História Os Guardiões: O Espírito do Outono - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões
Personagens Jack Frost
Tags Coelho Da Pascoa, Fada Do Dente, Jacke Frost, Papai Noel
Visualizações 17
Palavras 1.093
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural
Avisos: Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Polo Norte


Fanfic / Fanfiction Os Guardiões: O Espírito do Outono - Capítulo 9 - Polo Norte

—  Já disse eu não estou com sono!— bravejou Mabon —Só  estou com os olhos pesados de tanto ficarem abertos, mas isso não significa nada!

Claramente o menino estava com sono, mas não queria admitir, tentou forçar os seus olhos ficarem abertos, mas cada piscada sua visão ficava mais embaçada. Sandman, que para dar um fim naquela discussão apenas pegou uma leve e imperceptível poeira em suas mãos em seguida soprou  nos olhos do espírito outonal sonolento, que sem esforço caiu no sono e no mesmo instante deixou o seu instrumento de agricultura cair de suas mãos, mas Jack foi rápido e pegou a tempo. O guardião da diversão colocou dorminhoco em seus em ombros e com uma das mãos levou a gadanha e na outra o seu cajado e para alívio de Jack o espírito do outono é muito leve, parecendo estar levando uma pena em suas costas, porém a gadanha era mais pesada que o seu cajado. Como Mabon aguenta voar com isso aqui? Se perguntou Jack, com um pouco de dificuldade para segurar o objeto, mas sabia que conseguiria aguentar até o seu destino. O céu estava limpo, sem nuvens, mas cheio de estrelas,  mas uma coisa peculiar chamou a atenção, a aurora boreal no céu de  Hawthorne não era nem um pouco comum, Jack e Sandman  sabiam o que aquilo significava e rapidamente voaram até o Polo Norte.

Quando Mabon acordou, percebeu que não estava na sua floresta. A cama era muito maior que estava habituado usar e o quarto era muito sofisticado e muito grande para ele que era tão pequeno e simples. Bocejou e esfregou os olhos, para enxergar e se situar melhor. Olhou para lado e viu um abajur, ao ligá-lo viu que tinha um pratinho com biscoitos de chocolate e um copo de leite, tomou um pouco da bebida e comeu um biscoito, caiu um pouco de farelo em cima da coberta, mas o menino não se incomodou, pois a cama não era dele e por isso mesmo que se a suja-se mais ele não teria a obrigação de limpar, que pensamento mais egoísta. Mesmo com o abajur acesso a grande metade do quarto estava no escuro, dificultando a sua visão, saiu de cima da cama e foi até uma janela próxima, abriu levemente a cortina e o que viu lá fora o surpreendeu, montes e montanhas de neve e o sol no horizonte,  onde ele estava? Por quanto tempo dormiu ? Tantas perguntas e nenhumas resposta.

  Pegou a sua gadanha, que estava escorada perto da porta, e saiu do quarto silenciosamente. Mas ao abrir a porta todas as suas desconfianças foram correspondias, sim, ele estava no Polo Norte, mais precisamente na oficina do Norte. Foi um choque, quando abriu a porta teve vontade de gritar e pular de tanta alegria, afinal qual é a criança que não vai ficar entusiasmada na fábrica do Papai Noel? Era assim que o garotinho se sentia, mas se conteve para não chamar a atenção.Ficou encantado com lugar e as suas maravilhas, não sabia a onde olhar primeiro, pois era tanta coisa, os Yetis estavam tão ocupados levando caixas de brinquedos de um lado para outro que nem repararam na presença do menino, alguns notaram mas não fizeram nada, para não perderem tempo. Os elfos curiosos o acompanhava e outros sussurraram alguma coisa relacionada a estranha criança na fábrica, segurando um objeto maior que ela mais estranho ainda. 

— Mabon.— chamou, Jack — Então o que achou?

— Frost, esse lugar, eu... eu... estou mesmo no Polo Norte?— perguntou Mabon, com entusiasmo na sua voz, Jack confirmou com a cabeça, o menino não sabia por onde começar ou que falar,  então falava qualquer coisa que  estava sentido no momento— Que legal! Onde fica os brinquedos? O estábulo? O treno? As...

— Mabon.— interrompeu Jack — Você quer conhecer o Norte, quero dizer... o Papai Noel?

— É serio? — perguntou o espirito, não contendo o seu enorme sorriso e  a ansiedade e perguntou — Você conhece o Papai Noel? Ah, claro que conhece se não nem estaria aqui, mas você vai me levar até ele, agora?!

— Agora, nesse instante!— Respondeu, Jack com mais entusiasmo, fazendo o espirito do outono delirar de expectativas para esse encontro — Então vamos. — sem antes de congelar um elfo com o seu cajado, como de costume.

— Eu vou conhecer o Papai Noel, o Papai Noel!— Gritou Mabon, fazendo a sua voz ecoar em todos os lugares, correndo mais veloz que podia para acompanhar Jack, que estava voando um pouco rápido de mais.

Jack guiou o menino até o Quarto do Globo,uma sala gigantesca localizada no centro da oficina onde todos os guardiões o aguardavam, Mabon estava muito feliz, e pelo que se lembrava raramente sentia esse sentimento, mas uma coisa que chamou a sua atenção, Por que todos os guardiões estavam reunidos e ainda olhando para ele com caras de surpresos? Será que souberam da conversa dele e do homem da lua? Aquilo Estava muito estranho, o pequeno espírito se sentiu um pouco intimidado com aqueles olhares curiosos mas seguiu em frente. Parou no meio da sala, Jack voou até Sandman e a Fada do Dente e ficou entre eles, Mabon não entendeu do porque Frost fazer aquilo, o espírito do inverno apenas fez sinal com a cabeça para que o menino prossegui-se. Norte estava de frente para o grande globo cheio de luzes em diversos continentes, Porem quando Mabon iria dar o primeiro passo, parou no mesmo instante, pois norte se virou e olhou para ele e com um grande sorriso perguntou:

— Pequeno Mabon Elfed, dormiu bem? O que achou da minha oficina, ?

— Eu me sinto ótimo, a sua oficina é muito... muito, muito grande! Melhor do que eu imaginava!

—Que bom que você gostou, eu mesmo a planejei.

— Nossa isso muito legal! Sr No... Sr Noel...

— Pode me chamar de Norte.

— Norte, onde fica os brinquedos? As renas o seu treno? O que tem lá embaixo?!

—Calma, calma pequeno, depois lhe mostrarei tudo que quer ver, mas primeiro temos que começar a cerimônia.

— Que cerimônia?

— A cerimônia que vai mudar completamente a sua vida meu caro!— disse Norte não contendo o seu entusiasmo — Pois, agora meu pequeno, hoje você se torna um guardião!

— Como é que é?— perguntou Mabon em descrença e choque, quase deixando a sua gadanha cair de sua mão, todas as suas expectativas em relação ao Norte e a sua oficina diminuíram, o brilho em seus olhos desapareceu, e o seu sorriso se desfez na mesma hora. Aquilo só podia ter sido uma brincadeira de muito mau gosto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...