História Os monstros podem amar? (Interativa) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Interativa, Sobrenatural
Exibições 26
Palavras 2.507
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Harem, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Terror e Horror, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii bem mais um cap heey dessa vez num demorei tanto fui legal :3

Nesse cap tem beijo? Talvez
E gente bêbada, treta bem le ai e descobre ^_°

Capítulo 8 - Party. - Pt 01/02


Fanfic / Fanfiction Os monstros podem amar? (Interativa) - Capítulo 8 - Party. - Pt 01/02

Narrador on

A campainha tocou, e o primeiro convidado chegou, um vampiro loiro e olhos roxos, pele alva e pálida, com cerca de 1,70 de altura se sentou no sofá do grande salão, que estava maravilhoso Karma havia feito um ótimo trabalho, depois de um tempo mais convidados chegaram assim logo enchendo a festa, a música era alta, o Dj colocava músicas que iam do rock ao pop, tudo estava maravilhosos, na mesa de comes e bebes tudo de alta qualidade, mas o que chamava atenção era o bar cheio de bebidas deliciosas e caras.
Karma havia pedido para todos se trocarem menos Mark, Koji e Antony a festa seria uma incômoda surpresa para eles.

Karma on

A festa esta uma maravilha, eu devia ganhar um troféu, penso olhando o local, depois de algum tempo as meninas desceram todas estavam lindas mas a pessoa que eu mais prestava atenção era
em Rayven que usava um vestido extremamente provocativo, ele era preto, tomara que caia, Rendado que deixava a mostra suas belas pernas, enquanto ela passava os meninos a olhavam o que me causa um certo desconforto porque o que é meu é meu e de mais ninguém, simples assim. Cheguei perto dela e a tirando de perto dos lobos:

-Você ta muito linda, não precisava se vestir assim para uma festa tão simples. - Olho em seus olhos e a vejo sorrir.

-Você não ta nada mal também Karma. - Ela colocou a mão na cintura.

-Quer uma bebida? - Pergunto.

-Claro, sem segunda intensões certo? - Ela levanta uma sombrancelha.

-Não te prometo nada. - Sorri e fui pegar a bebida.

Harry on

Eu não acredito, que o Karma teve a capacidade de dar uma festa nessa casa
... Eu amo tanto uma muvuca de pessoas, e ainda mais me obrigar a participar desse envento o que ele me fala "Larga de ser chato, tem que ser mais sociável" Eu sou muito sociável, quando eu quero a coitada da Ghost ela ta assustada com tanto barulho. Fiquei sentado em uma cadeira, e umas 4, 5, 6, pessoas deram em cima de mim, e como estou de MUITO bom humor fui super gentil. Por outro lado parece que Karry se enturma facilmente, esse vestido azul rodado ficou mesmo bonito nela, aish Harry o que tu ta pensando, depois de um tempo na festa com aquela musica alta no meu ouvido fui para a sacada já que o som não era tão alto nessa parte da casa, apoiei meus cotovelos na barrada de prata e fiquei olhando para o céu estrelado:

-A noite ta memo muito bonita. - Karry fala, ficando ao meu lado. -Oi terra para Harry se ta ai?  MEU DEUS alguem ajuda ele morreu!

-Aish garota, não grita. - Digo meio irritado.

-Então me responde, simples assim. - Fala como se fosse óbvio.

-Tu estrago o clima.

-Quem fez isso foi você. - Karry resmunga, mas pude ouvir. -Tu não curte muito festa nhe?

-Ta bem na cara.

-Ai credo larga de ser grosso, to tentando ser legal.

-Melhor tentar mais.

-Haha engraçadinho. - Karry se sentou na barrada.

-Sai dai criatura, desse jeito vai cair sabia? Se você cair eu não te salvo de novo. - Cruzei os braços.

-Ha é mesmo? - Ela arquiou a sobrancelha.

-É mesmo.

-Então tá... - Antes que ela terminasse de falar se jogou da bancada, EU NÃO ACREDITO! Me joguei do lugar indo direto para o despenhadeiro, sumonei um pássaro gigantesco e peguei a criatura nos braços.

-Sua loca! - Falo em seu ouvido.

-Eu podia voar sabia?

-~Risos eu n... - Antes deu falar ela coloca o dedo indicador na minha boca e faz "shh".

-Não estraga o momento dessa essa vez. - A menina sorriu. Realmente a cena era linda, o pássaro gigantesco nos carregando pelo céu, ea lua cheia enfeitando o local, e nossos cabelos ao vento.

Ficamos planando, nos olhamos e eu sentia uma forte atração parecíamos dois imãs, quando nossos lábios iam se encontrar, um ser grita tirando toda a magia do momento, e esse ser pode ser denominado Claus... Ainda eu mato esse desgraçado!

Herumy on

Estou eu na festa de boa quando e vejo a senhorita fofura ambulante passar, meu sangue ferveu e claro eu ia tirar satisfação, nunca fui com a cara dessa menina, andei a passos fundos até ela e a arrastei para uma pare do quintal, Aimèe  md olha e sorri:

-Ha oi Herumy-chan. - Sério vou ter diabetes de tão doce que essa menina é.

-Não me vem com essa.

-Ta tudo bem? Parece brava com algo. - Ela me olhou, preocupada!?

-Eu to, ótima quem não vai ficar é você. - Sem pensar dias vezes, levo a mão para sua cara de porcelana, porem ela desvia.

-Ok, acho que tem algum mal entendido aqui, não acha melhor a gente sentar e conversar? - Ela propõe.

-Não, assim é mais fácil ~risos, vamos não seja covarde. - Faço o sinal a chamando.

-Herumy-chan não acha que esta sendo muito precipitada?

-Claro que não! - Crio uma esfera de fogo na mão, e ela me olha assustada.

-Nhe Heru-chan eu não quero lutar com você, seria um desperdício se sua roupa estragasse. - Ela disse chegando para trás, e quando ela ia entrar, jogo a esfera de fogo que passa raspando pelo seu cabelo. -Respira Aimèe e não faz besteira.

-Vamos aregona! - Sim eu to provocando.

-Por que a gente não pode ser amiga? - Sério que ela ainda ia ficar na defensiva?

-Não mesmo!

-Tem que ter uma opção mais civilizada. - Ela ficava desviando das bolas de fogo.

-Ha claro vamos nos sentar e tomar um cha com biscoitos. - Disde irônica.

-Herumy-chan não acha lutar ruim, estamos em uma festa vamos aproveitar. -Ela sorri sem graça, e eu nada falo, vi a menina criar duas longas asas negras e quando ela ia voar para longe, assim evitando o conflito atiro uma pedra solta que estava solta no chão do jardim, acertando sua asa esquerda. -Ok paciência tem limite. - Ouvi ela resmungar.

Narrador on

Herumy  conseguiu o que queria, Aimèe estava ficando sem paciência, ela desceu e escondeu suas asas, Herumy a olha desafiadora mesmo sendo mais baixa que ela, ela era extremamente intimidadora, parecia que em seus olhos havia fogo, Aimèe fazendo um movimento com a mão criou uma especie de bola de energia, que cada vez ficava maior e brilhava intensamente, quando ela jogou Herumy se protegeu com um escudo feito de água, a água absorveu a energia, ela tentou jogar em sua oponente porem a hibrida de anjo e demônio se esquivou, a menor com sua velocidade deu conta de formar um tornado que ia em direção a outra que entrou dentro dele, Herumy sorriu vitoriosa mas Aimèe consegue sair usando a ajuda de uma vinha ali presente, ala ficou de pé, e ficou ali parada, Herumy partiu para cima dela dando chutes, e socos sem parar e a outra apenas revidava, mas nenhuma caia foi então que uma voz masculina é ouvida:

-Parem já as duas! - Era o vampiro que não estava nada feliz. As duas pararam e ficaram uma a frente da outra, Aimèe ergueu a mão e uma luz branca repousou sobre elas, as curando, Herumy estalou os dedos e restaurou as roupas, então Herumy foi com Koji.

Koji on

Após ver a cena das meninas brigando, queria saber o que aconteceu, Aimèe não é de brigar, fomos até uma sala bem longe da festa, nota mental dar uma bronca no Karma, entramos na sala e a coloco sentada na mesa:

-Por que estavam brigando?

-...

-Me responda! - Eu não estava com paciência.

-B.b.bem quando vocês estavam conversando talvez eu tenha ouvido um pouco do que vocês falaram...

-Estava mesmo ouvindo, pela porta ~risos, mas ainda não respondeu a pergunta.

-Eu ouvi ela falando, que não formariamos um bom casal, ai fiquei com raiva. - Ela cruzou as pernas.

-Entendo foi apenas um al entendido, que coisa simplória. - Balanço a cabeça, e faz bico. Olhei pela janela ea lua cheia me causava uma sensação ruim. -Herumy sai daqui! - Mando, mas a menina continuava aqui, meus olhos tomaram uma cor meio rosa, eu estava sedento por sangue, cheguei perto dela mesmo não querendo, meus instintos eram mais fortes.

-Koji esta tudo bem? - Ela parecia assustada.

-Não! Menina tola, eu pedi para sair daqui, mas você continuou me perdoe por isso. - Antes dela esboçar qualquer reação, segurei um seu queixo, virando um pouco seu rosto, assim deixando seu pescoço a mostra, e finquei minhas presas, a menina gritou de dor, seu sangue era diferente nem tão doce, ou amargo era perfeito, e diferente com certeza não era comum, quando percebi o que tinha feito sai dali imediatamente, talvez se continuasse ali ela morreria por não ter sangue. Droga Koji! Fui para perto dela de novo e a peguei no colo a levando para um lugar mais confortável, afinal ela estava inconsciente porem ainda respirava.

Elice on

*Enquanto o Koji e Herumy estavam na sala*

Antony estava no sofá, corri até lá e em um movimento rapido me sentei em seu colo, ele me olhou com cara de "Sério mesmo" e se levantou fazendo eu cair de bunda no chão, me levantei rápido e o segui de novo, mas agora ele estava indo para fora da casa entrando, no meio da floresta mas ainda sim continuava o seguindo como se não houvesse amanhã, ele parou em uma clareira, eu fui andar um pouco e pisei em um galho jogado no chão chamando sua atenção, o lobo me olha:

-Por que me seguiu? - Ele estava sério.

-Curiosidade, sabe você saiu no maeio da festa e assim de repente claro que eu ia ficar curioso. - Comecei a chegar perto dele.

-PARE! - Ele gritou fazendo o sinal de fique ai com a mão. -Não esta vendo hoje é noite de lua cheia, eu posso perder o controle por isso vim para cá, não quero machucar ninguém.

-É assim que você faz? Se isola do mundo, Antony por que não pede ajuda? Seria mais fácil. - Falo isso, mas se eu fosse ele também faria isso.

-É melhor assim Elice, alem de que não preciso de ajuda. - Ele retruca, sendo frio, dou mais um passo e ele me olha feio.

-Calma eu sei que não vai me machucar. - Digo calmo.

-Como sabe disso? Por acaso vê o futuro?

-Não é isso, eu apenas sei que não faria isso afinal, você cuida sempre de mim.

*Flash Back on*

Eu estava na cozinha cortando umas frutas, quando a faca escapuliu e cortou um pouco do meu dedo, não deu nem se quer um segundo, e Antony apareceu com uma maleta de primeiros socorros e fez um curativo.

*Flash Back of*

-Ou da vez que eu quase cai da escada mas você me segurou, ou quando viu que ia fazer besteira e me avisou. -Tentava convence lo.

-Como pode falar isso me conheço, a tão pouco tempo?

-Mas não parece, pois o pouco que te conheço sei que nunca faria algo ruim, apenas se a pessoa merece.

-...

-Viu eu tenho razão. - Sorri.

-Elice você não tem jeito mesmo, volte para casa que logo eu irei, e talvez eu penso sobre o que disse. - Antony estava mais calmo, fiz o que ele pediu não era muita coisa mas era um bom começo.

Antony on

Você nunca iria gostar de um monstro como eu Elice, você é mesmo ingênuo.

Collin on

Louis me deu uma espécie e terno só que menos formal, sem gravata e coisas do tipo, em cor branca eu estava mais gato que o normal, ele me dava um ar sofisticado e super sexy, Mark não tem como resistir não comigo assim.

Ele ainda não havia chegado, me sentei em um lugar qualquer e peguei um bebida que os garçons estavam oferecendo, quando vi Aimèe correndo para álbum lugar, não dei muita importância, estava quase dormindo quando o mau humorado entra maravilhosos com uma  lusa social vermelha, um blazer preto intacto sem nenhum amassado, e dava para ver como e tecido era bom, resumindo ela tava uma delícia.

Ele estava de cara feia como sempre, parecia um... não sei o que ele parecia a cara era indescritível, Karma chegou e se sentou perto de nós:

-A festa ta bombando, eu sou o melhor mesmo, Mark pega uma bebida e tira essa cara feia eu hein, bixa melhore a senhora ta muito estressada. - Só vi o Mark revirar os olhos e ir para o bar, Karma piscou para mim e segui ele, Me sentei ao seu lado, mas ele só pedia coisa fraca pra beber, mas ainda não desisti, comecei a puxar conversa e foi indo, de vez em quando dava algumas indiretas, depois de tomar mais algumas Mark começou a ficar mais amigável, agora ele ria e fazia piadas sim álcool faz o impossível.

No final da noite todos já tinham ido embora só ficou os moradores, o Mark subiu em cima da mesa, e começou

"Era só eu e tu, nosso amor era tão lindo
Mas dai vem ele e estraga
Mas que coisa sem graça
Agora eu to solteiro
Minha vida minhas regras
Não sou mais teu
Eu so de ninguém"

Ela cantava e o Karma Louis gravando isso vai dar ruim ~risos, depois de fazer a turnê ele saiu e foi para o quarto e eu como não sou bobo fui atrás. Ele estava sentado na cama, me aproximei calmamente e ele se virou:

-Collin eu sei que tu ta ai. - Ela falava meio embolado. -Posso te contar uma coisa?

-Claro! - Fiquei animado.

-Tu é g..gato a primeira coisa que pensei quando te vi foi que te queria na minha cam..ma sabe, mas tem umas coisas que impedem ~risos, amanhã eu nem vo lembra dessa merda então é melhor eu aproveitar... - Ele chegou perto de mim, e encostou nossas testas. -Sei que você e o Karma queriam me embebedar, ai meu deus, s..sabe o..briga da  eu me divergi bastante essa noiti. - Ele cada vez me aproximava mais, colou nossos corpos em um movimento sútil e encostou nossos lábios dando inicio a um beijo, e me fazendo deitar na cama, ficando por cima de mim, coloquei a mão em seus cabelos na nuca puxando ele e aprofundando ainda mais nosso beijo, pude sentir o gosto do álcool mas nem liguei o beijo estava bom Mark beijava muito bem, paramos nosso beijo por falta de ar minha boca estava inchada e vermelha igual a dele, ele começou a desabotoar a camiseta mas depois parou. -Quero fazer isso quando eu estiver sóbrio Collin, amanhã eu nem vou lembrar disso mas sei que quero que seja especial. - Ele sorriu e saiu de cima da minha pessoa, e foi entrou no banheiro. Esse cara é difícil até quando esta bêbado, mas quem disse que eu não curto um desafio.


Notas Finais


Sim o cap ficou grande foi mal, no próximo vai ter o povo que não apareceu *-*
Eu fiz tipo um para cada e resolvi dividir em dois caps esse e mais outro.

Criador a Rayven por favor mostre que esta vivo

Comentem o que acharam

Bjs de chocolate


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...