História Os Fodões - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aruan Felix, Felipe Neto, ICarly, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lukas Marques & Daniel Mologni (Você Sabia?), Mr. Catra, Whindersson Nunes
Personagens Personagens Originais
Tags Bomba, Porrada, Tiro
Exibições 13
Palavras 1.520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Twitter: @arelouismoke

Capítulo 1 - O cortador de dívidas


Centro de São Paulo, dia 05/12/16, 03:30AM

 

Apesar do trânsito terrível, havia chegado no cabaré do Daniel a tempo. Ele só fundou aquele lugar por causa da sua 'solteirísse' (ou solidão) e seu desejo - que, convenhamos, todo homem tem - de ter várias mulheres aos seus pés e ainda lucrar com isso. Ele nunca me fala como ele conseguiu dinheiro para abrir um puteiro tão luxuoso e sempre fica nervoso quando eu pergunto. De longe, parecia ser um hotel de luxo ou uma balada vip. Quem não conhecia aquele lugar, não poderia imaginar que lá dentro tinha várias prostitutas de luxo se esfregando em ferros fluorescentes de aço.

Mas era legal.

- Aí você vai ali, dança normal como você sempre faz, só que dessa vez a Sabrina vai apertar esse botão, daí você vai ficar de quatro pra platéia e uma luz vermelha vai sair do seu... - Daniel parou sua conversa ao ver seu amigo entrando no portão do puteiro - Tá, vocês entenderam. Agora vão trabalhar. - As mulheres seminuas se afastaram de Daniel rebolando, atraindo olhares para as bundas salientes que elas tinham.

- Lukas! - Daniel acenou, chamando a atenção do seu amigo que logo o notou e foi em sua direção.

- Oi cara, foi mal o atraso. O trânsito tá mais atrasado que o mundial do Palmeiras.

- Porra, Lukas. Eu já te falei que toda vez que você entrar é pra ir pra área Vip, Caralho. Aqui embaixo só tem puta. Vamo. - Daniel diz, puxando seu amigo num abraço de lado e o levando até a área vip que ficava no primeiro andar. O piso da área vip, assim como as escadas e o suporte, eram feitas de vidro. Parecia que o primeiro  andar era mais iluminado e haviam muitas pessoas chiques e elegantes lá. Ao contrário do térreo, que só havia homens barbudos babando pelos peitos das prostitutas.

Mas quando Lukas finalizou sua chegada da área vip e olhou em volta, viu o inesperado. Suas mãos gelaram e seu corpo paralisou.

Ali, ao lado do estoque de gelo e da torre de champanhe, estava Aruan Felix intimidando a mulher de alguém. Lukas sabia que se não desse meia volta e fosse embora, poderia acabar morto, enterrado vivo, ou dividido ao meio.

Aruan Felix era um criminoso português que exportava drogas do México e as traziam ao Brasil, o que faziam ele lucrar e enriquecer. Mas em uma de suas bebedeiras com seu amigo Júlio Cocielo no Havaí, Lukas acabou comprando várias barras de cocaína achando que eram ''rapaduras''. Eles não pagaram e acabaram fugindo num jetski cor-de-rosa com um saco nas costas cheio de cocaína. Na manhã seguinte, eles acordaram na praia sentindo um estranho gosto na boca e logo foram assaltados por vários traficantes dali, então logo concluíram que haviam chegado ao Brasil. Julio e Lukas estavam sem dinheiro, mas pegaram um Uber e foram para casa esquecendo daquela estranha noite.

Mas agora, Lukas relembrou de tudo ao ver que Aruan fitava o olhar na sua direção.

-Puta que pariu, Daniel...

- O que foi? - Daniel perguntou, trazendo com ele duas mulheres muito astutas e atraentes na sua direção. - Essa é Inês, Inês Daniel.

- Oh lalalalaôh, se for pra fazer jogo do amor, me chama que eu vô! - Falou a morena, que tinha um corpo magro e peitos fartos que ela fazia questão de ficar pegando enquanto encarava o homem.

- E essa aqui é a Ariana Grande. - Daniel falou, soltando a cintura da mulher que se aproximou de Lukas.

- Muito prazer, Dani. - Falou com um tom fino e seduzente de voz. Lukas apertou sua mão e a encarou por um tempo, apreciando a beleza e o olhar da mulher, até sentir um cutuque inesperado nas suas costas. Ele se virou, e o encontrou.

Era Aruan Felix, acompanhado a dois homens de preto ao seu lado.

- ACHASTES QUE PODERIAS ESCONDER-SE NO BAIRRO DE LATA, SEU PANELEIRO? - Ele cuspia enquanto Daniel dava passos para trás, até que sentiu a mão de Ariana Grande agarrar seu pulso e puxá-lo. Daniel então empurrou o homem e correu junto ao seu amigo e a Ariana Grande no meio das pessoas bêbadas do puteiro.

Quando finalmente conseguiram sair, Daniel lembrou que havia se esquecido de chamar seu motorista particular.

- Fudeu! - Daniel disse, colocando as mãos na cabeça - Tô sem carro, e agora?

- Porra, Daniel! Quando a gente mais precisa? Eu-

- Ei! - Ariana interrompeu e assoviou, acenando de dentro de uma lamborghini roxa. Daniel e Lukas correram até ela, entraram no carro e a última coisa que viram foi Aruan Felix e seus capangas saírem desorientados á procura deles dois, antes de um deles apontar para a lamborghini.

- Eita porra, descobriram a gente! - Disse Lukas quase chorando, nervoso pela perseguição.

- Ôh motorista, acelera essa porra! - Pressionou Daniel, até que ao sinal fechar o motorista se virou revelando sua face.

- OLÁ! - Ele berrou abrindo um largo sorriso psicopata e logo Daniel reconheceu o homem - OLÁ! - Ele repetiu novamente para Lukas.

No verão do México, Daniel iria dar um rumo a sua vida, pensando numa nova forma de lucro. E também para visitar sua família, mas então ele descobriu que sua mãe na verdade não era sua mãe e que seu pai não era seu pai e que seus irmãos não eram seus irmãos. Daniel era adotado. Decepcionado e abalado, ele chamou um táxi e entrou. O motorista era moreno, pálido e seu nome era Felipe. E então Daniel o reconheceu, ele era seu tio.

- TIO! - Gritou Daniel, absmado com a surpresa - Como você veio parar aqui? Achei que você tava no México!

- Temos muito a conversar sobre isso, Daniel Molo... - E então ele virou o pescoço - Ou eu devo dizer... Daniel Hernandez Santinez de la Garzia Guadalupe?

- HÃ?!

- SÃO ELES! - Ariana gritou ao ver o range rover de Aruan Felix correr na direção deles. Felipe pisou na marcha e acelerou, enquanto Ariana Grande tirava uma calibre 32 da sua cintura e atirava pela janela contra o carro de Aruan Felix.

Lukas e Daniel entreolharam-se boquiabertos, sem a mínima ideia de que porra estava acontecendo.

- Eu vou ligar pra policia - Disse Daniel, pegando o telefone do bolso.

- Eu vou rezar - Respondeu Lukas, fechando os olhos e unindo as mãos - Pai nosso que estás nos céus...

- Alô, polícia? - Daniel mal conseguia segurar o celular direito, estava trêmulo.

- Pois não, senhor?

- A gente tá sendo perseguido por um traficante! Por favor ajuda a gente eu- Ele é interrompido por uma bala que atinge a janela do carro ao seu lado - Eu acho que eu vou morrer

- VOCÊ ACHA?! - Grita Lukas, logo voltando a sua oração - MEU DEUS ME AJUDA! EU PROMETO QUE NUNCA MAIS VOU BEBER! SÓ VOU BEBER ÁGUA E REZAR, MAS NÃO FAZ ISSO COMIGO! - Daniel lhe olhou com estranheza e duvidez, mas logo voltou a se focar na ligação - O DANIEL TAMBÉM, JESUS! ELE VAI LARGAR AQUELE PUTEIRO!

- PARA CARALHO! - Daniel deu uma cotovelada em seu ombro para fazê-lo parar e voltou a ouvir a policial do outro lado da linha. Ela estava dando instruções enquanto a viatura estava a caminho.

Felipe estava dirigindo feito um lunático, Ariana Grande ainda estava atirando contra o carro de Aruan e Lukas estava focado na sua desesperada oração enquanto uma policial dizia no seu ouvido para ele ficar calmo. Como ele poderia ficar calmo numa situação dessas? Ainda por cima, ouvindo as balas atingirem o carro e ter que se abaixar a cada momento para não correr o risco de morrer. Ele estava sentindo muito agonia, muita pressão e isso o sufocava, prendendo sua respiração.

Daniel fechou os olhos, suspirou e se concentrou numa forma de se acalmar.

- OHHHH NOVINHAAA EU QUERO TE VER CONTENTE, NAOOO ABANDONA O PIRU DA GENTEEE! - Ele cantou em voz alta, tapando os ouvidos e fingindo que não ouvia as balas acertarem as janelas.

- Droga, Daniel! - Gritou Ariana, que pulou em sua direção e o jogou no chão, junto com Lukas enquanto atirava contra Aruan Felix na parte traseira do carro. Até que uma bala acertou seu ombro e a mulher caiu junto a eles, sangrando enquando Felipe tentava desesperadamente despistá-los e fugir para um lugar seguro.

E ele sabia aonde era o lugar mais seguro daquela cidade.

- Felipe, não diga que irá nos levar até ele... - Perguntou Ariana, com a voz fraca. Daniel e Lukas tentavam a ajudar, colocando vários lenços sobre o ferimento que não parava de sangrar.

- É a única opção, Ariana. Eu sinto muito. - Encerrou e então todos sentiram o carro subir pelo ar, como se estivesse voando, mas na verdade eles estavam caindo em direção ao mar. ao notar isso, Lukas e Daniel se abraçaram em lágrimas, achando que aquele seria o fim. Mas era apenas o começo.

 

to be continued......



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...