História Os Guardiões da Arvore da Vida - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Personagens Originais
Tags Exo M, Exo-k, Romance, Sobrenatural, Super Poderes
Visualizações 30
Palavras 1.198
Terminada Sim
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii pessoal ^^ mais um capitulo pra vocês ... Espero que curtam *__________*

Capítulo 30 - Conspiração


-Mestre, tem certeza que pode confiar nesse garoto? – Perguntou a jovem

 

Ela observava o rapaz que saia da sala de forma calma, com as mãos no bolso e os costumeiros fones de ouvido. Ele vinha com frequência ao esconderijo, para ela era estranho, diante de todas as histórias que ouvirá sobre os guardiões, que um deles se aliasse a seu mestre, descendente daqueles que levaram seu planeta a ruina e extinção de seu povo.

Ela não confiava no rapaz, mesmo que o jovem guardião demonstrasse uma motivação compreensiva para suas ações.

Havia raiva, inveja, medo, ciúmes, dor, magoa ... nos olhos e nas palavras do guardião ao falar de seus companheiros, principalmente ao se referir ao guardião do vento.

 

-Não se preocupe com ele – Respondeu o homem – Suas emoções são tão instáveis e intensas que manipulá-lo é fácil. Ele fará o que eu mandar – Gabou-se ele

 

A garota o olhava ainda incrédula

 

-Algo nesse guardião é diferente mestre, não confio nele – Alertou ela

 

-Não preciso de sua opinião ou de seus temores bobos – Recriminou ele com desdém fazendo a garota encolher-se  - Meus ancestrais e eu passamos a vida manipulando mentes de humanos e influenciando a história, um moleque como aquele guardião não é ninguém, apenas mais um que irei utilizar para alcançar meu objetivo – Falou ele – Estou muito perto de conseguir o que por séculos meus antepassados tentaram sem sucesso, serei o único a possuir o poder dos 12 guardiões e então ... poderei usufruir desse mundo como eu bem quiser ...

 

A garota deu um passo atrás meio assustada com a forma com que seu mestre falava. Um olhar psicótico e um sorriso cínico em seus lábios. Ela sabia, assim como todos que o serviam, que o homem a quem eles chamavam de mestre não era comum, era frio e calculista, sem emoções, a não ser quando menosprezava e humilhava um deles, o cinismo e desdém com que ele se referia aos humanos, como se todos fossem sentisse nojo de todos, como se ele fosse superior a todos ... e quando se tratava dos guardiões ... era nítido para ela e os outros como ele mudava ao se tratar dos 12, como se sua loucura chegasse ao nível máximo. A forma como ele gargalhava descontroladamente e falava sozinho em alguns momentos mostrava que seu nível de loucura não era normal. Mas por esse mesmo ótimo nenhum deles já mais se atreveria a confrontá-lo ou dizer qualquer coisa, afinal mesmo com toda sua loucura, o homem era um gênio, além de misterioso e muito poderoso. Todos o temiam e por isso aceitavam calados toda essa loucura que ela já não sabia mais como iria acabar, mas que torcia para que termina-se logo, e talvez, só talvez ela acha-se que o melhor para ela e para todos ou outros fosse uma vitória dos guardiões sobre seu mestre.

 

 

-... Além do mais, esse moleque não seria capaz de tramar nada contra mim – continuava ele a falar

 

-Mas ... ele tem o poder de controlar qualquer coisa – Lembrou ela, mas arrependeu-se no mesmo instante após ver o rosto quase contorcido de raiva de seu mestre

 

-Acha que aquele moleque é capaz de me controlar? – Perguntou ele um tom baixo e profundo que a garota se arrepiar inteira de medo.

 

 

Ela teria sentido menos medo se ele tivesse gritado com ela, mas quando ele falava de forma sinistramente calma em voz baixa, um frio percorria sua espinha arrepiando todos os seus pelos. O olhar psicótico e louco dava lugar a um olhar frio e duro que fazia todos terem sua reação seguinte.

 

-Não senhor, mestre – Ela tentou corrigir-se – Ele jamais conseguia tal coisa, o senhor é o mestre da manipulação e controle, jamais seria enganado por um mero humano – Argumentava ela elogiando-o, sabia que com homens megalomaníacos como ele, afagar seu ego era a melhor forma de acalma-lo

 

-Exatamente – Afirmou ele com um sorriso convencido – Agora vá, prepare tudo – Ordenou ele – Temos que estar preparados para o grande dia, logo tudo estará acabado

 

Ela curvou-se para o homem e saiu da sala.

O final de toda essa história maluca estava próximo, muito próximo ....

 

 

 

 

Ele tocou a campainha do apartamento e esperou que o outro a abrisse. Retirou seus fones de ouvido e lembrou-se das vezes em que havia pensado tantas vezes em ir aquele apartamento para desculpar-se ou xingar seu antigo amigo de infância, mas nunca teve coragem. Agora estava ali diante daquela porta, mas não era para fazer nenhuma das duas coisas e muito menos para ver o antigo melhor amigo.

 

-E então, como foi? – Perguntou o rapaz ao abrir a porta

 

-Exatamente como planejamos – Respondeu entrando no apartamento – Está sozinho?

 

-Estou, todos foram para faculdade e eu dei uma desculpa de que não me sentia muito bem

 

-O pequeno gênio, D.O dando desculpas para faltando aula ... isso é realmente algo incomum – Provocou ele, rindo do amigo que permanecia de cara fechada

 

-Chega de gracinhas Luhan – Retrucou DO -Como foi com o tal mestre?

 

-Ele é exatamente como você falou, completamente maluco e cheio de si – Respondeu Luhan – Sua loucura é sem limites, o que ele planeja é além do que todos imaginávamos. É ingenuidade da Min e dos outros achar que poderíamos vence-lo -Afirmou ele

 

-Por isso você está aliando-se a ele, para que tenhamos uma chance – Falou DO

 

-Eu sei ... e também sei que todos iram me odiar quando descobrirem que estou confraternizando com o inimigo – Disse ele sentando na poltrona da sala, soltando um suspiro cansado

 

-Eles iram entender – Falou DO – Isso é para que todos possamos ser salvos

 

-Eu espero que tudo isso não seja em vão – Falou Luhan

 

-Luhan, eu sei que seu papel em toda essa história não é fácil, sei que deve está sendo muito doloroso e difícil, mas lembre-se do porque estamos fazendo isso – Argumentava DO

 

-Eu sei ... precisamos evitar que sua visão se concretize – Respondeu Luhan

 

-Exatamente, não podermos deixar que o pior aconteça, precisamos impedir que minha visão se cumpra – Falou ele com certa urgência e um pouco de receio de suas palavras – Não podemos perder ninguém nessa batalha

O barulho da porta se abrindo chamou a atenção dos dois amigos

 

-Sehun? O que faz aqui? – Perguntou DO

 

-Esqueci de levar os materiais da pratica e voltei pra buscar – Respondeu Sehun – Luhan? O que está fazendo aqui? – Foi a vez dele perguntar ao notar a presença do outro rapaz

 

-Eu já estava de saída – Respondeu Luhan de forma seria

 

Ele levantou-se da poltrona e caminhou em direção aporta passando pelo antigo amigo.

 

-Tudo bem com você Luhan? – Perguntou Sehun

 

-Porque não estaria? – Rebateu Luhan

 

Ele queria poder dizer que não estava tudo bem, queria dizer que sentia muito, pedir desculpas por tudo, dizer que está difícil, desabafar como quando eram mais novos e podiam contar um com outro para tudo ... Mas não podia, não agora ....

Havia algo muito mais importante a fazer e quando tudo fosse resolvido, aí sim, ele faria a coisa certa e se desculparia com ele. Mas por hora, ele precisava fazer o que era necessário e no momento era necessário que ele fosse o vilão, para poder salvar a todos.

 

 

 

 


Notas Finais


E então pessoal ... estamos chegando próximo ao final da nossa historia e eu gostaria de saber oq vcs estão achando, então se poderem , deixem suas opiniões ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...