História Os Novos Treinadores - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Wagner_Strondus

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Pokémon, Valente
Personagens Astrid, Jack Frost, Soluço
Tags Hiccstrid, Jarida, Pokémon
Exibições 69
Palavras 2.850
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 1 - O início


Fanfic / Fanfiction Os Novos Treinadores - Capítulo 1 - O início

Astrid’s pov

Chute, soco, soco, direita, esquerda, abaixa, gancho cruzado, repete. Só posso dizer que mesmo esmurrando um saco de pancadas eu estava muito feliz, não é todo dia que se tem quinze anos e pode escolher seu primeiro Pokémon, desculpe, sou Astrid Hofferson de Ring City, a cidade do tipo lutador, tenho longos cabelos loiros que normalmente ficam presos em uma trança, tenho olhos azuis, que meus amigos insistem em dizer que são como Safiras, sou um pouco alta com pele clara e sempre tento manter forma, mas admito que tenho um pouco de peito e um pouco de bunda. Moro com meu tio desde que meus pais, morreram, me abandonaram... eu não sei, mas não estou nem aí. Em poucas horas irei embarcar em um ônibus em direção à escola central de treinadores de Fherir, na capital, para eu poder lutar na liga de Fherir e ser uma vencedora, como meu tio sempre diz. Visto uma camiseta azul, um casaco com gorro, minha calça jeans rasgada, botas e minha tiara, faço minha trança e saio do meu quarto, desço as escadas do velho apartamento até a cozinha onde meu tio, Sven se encontrava, ele já foi um treinador do tipo lutador, mas já estava velho, deixava por perto apenas se Lucario, estava lendo jornal enquanto o Pokémon meditava:

-Bom dia Astrid- disse ele sem tirar os olhos do jornal

 

-Bom dia tio- digo me servindo de um copo com suco

 

-Já vai pegar seu Pokémon e depois irá para a estação, eu suponho- disse ele abaixando o jornal e olhando nos meus olhos, com aqueles olhos azuis cansados, aquela barba malfeita e aquele cabelo cortado tipo militar

 

- Sim- eu digo sorrindo- espero me dar muito bem nessa escola, e pegar um Machop- digo sorrindo me imaginando com um enorme Machamp do meu lado

 

-Então vá logo, já são 9:00h. Mas lembre, eu vou estar aqui, caso você vença no final ou não

 

-Ok tio- falo beijando sua bochecha, me despedindo do Lucario e pegando minha mochila e minha bike

Pedalo por um tempo até o laboratório da cidade, que também funciona como área de treinamento já que não temos um ginásio, não me pergunte o por que, adentro e me deparo com Lucy, a professora local

-Oi Lucy- digo- vim pegar meu Pokémon

 

-Olá Astrid, mas é claro, me siga

Adentramos em uma sala onde se encontravam as três pokébolas, uma com um Tyrogue, outra com um Timburr e outra com Um Machop, mas ela pegou outra pokébola e liberou uma Ralts

-Ralts...

 

-Lucy, isso por acaso é uma piada, esse bicho nem é tipo lutador, é um tipo psíquico fada, eu pedi um lutador, e não uma fadinha

Nesse mesmo momento parece que a Ralts se irritou e uso o psíquico pra me levantar e fazer cair no chão

-Bem...- disse Lucy-  ela é mais forte do que parece e todos os outros pokémons já foram levados, além do mais, se ela virar um Gallade, será um tipo lutador psíquico- ela diz capturando a Ralts e me entregando junto com uma pokédex

 

-Tá bom- digo pondo a pokébola no bolso e voltando pra casa, que ótimo, minha jornada começa com uma fada bailarina, não quero nem pensar nisso, pelo menos amanhã eu vou pra escola de treinadores de Fherir, talvez lá eu capture algo decente. Pego minha bike e vou até o terminal que vai em direção à capital, bem, é agora que minha aventura começa.

 

Erick’s pov

Eu estava em uma praia, era tarde, o sol se punha e simplesmente um exército de zumbis apareceu do nada, saquei minha katana e fui para cima deles fatiando tudo o que vinha na minha frente, aí peguei minha metralhadora magnética apontei e...

BEM!!!!!BEM!!!!!BEM!!!!!

Acordei com um pulo, meu Deus do céu, é hoje que eu desmonto esse despertador e faço outro robô, ah, onde estão meus modos, sou Erick Handford, de Desert City, a cidade do tipo terrestre, e sim acordei as 9:00h, cedo para o caramba, porque hoje eu vou pegar meu primeiro Pokémon, eu sei, eu sei, sou foda, bem, tenho olhos castanhos, pele bronzeada, cabelos marrons escuros e sou metade robô, brincadeira, sou só fanático por tecnologia, é sério, quase todo o meu quarto é automatizado, eu vivo com minha mãe, já que meu pai, bem eu nunca o conheci, estou muito animado já que hoje pegarei meu primeiro Pokémon, entre os que eu posso escolher, Gible, Geodude ou Sandile, eu realmente prefiro um Gible, porque tipos dragão são muito tops. Coloquei uma camiseta preta com o desenho de um palhaço com uma granada no nariz escrito; “Tu é babaca cara!!!”, uma calça de moletom, meus tênis e um casaco, além de minha mochila e meu computador de pulso, já que direto do laboratório irei de trem para a escola de treinadores de Fherir, na capital.

Sai do meu quarto e fui para a cozinha onde minha mãe com lágrimas nos olhos junto do meu primo, abracei os dois, dizendo que ia sentir saudades e que eu os amava, peguei um pedaço de bolo e fui em direção ao laboratório. Fui descendo a rua rápido antes que a gangue do Beef apareça, eu não tenho amigos aqui na cidade e pra piorar sou zoado por ser nerd. Cheguei ao laboratório onde Carlos, o cientista chefe, estava no aguardo

-Erick, que bom te ver aqui, aposto que veio pegar seu Pokémon antes de viajar

 

-Acerto mizeravi, vou querer um Gible

 

-Você teve sorte, foi o primeiro à chegar- nessa hora eu me senti o cara, não vai rolar essa história de chegar atrasado e pegar um Pokémon ruim- mas vou dizer que nosso Gible tem um pequeno problema...- ele diz liberando o pequeno Pokémon

 

-Gible!!!- ele gritou e se escondeu atrás de Carlos

-Ele é um pouco tímido- diz ele me entregando a pokébola, mas tudo bem, com um tempo ele se tornaria o melhor Pokémon, agradeci e me dirigi à estação de trem, entrei no trem (obviamente) que levava para a capital e pus meus fones de ouvido já que teríamos de passar por DragonTown

 

Soluço’s pov

Abri meus olhos lentamente me acostumando com a luz do dia que irradiava da minha janela, peguei meu celular e vi que já eram 9:00h e que meu trem saía ao meio dia para a escola de treinadores de Fherir na capital. Coloquei uma camiseta verde, um casaco, pus meus tênis, peguei minha mala e desci as escadas da enorme mansão, fui na cozinha, peguei uma maçã, me despedi das empregadas e fui para a garagem, onde Alfred, meu mordomo\motorista me aguardava para me levar para o laboratório do Bocão. Ah, já ia me esquecendo, sou Soluço Horrendus Hadock III, tenho cabelos castanho avermelhados um pouco compridos, olhos verde, pele clara e sou bem magro, sou filho de Stoico, mais conhecido como Stoico, o Imenso, o líder de ginásio de DragonTown, aonde vivo, mas ninguém sabe disso, pro meu pai eu sempre fui uma vergonha, sempre atrapalhado, quebrando coisas, além de ser um nerd, mas meu pai queria um valentão cheio de músculo, eu até poderia dizer que puxei da minha mãe, mas eu não conheci ela, meu pai disse que ela morreu, mas eu não boto fé nessa história. Felizmente vou sair daqui, nem vou me despedir do senhor Stoico, ele nem quer saber que eu existo

-Então Sr. Soluço, já sabe que Pokémon inicial irá escolher- disse Alfred me tirando dos meus pensamentos

 

-Já disse para não me chamar assim Alfred, não sou senhor ainda- digo sarcasticamente- mas olhando estatisticamente, acho que entre Dratini, Trapinch e Axew, acho que vou pelo Datini e...

-Chegamos- ele disse

 

Desci do carro e me encaminhei até o laboratório quando fui surpreendido por Bocão correndo atrás de um pequeno Charmander preto Shiny que veio para cima de mim e pulou em mim antes que eu pudesse entrar no laboratório

-Soluço!!! Você por aqui, não esperava essa surpresa, é hoje que você parte para a capital...

 

-É, isso mesmo, por isso vim pegar meu Pokémon, eu vou querer um Dra...

 

-Esse que você está segurando é o último que sobrou, pode ficar com ele

Então eu olho para a pequena bolinha preta que tentava de qualquer jeito sair dos meus braços, tentei conversar com ele, o pondo face à face comigo, mas o que eu recebi foi um bom lança chamas na fuça. Peguei minha pokébolas e minha pokedéx, guardei o Charmander em uma pokébola e Alfred me levou para a estação de trem, me despedi dele bem à tempo do tem chegar, percebi que o único lugar disponível era do lado de um garoto que ouvia algo em seu fone de ouvido, perguntei se eu podia sentar e ele confirmou:

-É claro- ele disse me dando espaço- eu sou o Erick- disse ele estendendo a mão

 

-Sou o Soluço- digo apertando a mão dele- sou de DragonTown e você...

 

-Desert City- ele respondeu- tá indo pra onde

 

-Pra capital, me matriculei na escola de treinadores de Fherir

 

-Eu também!!!- ele disse- nossa você me salvou, agora conheço alguém de lá

Dei um leve sorriso, esse Erick parecia ser meio maluco, mas era legal, ficamos conversando sobre várias coisas até chegarmos na escola. Bem, pensei comigo mesmo, é agora que tudo começa, respiro fundo e saio do trem.

 

Pov Jack Frost

 

Abro meus olhos após um sonho estranho, sento na cama e esfrego meus olhos. Pego meu celular que estava na bancada ao lado da cama que eu estava setado, vejo que era nove e meia por aí.

 

-Eeh estou atrasado!-falo em um tom irônico pra mim mesmo.

 

 Levanto e cato minhas roupas, tento chegar na porta sem fazer muito barulho.

 

-Ta saindo de fininho?!-uma voz feminina pergunta.-você não vale nada, Jack!

 

-Eu sei!-respondo vestindo minha calça.-mas eu só não queria lhe acordar, Toothy!

 

-Quase acreditei, cafajeste!-ela fala sentando na cama com seu celular na mão.

 

-Mas é verdade, eu estou atrasado pra fazê uns bag!-falo pondo minha camiseta

 

-Aé, tu ainda vai ir pra "escola mais foda do mundo" você está falando nisso a mó tempo!-comenta Toothy se espreguiçando.-boa sorte, cafajeste!

 

-Valeu!-falo e saio do quarto dela, desço as escadas e saio da casa dela, chegando lá fora eu visto o meu casaco.

 

Não se iludam, Toothy não é minha namorada ou algo assim, nós só somos amigos que se pegam de vez em quando. Mas essa história não se trata da minha situação amorosa... Eu acho, enfim, eu tenho que ir pegar meu pokemon lá no laboratório do North, meu "professor" como eu passei numa prova seletiva e  eu vou estudar numa escola pokemon, é basicamente essa a minha história até agora pelo menos.

 

-Squirtleee!-ouço isso como um grito de agonia, estou acho que a uma hora do laboratório do North.

 

-A foda - se!-vou na direção do barulho, e após passar um pouco da mata vejo um squirtle enfrentando três poochyenas com um cara todo de preto observando.-que merda é essa?!

 

Os três poochyenas acertam o Squirtle de maneiras diferentes o causando sérios danos, pego um pedaço de madeira e vou na direção dos poochyenas.

 

-Squir... Squirtle!-o Squirtle cai após ser atingido por mais um golpe.

 

-Acabem com isso!-o homen de preto fala acendendo um cigarro.

 

-Rrrgggg!-quando um dos poochyenas pulou para o atacar eu arremesso o pedaço de madeira nele o fazendo cair pro outro lado.

 

-POW!!-eu grito vendo o poochyena no chão.-sentiu o grosso!

 

-Rrrrrg!-os outros três poochyenas começam a caminhar na minha direção mostrando os dentes.

 

-Por quê eu fiz isso?!-falo pra mim mesmo.-deu ruim!

 

-Moleque insolente!-o Freeza gótico comenta recolhendo o poochyena que estava no chão.-de o seu melhor contra eles!

 

-Sabe o que é?!... Eu meio que... Assim... Estou desprovido de pokemon no momento!

 

-Espera você não tem pokemon?.

 

-Nnão!

 

-Então por que veio até aqui para me enfrentar?

 

-Sabe, que eu não sei direito! Mas assim, nós poderíamos fingir que nada disso aconteceu!

 

-Acho que não!-o cara fala então os poochyenas vem na minha direção, porém, são atingidos por um jato de fogo.

 

-North?!-vejo North em cima de salamence enorme.

 

-Breu!-North fala ao descer do salamence.

 

-Como vai meu velho amigo?!

 

-Ninguém quer confusão aqui Breu!

 

-Nem eu! Eu apenas estava tentando treinar o meu Squirtle, quando este moleque chegou agredindo o meu poochyena!-Breu explica com um sorriso.

 

-Ele estava quase matando o squirtle, não acredite nele North!-falo pegando o Squirtle do chão.

 

-Eu tenho mais o que fazê, do que ficar aqui ouvindo este moleque falar asneiras a meu respeito!-O cara fala saindo caminhando calmamente.

 

-E o seu Squirtle?!-North pergunta.

 

-Faça o que quiser com ele, ele não serve pros meus padrões!-O homem responde.

 

-Squirtleee...

 

-O Squirtle está bem machucado.

 

-Vamos o levar pro meu laboratório!-North fala o pondo dentro de uma pokebola.

 

Passou uma semana e o Squirtle está bem melhor, e acabou ficando como meu inicial, já que o arrombado do North teve a brilhante idéia, o problema é que ele não me obedece basicamente, e adora enfrentar outros pokemons que são muito mais forte, tipo o salamence do North... bom hoje é o dia que eu vou ir pra escola pokemon, espero que lá o Rafael finalmente confie em mim.

 

Olho pela janela do avião a minha mãe e minha irmã mais nova, aceno para elas com um sorriso e elas retribuem da mesma forma. O avião decola e eu dormi boa parte do vôo a outra parte eu estava ocupado me borrando todo, mas sigo firme! O avião aterrisa e quando deixam eu sair, Bolt passo vergonha! Chegando no chão eu dou um abraço no chão.

 

-Eu te amo terra!!!

 

-Squirtle! -Léo me da um tapa na cabeça e aponta para frente.

 

-Você é Jack Frost?!-um cara pergunta.

 

-Aham!

 

-Eu sou um dos professores da escola que você foi selecionado, e se você já parou de abraçar o chão, nós podemos ir!

 

-Beleza ne! -falo me levantando. -vamos Léo!

 

-Squirtle! -Léo senta no chão e boceja.

 

-Não vai vir?!

 

-Squirtle !-ele vira a sua cabeça.

 

-Qual a chance deu ganhar um novo pokemon lá ?-eu pergunto.

 

-Como assim?

 

-Esquece! -falo o recolhendo para a pokebola.

 

Pov Soluço

Eu e Erick descemos na Capital e eu não conseguia respirar, eu nunca tinha visto um lugar tão grande, cheio de enormes prédios, ruas e calçadas sobrepostas umas às outras por colunas de titânio, simplesmente magnífico. Pegamos nossas malas e fomos andando pela estação em direção à escola, como sabíamos... Erick tinha um GPS.

-Então você é de DragonTown, então seu inicial deve ser do tipo dragão, eu suponho- perguntou Erick

 

-Beeeem, não exatamente- digo soltando meu Charmander

 

-Char...

 

-Nossa, que incrível, um Charmander Shiny- nesse mesmo momento, Erick levou uma baforada de fogo na cara- ele também é meio marrento

 

-É. Mas e o seu é um...

 

-Gible- diz Erick mostrando o pequeno Pokémon que ao me ver se enterrou no chão- ele é meio tímido

Andamos por mais um tempo até chegarmos na escola, já estava tudo escuro, pareciam ser uma 20:00h quando chegamos (n\a; sim, a viagem de trem demorou) e por isso não dava pra ver realmente como ela era, só o prédio principal onde devem ficar os dormitórios e as salas de aula. Entramos e fomo até a secretária. Ao chegarmos, a secretária nos entregou uma chave e um papel com os horários das aulas, descobrimos que os quartos eram divididos entre quatro alunos, e que eu e o Erick estaríamos no mesmo quarto. Pegamos uma chave reserva, já que parecia que um dos nossos companheiros de quarto já havia chegado. Pegamos um elevador, já que o nosso dormitório era no alto. Entramos no quarto 46G, onde nos deparamos, além de um grande quarto com uma cama de casal no fundo, dois beliches nas paredes da esquerda e na direita com uma cama encima e um escrivaninha embaixo de cada, um guarda roupa e uma porta provavelmente para o banheiro, nós também nos deparamos com duas pessoas aos beijos quentes na cama de casal, um era um garoto, com pele albina, cabelos brancos, camiseta azul e calça de moletom com uma garota ruiva que usava uma regata branca e um shorts jeans curto, os dois estavam na maior pegação até que eu solto uma tossida forçada, na mesma hora os dois se separam e nos encaram:

-Bem, acho que eu já vou indo gatinho- disse a garota se levantando, passando por nós e saindo

 

-Fala aí- disse o Albino- vocês devem ser meus companheiros de quarto, eu sou Jack Frost- disse ele estendendo a mão

 

-Sou o Soluço- digo apertando sua mão

 

-Sou o Erick- disse o moreno apertando a mão do tal Jack

 

-Bem- disse Jack- acho que tá faltando alguém e...

 

-Como isso!!!- disse uma voz feminina atrás de nós

Nos viramos e nos deparamos com uma deusa, não, sério mesmo, ela era linda, tinha cabelos loiros presos em uma trança que caía por seu ombro direito, usava roupas simples, mas tinha um corpo angelical, até me perdi naquelas curvas, mas, três meninos e uma menina em um quarto, vai dar ruim.


Notas Finais


Bem, espero seus personagens nos comentários e nos vemos em breve


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...