História Os Escolhidos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lay, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, V, Xiumin
Tags Chanbaek, Guerra, Jikook, Kaisoo, Luta, Namjin, Revolução, Vhope
Visualizações 45
Palavras 1.159
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ai que nervoso...espero de verdade que gostem <3

Capítulo 1 - Tantum


Capítulo 1

Tantum

Eram sete, as províncias do reino de Tantum. Palacious, a capital, com os palacianos fazia divisa somente com Augustus e era cercada pelo rio Richmond, que passava por todas as províncias. Era a mais rica entre todas, tudo graças as Regras e ao governo vigente. Seus habitantes eram o orgulho do rei, eram capazes de realizar as mais variadas áreas, obedientes ao extremo. Nenhuma das outras províncias sabia o que acontecia lá dentro, assim como não havia um único palaciano que soubesse mais que o básico das demais. Tudo o que se sabia era passado pelo governo, durante as aulas que doutrinavam as crianças para crescerem e se tornarem a fonte de renda da coroa.

 Seus moradores eram obrigados diariamente a tomar três pílulas, conhecidas como Medicamentos Divinos, que contabilizavam as 21 doses semanais que eram sempre postas em uma caixa no correio dos moradores. Em cada casa vivia apenas uma pessoa, esta a qual cresceu sobre os cuidados dos tutores provinciais junto às demais crias daquele ano. Ao atingirem os quinze anos, as crianças eram enviadas, cada uma para sua pequena residência e passaria a viver sozinha com apenas o necessário disponível.

 A sociedade procriava de forma artificial através dos materiais genéticos coletados nas consultas anuais, já que nenhum contato a mais de um palaciano com outro era preciso. As doses diárias garantiam que todos naquela província se mantivessem neutros em relação aos outros. Viviam de uma maneira automática, tal qual um robô.

 Pessoas passavam umas pelas outras, porém nenhuma palavra era dita. Aqueles que acabavam por se esbarrar ignoravam o ocorrido e seguiam suas vidas, se é que isso poderia ser chamado de vida. Tratava-se apenas de um pequeno acidente, sendo assim era necessária apenas a discrição e a imparcialidade, o ato de se desculpar era insignificante já que não se sentiam culpados para o fazer. Eles não possuíam quaisquer sentimentos.

A segunda era Master, que fazia fronteira apenas com Mariana. Os masters eram conhecidos por suas invenções, sua inteligência fazia com que os diversos projetos de pesquisa desse povo, fossem aprovados pelo rei, aumentando bastante à riqueza local. Seus trabalhos finalizados variavam desde pesquisas para a cura de doenças ao invento das melhores defesas territoriais.

Os próprios Medicamentos Divinos foram criação dos masters, cujo qual eles acreditavam não ter ido além, já que segundo eles tais pílulas nunca deveriam ter sido criadas, pois feriam a ética e os direitos dos seres humanos. Tirando seus sentimentos, retiraria consequentemente muito da sua inteligência, afinal ambos muitas vezes não podem ser separados e alguém que sempre acatasse tudo que lhe dissessem, sem possuir curiosidade para saber do mundo, nunca poderia evoluir.

 No entanto, o reino tinha outros planos para a formação da sua capital favorita. Os tais medicamentos foram ditos como um dos experimentos “barrados pelo rei”. Foi informado para todas as demais províncias, exceto Palacious, esta sendo extremamente reclusa, que essa droga não teve qualquer continuidade no seu trabalho e evolução.

A terceira província se tratava de Mariana, com localização marítima, seus habitantes eram nadadores natos e ótimos navegadores, acabando por cuidar de uma grande parte do comércio do reino. Tinham um grau elevado de conhecimento marítimo e navegação, se houvesse uma guerra nas águas certamente os marianos teriam a vitória garantida, com os seus robustos navios equipados com canhões. Diversas competições de natação eram realizadas e até mesmo troféus para o melhor barco/navio eram dados, tudo para garantir o entretenimento do povo. Os melhores navios eram destinados aos governantes, que lucravam muito com o talento dos seus moradores. Já chegaram a ser chamados de piratas pelos antigos, porém, com o tempo outra província ficou com o cargo de traiçoeira e perigosa, por assim dizer.

 A quarta era chamada de Augustus, com certeza a mais pacífica das sete. Não havia pena de morte e eram raros os casos de assassinato. Os crimes de qualquer tipo eram praticamente inexistentes, já que seus moradores visavam o bem comum. Os augustinos tinham as melhores ideias para um convívio social praticamente perfeito, afinal, o bem estar da população era o principal, talvez por isso fosse uma das menos ricas.

O único comércio com as províncias era os dos alimentos, já que duas de suas vizinhas não eram tão amigáveis, excetuando é claro Palacious, que era bastante neutra. Sendo assim, viviam de agricultura. Até mesmo sua alimentação era saudável, com os melhores legumes, frutas suculentas e verduras livres de qualquer produto químico, estes também fornecidos a coroa.

 A quinta província era Armani, seus habitantes eram em sua maioria arqueiros e artesãos. Conseguiam atingir alvos a distâncias extremas e com excelência. Seus arcos e flechas eram produzidos unicamente com a matéria prima disponível na região inteiramente florestal e afastada das demais.  Com esse trabalho de fabricação, os armanis também se tornaram artesãos. Sendo os melhores de todo o reino, suas obras eram dignas de reconhecimento e eram devidamente comercializadas e enviadas para o reino, eram verdadeiros trabalhadores, que ajudavam a economia a crescer.

 A sexta, mais conhecida como Valentim, era provavelmente uma das mais temidas. Seus habitantes eram exímios guerreiros e ferreiros que treinavam desde crianças. Luta corpo a corpo, esgrima e técnicas avançadas que visavam principalmente à morte do seu oponente. Tudo isso para defender o reino e até mesmo sua própria província, já que conflitos internos eram constantes.

 Valentim era dividida em duas, graças ao rio Richmond que lhe separava. Além de problemas constantes com seu próprio povo, ainda tinha a complicada província que fazia divisa com sua parte Sul. Os valentinos eram famosos também pelas armas, afinal, eles são os maiores fabricantes de espadas que aquele reino já viu. Não só armas de corte, como também machados, martelos e quaisquer armamento e utensílios feitos de ferro. Eram guerreiros e ferreiros naturalmente fortes e era difícil encontrar um valentino que não possuísse o corpo repleto de músculos e cicatrizes.

 A sétima e última província era provavelmente a mais perigosa de todas. Mesmo os habitantes de Valentim sendo considerados bárbaros por muitos anos, não superavam o temor que sua vizinha pelo lado Sul, rejeitada pelo reino, causava. Walker era o nome da pior das províncias. Seus moradores eram conhecidos pela furtividade, falácia e notável agilidade, eram também rápidos e velozes, assim como os valentinos. A principal diferença entre eles estava em a "renegada" citada, ter os habitantes em sua maioria, tidos como saqueadores. Verdadeiros bandidos que com o mau uso do dom da palavra que possuíam, enganavam qualquer um, levando a ruína sua própria região.

Sendo a mais pobre, não dando qualquer lucro para o rei, foi deixada de lado à mercê dos piores tipos de pessoas que uma sociedade corrompida poderia criar.

Todas essas sete províncias compunham o reino de Tantum. Foram delas que eles vieram, os Escolhidos. Cada um deles mesmo tão diferentes entre si, foram capazes de superar tudo pelo seu povo. Uma união tão incomum quanto aquela, só poderia ter sido possível depois que aquilo aconteceu...


Notas Finais


Bom, primeira fic. Meu nervosismo aqui está impossível de por em palavras. (sério)
Perdoem qualquer erro. Já revisei dezenas de vezes e ainda acho que não tá perfeito.
E muito obrigada a quem me incentivou a começar a fanfic. Vamos combinar gente, tema assim é complicado.
Deu pra perceber que tem muitos personagens. Não se preocupem que eles não vão aparecer jogados e sem função nenhuma. Eu pensei muito neles.
BTS, são os principais como deu pra perceber. Seguido de EXO e Black Pink. Os meninos do GOT7 também tem um papel muito importante na história, porém são mais secundários...

Obrigada a quem chegou até aqui soskkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...