História Os JooJs Vorazes - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball, Fausto Silva (Faustão), Jogos Vorazes (The Hunger Games), Naruto, Pokémon, Rafael "CellBit" Lange, Todo Mundo Odeia o Chris
Personagens Charizard, Effie Trinket, Fausto Silva, Freeza, Gale Hawthorne, Haymitch Abernathy, Jigglypuff, Katniss Everdeen, Nappa, Peeta Mellark, Personagens Originais, Primrose Everdeen, Rafael "CellBit" Lange, Rue, Sasuke Uchiha, Vegeta
Tags Bra51l, Cellbit, Chris, Freeza, Jooj, Memes, Paródia, Pokémon, Thg, Ytpbr, Zueira
Exibições 32
Palavras 955
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, FemmeSlash, Festa, Ficção Científica, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Survival, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui vai!

Capítulo 4 - Rumo á Capetal


Eu estava esperando os homi buscar eu e o Cellbit, mas uma visita inesperada chega. Merli.
– Vim para te dar uma coisa. – Ela estende uma mão com um bóton do Angry Birds. Eu conheço esses pássaros mitosos, adoro eles. O que estava no bóton era o Red. – Simboliza a resistência. E todos nós sabemos que você trará a vitória para a Bedstuy.
– Sim, eu vou tentar.
– E, em nome do prefeito eu lhe entrego essa caixa de suco de laranja delicioso.
(...)
Ela se manda e os homi nos levam até o trem da alegria, onde Elfie, a turma da Mônica, o Deadpool, o Homem Aranha e o Dollynho nos aguardam para uma viagem inesquecível.
– Aqui no trenzinho vocês vão viajar até a Capetal, onde serão preparados para os Joojs! Ah, Fodaci, é uma viagem sem volta! MHAWHAHHAHAHWHAWHAH!
O trenzinho parecia uma fusão do trem da alegria com trailer de luxo, mas ainda é um trem. Temos quartinho, banheiro, comida a torto e direito, jacuzzi, teto solar...
E lá estava Heybitch com uma garrafa de pinga na mão. Não acredito que esse cara vai treinar a gente.
– O que o senhor sugere que a gente faça pra vencer na arena? – Cellbit pergunta.
– Eu num sei... só sei que eu caí da espaçonave... aí eu fui caindo...bati ali, aqui e saí batendo assim...
Desço a mão na garrafa, jogando-a pela janela. O bêbado fita meus olhos.
– Eu vou é sair batendo na tua lata se não nos treinar!
– Cê é espoletada, né fia? Fica fria que você vai descontar tudo lá na arena. E você, Cellbit?  Fale um pouco sobre você que a Katdeen falou o bastante. — Ele fala no ouvido do Cellbit — Ela deve estar de TPM.
– E... e..eu sou o melhor! Eu sou Cellbit e vou vencer esses...– Eu o encaro e ele começa a berrar. – AGORA NÃO, SUA PORRA LOUCA!
– Mas eu nem trisquei em ti...
– Há, há, há, há, Já deu pra ver quem vai vencer!
– Sou eu! – disse uma voz misteriosa – O Tiririca! – Empurrei ele pra fora do trem, sem querer querendo. – Eu vou MORRRRREEEEERRRR !
– Foi mal... – Sigo até a cozinha com as mãos atrás das costas. Hmm... pra quê fui fazer isso??? Logo eu que tenho apetite de saiyajin  que não come há uma semana. Cellbit está mostrando suas habilidades com seus fantásticos ratobúrgueres, acompanhadas de coca cola, Dolly guaraná (o meu favorito ), purê de batatas bem fofinho, e batatinha.
Depois de muito rato e batata, veio a leptospirose, depois veio o sono.
Não consegui dormir, o Cellbit é sonâmbulo e ainda fica gritando.
– Será que dá para calar a boca e deixar os nêgo trabalhador dormir?
Cellbit, trêmulo e pálido, apontava para a parede. Uma luz anormal no meio da escuridão.
— Cellbit, é só um trem-bala perdida. Só causa muita morte e tragédia.
— Não é isso. Tive pesadelos. Eu vejo fantasmas e epitáfios ambulantes com o meu nome. Aahhggghh!
— O que foi isso? Um tapete de urso?
Acendemos as luzes e vejo que é só o Heybitch.
— Olá crianças!
— Heybitch, eu desconfiava de você. Você se fingiu de tapete peludo para observar por baixo da saia desta nobre donzela.
— Então era isso? — Fiquei com raiva.
— Okay, — o bebum se levanta — só quis que alguém me ajudasse a encher o pneu do trem.
Ignoramos e fomos dormir.
Sonhei que ontem foi o dia de amanhã, onde sigo em frente na marcha ré em direção à floresta verde cor de rosa, onde há mudas centenárias, e tubarões aéreos que se alimentam de arco íris. De repente eu acordo pois o riquixá não tinha o Ricky. Elfie me derruba da cama aos gritos.
– Acorda, filha da puta lazarenta sem vergonha, tá na hora de trabalhar, cacete. Levanta a bunda desse colchão, fia duma égua!
– SAI DESGRAÇA! EU QUERO DORMIR POHA! EU FIZ VESTIBULAR CARAI, TÔ CANSADA, ESTUDEI PRA DESGRAÇA!
Sem mais nem menos, Elfie me arrasta até a cozinha me puxando pelas zureia. É meu ponto fraco.
Mas valeu a pena, pois a mesa está cheia de comida. Me empanturrei bastante. Heybitch até deixou eu tomar uma com o Cellbit, que tentava frustradamente colocar o conteúdo da garrafa nos vários copos espalhados pela mesa enquanto Heybitch lambia a mesa e o chão. Quando Elfie chega, todo mundo vomita nela como combinado.
— Podem rir!
Cellbit começa a rir com sua pior risada agradável.
— É pra rir mermo, pow. — Disse o bêbado. Cellbit foi fazer anjinhos de vômito na janela.
— Chegamos na Capetal! — Anuncia Cellbit. — É a cidade que governa Pãonem, onde é possível ver que todos... são só um bando de bocós que acham bonito ser feio.
Vejo uns que se vestem de Nyan cat, arco íris, outros são bem bugados, sendo que alguns são de fora da Terra, namekuseijins, Dercygonçalvesjins, caraijins e etc...
Aqui, fazer plástica vai bem além do que se pensava no século XXI, você pode virar de um felino à um lagarto, ou até a própria Dercy. Eu subo, aceno pro pessoal, dançando encima do trem, mandando a clássica vaia cearense e o dedo médio.
Desço de cima do trem em movimento e entro pra fora para uma conversa com Heybitch.
– Viram o curubal lá fora? – Disse o bebum. Cellbit já se acordou da pancada. – Pois é, não há como imaginar seus estilistas, mas é provável que vocês se transformem naqueles projetos de aborto.
– O QUÊ??? – Nós dissemos em uníssono.
– Quem avisa amigo é, crianças.
– NAAAAAAAAAAAAAAAOOOOO!!!!!!!
—MHAWHAHHAHAHWHAWHAH!!!!!


Notas Finais


Por hoje é só, pessoal!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...