História Os mistérios da Lua - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inochi Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kisame Hoshigaki, Konan, Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Mebuki Haruno, Metal Lee, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Naruto, Novela, Romance, Sobrenatural
Visualizações 381
Palavras 3.317
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Capítulo XIV


Dormi em cima do Madara e acordei com muito calor e com fome. Tentei me mover e não consegui três pares de braços me apertaram e eu fiquei sem ar devido a força deles. 

Sorri achando graça, meus anjos mesmo dormindo queriam me manter nos braços. Movi meus quadril para tentar novamente sair daquele emaranhado de braços, e senti um membro rígido posicionado na minha entrada, abri um pouco as pernas buscando apoiar meus joelhos no chão. 

Consegui mover aos poucos os braços dos meninos, e aos poucos consegui sair.

Em pé eu notei que os gêmeos se viraram para os lados opostos ficando o Madara no meio de barriga para cima, os três estavam eretos o que me deixou impressionada, afinal era uma cena bonita de se ver. 

Relaxei os músculos na hidromassagem quente e senti os certos lugares doloridos, aqueles anjos estavam acabando comigo e pensar que eram virgens a pouco tempo, o desempenho era de impressionar. 

Sai do banho e caminhei nua até o closet, lá me deparei com o espelho de corpo  todo e pior com o reflexo que ele mostrava. Eu fiquei chocada com a quantidade de marcas espalhadas por toda a minha pele, era evidente que minhas partes íntimas estavam doloridas e inchadas mas o resto do corpo estava em um estado deplorável. 

Me senti inclinada a me vingar daqueles meninos.

Vestindo uma camisola de seda prata, eu caminhei até a cozinha para fazer o almoço. 

Eu não tomei café e já estava na hora do almoço. 

Enquanto preparava a refeição coloquei grande parte do meu estoque e carnes e legumes na bancada. 

Piquei as carnes e coloquei o tempero na quantidade certa, deixei a carne descansar e passei a picar os legumes que havia separado. 

Tudo pronto e separado, coloquei as panelas no fogo e deixei cozinhar mexendo as vezes para não queimar. 

Separei alguns ingredientes para fazer uma salada crua, os lavei e montei a salada. Deixei separada na bancada.

Voltei as panelas cheias de ingredientes, havia um pouco de tudo sendo feito soja, feijão branco e preto, grão de bico, arroz, batata, cenoura, e outros mais. 

A medida que aim ficando pronto eu separava tudo recipientes para servir, aos poucos eu levava tudo para a mesa, cozinhei a carne de boi, frango, peixe e porco. 

O cheiro da carne despertou as minhas feras que até então dormiam  paz no chão da sala.

Com os cabelos bagunçados, caras amassadas de sono eles se aproximaram da mesa. Quando notaram a quantidade absurda de comida os olhos até brilharam de felicidade. 

Logo todo nós estávamos sentados comendo, até que Sasuke se pronunciou. 

- Obrigada Sakura pela comida está ótima, mas você não acha que tem muita coisa aqui, não?

- Querido Sasu, eu fiz bastante para que você e seus irmãos conseguissem compensar toda a energia perdida mais cedo.

Os Uchihas me olharam agradecidos e voltaram a comer.

No final sobrou muito pouco os meninos comeram a maior parte, eu me propus a recolher os pratos mas nenhum deles deixou. 

Minha cozinha ficou cheia de beldades, Madara lavando a louça, Sasuke secando e Itachi guardando as sobras e as louças secas pelo irmão. Eles trabalhavam em equipe e era algo bonito de se ver, mas me lembrei da minha vingança pelo que eles fizeram no meu corpo, e resolvi colocar meu plano em ação.

- Sasuke aquela proposta que me fez horas atrás ainda está de pé?

Ele parou o que estava fazendo e começou a me olhou sem entender.

- Qual proposta, anjo?

- Aquela que você se convidada para morar comigo. 

A cozinha ficou em silêncio e os dois Uchihas mais velhos encaravam Sasuke seriamente e esse por sua vez não tinha ideia do que fazer. 

- Se você nos quiser aqui, sim ainda está de pé. 

-Então vocês todos estão se convidando para morar aqui?

Os Uchiras sorriram com aquele lábios carnudos perfeitos e expuseram os dentes brancos e alinhados.

- Sim, estamos nos convidando.

Madara me respondeu satisfeito com o rumo da conversa. 

- Já que assim façamos o seguinte, não precisa se mudarem completamente para cá agora, vocês podem trazer aos poucos as coisas de vocês, eu tenho espaço no closet e posso dividir já que não tenho muitas roupas. 

Os meus homens pareceram meninos ao ouvirem as minhas palavras, felizes eles voltaram a trabalhar na cozinha, porém antes que acabasse eu interrompi novamente para colocar o segundo passo do meu plano em ação. 

- Já que querem morar aqui vão ter que me ajudar, com o almoço de hoje eu gastei quase tudo que tinha na geladeira e nos armários. Então eu sugiro a vocês irem no mercado para me ajudar. 

Ninguém se opôs e eu ajudei a montar a lista. Os meninos estavam tão bonzinhos que eu resolvi abusar da boa vontade deles.

- Já que eu fiz o almoço vocês podem preparar a janta? 

Itachi me respondeu sorrindo. 

- Vai ser um prazer te alimentar. 

- Vou deixar vocês responsáveis pelas coisas. Eu tenho que sair e vou voltar a noite.

Não esperei a resposta e já segui para o closet troquei de roupa e me dirigi ao centro comercial.

Como já era esperado na minúsculo cidade de Konoha não havia um sexy shop. Então tive que improvisar da melhor maneira, passei na loja que vendia tecidos e comprei algumas faixas. Na loja de essências e óleos, comprei alguns itens específicos. Segui para a casa de fantasias onde comprei a maior parte dos equipamentos. Passei por loja e conveniência de casa e campo.

Como havia dito aos meninos, cheguei em casa já a noite. 

Antes de abrir a porta senti o cheiro da comida, entrei e já na sala de estar tudo estava no lugar, devidamente limpo e arrumado. 

Continuei caminhando e cheguei na cozinha onde eles estavam os três trabalhando como uma equipe. Encostei no portal e fiquei observando os meus meninos, eu estava sorrindo e nem percebi. 

Madara chegou perto e me deu um beijo delicado nos lábios. 

- Que sorriso lindo. Posso saber o motivo? 

Eu não poderia responder que estava apaixonada por irmãos que eu conhecia a pouco menos de um mês. 

Balancei a cabeça negando e o beijei.

Sasuke notou que eu carregava diversas sacolas. 

- Quer ajuda com as sacolas, meu anjo?

Neguei e sorri para ele. Me aproximei é beijei os gêmeos depois fui para o meu quarto. 

Deixei as coisas que comprei dentro do armário e segui para tomar uma rápida ducha e voltei para a sala.

Os meninos havia servido a comida e começamos a comer. 

Estávamos em silêncio até que tomei coragem e perguntei algo que me incomodava desde que descobri que eles eram virgens. 

- Eu queria saber o porquê que vocês não conseguiam manter uma transa com outra pessoa mas eu nunca tive esse problema. 

Eles pararam de comer, Madara chegou os olhos e massagiou as têmporas. Itachi soltou um suspiro cansado. Sasuke por sua vez, passou as mãos nos cabelos nervoso esse também foi o primeiro a falar. 

- Eu não gosto de lembrar disso. 

Madara continuou. 

- Quando transamos pela primeira vez eu notei que você não era mais virgem. E desde então venho pensando sobre isso. Eu não consegui achar nenhuma explicação. 

Itachi finalizou.

-Eu não entendo como o seu corpo pode reconhecer o prazer dado por outro que não nós. 

Parei para pensar no que ele falou, ponderei e acabei por notar um detalhe. 

- Pensando bem, o meu primeiro orgasmo cru foi com vocês. 

Todos pareceram constrangidos com alguma coisa.

- O que houve com vocês?

Itachi reuniu coragem e perguntou. 

- Sakura, o que é um orgasmo cru?

Mesmo que eles fossem virgens eu nunca imaginei que eles seriam ingênuos a ponto de não saber algo tão básico. 

- É quando os parceiros no coito conseguem gozar com somente a penetração. 

Todos ficaram ainda mais pensativos. Então foi a minha vez de  matar a minha curiosidade. 

- Vocês nunca tiveram contato com a própria sexualidade?

Agora eles chegaram a corar com a minha pergunta, nunca na vida eu vi algo tão fofinho quanto aqueles homens enormes envergonhados com o assunto sexo. Isso parecia tão improvável de acontecer, principalmente porque a alguns minutos atrás aqueles mesmos homens tímidos e envergonhados estavam me dando o maior prazer que meu corpo já teve.

Madara venceu a vergonha e se pronunciou.

- Um macho não consegue ter ereção com qualquer outra que não seja a sua fêmea. 

- Isso deve valer para o meu prazer também, já que dificilmente sentia alguma coisa. 

Sasuke agora pareceu mais chateado do que nervoso. 

- Não gosto de pensar que outro macho tomou a sua virgindade de nós. 

Sorri, isso só podia ser brincadeira. Ele estava com ciúmes de algo que nem sabia se tinha acontecido.

- Querido me deixe explicar uma coisa, nas sessões que eu frequentava os meus parceiros não me penetravam, eles conseguiam prazer de outra forma.

Madara se assustou. 

- Mas você não era virgem Sakura. Eu teria sentido quando transamos.

- Vamos deixar as coisas mais claras o possível aqui. Eu perdi o meu hímem sim, eu já tive vários parceiros sexuais de ambos os sexos mas nenhum deles me penetrou com o próprio corpo. Eles colocavam dentro de mim, brinquedos e outros materiais voltados a estimular o meu prazer, mas nunca deixei um homem me penetrar com o seu próprio pênis. Eu não acha certo, e hoje entendo o porquê.

Itachi foi o único que parecia mais curioso do que chocado.

- Então Sakura, nenhum outro homem te possui da forma que fizemos?

- Não.

Todos eles pareceram aliviados com a minha informação, esses homens eram possessivos e ciúmentos demais.

Sasuke resolveu se pronunciar.

- Mesmo assim você tem mais experiência do que nós.

- Provavelmente sim, mas fiquem tranquilos vocês têm pouco a aprender e eu posso ensinar. 

Sorri e levantei da mesa. Iria precisar de tempo para arrumar a minha surpresa, então tratei de ocupar os meninos.

- Eu tenho um pedido para vocês. Quando terminarem de arrumar tudo aqui, eu gostaria que tomassem banho e depois venham para o quarto principal. Vou esperar esperando. 

Sai da cozinha e no corredor pude ouvir-los reclamando. 

- Ela nos chamou para morar aqui para nós escravizar.

- Eu estou trabalhando mais do que no hospital. 

- Essa mulher é uma tirana. 

Sorri com aquilo, eu iria fazer eles pagarem por cada palavra.

No quarto eu troquei de roupa e deixei os utensílios que comprei perto para poder pegar quando eu quisesse, ou quando precisasse. 

Sentada dentro do closet fechado eu esperei por um bom tempo até ouvir o barulho do trinco da porta girando. 

Deixei o quarto com a luz bem franca. 

- Sakura estamos aqui. 

Chamou Madara. 

De dentro do closet eu falei.

- Quero que o Itachi se sente em uma das cadeiras e que Sasuke se sente na frente do gêmeo. E o Marcada sentado na cama.

Pelo sons do tecido soube que fizeram o que eu mandei. 

Levantei e sai do closet, ventindo um corpete espartilho preto com vermelho, cinta liga  vermelha presa e meia sete oitavos preta, sapato de salto agulha preto. Deixei os cabelos soltos e fiz uma maquiagem forte ao redor dos olhos e passei batom vermelho, e finalizei com uma máscara de renda. 

Todos eles pareceram chocados, mas os membros protuberântes nas calças mostravam o tipo exato de choque que eles estavam sentindo.

- Puta que pariu. 

Escutei um deles dizendo. 

- Hoje eu vou mostrar a vocês a minha forma de ter prazer. Vocês terão que obedecer tudo que eu dizer. Se alguém fizer algo diferente do que eu falei vou parar com tudo na hora. Estamos entendidos?

Segundos se seguiram e nada.

- Estamos?

Insisti e consegui uma resposta.

- Claro.

Não sei quem respondeu eles quase não falaram desde que me viram vestida assim.

Me aproximei de Sasuke, e este tentou me tocar. 

- Eu toco você não. 

Com um grande esforço ele voltou às mãos para a lateral do corpo. 

Passei direto por ele e peguei atrás da cadeira um par de algemas, e travei as suas mãos peguei uma fita de ceda e prendi os pés. Por fim peguei uma fita adesiva e passei na boca dele.

Segui para o Itachi e também o amarrei da mesma forma que fiz com o Sasuke a diferença estava que nele eu tampei os seus ouvidos e depois ainda coloquei headfone para isolar ainda mais o som. Amarrei o Madara esticado na cama e vendei os olhos dele. 

Olhei para os meninos e noitei que eles ainda estavam de roupa, tadinha das peças.

Fui rapidamente na cozinha e busquei a maior faca de caça que eu tinha. Os gêmeos que enxegavam arregalaram os olhos ao ver eu me aproximar do Madara deitado e inofensivo. Sentei no quadril dele e rebolei, ele tentou se soltar.

- Parado.

Dei uma tapa na cara dele e depois beijei. Descia faca pelo tronco e rasgei a roupa, Madara gemeu e se controlou a medida que eu descia a faca. Quando cheguei na cueca ele abriu a boca para reclamar e eu o falei com um beijo. 

- Calma eu vou cuidar de você. 

Rasgei a cueca e ele ainda não estava totalmente ereto, talvez devido a tensão e pela falta da visão. Olhei para os seus irmãos que pareciam sofre com a tensão. Sorri, conhecia uma maneira de acabar com isso, rapidinho. E como os meninos estavam com os olhos fixos em nós seria tudo mais fácil. Abandonei a faca embaixo da cama e voltei a atenção para o membro do Madara, eu já o havia chupado mas na ocasião pude fazer muito pouco.

Montei dele e comecei a beijar aquele corpo divino, passando pelo pescoço, orelhas, tronco e barriga. Eu beijei ele todo evitei apenas a genitália. 

Lambia uma das bolas e depois suguei, Madara gemeu de forma animalesca enquanto arquiva o corpo, seu membro ficou completamente ereto tão rápido que fiquei admirada.

Olhei para os seus irmãos e ambos sustentavam uma ereção majestosa. 

Passei a língua por todo o membro e uma gota de pré gozo chegou a brotar, passar a língua por ela e suguei a cabeça rosada daquele membro, Madara não parava de mexer denunciando a chegada do seu orgasmo, eu parei antes disso. Ele gritou frustado e eu quase senti pena.

- Sakura volta aqui!

-Calma querido, tenho que cuidar dos seus irmãos.

Peguei novamente a faca e os olhos dos gêmeos brilharam. Rasgei as roupas dos dois e vi os membros duros e úmidos me esperando. Peguei em uma das sacolas uma fita bem fina e enrrolei envolta do membro do Itachi, levante a minha cabeça e suguei os seus mamilos enquanto a caranciava suas bolas. Ele gemeu e jogou a cabeça para trás, seu membro inchou e a fita contive o movimento. Ele chegou a rosnar de frustração.

Era a vez do Sasuke, os sons dos irmãos excitavam Madara e ele, afinal ele estava vendo mas teria que ficar calado enquanto Madara só podia imaginar o que estava acontecendo pelos gemidos e sensações que chegavam até ele e Itachi viu tudo mas não ouvia nada.

Os três se excitavam mutuamente. Sasuke já estava inchado e parecia desconfortável, segurei seu membro com força suficiente apenas para o estimular. 

Funcionou o gritou abafado me mostrou isso. 

Peguei dentro da minha sacola um óleo para dar a sensação de frio, passei bastante nas mãos e massagiei o corpo de ele espalhando a sensação refrescante enquanto sentava em seu colo e me esfregava nele.

Ele me olhava e parecia implorar por aliviou. 

Peguei na sacola uma espora de cavalo e me voltei para o Madara que devia estar com a imaginação a mil e prova disso era a ereção que ele sustentava. 

Chegando perto eu passei a mão pelo corpo dele e levemente passei a espora por toda a extensão do membro dele.

Madara gritou e quase gozou, ele era a perfeita imagem de um homem no limite. 

Isso denunciava que eles eram mesmo virgens, um homem experinte demoraria mais a se entregar. 

Passei as pontas da espora pelo peito dele e ele inclinou os quadris, não demorou e eu avastei a calcinha e sentei nele o gritou que ele emitiu deixou os gêmeos na loucura. 

Cavalguei com força com os braços apoiei os braços em seu peito e coloquei mais determinação no meu sobe e desce, eu olhava diretamente para os outros dois, que pareciam encantados, facinados com a cena erótica que eu os obrigava a ver. 

Madara arquiou as costas e eu soube pelo tamanho que ele ficou dentro de mim e estava prestes a gozar.

Olhei para os seus irmãos e eles estavam como o mais velho. E estimulei meu clitóris com os dedos, cheguei bem perto do ouvido dele e sussurrei.

- Me deita mamar em você. Minha boceta quer o seu leite. 

Apertei meus músculos internos e ele gritou se entregando ao orgasmo. Gozou tanto que eu deixei escorrer pelas minhas pernas. 

Ainda tinha porra saindo de mim, quando cheguei no Sasuke. 

Peguei um chicote de montaria e me aproximei por trás. 

- Gosta de ver o irmão transando com a sua mulher, seu pervertido doente. 

Terminei a frase e batei, ele gritou abafado e eu repeti o ato. Meu membro parecia que iria explodir e mesmo assim como estava com as mãos precesas não tinha como se aliviar. 

Lambi o chicote e me aproximei de Itachi o masturbei com a mão e em seguida tirei a fita que o prendia e sentei nele com força.

O grito de prazer cortou o ar e vez as paredes vibrarem, continuei a bombar até que seus jorros diminuiram.

O membro de Sasuke estava tão grande e quente que o óleo não dava conta de esfriar seu corpo. 

- Você quer me comer também??

Ele não podia falar e então balançou a cabeça eu não podia prolongar o sofrimento dele. 

Sente de uma vez só, a necessidade dele era tamanha que ele rasgou o tecido que o prendia me colocou que frente para a parede e socou tão forte em mim, que quem gozou fui eu. O homem estava bruto e selvagem, com esforço virei meu corpo de frente para o dele e bati em seu rosto com força, ele acelerou os movimentos. 

Com muito dificuldade eu consegui falar. 

- Força Sasuke! Eu sei que você pode mais. 

O homem tricou o maxilar e me forçou tanto contra a parede que pensei que iríamos quebrar o quarto, eu o mordi e afundei as unhas nele, e então o último Uchiha se rendeu a mim. 

Jurei ter visto os olhos do Sasuke ficando vermelhos por um momento. Mais o orgasmos que me acertou veio tão forte que parecia um batida de carro. 

Ficamos muito tempo parados esperando ele acabar de jorrar para poder sair de mim. 

Ele seu apoiou na parede acabado depois escorreu até o chão onde tentava recuperar o fôlego. 

Olhei para trás e me deparei com dois Uchihas soltos e duros vindo na minha direção. 

Sorri e fui até eles. 

Não precisamos de apoio, subi no colo do Itachi sorrindo sapeca, enquanto Madara se encaixava por trás. Quando entraram juntos os movimentos se tornaram frenéticos. 

- Mais rápido, mais forte. 

Eles me atenderam com gosto, a pressão era tanta que eu achei que fosse partir ao meio. 

Os membros estavam muito maiores que o normal.

Tive a mesma sensação de ver os olhos do Itachi ficando vermelhos, olhei para trás e rapidamente Madara fechou os dele. 

Os meninos não precisaram de mais nenhum incentivo e gozaram. 

Depois do tempo necessário para eles terminarem de me dar tudo. Ambos sentaram no chão sem forças. Eu não estava melhor do que eles, mas consegui caminhar até a cama e mesmo ofegante eu falei. 

- Venham para a cama dormir, amanhã todos nós temos que trabalhar. E a menos que queriam ir pelados eu vou ter que buscar algumas roupas para vocês. 

Não houve resposta e naquela noite eu dormi sozinha deixando três Uchiras espalhados pelo chão do meu quarto. 

O último pensamento cognitivo que eu tive foi que no dia seguinte eu teria que ir a farmácia, tanto sexo sem proteção poderia me dar problema. 


Notas Finais


Gente tentei fazer um capítulo um pouco maior para compensar ontem que eu não consegui postar. Quero saber nos comentários se estão gostando. Quero a opinião de vocês. Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...