História O Halloween sobrenatural da Pensilvânia - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Anjos da Noite (Underworld), Avril Lavigne, Big Time Rush, Dracula Untold, Grimm, IZombie, Scream (Série), Sherlock, Supernatural, Teen Wolf, The Vamps
Personagens Abaddon, Adam Milligan, Alan Deaton, Alex Jones (Annie Jones), Allison Argent, Ashton Irwin, Avril Lavigne, Bela Talbot, Blaine DeBeers, Bobby Singer, Bradley Simpson, Calum Hood, Carlos Pena Jr, Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Chuck Shurley, Claire Novak, Clive Babinaux, Connor Ball, Cora Hale, Crowley, Dean Winchester, Derek Hale, Dr. John Watson, Dr. Ravi Chakrabarti, Emma Duval, Isaac Lahey, James Maslow, James McVey, John Winchester, Kate Argent, Kendall Schmidt, Kevin Tran, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lilith, Logan Henderson, Lúcifer, Lucy Stone, Luke Hemmings, Lydia Martin, Malia Tate, Mary Winchester, Meg Masters, Melissa McCall, Meredith Walker, Michael Clifford, Michael Corvin, Monroe, Nick Burkhardt, Olivia "Liv" Moore, Personagens Originais, Rowena MacLeod, Ruby, Sam Winchester, Scott McCall, Selene, Sheriff John Stilinski, Sherlock Holmes, Stiles Stilinski, Theo Raeken, Tristan Evans, Victória Argent, Viktor
Tags Aventura, Luta Contra O Mal, O Bem, Romance, Sobrenatural, Violencia
Exibições 30
Palavras 2.023
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, queria começar dizendo me desculpem a demora eu estava esperando as ideia florirem, então demorei tanto tempo, mas aqui está o primeiro capitulo e já vou avisando vc talvez vá chorar um poco com esse capitulo, sabe por que? porque... não vou contar para vcs, teram que descobrir sozinhos, espero que gostem. ele ficou bem grande.

Capítulo 1 - A luta


Fanfic / Fanfiction O Halloween sobrenatural da Pensilvânia - Capítulo 1 - A luta

POV GENEVIEVE

            Moro em Beacon Hills já vai fazer 1 ano, apesar de eu e minha mãe sermos humana, nossa vida não é normal, já que somos de alguma forma parente de tia Selene, a vampira mais conhecida por derrotar Viktor e Marcos e ainda por cima namorar um mestiço (é como eu gosto de chamar as pessoas que são metade lobisomem, metade vampiro como o tio Michael). Tenho 16 anos estou no 2º ano do ensino médio e meu único amigo é o Scott MCcall que é do 3º ano e um lobisomem, acredite eu descobri isso do pior jeito possível, apesar dele ter vários amigos, passa mais tempo comigo, já que quando tentei fazer amizade com os amigos dele meio que não deu muito certo, até mesmo o Stiles Stilinski, seu melhor amigo, não deu certo.

Sou pálida, porem bronzeada o suficiente para diferenciar a minha cor com a cor branca, meus olhos são diferentes de todos, sua cor é única, verde-acinzentados, sim meu olho é assim, bem diferente não?, meu cabelo é castanho claro bem cacheado, não liso, não ondulado nem mesmo crespo, cacheados, com cacho bem definidos com um grande volume e bate no começo da cintura, isso mesmo no começo da cintura e eu adoro ele assim desce jeitinho, embora algumas pessoas me criticam pelo fato do meu cabelo ser assim ou da cor dos meus olhos serem assim, eu não intendo por que no mundo tem que ter tanta igualdade, deixa eu ser como eu sou eu estou ótima, mas ainda bem que eu não ligo pra isso.

Eu estava em casa apenas de calcinha e uma blusa bem folgada, comendo cereal de chocolate, assistindo filme de terror, pois medo é uma coisa que eu não tenho desde que comecei a lutar contra criaturas aos 10 anos, era cerca de 11 horas da noite, deve se estar perguntando o porquê que estou tomando cereal a essa hora podemos dizer que é por que eu amo esses cereais, o filme era sobre uma família que se mudava para uma cidade onde era assombrada por espíritos vingativos onde todo dia uma pessoa morria, e essa família se hospedava justamente na casa-origem disso tudo, bem fantasioso não?, de repente o meu celular começa a tocar a música dos GREEN DAY, boulevard of broken, a minha música favorita dessa banda, foi ver quem estava ligando e era a tia Selene, resolve atender já que ela me liga para coisas interessantes.

** CALL ON **

Me: Alô

Selene: Gene cadê você?

Me: Hamm em casa, por que?

Selene: O que você está fazendo ai garota, vem logo estamos em momento complicado e pode haver guerra!

Me: O que como assim tia, onde é?

Selene: Vou lhe mandar o endereço, vá se aprontar, agora!

** CALL OFF **

            Ela disse é última palavra gritando, fiquei nervosa, mas sabia que eles poderiam controlar o momento por uns minutos ou segundos, soltei o cereal e fui para o meu quarto, vesti uma calça legging preta e um shorts jeans curto, tirei a blusa folgada, vesti um sutiã e uma blusa cinza escuro com uma caveira na frente, foi até a sala peguei minha jaqueta, coloquei minhas botas pretas de cano um pouco grande, deliguei a TV, conferi o local pelo celular, peguei as chaves e desci as escadas, já que morávamos no 5 andar e se eu fosse no elevador iria demorar muito, pulei em cima da minha moto preta e dei a partida já acelerando, indo em direção ao meu destino.

            Ao chegar lá, percebe que era uma igreja abandonada, grande e tenebrosa, por dentro observei bem e entrei, dentro tinha vários desenhos, imagens de santos e de jesus, seu centro era cheio de cadeiras onde pessoas se sentavam para rezar, horar, confessar e pedir, andei observando todo o espaça até alguém chegar por trás e tentar me dar um susto, me virei e era ele, o Scott.

Me: O que você está fazendo aqui?

Scott: Bem... eu estava andando pelo quarteirão e vi sua moto passar por min então vim atrás, mas o que você está fazendo nessa igreja?

Ele disse andando em volta e observando o local enquanto eu andava.

Me: Minha tia me chamou disse que poderá acontecer uma luta, vem vamos tentar achar o local onde eles estão.

Ele me seguiu e enfim encontramos a minha mãe, tia Selene e tio Michael estavam de um lado enquanto alguns homens estranhos e destemidos estavam do outro lado, ambos estavam apenas conversando, mas parecia estar era discutindo, corremos para o lado da minha família.

Selene: Nos devolva o amuleto e ninguém sairá ferido ou morto.

Líder: NÃO, passamos anos procurando, lutando, viajando por todo o mundo, apenas para achar esse amuleto poderoso...

Mamãe: Justamente vamos acabar com essas guerras, deixe a paz permanecer nos devolva o amuleto, não queremos acabar numa guerra nesse estante.

                Esse tal amuleto era um que nos carregamos a anos desde que eu era pequena, me lembro dele estar no meu pescoço e vivia o mordendo apesar de ser bem duro, ele era dourado e tinha um tipo de ave na frente e a atrás uma frase dizendo em italiano “proteggere gli innocenti, prendersi cura degli indifesi e dare forza al buon cuore” que até hoje não sei o que significa mesmo tendo o GOOGLE TRADUTOR, nunca tive a chance de descobrir.

Líder: Vocês o querem? Tentem pega-lo.

Antes dele dizer essas 2 ultimas palavras, todos se transformou em algo que eu nunca tinha visto mas sabia o que era, seus corpos começou a crescer e ficar em forma de grandes lobos, cresceram pelos pretos monstruosos em suas estruturas, suas caras, onde se obtinha o nariz e boca, cresceram para frente se tornando um fucinho, finalmente revelando que eles realmente eram ou o que achamos que eram, cães infernais, então ele disse essas palavras, fiquei impressionada com sua resposta, que tipo de “coisa” preferiria a guerra do que paz?. Olhei para o lado esquerdo e vi meu tio Michael se transformando em um mestiço, costelas quase pulando para forma, sem pelos, apenas totalmente prateado, olhos completamente pretos, alem dele tambem vi minha tia Selene pegar sua espadafeita de ouro, mamãe pegar suas armas e se preparar para atirar, peguei minha faca que estava escondida na minha botas direita e virei a cabeça para o Scott que ja estava mudando de forma, cresceram garras em suas unhas, suas costeletas se alongaram ate altura do final das suas orelhas que logo ficaram pontudas, seus dentes caninos ficaram mais afiados e seus olhos, antes castanhos escuros, agora ficaram vermelhos revelando que era um alfa, um alfa genuíno.

Eram muitos, era quase impossível que todos ficasem com apenas dois monstros. Dois segundos depois que todos já estavam prontos para a luta eles nos atacaram, o primeiro veio rápido para o meu alcance, o atingi em um só golpe com a faca ele ainda resistiu então o gopiei pelas costa e morreu, sem das um sequer segundo o outro logo veio e me golpei fazendo com que eu caísse no chão, o suquei na cara ele ficou meio tonto, dando tempo o suficiente para eu ir atras da minha faca e o atingir bem no meio da cabeça. Lutei com mais dois ou três mostros igual a aqueles, já estava um pouco cansada pois já tinha levado muitos socos e arranhões durante todo o meu corpo, e no ultimo parei, olhei ao redor e cerca de 10 ou 20 criaturas, algumas caídas no chão, ensanguentados, outras tinham fugido com medo de morrer naquela pequena guerra, olhei para o Scott ele estava terminando com um, e assim que terminou olhos para min, seu rosto estava com alguns arranhões, mas mesmo assim sorriu, mesmo ele tendo um maxilar um pouco troncho ele ainda tinha algum charme, e sussurrando  de longe disse “ganhamos” e mostrou o amuleto, sorri para ele concordando, mas então meu sorriso se desfez, pois naquele estante um deles se levantou com toda a sua força e enfiou uma espada no meio do estomago do Scott fazendo com que ele caisse no chão se contorcendo de dor.

Me: NÃOOOOOO!

            Gritei muito alto, corri em direção a aberração e, com duas espadas que estavam soltas no chão, arranquei sua cabeça que já estava em forma de gente, corri para perto de Scott tentando estancar seu sangue.

Me: Scott, segure firme, segure firme.

Scott: Gene...

Me: Não Scott, não fale nada.

Scott: Chegou a minha hora, Gene, acabou a minha guerra.

Me: O que não, haa não, você...você é um lobisomem, pode melhorar rápido, você não vai morrer agora, não vai me deixar só.

Scott: Gene... ei não fica assim eu sempre vou ficar com você, sempre

Me: Estou com medo Scott, medo de te perder, desde que eu estive aqui você foi o único que ficou do meu lado durante todo esse tempo.

Scott: Não tenha medo, durante todos esses anos nunca senti  medo, não é agora que vai sentir, ei... não chora, olha desde que a Allison morreu você foi a unica pessoa que eu mais amei.

            Lagrimas estavam saindo de meus olhos, não sei como foi parar ali mas parou, e eu estava pela primeira vez com medo, ele levantou a mão e colocou na minha nuca, nossos olhos se encontraram e aquele momento, se não fosse pelo fato de que estávamos em uma guerra ou dele estar prestes a morrer, aquele seria o momento perfeito, me aproximei de seu rosto e seus lábios selaram com o meu, aquele não era o primeiro e nem o segundo beijo que nos damos um no outro, mais foi o mais intenso de todos, me afastei com desejo de não me afastar mais era necessario para dar uma ultima olhada em seus olhos.

Scott: Não sei como mesmo depois de toda essa guerra você continua cheirosa.

Me: Scott... e eu não coo mesmo você prestes a morrer ainda faz uma piada dessas.

            Nos sorrimos um para o outro e minha mãe e meus tios chegaram para nos ajudar a levanta-lo para levá-lo para o hospital que não era muito longe dali, fui com ele no banco de trás da caminhonete enquanto meus tios iam na frente e minha mãe na minha moto, chegando lá falamos com a Melissa Mccall que o levou para uma sala-cirúrgica enquanto esperávamos sentados na sala de espera eu estava abraçada com o meu tio, minha mãe e minha tia tinham ido comprar alguma comida para min. Demorou algumas horas até que Melissa voltasse com lagrimas nos olhos e com um simples gesto com a cabeça, disse que ele não havia sobrevivido, desabei, não aguentei me segurar cai no chão e dechei as minhas lagrimas escorrerem, logo vei ela e me abraçou, ela sabia o quanto eu o amava, sabia o quanto eu o apoiava em tudo, não prestei muita atenção como estava sua reação pois o meu coração estava desabado. Ficamos ali por alguns minutos e então ela sugeriu que eu fosse para casa, descansasse e só amanhã decidiria o que vai acontecer depois.

            Formos todos na caminhonete, meu tio colocou minha moto atras e fui para casa com lagrimas nos olhos abraçada com a minha mãe, naquele momento eu estava precisando de alguém para me consolar estava precisando de um carino, pois meu melhor e único amigo tinha morrido e eu não sabia o que fazer. Chegamos em casa pegamos o elevador, abrimos a porta da sala, fui em direção ao meu quarto sentei na beira da cama e tirando devagar a bota pensava no que tinha acabado de acontecer e tentava entender o porque disso tudo, tirei minha jaqueta e meu short jeans, meu tio apareceu perguntou se queria conversar apenas neguei, e me joguei na cama, puxei o lobinho de pelúcia que ele tinha me dado e o abracei bem forte, deixando novamente que lagrimas caíssem sobre meu nariz e minha boca, lembrando a primeira vez que nos conhecemos, as coisas boas e divertidas que nos passamos juntos, o nosso primeiro beijo e o ultimo beijo e foi assim que naquela noite tenebrosa e assustadora eu dormir.


Notas Finais


E então gostaram? estou pesando em criar um grupo no whatsapp o que acham? mandem seus números e nome.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...