do capítulo de hoje? Espero que tenham gostado do encontro dos rapazes, logo menos tem a continuação e no próximo capítulo eles vão estar na boate que as meninas trabalham, estão no próximo todos os protagonistas vão se encontrar, mas ainda nada de romance, no momento apenas os primeiros momentos e não terá dialogo entre os rapazes e as meninas. Mais tenham certeza que vai ser bem interessante. :D

Até o próximo fuiii... :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...