História Os Irmãos Eaton - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Divergente, Shailene Woodley, Theo James
Personagens Beatrice "Tris" Prior, Caleb Prior, Christina, Eric, Ezekiel "Zeke" Pedrad, Jeanine Matthews, Lynn, Marcus Eaton, Personagens Originais, Peter, Shauna, Tobias "Quatro" Eaton, Uriah, Will
Tags Adoção, Amor, Divergente, Família, Fourtris, Irmãos, Romance, Shai Woodley, Theo James
Exibições 145
Palavras 1.807
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii amores!!

Gente, eu já  dediquei capítulos  para  essa pessoa, mas eu vou dedicar de novo.
De verdade, ela é  uma das pessoas mais especiais para mim aqui  no spirit, eu meio que considero ela minha mamiss~mãe ~♡ não  que ela seja velha, ela é  mais velha que eu, mas não  é  velha... Ah! Deu para  entender!  Mas sim pelo carinho que ela tem comigo e mesmo que não  nos conheçamos pessoalmente  eu amo ela. De verdade. Ela é sempre muito legal e atenciosa comigo, carinhosa, me ajuda a consertar algumas coisas hahahá... e enfim...
Bruninhaaaa, esse é  pra você ♡ te amooo.

Lembram- se que eu havia dito em algum capítulo que eu havia cometido um erro? Pois. O erro foi e será concertado nesse capítulo.
Confessando meu erro, digo:
Em um dos capítulos eu havia colocado que a Tris tomou o anticoncepcional e logo depois de uns dois dias ela transou com Tobias. Graças a Bruh que me deu um toque, eu concentei essa parte. Eu já havia estudado sobre isso, porém não me aprofundado no assunto dos anticoncepcionais, por isso cometi o erro, mas estou aqui para concertá-lo.
Peço perdão pelo meu erro e espero que gostem.

Boa Leitura♡

Capítulo 22 - Vai para Londres


Fanfic / Fanfiction Os Irmãos Eaton - Capítulo 22 - Vai para Londres

Tris.

Estava deitada na grama, depois de ter acordado, ainda chorando, quando ouço o barulho dos cascos do cavalo batendo contra a grama. Arregalo meus olhos e me levanto para ver quem é. Vejo Tobias e Marcus em seus cavalos se aproximando de mim.

Seguro as rédeas de Apolo e apóio um pé para subir, já batendo as rédeas em seguida. Consigo passar a perna direita para o outro lado, mas não consigo me equilibrar sobre Apolo, não na velocidade em que ele está. Sem que eu permita, as rédeas escapam das minhas mãos. Tento pegá-las, mas é em vão. A minha desconcentração me atrapalha no processo,  eu sinto somente meu corpo desequilibrado sendo puxado para o lado. Meu coração dispara, minhas pernas travam e eu tento segurar no pescoço de Apolo, mas não consigo. Sinto meu corpo se encontrar com força com o chão, minha cabeça quicar duas vezes, sinto uma dor terrivelmente forte na barriga e a última coisa que ouço é o meu Tobias gritando por mim, logo sou puxada para o greu.

Tobias

Puxo as rédeas de Thor e antes mesmo que ele pare eu salto do mesmo e corro na direção da Tris.

Quando me aproximo dela me assusto.

Beatrice está caida de barriga para baixo, toda torta e há sangue, muito sangue no meio de suas pernas. Arregalo meus olhos e penso em pegá-la, mas não posso. Se ela quebrou algo eu posso acabar por piorar a situação. Me ajoelho ao seu lado.

Sinto meus olhos arderem e o medo me atingir com tamanha força que grito por seu nome novamente. HRUM. Como se fosse adiantar.

Começo a ficar desesperado quando me aproximo e não vejo a movimentação das suas costas durante a respiração.

Olho para trás e vejo Marcus parado,  choque,  com os olhos arregalados e lágrimas inundando seu rosto.

- Anda, Marcus! Faça algo de útil! Liga para uma ambulância!!- rujo e logo ele apanha o celular.

Não consigo ouvir com quem ele fala e muito menos o que ele fala. Só consigo olhar para Beatrice e sinto como se tivessem me colocado dentro de um  grande cubo, os sons se abafam, o ar não entra para meus pulmões  e eu simplesmente me desespero.

- Beatrice! Por favor! Não me deixa, meu anjo. Por favor. Pelo amor de Deus. Beatrice, por favor não me deixa sozinho, Beatrice!!!

Pego seu pulso e sinto a pulsação fraca. Meu Deus!!

- Marcus!!- grito.

- Já chamei. Estão vindo.

Ele se aproxima, mas eu o empurro.

- Sai!- grito e ele chora ainda mais.

- Filho, não faz isso. Não fala isso.- ele pede.

- Ela pediu a mesma coisa...Lembra? E você falou. Por culpa sua ela está aqui!- grito e ele chora, se ajoelhando.

Me deito ao seu lado na grama e choro, choro muito.

Depois de uns minutos ouço um barulho alto e sinto um vento forte.

O helicóptero pousa a metros  e nós  e logo os paramédicos correm em direção à Beatrice, levando-a para dentro em seguida.

- Eu vou com ela. Chame os outros!- digo a Marcus,  que parece estar dormindo- Marcus!!-grito.

- Estou indo. Estou indo.- ele diz montando em seu cavalo e fazendo  um som para chamar Apolo e Thor.

Entro no helicóptero e o mesmo levanta vôo em seguida. Pego na mão da Tris e beijo sua testa.

- Vai ficar tudo bem, meu amor.- fogo mas eu mesmo não  consigo me segurar e muito menos acreditar nisso.

A cena de Beatrice caída na minha frente  nunca vai sair  da mente. Ela caiu de modo estranho,  desajeitada,  torta. Claro, não estou dizendo que ela teria que cair com estilo, mas a imagem foi forte.

Depois de uma hora de viagem e de cuidados dos paramédicos,  chegamos ao Albert Einstein. Logo Beatrice já é levada através  de uma porta em que não é  permitida a  minha entrada.

Me sento em uma das poltronas da sala de espera e apanho meu celular,  já ligando para minha mãe.

Ligação  on

- Tobias! Pelo amor de Deus, como ela está?

- Mãe, eu não sei. Ela acabou de entrar então não tenho notícia alguma. Mãe  eu não estou bem. Me doeu vê- la caída do modo que estava.

Ouço  minha mãe soluçar e meu coração se aperta.

- Meu Deus!! Nós  pegamos o helicóptero, logo estaremos aí.

- Tudo bem. Caleb está  vindo  também?

- Sim, está aqui conosco e os outros estão de carro.

- Ok. Espero vocês aqui, então.

Ligação off

Um tempo se passa e minha preocupação só aumenta. Sem notícias  da Beatrice, sem nada.

Antes tivesse acontecido isso comigo. Antes eu estivesse lá e ela aqui.

Depois do que talvez fossem horas,  não me liguei na passagem do tempo, meus pais chegaram com Caleb.

Abraço  forte minha mãe e tento consolá-la assim como ela à mim. Depois abraço Caleb,  que chora junto comigo. Me separo dele e lanço  um olhar mortífero para Marcus.

Depois de um tempo, um médico  chega na sala de espera.

- Beatrice Prior?- ele chama e nos levantamos .

- Doutor, me diga, minha filha...-minha mãe volta a chorar.

- Bom, Beatrice está bem, na medida do possível. Pelo o que me disseram ela caiu do cavalo, certo?- ele pergunta e confirmamos- Bem, ela quebrou o braço e deslocou o ombro...- ele olha na prancheta- Ah, sinto muito, mas... ela perdeu o bebê.

Meu coração  dispara e eu arregalo meus olhos. Beatrice estava grávida. Um filho meu, e por culpa do Marcus ela o perdeu. Isso explica a quantidade de sangue no meio de suas pernas. Aquilo não me pareceu uma menstruação comum.


Marcus vem para cima de mim e me pega pela gola da camiseta.

- Você à engravidou!- ele diz e percebo que está se segurando para não me bater.

- Você  já quase matou a sua filha, quer me matar também? Vá  em frente e sinta a culpa em dobro! - sussurro com fúria, aproximando  meu rosto do seu.

Ele me solta com força,  quase caio, se não fosse por Caleb.

- Eu quero vê- la!- exijo.

- Não vai vê- la!- Marcus grita.

- Isso é um hospital, não um hospício, e você não vai me impedir de ver minha namorada!- digo.

- Ah! Agora é namorada? - ele pergunta, irônico.

- Olha Marcus, eu não vou ficar discutindo com você. Doutor, eu vou vê- la.

Ele olha para meu pai.

- Anda!- digo.

Sei que fui e estou sendo grosso,  mas Marcus não vai me impedir de ver Beatrice. Sei que não oficializei o namoro mas eu a considerava como minha namorada.

Ele me guia por um corredor. Não  gosto de hospitais, tudo branco chega a dar um bug no cérebro.

Ele me leva até o final de um corredor e abra a porta devagar. Entro no quarto e olho ao redor, do lado esquerdo encontro a cama e a Beatrice sobre ela. Meu coração dispara.

- Tem tempo? - pergunto ao médico, me referindo ao tempo de visita.

Ele nega com um aceno de cabeça.

- Fique a vontade.

- Obrigado. Ah!- chamo sua atenção- Me desculpe por ter sido grosso à pouco.

- Sem problemas, entendo sua situação, na hora do desespero não conseguimos nos controlar. Não se preocupe com isso.-  ele diz com um sorriso amigável - Boa sorte.

Me aproximo de Beatrice e percebo que ela dorme.

Seu braço direito está engessado, e um um tubinho a conecta a bolsa de soro.

Me sento na poltrona ao lado da cama e não  consigo me segurar, choro novamente me lembrando da cena dela caindo do cavalo.

Me levanto e levo minha mão aos seus  cabelos e os acaricio. Meu Deus, se eu a perdesse não sei o que eu faria.

- Beatrice, me perdoe. Eu devia ter te protegido, ter sido mais rápido, não devia ter deixado Marcus falar daquele jeito com você. Me perdoa por não ser eu ao invés de você. Só não me deixa, por favor. Eu...

- Sai!- Marcus entra no quarto.

- Não vou sair!!

- Sai!!- ele pega meu braço e me puxa para fora e me jogando no corredor, entrando no quarto e trancando a porta depois.

Que ódio!! Nem parece o pai que sempre tive. Acho que Marcus está doente.

Marcus

Me aproximo de Beatrice com certo receio, vê-la nesse estado me corta o coração.

Eu amo Beatrice, por isso quero seu bem. Eu sei que Tobias é um bom partido, mas tentem entender:

Beatrice e Tobias não foram criados juntos,  mas eu adotei Beatrice com o objetivo de adotar uma filha e uma irmã para Tobias. Por mais que ela não seja irmã de sangue do Tobias eu não acho certo, porque com o pouco tempo de convívio eu sinto como se ela fosse minha filha desde sempre, então não. Não vou mudar de ideia quanto a isso. Eles não vão ficar juntos.

- Oi, minha Pequena.- digo com lágrimas nos olhos- Filha por favor me perdoe. O que eu disse foi na hora do nervosismo. Sei que isso não é desculpa mas eu fiquei cego, fiquei com raiva, mas você,  meu amor, é um dos melhores presentes que Deus me deu. Apesar de pouco tempo, eu não me imagino em uma vida sem você, minha filha. Pelo amor de Deus, perdoa seu pai. Me desculpa por não permitir a junção de vocês,  tenta me entender, ao meu ver isso não é certo e não vai ser. - me aproximo e beijo sua testa- Eu te amo muito, minha filha!

Saio do quarto e procuro um lugar mais tranquilo para eu poder conversar com um camarada.

Depois da conversa, saio da pequena  sala e vou para o estacionamento tomar um ar. Assim que chego vejo Evelyn conversando com o Tobias e decido informá-la agora.

- Evelyn.- chamo- Precisamos conversar.

- Claro. Licença, filho.- ela pede para Tobias.

- Com prazer!- diz Tobias e passa por mim, esbarrando com força nossos ombros.

No mínimo esse moleque perdeu a noção da existência humana. Ele precisa levar uns tapas.

- O que houve? Algo com Beatrice?- pergunta minha esposa, preocupada.

- Em partes. Pelo que pude perceber ela está bem, se acalme. Evelyn... Eu não vou permitir que isso continue, não vou permitir que eles fiquem juntos. Eu não aceito!- bato no capô do meu carro.

- Marcus, deixe eles juntos, que mal há nisso?- ela me pergunta.

Confesso que já pensei nisso. Que mal há?

Eu simplesmente não quero. Sou uma pessoa que liga muito para aparências, confesso, meus clientes da contabilidade todos sabem que Beatrice é "irmã " do Tobias. Não pegaria bem para o status da Eaton's se soubesse sobre o envolvimento dos dois. Não quero que pensem que me importo mais com a contabilidade do que com meus filhos, JAMAIS. Não existe somente o Tobias e a Beatrice no mundo. Tenho certeza que  eles podem achar pessoas à altura de ambos.

- Não quero e pronto! Já tomei minha decisão. John virá buscar Beatrice com o helicóptero e ela terminará seus tratamentos em outro lugar.- digo certo.

- Marcus? Pelo amor de Deus. Marcus, para onde você vai mandar a Beatrice?- ela pergunta com receio.

- Beatrice vai para Londres!


Notas Finais


Gente, um recadinho, essa semana não terá mais atualização da história. Somente semana que vem, talvez.

Eu espero que tenham gostado e me perdoem novamente o erro.

Um grande beijo, fiquem com Deus e até mais♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...