História A Estrela Escura - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões
Personagens Jack Frost
Tags Fada Do Dente, Jack Frost, Papai Noel
Visualizações 24
Palavras 1.165
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - As Folhas Secas


Fanfic / Fanfiction A Estrela Escura - Capítulo 8 - As Folhas Secas

— Eu vou ficar bem.— disse Mabon tentado tranquilizar Jack, mas não deu muito certo esoltou-se de seus braços — Parcialmente bem... Na verdade, aliás você não combinou de se encontrar com o Jamie e Sophie?

— Sim, mas acho que eles podem esperar, eles compreendem quando eu não apareço.

— Mas acho melhor você ir lá, pelo que parece eles já estão crescendo é melhor aproveitar o quanto pode, pois depois eles e te... E te... Bem, deixa pra lá.

— E te?

— Te esquecem.

— Mas isso nunca vai acontecer, principalmente com Jamie, ele foi a primeira criança que acreditou em mim e sempre estaremos juntos, mesmo se ele estiver com noventa anos ou mais.

— É... Eu também já acreditei nisso...

— Mabon, você já teve um crente?

— Eu... Ah, esquece? É melhor voltarmos para Burgess.

— Pensei que não gosta-se de lá.

— Um pouco, mas preciso de ar e qualquer lugar sobre o céu azul seria muito bom.

— E sobre Darkys?

— Norte e seus Yetis estão investigando as partículas que ficaram envolta do globo, Sandman está verificando se os sonhos das crianças foram afetados, o coelho gigante está correndo pelos continentes para ver se aconteceu alguma coisa e se acha por acaso Darkys e a Fada do Dente está em seu palácio protegendo as suas fadinhas de possíveis ataques.

— Todos estão em estado de alerta.

— Sim, então é melhor fazermos a mesma coisa. Vamos ver se Jamie e os outros estão realmente bem. — disse Mabon abrindo a vidraça e deixando os ventos gelados entrarem no cômodo.

— Então se segura firme! — avisou Jack saindo voando pela janela e deixou os seus ventos levarem Mabon consigo, dessa vez o espírito do inverno foi mais generoso com o seu colega de estação deixando Mabon voar em seu próprio ritmo.

Ao chegar em Burgess, Jack e Mabon avistaram as crianças brincando na praça da cidade, elas notaram a chegada do espírito do inverno, o mesmo ficou aliviado de ver que todos estavam bem, mas não deixou-se levar pela emoção em vez disso sorriu e os cumprimentou como se fosse mais um dia normal. Os ventos gelados deixaram Mabon em cima de uma árvore, como o menino havia pedido. Sophie no mesmo instante olhou na direção da árvore e foi correndo até lá, ela notou um objeto estranho com uma lâmina escorado na árvore e como toda criança sua curiosidade falou mais alto, porém Mabon interrompeu o seu ato antes mesmo de começa-lo. A menina assustada olhou para cima, de onde veio a misteriosa voz e viu um menino ruivo olhando para ela.

Jack veio correndo para ver o que estava acontecendo, mas Mabon apenas disse que não precisava se preocupar e assim desceu da árvore e pegou a sua gadanha e caminhou sobre a calçada, onde não tinha neve, o guardião da diversão o chamou para se juntar a eles, mas o menino recusou alegando que iria dar uma volta, Jack sabia que tinha alguma coisa errada, mas como estava com as crianças e não queria levantar suspeitas apenas deixou ir, qualquer coisa o vento iria avisá-lo. Cada vez que mais avançava, os risos das crianças se distanciavam de seus ouvidos, era melhor assim. O menino se dirigiu para floresta, era um pouco longe, mas sabia que podia aguentar a caminhada.

Após chegar no bosque ouviu dois passarinhos conversando despreocupadamente sobre qual é a maneira mais rápida de chegar ao sul? O assunto parecia estar muito interessante porém Mabon teve que interrompê-los para pedir um favor, achar uma folha de outono, e explicou para as duas aves o motivo disso, os dois pássaros concordaram e saíram a procura e com um suspiro Mabon fez o mesmo. Adentrando mais no bosque percebeu que estava muito silencioso, qualquer um acharia que aquele lugar é perigoso, mas Mabon não é qualquer um. E assim seguro de si caminhou tranquilamente olhando para chão e de vez em quando para cima.

Suas pegadas mostrava por onde teria passado e esticando a mão, resvalou um arbusto calmamente de sua frente o toque fez que a neve caísse silenciosamente no chão, outras vezes usava a sua gadanha para cortar as vegetações mais densas. Os raios solares da tarde atravessavam as folhagem das árvores e iluminavam a neve, as brisas gélidas não eram nem um pouco confortantes mas não adiantava reclamar elas não tinham culpa apenas obedeciam no que eram mandadas a fazer, espalhar neves e geadas por todos os lugares possíveis.

Estava olhando para baixo quando ouviu assobios, ergueu a sua cabeça e viu os dois pássaros voltarem carregando folhas secas amarronzadas em seus bicos e entregaram na mão do menino, que os agradeceu imensamente. Mas duas aves começaram a discutir entre si tentando convencer qual das folhas era a melhor. O espírito do outono não conseguiu se decidir e para acabar com a briga os convenceu que as duas eram perfeitas, os dois pássaros satisfeitos com a resposta se despediram e voaram direto para sul continuando a conversa mal acabada. Mabon observou as duas aves irem embora. E com um sorriso juntou as duas mãos e soprou as duas folhas ao vento, que se desintegraram no ar.

No mesmo instante chegou uma rajada de folhas secas multicoloridas que rodearam o menino na maior alegria, bagunçando o seu cabelo como de costume. Mabon estava muito feliz em reencontrar o seu amigo novamente, o vento sentia a mesma coisa, pareciam dois parentes que não se viam a anos. O vento trazia consigo um cheiro que espírito do outono conhecia muito bem e que sentia muita saudade: campos de trigo e cereal, nabos, colheitas de abóboras e etc...

Agora que se abraçaram, Mabon acalmou o seu coração e diminui a sua emoção, porém  vento outonal estava muito agitado e parecia bastante preocupado, fazendo as folhas das árvores balançarem e algumas caírem no chão. Mabon tentou acalmá-lo, pois podia chamar atenção desnecessária de Jack, porém não estava funcionado muito bem. O garotinho não gostava de ser duro com todos a sua volta, mas em algumas situações pediam para ele ser rigoroso, como a rajada não lhe escutava a única solução era colocar ordem, levantou firmemente a sua gadanha e depois a bateu o cabo no chão cessando a ventania.

O vento se sentindo envergonhado pelo seu comportamento pediu perdão, Mabon o desculpou e mandou logo com o assunto, o vento então lhe disse o que ele mais temia, Darkys retornou a Floresta Outonal. Mabon quase deixou a sua pose e a sua gadanha caírem, mas se conteve. Como era possível? Várias perguntas martelavam em sua cabeça, sem se dar conta a rajada outonal estava o levantando acima do chão e sem perder tempo voou o mais rápido para Europa, mais precisamente para o País de Gales. Mabon sabia que era muito errado sair sem avisar, mas era melhor assim, então deixou Jack brincando com os seus protegidos e saiu em uma direção oposta da cidade. Mas o menino não fazia ideia de que Jack soube de sua saída graças aos seus sopros gélidos fofoqueiros. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...