História Os gêmeos - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Tags Gêmeos, Perdida, Princesa, Selecao
Exibições 4
Palavras 1.606
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpe a demora, mas estava sem inspiração. Espero que gostem do capítulo.

Capítulo 4 - Planejamento


Fanfic / Fanfiction Os gêmeos - Capítulo 4 - Planejamento

Ponto de vista da Violet.

Assim que todas as câmeras se apagam, levanto e ando rapidamente até as portas. Quando estou no meio da escadaria, sinto alguém puxar meu braço. Me viro, meu rosto demonstrando raiva e tristeza ao mesmo tempo.

- O que você quer? - Pergunto, no instante que vejo que é Ethan.

- Vamos nos casar daqui a uma semana, você precisa escolher o vestido, a decoração, quem vai convidar e os convites. - Ele diz, e seu rosto não se altera nem uma vez.

- Eu não quero ter nada a ver com esse casamento, faça tudo sozinho. - Me viro para subir, mas ele me puxa novamente pelo braço.

- Vou estar ocupado, resolvendo problemas políticos. - Ele fala, abro a boca para protestar novamente, mas antes ele completa. - Vou mandar a estilista pro seu quarto. - Logo em seguida ele me solta, e eu disparo escada acima. Dois guardas estão parados ao lado do meu quarto, assim que chego no quarto, eles abrem a porta. Entro correndo e fecho a porta. Me sento na cama, apoio meu rosto nas mãos enquanto espero minha respiração, e meu coração, se acalmar. De repente a porta é aberta, me levanto imediatamente, e vejo que é apenas Holly, a minha estilista. A porta se fechou novamente, nós duas ficamos em silêncio, apenas nos encarando, até que ela fala.

- Sinto muito

- Você não tem culpa. - Digo, o que é verdade.

- Eu sei, mas meu irmão tem. - Ela fala, bem baixo. Ela e o irmão trabalham a cinco anos no palácio, ela de estilista, e ele de guarda. Fico em silêncio, não sei o que falar.

- Quem cooperou com o ataque? - Pergunto.

- Todos os guardas. - Ela diz, num tom tímido. - Mas só eles. - Ela completa, num tom mais alto.

- Como assim?

- Tirando os guardas, todos consideram Ethan um monstro. - Ela diz, o que me deixa um pouco alegre, não sou a única ali que o odeia.

- Os criados sabem que eu não quero me casar? - Pergunto pra ela. Holly com certeza já sabia, ela me conhece muito bem, tão bem quanto Ariadne, Jasmine e Freya.

- Não tenho certeza, mas acho que os outros pensam que você realmente colaborou com o ataque, e que você enganou o tempo inteiro o rei Anthony. - Ela diz, começo a rir, mas é uma risada amarga.

- Que maravilha! Todos devem estar pensando que sou uma mentira, que seduzi o príncipe para matá-lo! - Digo.

- Se eu pudesse, eu contava a verdade pros outros, mas se um guarda me ouvir... - Ela deixa a frase no ar, e sei exatamente como terminaria, ela seria executada.

- Vamos acabar logo com isso, não quero escolher vestido algum, faça o que quiser. - Falo, sem vontade de discutir esse assunto.

- Eu tenho alguns desenhos, você não poderia dar uma olhada?-  Ela diz, e noto pela primeira vez que ela carrega uma pasta.

- Você acabou de saber do meu casamento, como desenhou tão rápido? - Pergunto, ela fica em silêncio durante muito tempo, penso em pressioná-la a falar, mas ela finalmente fala.

- Queria te fazer uma surpresa depois do baile de hoje cedo, quando você me chamasse para planejar o vestido, eu já teria alguns desenhos prontos. - Ela diz, e tira três folhas de dentro da pasta. Ela estende para mim, e eu pego. Suspiro ao ver os desenhos, o primeiro é bem simples um vestido creme, que vai até o pé, com pequenas alças brilhantes, um cinto bege transado atravessando a cintura. O segundo é branco, com alças de seda cobrindo o ombro, o decote é em forma de coração, a saia é longa, formando uma calda no chão, por cima da saia têm um tule branco transparente e com pequenas estrelas brilhantes. O terceiro também é simples, todo branco de alças, com decote em forma de coração, a parte de cima têm pequenos detalhes em rosa, na cintura têm uma faixa rosa clara de seda, que no canto direito do vestido forma um pequeno laço e a saia vai até os pés.

- São maravilhosos Holly, não tenho nem palavras. - Falo, ainda admirando os desenhos.

- Que bom que você gostou. - Ela diz, sorrindo. - Escolha um deles que não voltamos a falar no assunto.

- Não. - Falo, e balanço negativamente a cabeça. - Não quero nenhum desses.

- Por que?

- Porque você os desenho para o meu casamento com o Anthony. - Falo, ela apenas assente com a cabeça. Ela tenta pegar os desenhos de volta, mas eu a impeço.

- Quero ficar com eles. - Ela assente novamente, se vira para sair, quando chega a porta ela pergunta.

- Quer algo de especial no vestido? - Abro a boca para negar, mas mudo de ideia.

- Sim, quero que seja o oposto desses vestidos, quero algo totalmente diferente. - Falo. Ela não diz mais nada, apenas sai do quarto. Volto a me sentar na cama, admirando novamente os desenhos. Alguém entra no quarto, me levanto novamente.

- Não posso ficar sozinha? - Falo, alto o suficiente para a pessoa ouvir.

- Não senhorita, temos que preparar tudo para o casamento. - Diz Rosie, a cerimonialista, não conheço ela direito, vi ela poucas vezes.

- O que eu tenho que fazer? - Pergunto, vai ser mais fácil se eu acabar logo com isso.

- Vamos começar com a lista de convidados. - Ela diz. - Pretende convidar representantes de quais países? - Ela pergunta.

- Não tenho a mínima ideia. - Falo, penso em chamar Isabelle, a princesa da França. Durante uma festa nos conhecemos, e ela  quase virou minha melhor amiga, mas ainda gosto mais da Zoe. Volto a chorar, agora Zoe está trancada numa cela, e Isabelle deve me odiar, por achar que eu usei e ajudei a matar seu primo.

- Tudo bem, podemos pular essa parte. - Diz Rosie, visivelmente constrangida por me ver chorando. - Vamos decidir o formato dos convites. - Ela fala, com uma voz animada.

- Já faço isso, mas antes preciso lavar o rosto. - Digo e vou ao banheiro. Jogo água fria no rosto, na esperança de parar de chorar.

- Temos que ir lá embaixo para ver os convites, - Ela diz, enquanto enxugo o rosto.

- Podemos ir. - Digo, saindo do banheiro. Saímos do quarto. Enquanto desço a escada noto que dois guardas nos seguem, os mesmo guardas que estavam na porta do meu quarto. Paro de andar e me viro para encarar os dois.

- Querem parar de me seguir? - Pergunto irritada. Não suporto olhar para nenhum guardas, todos eles me dão nojo.

- Temos ordens para segui-la. - Diz Daniel. Ele sempre vigiava a porta do salão das mulheres.

- Posso saber de quem? - A pergunta é idiota, eu sei, mas precisava ouvir um deles falando o nome dele.

- A ordem foi dada pelo rei Ethan. - Diz Daniel. Essa é a gota d'água, começo a subir as escadarias, em direção ao terceiro andar.

- O que a senhorita vai fazer? - Pergunta Rosie, logo atrás de mim, nem percebi que ela me seguia.

- vou ter uma conversinha com Ethan. - Respondo, e então noto que não é só ela que me segue, os dois guardas ainda nos seguem. Aumento a velocidade, tentando deixar todos para trás. Rosie desiste de me seguir, mas os guardas não, eles são rápidos. Chego no terceiro andar, só então me dou conta que não tenho a mínima ideia de onde encontrá-lo, ele pode estar neste andar, como pode estar no segundo e no primeiro. Para minha sorte, ou azar, ele está saindo da sala de reuniões junto com Scott, o chefe da guarda. Os dois começam a andar, mas param assim que me vêm. Ethan diz algo para Scott, mas não consigo escutar. Scott desce a escada, deixando apenas eu, Ethan e os dois guardas no corredor.

- Podem deixá-la, eu tomo conta dela. - Ele diz, dispensando os guardas. Quando paro de ouvir seus passos, falo.

- Guardas? Isso é sério? Já não basta me obrigar a casar com você, ainda vou ser vigiada? - Sinto minha voz tremer de raiva a cada palavra.

- Você acha que eu confio em você? - Ele diz, com uma voz muito calma, muito serena. O que aumentou a minha raiva.

- Você acha o que? que eu vou fugir? - Pergunto, com uma voz sarcástica. - Tenho uma novidade para te contar, eu não sou igual a você! Não vou deixar Anthony morrer, nem que para isso eu tenha que viver trancafiada aqui e fazer todas as suas vontades. - Falo, gritando. Sinto meu rosto esquentar, mas logo me acalmo, recuperando a minha capacidade de raciocínio.

- Você pode não entender minhas ações agora,mas no futuro vai entender. - Ele diz, com a voz ainda tranquila. - Já ouvi a expressão "Os fins justificam os meios"? Tudo que fiz foi por você.

- Está errado. - Digo, com a voz mais calma que antes, mas não tranquila. - Você fez tudo isso por você, porque é obcecado por poder, porque precisa ter tudo o que quer. - Antes que ele possa dizer qualquer coisa, desço correndo as escadas. No segundo andar encontro os guardas, continuo correndo, e eles me seguem até meu quarto. Entro e me tranco. O resto do dia escuto batidas na porta, e as vozes de Rosie, Ariadne, Freya e Jasmine, mas me recuso a abrir.

 

 

 


Notas Finais


Muito obrigada a todos que estão lendo. Me desculpem qualquer erro de pontuação e de ortografia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...